História Sentimento Proibido - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Namjin, Taegi, Vhope, Yaoi
Exibições 32
Palavras 1.955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura!!!

Capítulo 4 - I can see you again?


Fanfic / Fanfiction Sentimento Proibido - Capítulo 4 - I can see you again?

O vento frio adentrava a janela da sala de aula num completo silêncio, eu podia sentir ele se chocar contra meu rosto enquanto resolvia alguns problemas matemáticos, bem, quem me dera fossem só matemáticos. Eu podia sentir pedaços de giz se encontrarem com minha cabeça, algumas vezes bilhetes ridiculamente estúpidos eram postos em minha mesa e os sussurros perturbantes de Eun já haviam me irritado o suficiente!

 -Ei, Kook, como seu namoradinho é na cama? Ele fode bem? Você geme igual uma vadia pra ele?

Ele estava se referindo ao Taehyung no meio daquelas palavras sujas. O meu melhor amigo...

-Será que tem como você deixar de ser imbecil?

Boa Jungkook, vai dormir de olho roxo.

-Como é?

-Você é surdo por acaso?

Jungkook cala a boca.

-Ei o que está acontecendo aí?— perguntou a professora nos fitando por cima dos óculos

-Nada, eu só estou tirando algumas dúvidas com o Kook!

-Quem te deu permissão pra me chamar de Kook?

-Chega! Os dois calem-se. É bom se concentrarem porque eu não quero choro na semana de provas.

No curto período de tempo que a professora se virou para a lousa, eu respirei fundo e recebi um bilhete

“Você está morto”

Engoli seco. Pensei em respondê-lo, mas só pioraria a situação então apenas amassei o papel e o guardei em meu estojo! Eu sabia o que ocorreria assim que o sinal anunciasse a saída, eu precisaria arranjar um jeito de não me meter em encrenca e ainda por cima não envolver Tae.

***

O sinal tocou. É agora. Antes que Hyuk pudesse pensar eu havia guardado o meu material e saído correndo como um desajustado, logo ele junto aos amigos correu atrás de mim, tropeçando nos meus próprios pés tentando fechar a mochila encontrei Tae no bebedouro do corredor! Gritei um breve “corre” e o mesmo se virou entendendo a situação, nós estávamos indo na maior velocidade para o portão de entrada, com a respiração totalmente descompensada eu ainda não havia fechado a mochila e num breve olhar para trás vi o quanto eles estavam perto de nós dois

-Tae foi bom te conhecer... E desculpa ter quebrado o seu iPod— falei brincando

-Isso não é hora pra brincad..VOCÊ FEZ O QUE?

Num piscar de olhos e gritos do Taehyung, nós estávamos do lado de fora do prédio, olhei para trás me situando do tamanho do problema e ao me virar pra frente dei de cara em algo...Ou melhor, em alguém.

-Ai..— reclamei logo reconhecendo quem estava à minha frente— Jimin?

-Olha por onde anda garoto. Pra que essa correria será que eu posso saber?

Ok. A situação era o seguinte, eu estava bem a frente de Jimin, meu material escolar estava todo no chão, Tae estava um pouco atrás de mim com os fios castanhos bagunçados e aquela expressão de não saber de absolutamente mais nada estampada em seu rosto enquanto Eun e seus companheiros estavam imóveis fitando o loiro; Aquela loucura chamou a atenção de quem estava saindo do prédio, tudo porquê o idiota aqui resolveu tirar coragem da bunda pra responder alguém que lhe fazia bullying há 6 anos!

-Não precisa saber de nada. — falou Eun colocando as mãos nos bolsos da calça

-Ah eu preciso! Esse garoto deu de cara comigo e estava correndo numa velocidade absurda junto desse aí. 

-Taehyung meu nome!—Interrompeu meu amigo fazendo Jimin erguer as sobrancelhas por uns instantes e fita-lo, logo voltando sua atenção para Hyuk

-Eu espero que não seja o que eu estou pensando ou você já sabe!

-E o que merda você está pensando?—ironizou

Jimin passou a língua entre os lábios, escorregou a mão entre seus fios loiros e caminhou até o mais alto

-Você se esqueceu de quem garante a sua felicidade com apenas um saquinho? Não se esqueça pra quem eu trabalho ou eu fodo a sua vida!

-O que quer?

-Seguinte. Como você roubou o dinheiro daquele garoto outro dia, eu tive que devolver e agora você vai ter que pagar o que falta se quiser continuar recebendo essa merda.

Eun arregalou os olhos entregando algo a ele e em seguida saiu correndo junto aos amigos. O loiro virou-se a meu encontro novamente e eu tomei atitude de pegar meu material no chão para evitar encara-lo! Eu podia sentir o pesar de seu olhar caído sobre mim, parecia me analisar e eu parecia não ter mais coordenação na mão por sempre deixar um caderno cair.

-Sua respiração ainda está pesada.—Disse ele se agachando e levantando os cabelos que tampavam a minha testa, eu sabia que havia ficado vermelho igual uma pimenta!

-Eu estou bem—Falei levantando rapidamente fechando a mochila, ele havia levantado também e me encarou por uns segundos—O que está fazendo aqui na escola?

-E isso te interessa?

-Não!— falei seco.—Vamos Tae.

-Ei, não vai nem me por que ele faz isso?

-E isso te interessa?—arrisquei.

Ele arqueou as sobrancelhas e eu sorri de canto sentindo o doce sabor da vingança! Envolvi meu braço envolto do pescoço de Tae que parecia confuso.

-Que merda aconteceu aqui agora que eu não entendi mais nada depois que você deu de cara com aquele baixinho!??

-Aconteceu que nós quase apanhamos. Só isso. Vamos logo pra casa.

-Jungkook, você quebrou meu iPod...

-Foi sem querer!

-Eu deveria te bater e não estar caminhando do seu lado, seu monstro assassino de iPod!

-Eu te compro outro no seu aniversário!

-MEU ANIVERSÁRIO É PRATICAMENTE NO FIM DO ANO

-Exatamente.

Havia deixado Tae em casa e já me encontrava na mesa do meu quarto tentando estudar um pouco, afinal eu não queria ser um desgosto pra minha mãe e muito menos dar motivos para o meu pai me odiar mais. Suspirei fundo inclinando a cabeça pra trás me espreguiçando, decidi descer para pegar um pouco de café, precisava me manter acordado!
Ao descer metade da escada dei de cara com meu pai, ele me olhava com desprezo e estava prestes a me xingar quando eu o interrompi

-É só fingir que eu não estou aqui, não precisa me xingar, apenas finja que eu não existo como você sempre faz! –Passei reto ouvindo ele bufar furioso subindo as escadas, caminhei até a cozinha onde minhas esperanças foram quebradas porque não tinha café e minha mãe não estava em casa, ela havia saído com *** -- Ótimo!

Decidi pegar as chaves e ir á uma cafeteria que costumava frequentar, porém tinha parado de uns tempos pra cá! O céu azul estava tomando um tom acinzentado, estava na cara que o tempo ia virar e eu ia me arrepender de não ter trago uma blusa de frio; As ruas tomaram um aspecto mais movimentado de acordo com que chegava ao meu destino, ficava um pouco longe de casa, mas eu não em importava.

-Oh, Jungkook, quanto tempo eu não te vejo garoto!—falou uma senhora com uma aura agradável assim que adentrei o local— Por que sumiu desse modo querido?

-Desculpe Chio-ba, eu queria ter vindo, mas ando muito ocupado com coisas da escola!

-Entendo. Bem já que está aqui, vai querer o mesmo de sempre?

-Só um café com leite bem quente, por favor!

Com um sorriso mais que confortador ela se virou indo encontro á cozinha do estabelecimento.  Do tanto que eu vinha aqui acabei criando uma amizade com Chio-ba, sempre fui bem recebido com aquele sorriso que transmite alegria a qualquer um que estivesse tendo um dia péssimo, o cheiro do café que tinha ali me deixava confortável, ao me sentar comecei a observar as pessoas passando pelo vidro da janela. Pareciam querer fugir do frio, alguns falavam ao celular, alguns eram adolescentes rindo de provavelmente alguma piada que um dos amigos contara...

-Isso só pode ser brincadeira.

Ouvi alguém dizer, reconheci a voz de primeira e quando virei o olhar pude ver Jimin se sentando a minha frente, seus lábios possuíam um leve sorriso, seus cabelos como sempre estavam bem arrumados, eu não acredito que ele estava ali, aliás, o que ele fazia ali?

-Está me seguindo?—perguntei recebendo o meu café  de uma garçonete dali

-Ia perguntar o mesmo! Aonde eu vou você sempre está no meu caminho.

-Ora, me desculpe se o mundo é pequeno demais pra nós dois.

-Ignorante!

-Ah, agora eu sou o ignorante? Quem foi que me deu uma patada mais cedo só por causa de uma pergunta? Ata, foi você.

Ele sorriu. Eu nunca havia visto um sorriso tão belo como o dele, fora o do Tae.

-Calma. Eu só estava estressado por causa do que ocorreu!

-Me desculpe por aquilo e obrigado por me defender... De novo.—falei pondo a mão na nuca com um pouco de vergonha, eu tinha certeza que estava com as bochechas vermelhas. Ele havia pedido café igualmente, ficamos sem trocar nenhuma palavra por uns instantes, mas depois da minha tentativa falha de tomar a bebida extremamente quente e em seguida me remoer de dor por ter me queimado quebrou o silêncio desconfortável.

-Cuidado!—disse com a maior calma também tomando um gole só que do próprio café

-Eu pedi quente, mas não tanto! Aish.

-Quer trocar? O meu não está tão quente.

-Você se importa?

Ele balançou a cabeça em negatividade trocando nossos copos, de fato o dele estava menos quente, ele sorriu de canto com a minha expressão após perceber isso, eu queria muito perguntar por onde ele andou nesses últimos dois meses, mas quem sou eu pra cobrar algo dele? Resolvi ficar quieto e apenas voltar o meu foco para a janela onde estava tudo a mesma coisa, pessoas ao telefone, apressadas, nada incomum de seres humanos!

-O que você fez para aquele imbecil te perseguir tanto?—o silêncio fora quebrado novamente.

-Pelo que eu saiba nada. Eu e Taehyung não fizemos nada a ele, isso acontece desde tempos atrás, eu não quero ter que ficar voltando no passado!

-O passado realmente é uma merda.

Fiquei pensando por uns segundos sobre aquilo, mas logo desisti! Ficamos conversando por um tempo na cafeteria até decidirmos ir embora, eu tinha que admitir que ele era bem diferente do que eu pensava, a companhia dele era certamente boa, pensei totalmente o oposto e não imaginava que ele fosse gentil a ponto de trocar seu copo de café comigo

-Está frio, eu devia ter trago uma blusa.

-Pegue a minha!—Ou gentil a ponto de me emprestar sua blusa que por sinal tinha um cheiro bom.— Então, Jungkook, certo?

-Sim. Jeon Jungkook!

-Mora perto daqui? Eu posso te acompanhar.

-Você não parece aquele que me deu uma patada de manhã, quem é você?

-Eu estou tentando ser solidário, se não gostou devolve minha blusa!

Esbocei um sorriso em resposta a sua cara de bravo, ele deu um pequeno tapa em meu ombro e dirigiu as mãos até o bolso da calça. Seus fios loiros bagunçavam junto a pequena brisa que as ruas possuíam, ele foi me seguindo até a porta de casa, durante o caminho eu estava falando dos desastres que já aconteceram por causa de Eun!

-Chegamos.—falei sem obter resposta, só recebi um olhar que parecia procurar minha alma.—Ah, a sua blusa, pegue.—eu tive que tomar providência antes que ficássemos nos encarando sem motivo algum por muito tempo, comecei a abrir o zíper da blusa, porém ele protestou

-Pode ficar não precisa me devolver agora!— seu celular vibrou e ele adotou uma expressão mais séria nos rosto— Eu vou indo agora.

Ele ia tomando seu rumo quando eu o chamei, seu olhar caiu sobre mim confuso, eu ia dizer algo, mas só consegui acenar indicando um ‘tchau’ recebendo um sorriso de canto.

Depois de hoje, de alguma maneira, eu queria poder vê-lo de novo.


Notas Finais


Espero que gostem, um beijo e até o próximo capitulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...