História Sensei - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias The GazettE
Personagens Personagens Originais, Uruha
Exibições 69
Palavras 1.366
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Segundo


Devagar movi meu rosto até voltar a encarar aquele homem neste dia - Takashima. - acabei por balbuciar e ele deixou escapar um sorriso.

- Seja o que for que te está a ocupar a mente Brennam deve, certamente, estar a mexer com toda a tua vida atualmente. - ele comentou e vendo ele afastar-se um pouco mais é que eu percebi que aquele homem havia estado até ao momento quase colado a mim. Meus lábios formaram um “O” e mais uma vez aquele professor sorriu-me, não estava a conseguir associar corretamente aquela imagem cativante.
- E..Eu… amh… - apertei meus lábios e desviei meu olhar daquele homem; parecendo novamente alheio a tudo o que o circundava, Takashima anuiu e afastou-se de mim, encontrando Laura a meio do seu caminho de volta com uma sandes em mãos.
- Poderíamos atirar chocolates e corações aquele homem que ele não iria dar atenção e no entanto… - Laura começara a falar uma vez junto de mim - ele pareceu-me atento ao teu momento estátua, Rachel. - gargalhou antes de dar a primeira dentada em sua sandes.
- Ando mesmo distraída, não é? - inquiri à minha melhor amiga ao que esta acenou positivamente - Não consigo parar de pensar e repensar em tudo o que aconteceu.Mesmo o antes da semana passada. - acrescentei.
- Amiga, não adianta mais focares-te naquele assunto. Ryan foi bem esclarecedor. E…óh… - silenciou-se e mordiscou sua sandes.

Respirei fundo e olhei à minha frente, Ryan surgia pela área do bar, apenas ele e o seu grupo de amigos habitual, nossos olhares encontraram-se e meu coração palpitou mais forte quando o vi falar algo para os seus amigos e logo a seguir caminhar na minha direção - Podemos falar? - ele perguntou-me - Acho que tenho que…explicar-te algo, Rachel. - evitava encarar meus olhos cinza, aliás ele parecia evitar encarar tudo o que fizesse parte do meu corpo.

- Eu estava a lhe dizer que foste bem explicito da última vez que se viram. - Laura intrometeu-se, falando num tom mordaz para Ryan, olhei-a e sorri brevemente. Eu queria ouvir a explicação dele,portanto eu iria aceitar ouvi-la mesmo que isso só fosse apertar mais o meu coração.
- Certo. - murmurei e logo Ryan indicou-me que o seguisse para um dos cantos mais recatados do espaço do bar da Universidade. Percebi que alguém acompanhava meus passos e algo me afirmava que não era Laura, para fugir à tensão do caminhar até à mesa recatada, eu olhei em redor e aí percebi que estivera certa…não era a minha melhor amiga quem acompanhava meus passos atrás de Ryan mas sim o meu professor de Economia, Takashima aguardava algo junto do balcão do bar mas olhava meus movimentos com alguma atenção. Um homem inteligente como ele deveria estar a perceber que aquele estudante era a causa da minha distração em aulas, pois não era apenas na aula dele em que eu me perdia em pensamentos, era geral na última semana.

Sentei-me junto daquela mesa recatada e Ryan ficou sentado de frente para mim, ouviu-o respirar profundamente e eu aguardei como seria o inicio da sua conversa esclarecedora. - Devo-te um pedido de desculpas. - falou - Parece que deixei que pensasses mais sobre o que entre nós se passava.

- Pensasse mais? - inquiri e funguei - Andamos juntos por um ano e meio, Ryan. Certo que nunca falaste o nome daquilo que acontecia entre nós, aliás nem sei o que se poderia chamar agora que tudo ficou…explicito.
- Rachel… - por fim encarou-me - eu nunca falei que tínhamos um relacionamento sério. Eu estive errado pois deixei que tu imaginasses que era isso.
- Diz-me o que eu era afinal, Ryan. - pedi-lhe e senti meu queixo tremer dos nervos que começavam a aflorar.
- Nunca disse que tínhamos algo sério. - repetiu - Tiraste as tuas conclusões e o meu erro foi deixar isso acontecer.
- Então o teu interesse em este ano e meio junto de mim foi apenas por diversão. Eu fui o teu porto a salvo quando precisavas de sexo ou de alguém que ouvisse os teus problemas? - a ausência de uma resposta da parte dele confirmava-me isso - És um idiota. - ofendi.
- Agi mal, Rachel. Peço desculpa por permitir que te deixasses levar por…sonhos ou pensamentos de amor ou sentimento equivalente comigo.
- Eu deixei-me levar. - falei num tom sarcástico - Um ano e meio e nunca te passou pela cabeça em chamar minha atenção e informar-me que eu estava a pensar coisas a mais? Sim, deixaste-me pensar assim e eu estava feliz com isso. Podias ter, pelo menos, evitado que eu recebesse a verdade e perceber o meu lugar junto de ti de outro modo. - soprei impaciente e acabei por me elevar - Podias ter-me poupado a ver que eu não passava de um mero passatempo sexual, tal como aquela tipa com quem estavas. Wow… - desviei meu olhar dele e afastei-me o mais depressa que podia.

O erro fora ter-me apaixonado por Ryan e fazer dele o melhor de entre muitos naquela Universidade e círculos de amigos, criara expetativas, as minhas próprias expetativas sobre ele.

Podia perceber que Laura me seguia de perto, ainda havia entrado para a seguinte aula mas minha mente estava envolta em confusão e relembrar tudo o que passara com Ryan e em momento algum ter sentido que não passava de uma distração para ele, deixava-me cada vez mais irritada comigo mesmo e nervosa. - Rachel. - Laura chamou-me assim que elevei-me do meu lugar e sai em total silencio daquela aula. “Depois” foi o que escrevi na mensagem para a minha amiga e saí o mais rápido possível da Universidade; tentara chamar um táxi mas com o iniciar da chuva naquele dia, os que passavam por mim já estavam ocupados e ainda teria que esperar uns bons minutos até que o bus chegasse na paragem da Universidade.

Fiquei no canto da paragem do bus, ajeitei mais o meu casaco e mala, iria gelar até chegar em casa e nem havia trazido comigo minhas luvas, ia mesmo gelar à espera do transporte. Antes que eu mesma me desse conta, percebi meu rosto molhado e visto que estava na paragem, certamente que não era chuva o que molhava minha pele; toquei timidamente no meu rosto e assim confirmava que chorava sem me dar conta e aí perdi a força e a compostura. Deixei que minhas lágrimas brotassem mais de meus olhos, gritei para o silencio daquela paragem e rua, abracei-me a mim mesma e sentei-me no banco de espera.

O erro fora ter-me apaixonado.

Escondi meu rosto com minhas mãos e solucei devido ao choro, embora meu corpo estivesse a gelar naquela espera pelo bus eu não estava a conseguir sentir algo mais, apenas chorava. O buzinar rápido de um carro fez-me elevar meu rosto na esperança de ser o bus que aguardava mas era um carro desportivo de cor cinza o que estava junto daquela paragem, de modo rápido limpei minhas lágrimas e elevei-me do banco, fosse quem fosse que conduzia aquele carro parecia conhecer-me e não estava com disposição de ir embora.

Aproximei-me do carro com algum receio e então o vidro da porta junto da paragem foi baixado e qualquer palavra que eu pudesse falar naquele momento, desapareceu - Entra. - falou para mim no mesmo tom tranquilo mas sedutor de sempre. Pestanejei várias vezes e senti minha boca descair, olhei em redor e nada ou alguém se aproximava daquele lugar - Preferes continuar à espera do bus, Brennam? Ou será que não confias o suficiente em mim, o que te impede de aceitar a minha oferta? - Takashima falou e inconscientemente eu juntei mão ao puxador da porta daquele carro que ele dirigia - Entra antes que fiques ensopada em água. - falou num tom mais impaciente e só assim eu percebi que saíra da proteção da paragem e estava à chuva.

Entrei no carro do professor de Economia e não havia nada que eu lhe conseguisse dizer naquele momento, Takashima assentiu e retomou marcha no carro e eu apenas me deixei ir para parte incerta consigo.


Notas Finais


Comentários são aceites com amor. ;)
Kisu <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...