História Sempre Vou Te Amar - CS - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Aventura, Captainswan, Once Upon A Time, Outlawqueen, Romance
Exibições 26
Palavras 1.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii , espero que gostem. Gente, quem esta esperando que Killian e Emma fiquei juntos, esperem mais um pouco, eu to tendo umas ideias para que fique bom e não fique confuso.
Dedico a SheJessie2. Adoro suas fics 😍
Música:American Authors - Believer

Boa leitura.

Capítulo 28 - Pesadelos Ou Flashes


Fanfic / Fanfiction Sempre Vou Te Amar - CS - Capítulo 28 - Pesadelos Ou Flashes

POV NARRADOR

          Depois do jantar, todos foram ver um filme. Emma, Neal e seus pais se arrumaram para ir dormir, o dia foi longo, principalmente para a loira. Neal vai dormir na sala. No quarto de Emma, ela toma um banho e coloca uma regata com estampa de bolinhas coloridas e um shorts com a mesma estampa.

                                      ***

          No meio da noite. Emma tem um sonho.

          Emma esta caminhando na calçada, quando é abordada por dois cara, um deles coloca um pano em sua boca e faz com que ela desmaie.

          Emma acorda assustada, com a mão no peito, sentido seu coração bater forte. Decide ligar para Regina. Quer contar alguém oque tem acontecido, ultimamente em seus sonhos. Pega o celular e liga para a amiga. Demora um pouco para que Regina atenda, são duas da madrugada.

Emma: Regina. Finalmente. Eu preciso falar com.você.- sussurra.
Regina: Emma. Isso não é horas para ligar para alguém.- sussurra com a voz de sono.
Emma: Eu preciso fale com alguém. Agora. E pensei em você. Por favor, você é minha melhor amiga e você tem que me ajudar.
Regina: Tabom. De manhã, pode vim cedo. Ok?
Emma: Não. Tem que ser agora, senão vou enloquecer. Te encontro, em meia hora, na frente da sua casa. Tchau.
Regina: Emma...- desligou. Sem deixar Regina falar.

          Emma, calçou uma bota cinza de pantufa. Pegou o celular. E descer para o andar de baixo sem fazer barulho. Foi para os fundos da casa pegar sua bicicleta. Para ir mais rápido, a casa de Regina. Sem perceber, alguém seguia ela.

                                    ***

          Chegando na casa da morena. Que estava esperando na frente da casa. A pessoa que seguia Emma, fez um barulho, fazendo as duas, se assustarem, porque a rua estava deserta com o luar.

- Oque foi isso?- pergunta descendo da bicicleta.

- Melhor deixar a bicicleta ali do lado e vamos entrar.- Regina já estava na porta.

- Obrigada. Por acordar e desculpa por isso. É muito importante e não dormiria, sem contar para alguém.- as duas entram na casa.

- Se fosse assim. Porque não falou com seu namorado, seus pais ou o Killian?- as duas sobem as escadas em direção ao quarto da Regina, sobem as escadas em silêncio. No quarto de Regina as duas sentam na cama da morena.

- Então. Conta, oque você nao pode esperar para amanhã.

- Eu...eu estou tendo sonhos ou serão flashes de memória.- gesticula com as mãos - Eu não sei.- coloca as mãos na cabeça, afundando as mãos no cabelo.

- Sério! Isso é uma boa notícia, não é?

- Não sei. Não quero falsas esperanças. Queria que tudo fosse como antes, e isso tudo, passasse por um sonho ruim, que vou acordar e vai ficar tudo bem.- esfrega as mãos no rosto.

- Todos nos queremos isso, Emma.- apoia sua mão na mão da loira e alisa.

- Você acha que devo contar aos outros. Zel e Killi.

- Sim. Eu faria isso, porque eles estavam la com você, naquele momento. E eles podem, talvez ajudar mais que eu.- sorri fraco.

- Eu vou fazer isso de manhã. Não quero acordar mais ninguém no meio da noite.- as duas sorriem - Eu...posso dormir aqui? E na hora que te encontrei na frente de casa vi alguém, e isso...me deixou, um pouco assustada.- sorri - E to cansada - deita na cama.

- Emma, pare de inventar desculpa, voce tem que voltar para sua cama, sua casa.

- Ah, tenha dó de mim.- fez cara de cachorro pidão.

- Ta bom, pode ficar, abusada.- deu um tapa de leve na coxa da loira.

- Obrigada.- abraça a amiga - Eu não sei oque faria sem você, vocês, na minha vida.

- Eu também não sei oque faria. Eu vou pegar mais um travesseiro.- levantou e do até seu armário e pegou um travesseiro - Pronto. Pode dormir do outro lado da cama, ela é grande mesmo. Voce não vai me expulsar da minha própria cama ou vai.- Regina ri.

- Não. Talvez o máximo, só joga você para fora dela.- Emma ri.

          Regina apagou as luzes. Foram dormir, cada uma de um lado da cama. Logo adormeceram. As horas passaram e um novo dia, raiava com o céu azul e ensolarado. Regina acorda ainda se acostumando com a claridade que tem no quarto. E lembra que Emma esta na sua casa e devia ter acordado ela para ir embora antes que pais de ambas questionem sobre isso. Regina cutuca Emma.

- Emma. Acorda. Já esta de dia.- sacode levemente a loira.

- Ah, deixar eu dormir mais um pouco.- reclama com voz de sono.

- Emma. Voce não pode. Quer que seus pais perguntem, porque a filha deles saiu de madrugada?- sacude mais forte. Emma da um pulo da cama e rola e cai da cama.

- Regina. Porque não me acordou mais cedo. Admiro você não ter feito isso.- brinca.

- Oque foi isso, Regina.- Cora fala através da porta.

- Nada mamãe, deixei cair uma coisa.- responde para Cora.

- E essa coisa, sou eu por acaso.- Emma murmura baixo.

- Shhh!- Regina coloca o dedo indicador nos lábios para que Emma ficasse quieta - Minha mãe pode ouvir.

- Vai descer para tomar café com a gente?- Cora pergunta sem abrir a porta.

- Já vou. Estou me arrumando.- da apressada.

- Como que vou sair daqui?- ainda no chão reclama.

- Vou ver se ela já saiu. E chamar a Zel.- caminhou até a porta, abriu devagar e não tinha ninguém, e viu sua irmã sair do seu quarto em direção as escadas - Psiu.- chamou a irmã.

- Bom dia para você também, sis.- ironizou.

- Ta, ta. Para você também.- puxou a irmã para dentro do quarto sem contar nada.

- Eu tenho pernas, sei andar. Nao precisava disso.

- Que bom.- sorri sem graça.

- Oque você quer com isso tudo?

- Aquilo.- apontou para a cama.

- Oque? Que eu arrume?- franziu o cenho.

- Ah, nossa valeu, por me chamar assim "aquilo"- Emma gesticulou aspas com os dedos.

- Oque?...Oque a Emma ta fazendo aqui?

- Te explico depois. Agora quero ajuda para tirar ela daqui sem nossos pais saberem.- gesticulou com as mãos apontando para todas.

- Ok. Já que eles estão na cozinha e não da para saber quem esta na sala. Posso ficar dando cobertura.

- Ta. Ótima ideia.- as duas falaram.

          Zelena saiu do quarto da irmã e doi para a cozinha.

...


Notas Finais


Gostaram, comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...