História Sentimento Proibido - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Namjin, Taegi, Vhope, Yaoi
Exibições 16
Palavras 1.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura chocolatinhos💕

Capítulo 6 - Life is beautiful


Fanfic / Fanfiction Sentimento Proibido - Capítulo 6 - Life is beautiful

Eu estava no intervalo quando vi Eun se aproximar de mim e de Tae, obviamente fiquei com medo, pensei que ele iria jogar a bandeja em nós, fazer algum tipo de humilhação 

 -Ei, seu verme.- disse se referindo a mim- Tem uma ligação pra você, pegue. 

-Eu? Pegar seu celular? Como vou saber se não é mais uma das suas brincadeiras?

 -Somente pegue isso e tome cuidado seu distraído.

 Obedeci aquele delinquente e peguei o aparelho dizendo um simples "alô" tendo em resposta um "Jungkook?".

 -Tae me espere aqui, eu já volto.- fui para um lugar mais calmo, um corredor qualquer.- Jimin? 

 Fazia duas semanas desde que ele foi à minha casa

 *Tudo bem com você? 

 -Sim, o que foi? 

 *Nada. Só queria saber se está bem. 

 - Você não tem cara de quem ligaria no celular do Hyuk pra perguntar só isso.

 Ouvi ele suspirar do outro lado da linha

 *Eu sou um péssimo mentiroso- disse com uma gargalhada abafada

 -É mesmo. O que é?

 *Bem...Eu queria te agradecer por...Por aquele dia.

 -Se sente melhor? 

 *Um pouco. Obrigada por me receber na sua casa mesmo eu sendo um desconhecido, acontece que você foi a primeira pessoa em que pensei.

 -Você não é mais um desconhecido.

 Ele ficou em silêncio por uns segundos 

 *Obrigado. De verdade. Enfim, eu vou desligar!

 -Jimin, espera. Eu quero que saiba que não está sozinho, no que precisar eu vou estar aqui pra te ajudar. Tudo bem?- o silêncio que ele fez foi pertubador e eu jurava que tinha desligado na minha cara- Jimin?

 *Tudo bem.

 Após isso a ligação caiu. Se eu estava surpreso por ele ter me ligado? Estava. Mais ainda por ser no celular de Eun? Estava mega surpreso! Quando voltei ao refeitório fui atrás de Hyuk pars lhe entregar o celular no qual ele analisou pra ver se eu ao menos havia deixado marcas dos meus dígitos ali, logo quando fui me aproximando da mesa onde Tae estava pude vê-lo conversando com outro garoto...

 -Quem era?

 -Ninguém. Estou atrapalhando?

 -Ya que nada! Kook esse é o garoto no qual bateu a cabeça na minha testa aquele dia. 

 -Meu nome é Jung Hoseok. Prazer.- disse sem jeito 

 -Me chamo Jungkook. Então, você que deu uma cabeçada nesse mongol?

 -Meio que foi sem querer, vim me desculpar pelo que houve já que no dia ele saiu correndo.

 O rapaz parecia boa pessoa e ele era bonito, eu tinha que admitir. Passamos o intervalo conhecendo ele melhor e conversando sobre coisas aleatórias até o sinal bater; Novamente, Hyuk não nos perturbou por um dia inteiro e eu estava grato por isso, mas eu estava com uma pulga atrás da orelha pra saber como Jimin estava, o que ele estaria fazendo agora? Curiosidade que não cabe mais em mim.

 ...Em um local meio distante dali se encontrava o loiro junto de Namjoon. Os dois estava num tipo de fábrica abandonada, lugar onde praticamente era o covil do mais velho. 

 -Estou contente com sua produtividade no trabalho. Você nasceu pra isso!- falou acendendo um cigarro 

-Por quanto tempo eu vou ter que fazer isso? Já não paguei por tudo?

 A risada irônica que o mais velho soltará fez o coração de Jimin apertar. 

 -Você satisfez o seu vício com as minhas drogas, sempre adiando pagamentos porque você era um fodido. Logo, saiu dessa vida, entrou em uma clínica de reabilitação e praticamente nasceu de novo, só que adivinha.... 

 -O que é? - perguntou trêmulo 

-Você ainda é um fodido. 

 Aquelas palavras o machucaram tanto quanto o seu passado, ele já acreditava que não havia mais um coração batendo dentro de si, não tinha mais tanta esperança, ele deduziu que era somente um corpo sem alma, sem coração, apenas um corpo. 

 -Eu vou indo embora. 

 -Eu mandei você ir? Aqui. Dois saquinhos de cocaína!

 -Pra quem? 

 -Pra você. É um presente. Já te passei o nome dos putos que querem mais dessa merda, pode ir. 

 Jimin saiu do lugar emburrado, ele odiava quando Namjoon o entregava drogas dizendo que era um presente porque lembrava de tudo onque havia passado, não desejava aquilo nem para seu pior inimigo. Usando a moto que ganhará para fazer seu serviço com mais agilidade, fez suas entregas e se livrou daqueles pacotes de cocaína antes que perdesse a cabeça! Terminando o trabalho, ele rodou todos os lugares possíveis pra tentar espairecer a mente...Sem sucesso. Tudo que ele queria era se jogar de um lugar alto e acabar com tudo aquilo de uma vez, mas um garoto de cabelos escuros passou em sua mente como um vulto.

 -É isso.

 O loiro sem esperar por mais nada arrancou em direção à escola do garoto, queria vê-lo nem que fosse de longe porque desde o dia em que fora a sua casa percebeu que Jungkook o fazia se sentir melhor, isso depois de sua tão querida tia. 

 ... 

 Na saída eu já não estava aguentando os segundos daquele relógio andarem feito tartarugas. Quando finalmente o sinal tocou eu sai da sala aliviado, me sentia totalmente aflito naquele lugar; Hoseok e Tae já estavam me esperando no corredor, saímos conversando sobre os quadrinhos desinteressantes que meu melhor amigo lia e sinceramente parecia que Hoseok era nosso amigo de tempos...No meio do caminho nós três quase gritamos em um tom que daria pra ouvir de longe por causa de uma moto nos seguindo

 -Sobe. 

 Jimin. Ele disse isso apontando pra mim que estava totalmente confuso.

 -Pra que? 

 -Somente suba, por favor.

 -Você me aborda desse jeito e me pede pra subir nesse troço sem mais nem menos?- em resposta ele apenas arqueou as sobrancelhas, respirei fundo e o obedeci- Hoseok pode acompanhar o Taehyung até em casa?

 -Claro.

 -Aonde vai com esse estranho???- perguntou o ruivo aflito 

 -Não se preocupe, ele não é um estranho. 

 Jimin deu partida na moto com a maior velocidade sem me deixar dizer mais nada, segurei em sua cintura por medo. Eu não sabia o que ele queria, não sabia pra onde estavamos indo, nada. Eu não sabia nada. Nós paramos em uma ponte. O diabos estavamos fazendo em uma ponte? Ele desceu da moto, se escorou numa parte da estrutura e respirou fundo olhando pro alto 

 -O que estamos fazendo aqui?- perguntei colocando a mochila no chão perto da moto

 -É bonito, não é? 

 -O que?- disse me aproximando dele

 -O céu. Eu fico imaginando como deve ser lá em cima, deve ser mais lindo ainda!

 -Você não respondeu minha pergunta.

 -Eu queria me jogar daqui, sabe, subir e pular nesse infinito azul.. 

-Enlouqueceu??

 -Acho que sim. Eu ia vir aqui mais cedo e fazer isso se eu não tivesse pensado em você.- Senti uma pontada em meu peito. Ele pensou em mim quando estava prestes a se matar?-- Você, de algum modo faz eu me senti melhor.

-Fico feliz em ouvir isso.

-Por que eu não consigo ser feliz, Jungkook? Por que minha vida não é tão bonita?

-Jimin-- falei me posicionando a sua frente colocando meus dígitos sobre seu rosto-- O céu é lindo da mesma forma que a vida é linda, sua vida é linda, basta saber aproveita-la. Não precisa acabar com ela. 

 - E como eu faria isso? Aproveitar..-- disse tirando minhas mãos de seu rosto se virando para a mureta da ponte olhando pro horizonte do rio abaixo-- Não tem nada pra aproveitar.

 -Tem algo que goste?-- coloquei a mão em seu ombro-- Um lugar?

 -Óbvio que tem. 

 -Então...-- ele me olhou confuso-- Vamos fazer um trato. Me leve pra todos os lugares que gosta, me mostre o que gosta de fazer e eu farei o mesmo. Um dia me leva em um local que goste e no outro eu te levo em um lugar que eu gosto!

 -Que propósito isso tem? 

 -O propósito de te fazer sorrir e não acabar com sua vida desse jeito.


Notas Finais


Um beijo e até o próximo capítulo~~❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...