História Sentimental YoonSeok (Namjin) - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Army, Bangtan, Bts, Kidol, Kpop, Namjin, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 456
Palavras 2.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eeeei

Capítulo 46 - Se ame


Fanfic / Fanfiction Sentimental YoonSeok (Namjin) - Capítulo 46 - Se ame

 -...Onde estão...? - Mexi na sua mala.

 -Se você os perdeu eu mato você.

 -Não se enerve, apenas pode se comprar outro par, hyung.

 -O Johyo não pode andar mais tempo sem óculos, ele vai se magoar.

 Tive de sorrir, vasculhando na minha mala.

 -O que é?

 -Você fica amoroso quando se fala naquela criança.

 -Você é mesmo idiota, Hobi. - Revirou os olhos.

 -Vai fingir que não gosta dele? Eu já vi o quão iluminado você fica quando está brincando com ele. Eu gosto de ver. Parece que você fica relaxado perto dele. - Apertei o seu rosto.

 -Ele é só uma criança, é normal eu ficar relaxado. - Tirou a minha mão do rosto dele.

 -É mas eu fico imaginando... - Inclinei-me sobre o ouvido dele - Como você seria como pai.

 -Já tivemos essa conversa. 

 -E você concordou! Você disse que queria. 

 -Onde você quer chegar, Hoseok? Você quer que eu seja pai dele? - YoonGi olhou para mim tentando disfarçar o rosto corado.

 -E se... - Fui interrompido por um garoto baixo que entrou na sala à pressa.

 -Ah... Estou interrompendo algo...? - Ele parou de andar constrangido.

 -Não, querido. - Eu ajoelhei-me para abraçá-lo - Como você esteve esses dias?

 -Bem. - Senti os seus braços magros e curtos à volta do meu pescoço.

 Ele largou me e olhou para YoonGi com alguma vergonha antes de YoonGi abaixar-se abraçar ele também.

 -Tenho algo para si. - Eu finalmente consegui tirar a caixa de óculos de dentro da minha mala.

 Abri-a e coloquei os óculos redondos no seu rosto. Johyo arregalou os olhos e olhou à sua volta:

 -Tudo está muito mais claro...! - Segurou o seu rosto enquanto observava tudo.

 Aquele garotinho era demasiado fofo. Espreitei YoonGi que sorria com o coração quente por ver Johyo daquele jeito.

 -É melhor assim? - Perguntei e ele abanou a cabeça sorrindo.

 -Muito melhor, muito obrigado hyung! Espero conseguir fazer algo para compensar...

 -É um presente nosso. - Eu acariciei o seu cabelo.

 -Então... Vocês os dois já casaram? - Observou-nos.

 -Não, ainda não. - YoonGi ajeitou o cabelo de Johyo - Mas falta muito pouco.

 -Que bom. - Sorriu - Eu acho que vocês fazem um casal muito fofo.

 -JoJo! - Luka apareceu de trás da porta - Estava procurando você. A Mika ligou e diz que nos vem buscar para passearmos.

 -Oh... - Johyo murmurou - Está bem. Pode ir? Eu já apanho você.

 -Claro... - Afastou-se desconfiado dali.

 -O que foi? - YoonGi perguntou ao ver Johyo sentar-se numa das cadeira triste.

 -Os Kim vêm ai.

 -Você não gosta deles? - YoonGi Sentou-se no chão à frente dele.

 -Nada disso, eles são simpáticos. Mas a Mikako ficou com eles e por isso o Luka vai ficar com eles também. Acho que ele está tentando que eu vá também mas eu não quero ir.

 -Alguma razão em especial?

 -Eu claramente vou estar a mais. O Luka não entende isso, ele apenas se sente culpado por me deixar sozinho. Eu não me importo de estar sozinho, eu estou habituado. Acho que nunca me vou sentir bem com eles. Vou sempre me sentir um peso.

 YoonGi e eu cruzámos o olhar e YoonGi acariciou a cabeça do garoto.

 -Você não é um peso para ninguém. Eu tenho a certeza que não é um peso para eles. Mas eu entendo que você não se sinta confortável com isso. 

 Johyo permaneceu olhando para o chão sentido.

 -Eu também não quero parecer mal agradecido. Porém eu realmente não quero ir com eles. - Cruzou os braços - O meu lugar não é com eles, eu sei.

 -Onde é o seu lugar, Johyo? - Sentei-me ao seu lado.

 -Eu... Bem, eu não sei. - Descruzou os braços - Mas eu sei que não com eles. Eu não estou esperando ninguém em concreto. Eu apenas quero um objetivo. Não sei... Eu...

 -Vamos passear. - YoonGi disse - O Luka está esperando a Mikako, ele não vai ficar sozinho, então vamos passear nós os três.

 -Vocês... Não têm nada para fazer?

 -Não, estamos de férias. - Sorri.

 Ele deu de ombros um pouco desconfortável.

 -Yah, pare de agir assim! - YoonGi colocou ele por cima do ombro.

 -EI! HYUNG ESPERA! - Johyo tentou se soltar acabando por machucar YoonGi na ferida.

 -Aish! - Ele pousou Johyo no chão e inclinou-se com a mão sobre a ferida.

 -Oh... V-Você está bem hyung?

 -Estou ótimo, criança. - YoonGi endireitou-se com custo seguindo para fora da sala - Vocês vêm ou não?

 No corredor encontrámos Luka, que não estava particularmente satisfeito com nós levarmos Johyo passeando. Felizmente Johyo ignorou isso e quis vir connosco.

Fomos os três comer sorvete e apenas passear um pouco. Johyo segurava as mãos de ambos e nós fazíamos ele saltar alto e balançávamos ele para o fazer rir o que ele fazia. Johyo parecia um garoto tímido mas devia confiar em YoonGi e em mim porque ele agia divertido junto de nós.

 No meio da rua ficou um pouco sentido ao ver uma senhora passeando um cão grande que correu até ele. O pequeno acariciou o pelo do cão com entusiasmo e sorriu para nós feliz. Aquela cena aquecia o coração de qualquer um. Ele era um garoto tão especial. Parecia quase encantado quando sorria.

 -...Você gosta muito de cães? - Perguntei quando já estávamos a voltar.

 -Mmh hum... Costumava brincar com os cães que viviam na rua. Vocês gostam de cães?

 -Eu até gosto mas o YoonGi adora.

 -Não têm um? - Olhou para cima.

 -Curiosamente não. - YoonGi declarou - Mas talvez no futuro. Não pensámos muito sobre isso.

 -Quando eu crescer quero ter um cão para me fazer companhia. - Falou.

 -O que você quer fazer quando crescer, Johyo?

 -Eu tenho muitos sonhos. - Saltou segurando as nossas mãos - Primeiro quero ir para a escola e aprender a ler. Mas não sei o que quero ser. Quando eu morava na rua eu via carros caros passando e desejava muito conseguir ter um, um dia.

 -Você quer aprender a dirigir? - Eu olhei para ele.

 -Sim! 

 -Eu posso...

 -Não. - YoonGi interrompeu-me - Nem pense nisso. Você não vai ensinar ele a dirigir.

 -Porque não? Eu dirijo melhor que ninguém!

 -Você é um perigo na estrada!

 -Amor!

 Johyo riu e eu sorri para YoonGi.

 -Mas eu sou muito novo de qualquer jeito. - Ele lamentou.

 -Eu prometo que ensino você a dirigir quando você tiver idade, Johyo. Não ligue ao que ele diz.

 -Eu acho que tenho uma opinião nisso. - YoonGi insistiu.

 -Por favor, hyung! - Johyo pediu com um sorriso sacana.

 YoonGi virou o rosto chateado por derreter à fofura do pequeno:

 -Isso é um sim?! 

 -Quando você tiver idade nós vemos isso. - YoonGi fez Johyo largar a minha mão para abraçar a perna dele.

 -Hyung, você é o melhor! Obrigado!

 -Não me agradeça, eu provavelmente não vou deixar isso acontecer.

 -Vai sim! - Johyo insistiu com um sorriso honesto olhando para YoonGi que penteou o mais pequeno com uma expressão séria - Então isso quer dizer que vocês vão continuar por perto...?

 -...Porquê? - YoonGi pegou Johyo ao colo - Você não quer?

 -Não! Eu quero...! Quer dizer, eu gosto de vocês. Mas eu não quero dar trabalho.

 -Você nem dá trabalho nenhum. - Eu ri para ele.

 -Eu sei que dou. Desde o inicio.

 -Você é muito chato, Johyo. - YoonGi comentou num suspiro - Qual é o mal de nós gostarmos de você?

 -Suponho que não seja mau se vocês querem ser meus amigos, mesmo depois do que eu fiz.

 -Não comece. - YoonGi falou e Johyo apenas encostou a cabeça ao peito de YoonGi derrotado.

 

_

 

 -...Estou cansado. - YoonGi deitou-se com cuidado na cama.

 -Mmh... - Tirei a camiseta que tinha vestida e senti o seu olhar sobre mim.

 -Só faltam 3 dias.

 -É.

 -Você está chateado com o quê? - Suspirou fitando o teto do nosso quarto.

 -Você foge aos assuntos, por isso eu estou chateado.

 -O que eu fiz agora?

 -Você sabe o que fez. - Fechei o armário - Você foge sempre do assunto do Johyo.

 -O que há para falar sobre o Johyo?

 -Pare de fingir que não há nada se passando connosco e ele! Ele não quer ficar com o Namjoon e o Jin, nós podíamos ficar com ele! - Sentei-me na cama olhando para ele - Porém, você brinca com ele e está sempre dando na cabeça da criança sobre ele não ser um peso mas não quer ter a conversa comigo.

 -O que é suposto eu dizer?! Eu já te disse que quero ter filhos mas você realmente acha que eu estou mentalmente preparado para criar de uma criança do dia para a noite? Eu estou sempre magoando você, como você quer que eu seja um bom pai? O Johyo não precisa de ficar desapontado com mais nada na sua vida, está bem?

 -Yoon, amor... - Deitei me a seu lado - Não é como se o Johyo fosse um bebé. Ele é uma criança pequena e sim, precisa de atenção e cuidado, mas nós conseguimos. Ele gosta tanto de si, e você gosta dele, eu sei. Embora você não admita... - Toquei na barriga dele - Nós estamos imensamente prontos! Você sabe que quer.

 -Não é sobre o que eu quero. É sobre o que é o melhor para o Johyo.

 -Nós podemos fazer ele feliz, YoonGi!

 YoonGi fez uma careta de dor e eu percebi que aquilo lhe estava stressando.

 -Amor... Por favor pensa nisso. Pensa nele. - Passei a mão pelo rosto dele - Ele é um amorzinho! Imagina...

 -Hoseok.

 -Sério! Imagina comigo, hyung.

 Ele suspirou e concordou deitando o rosto no meu travesseiro.

 -Trazíamos ele cá para casa; fazíamos o quarto dele naquele quarto pequeno onde colocámos as caixas grandes quando nos mudámos; Depois... Compramos um cachorro; Ele vai para a escola e quando for adolescente eu vou ensinar ele...

 -Estamos nos esquecendo que ele pode ficar orfão outra vez muito depressa.

 -Hyung, pare com isso. Se nós pensássemos mesmo que podemos morrer a qualquer segundo, então porque vamos casar?

 -Hoseok, você é que está sonhando demasiado alto. Eu sei que você quer uma família, mas eu...

 Olhei para ele chateado. Ele era demasiado complicado às vezes.

 -Eu não sou capaz. Eu não acho que vou ser um bom pai. Não agora. Eu... Eu não quero ser como os meus pais.

 -Você é completamente diferente deles! Vê? Você é igual ao Johyo! Ele pensa que é um peso, você pensa que não é bom o suficiente, ambos têm de parar!

 -Hobi...

 -Não! Pare com isso. - Levantei-me para desligar a luz - Você está sendo completamente irracional.

 -Hoseok, amor, por favor veja as coisas do meu lado.

 -Eu estou vendo tudo muito claro, você é que está sendo inseguro. Você faria ele tão feliz.

 -...Talvez.

 -Pare de se mentir a si próprio. - Pedi antes de virar o corpo para o outro lado.

 -Amor... - Encostou o rosto nas minhas costas - Aish, por favor dói me o corpo, não me ignore... Hobi...

 -Você merece. Ignora os problemas então eu te ignoro.

 Ouvi YoonGi respirar fundo e tive um pouco de fé que ele não amuasse, mas ele permaneceu em silêncio.

 -...Você não é um traste como o seu pai. E não é uma naja como a sua mãe. Parece que não tem noção, às vezes...

 -...Eu não me sinto assim e você sabe.

 -YoonGi. - Chamei alto ao me sentar na cama já sem paciência - Se você acha que não é diferente da sua família, então porque virou costas a tudo e todos para estar comigo?

 -Porque eu quis tentar ser feliz. Porque você é diferente! Você sempre soube a verdade sobre mim e nunca hesitou por um momento me deixar ou desistir de mim mesmo sabendo as minhas inseguranças e os meus medos! Se lembra quando eu tentei fugir da academia? Eu sou um cobarde, Hoseok, você foi quem me fez ficar mesmo eu querendo fugir da minha família e de você.

 -Tá, se é para falar essas calúnias cale-se e durma.

 -Hobi...

 -Sério, cale a boca, YoonGi. - Deitei-me e ele enterrou o rosto no seu travesseiro.

 Eu podia sentir que ele estava mal e isso deixava me tão bravo. Não foi preciso muito tempo para ele se levantar com custo e ir para a sala. Eu demorei mais do que devia a segui-lo e apanhei ele tentado limpar lágrimas do seu rosto.

 -...Hyung, volte para a cama. - Coloquei a mão na cintura arrogante.

 Ele deixou cair a mão no colo e olhou para mim:

 -Porquê? Você não quer dormir comigo.

 -Se não quisesse não estaria pedindo.

 -Você não está pedindo.

 -Você percebeu isso no entanto ainda está aqui.

 -Hoseok, o que você quer que eu faça?

 -Ótimo que pergunta. Quero que isso termine de uma vez. Pare de agir como um cobarde você não é assim, porra! Você age como se não fosse bom o suficiente, como se não gostasse da sua vida... Que porra?! Você comprou uma casa boa; Você vai casar com a pessoa, que pelo menos você faz acreditar ser o amor da sua vida; Você é um dos melhores agentes que a agência de segurança nacional tem... O que você realmente acha que não consegue fazer?

 -...Obviamente que não consigo fazer você sempre feliz...

 -Hyung. - Suspirei ajoelhando-me para deitar a cabeça no colo dele - Eu só me sinto frustrado por você não ver as suas qualidades. Eu não posso amar você pelos dois, você também tem de se amar. E... eu apenas acho que o Johyo poderia ajudar. Eu já vi como você olha para ele. Você está sempre tão stressado e zangado mas quando você está com ele eu sei que você se acalma.

 YoonGi passou os dedos pelo meu cabelo e eu segurei a sua mão.

 -Desculpa, Hoseok. - A voz dele quebrou - Eu te amo muito. Mais que a mim mesmo... E talvez isso não seja tão bom quanto parece... Eu só quero ser feliz ao seu lado e eu tenho muito medo de desiludir o Johyo como desiludo você.

 -Pare... Por favor, pare... Ele ia ficar tão feliz...

 -Hoseok-ah... Você realmente acha que eu não gostava de o trazer para a nossa casa? Eu não estou pensando nele como um problema. Eu não ficaria incomodado com as nossas rotinas mudarem. Não me importava de ficar todas as noites em casa tomando conta daquela criança, ou de o ajudar com os trabalhos... de brincar com ele e dar sermões quando ele precisar... Não é disso que eu tenho medo. Eu... - Os seus olhos brilharam e eu acariciei a sua mão.

 -Amor, fale comigo.

 -Eu quero ser um bom exemplo para ele. Eu quero que ele queira estar aqui connosco.

 -Vamos falar com ele. - Insisti - Vamos resolver isso, mas agora, por favor... Volte para a cama comigo.

 YoonGi segurou a minha mão sendo arrastado para cama. Ele deitou-se com cuidado e eu tapei ele antes de o puxar para mim.

 -Está com muitas dores?

 -Não.

 -Não minta. - Pedi ao seu ouvido.

 -...Eu estou ótimo.

 -Mesmo?

 Ele abanou a cabeça antes de selar os nossos lábios triste.

 -Não esteja mal, por favor... Eu te amo... - Passei a mão pelo seu cabelo -  E odeio fazer você se sentir mal consigo mesmo. Eu só gostava que você se amasse mais.

 -Não peça desculpa. Eu só quero dormir. Promete que não me deixe.

 -Prometo, amor, não se preocupe.


Notas Finais


espero que tenham gostado, eu estou com muito sono desculpem se há erros eu queria postar logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...