História Sense7 | Markson - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7, Sense 8
Personagens BamBam, Capheus, Jackson, JB, Kala Dandekar, Lito Rodriguez, Mark, Nomi Marks, Riley Blue, Sun Bak, Will Gorski, Wolfgang Bogdanow, Youngjae, Yugyeom
Tags Bambam, Got7, Jackson, Mark, Markson, Yaoi
Exibições 45
Palavras 793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Lemon, Romance e Novela, Super Power, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - 0.3 - I saw him, in the shower


- Aish, Bambam! - Choi, meu irmão mais novo, reclamou pois eu esfreguei suas costas com muita força.

Admito estar com raiva, não gosto quando olham para ele com segundas intenções e ele nem ao menos percebe, esse bobo.

Tinha que ser irmão mais novo - mesmo ele alguns minutos mais novo.

A propósito, meu nome é Kunpimook, mas podem me chamar de Mook, ou de Bambam, como preferirem.

Choi e eu somos irmãos e ficamos em uma casa de adoção, na qual fugimos a muito tempo e sempre damos um jeito para viver, sempre dissemos que precisávamos apenas um do outro, de mais ninguém e não precisamos.

Já que eu trabalho em uma pequena loja - uma espelunca na verdade -, guardo dinheiro a dois anos para comprarmos uma casa e Choi me ajuda quando está vendendo as coisas que mais gosta de fazer: miçangas.

Sim, ele é de humanas.

- Fica quieto para eu poder te limpar! - Fui mais fraco dessa vez.

Estávamos tomando banho no vestiário da loja, já que os funcionários precisavam trocar de roupa e usar uniforme, aqui era o lugar em que nós tomávamos banho fora do horário do meu expediente - que é de noite, quando fecho a loja.

Ele suspirou, sorrindo logo em seguida.

- Hyung, eu tenho uma surpresa para você... - Choi diz, indo até nossas roupas que estavam em cima do banquinho e tirando delas um objeto que escondeu atrás de si. - Se vira e feche os olhos. - Desliguei a água, virando-me para ele.

Assim que me virei, suas mãos passaram por meus ombros e um tecido macio tocou minha clavícula e eu senti um objeto frio e de pedra tocar meu peito.

Era um colar com uma pedrinha brilhante, que Choi jurou que iria fazer um colar em especial para alguém.

- Feliz aniversário de dezoito anos, irmãozinho! - Ele diz, abraçando-me por trás e beijando meu rosto.

Eu meio que estava sem reação, não sabia o que dizer e nem ao menos comprei presente para ele.

- O-o que foi? Não gostou? - Ele disse, fitando meu rosto.

- N-não, Choi... É... É lindo... - Disse, olhando em seus olhos novamente. - Obrigado, Choi! - O abracei devolta, sentindo seu cheiro emanar de sua pele macia.

Eu gostava tanto quando tomávamos banhos juntos, sempre nos abraçavámos, sempre ficamos juntos não importa o que acontecesse. Sempre juntos.

Meus pensamentos divagaram em meio ao abraço apertado, mas voltaram a realidade quando senti a água ser ligada e uma água mais quente que o normal praticamente fritar minha pele.

Larguei Choi e olhamos em volta.

Estávamos em uma prisão, no vestiário cheio de homens nus e tomando banho, mas um especial olhava para a gente com um sorriso sacana e... Tentador.

Nenhum dos homens parecia nos ver, exceto aquele que para nós era familiar. Eu lembro dele, ele sempre passou pela gente, mas sua roupa sempre era a mesma, era laranja.

Mas agora, ele estava sem ela.

Ele nos afastou do chuveiro, adentrando seu corpo na água quase fervente e gemendo baixo assim que a mesma entrou em contato com sua pele clara.

- Q-quem é você?! - Choi disse, trêmulo e agarrando minhas mãos.

- Hm?... - Ele nos olha de relance, fechando só olhos e voltando ao seu banho. - Ahh sim... Eu sou Kim Yugyeom, mas podem me chamar de Kim. - Ele falou baixinho, provavelmente para não ser o louco que conversa sozinho.

Por que ninguém pode nos ver, apenas ele?

- Isso é uma prisão? - Falei de uma vez.

- Sim, e quem são vocês?

- E-eu sou o Choi e ele é meu irmão, o Bambam. - Riu, ele sempre eu quando fala meu apelido para alguém. 

- Irmãos? Pensei que eram namorados, estão agarrados desse jeito. - Coramos e nos afastamos subitamente. - Não precisavam se afastar, é uma visão maravilhosa ver vocês assim. - Ele sorri de lado.

Não sei o que esquentava mais, a água, ou minhas bochechas.

- A propósito, onde eu estou? - Ele pergunta, olhando para os lados.

Assim que ele finalmente notou suas próprias palavras, estranhou pois o jeito que ele falava era estranho e o nosso também.

- Eu estou falando português?! - Ele nos olha.

- E nós estamos falando russo?! Okay, isso é estranho! - Choi fala, rindo um pouco.

- Acho que de estranho já basta estarmos conversando... Acho que realmente eu sou louco. - Kim sorriu.

Um guarda chegou no local, tossiu e mandou todos saírem e se vestirem e foram isso o que fizeram. Kim apenas sorriu para nós antes de sair dali, com uma muda de roupas entregue para o mesmo.

Suspirei, fechando os olhos e caminhando para trás, batendo meu corpo na parede gelada e finalmente abrindo os olhos.

Eu estava na loja, novamente, mas dessa vez minha pele estava avermelhada pois a água extremamente quente a irritou.

Então quer dizer que se eu senti, é real?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...