História Sentimentos Adormecidos - NaruSaku - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sakura Haruno
Tags Ação, Drama, Hentai, Narusaku, Naruto, Naruto Uzumaki, Romance, Sakura Haruno, Sentimentos Adormecidos
Visualizações 879
Palavras 2.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi cheirosos, demorei mais cheguei.

Tenho que dizer que estou super mega blaster empolgada para contar essa história e para saber a reação de vocês, mas antes vamos aos avisos. Rs

1- Tentarei postar um capítulo novo a cada sexta-feira.

2- Não escrevo capítulos gigantes. Escrevo o que acho apropriado para o capítulo, independente do número de caracteres.

3- Terá hentai. Quando, só Deus sabe, mas terá. Então se você não gota do gênero, talvez não curta essa história.

4- Já adianto que tem sofrência. Por isso não me matem e juntem-se a mim.

5- Alterei um pouco o universo para adaptar a história, então, terão coisas que não correspondem com a realidade.

6- Eu amo esse casal e espero que curtam a história que estou escrevendo com muito carinho.

Boa leitura XD

Capítulo 1 - O Hokage


Sentimentos Adormecidos – Capítulo 1 – O Hokage

 

Ver Sakura se declarando abertamente para Sasuke, doeu. Vê-la rebaixando-se e se humilhando por migalhas de seu melhor amigo, também doeu. Mas o que quebrou o coração e as esperanças de Naruto foi ouvi-la dizer que seu amor não passou de uma mera competição, uma forma de irritar Sasuke.

Como ela poderia pensar que o Uzumaki era tão volúvel assim? Como poderia acreditar que ele lhe usaria apenas para provocar Sasuke?  Sendo que era justamente o contrario.

Como duvidava de suas infinitas provas de amor? Como não enxergava que tudo o que o Uzumaki fez, foi para vê-la feliz? Ver o sorriso mais doce e terno do mundo enfeitando seu belo rosto.

Naquele momento o shinobi percebeu que nunca conseguiria alcançar o coração de Sakura. Ela passaria a vida esperando e sofrendo por Sasuke, então, Naruto fez o que Sakura nunca conseguiu fazer em relação ao Uchiha, se obrigou a seguir em frente... E a sua frente estava Hinata, a garota amou Naruto a vida toda e o Uzumaki nunca havia percebido. Ficou encantando e comovido por alguém ama-lo de verdade, ama-lo plenamente. Estava cansado de esperar, cansado de tentar provar seus sentimentos e principalmente, estava carente de afeto, por este motivo aceitou o amor da jovem kunoichi. Não havia dúvidas, seu futuro era ao lado de Hinata Hyuuga.

Mas a própria Sakura não compreendia seus sentimentos quanto a Naruto. Seus atos e sentimentos nunca eram coordenados quando se tratava de seu melhor amigo. Estava sempre empenhada em ajuda-lo, em sacrificar a si própria para salva-lo, de modo que não faria por nenhum outro... Mas ficava irritada com facilidade e brigava com ele sem motivos aparentes. Naruto tinha uma capacidade ímpar de tira-la do sério... Ele não era Sasuke, não parecia em nada com o Uchiha, mas Sakura gostava dele, gostava a ponto de arriscar sua vida sem hesitar para salva-lo... Gostava tanto que lhe deixou partir. Por que era errado amar Naruto quando sempre foi apaixonada pelo Uchiha. Que tipo de pessoa horrível ela seria se voltasse atrás com seus sentimentos?

Sabia que não era merecedora do amor puro e incorruptível que Naruto lhe dedicava. Nunca o mereceu... Por isso, Sakura o incentivou a ir em direção a Hinata, ela era o futuro do Uzumaki, era merecedora do homem mais puramente bondoso de toda a nação shinobi. E o mais baka também.

O que Sakura não compreendia, o que seus livros não descreviam com precisão, é que amor não é sinônimo de merecimento. Não da para prever por quem seu coração vai se apaixonar e nem os caminhos por onde o amor lhe levará.

...

Konohagakure sete anos após a quarta guerra ninja.

Depois que o time sete colocou um ponto final na guerra selando kaguya, todos os anos era comemorado o festival da paz, dia dez de outubro, aniversário de Naruto...

Em Konoha, era um dos festivais mais bonitos que existia... Pessoas animadas, vestidas adequadamente, crianças correndo para todos os lados... Era um dia de descontração, um dia em que agradeciam pela chance que lhes foi dada, que honravam o nome dos que se foram e principalmente, saudavam os heróis da guerra.

-Hokage-sama, todos estão lhe esperando.

Shikamaru advertiu com o tom habitualmente tedioso. Foi extremamente problemático explicar para Temari que teria de trabalhar em um dia em que teoricamente, seria uma comemoração para todos, ou seja, um dia de folga.

-Estou indo... E já te pedi para me chamar pelo nome.

 Resmungou irritado por ter que explicar novamente que Shikamaru era mais que um conselheiro, era seu amigo e por este motivo não precisava de tanta formalidade.

-Hm... Como quiser. Está com o discurso que lhe escrevi?

Questionou tranquilamente, vendo seu amigo puxar do bolso um pequeno pedaço de papel, com a letra angulosa de seu conselheiro.

-Está aqui... Mas sabe que vou falar mais que isso, certo?

O conselheiro apenas balançou os ombros em sinal de indiferença.

-Sim... Só quis garantir que não falaria demais, ou choraria no meio do discurso.

-Tsk... Você sabe ser insuportável quando quer.

O Uzumaki resmungou guardando o bilhete novamente em seu bolço e deixava sua sala.

Naruto havia assumido o posto de Nanadaime hokage a pouco mais de um ano. Ele a esposa e o filho, Boruto, viviam em uma casa espaçosa e acolhedora no centro de Konoha. O Uzumaki finalmente construiu uma família e alcançou seu maior sonho, ser Hokage.

Sorriu quando encontrou Hinata e Boruto lhe esperando do lado de fora da torre. A Uzumaki estava tão linda quanto sempre, quimono branco enfeitado com flores violetas... O cabelo escuro, longo, estava solto e os lábios pintados com um batom rosado, lembrava ligeiramente o dia de seu casamento... E Boruto estava ao lado da mãe, com cara de poucos amigos, resmungava algo enquanto sua mãe lhe penteava os cabelos loiros desalinhados. O pequeno filho do Hokage tinha aproximadamente quatro anos, mas já exibia uma personalidade estranhamente forte.

-Anata, está pronto?

Hinata questionou gentilmente quando viu Naruto se aproximar.

-Sim, podemos ir.

Sorriu puxando Boruto e erguendo em suas costas, arrancando uma risada sincera do pequeno Uzumaki.

-Oto-sama.

Balbuciava feliz pela atenção de seu pai, brincando com o chapéu do Hokage.  Enquanto Hinata seguia ao lado de Naruto e Shikamaru logo atrás, com as mãos erguidas na nuca em sinal de despreocupação.

Shikamaru ficou com o trabalho tedioso de conselheiro e assistente de ambos os Hokages, trazendo para si mais trabalho e dor de cabeça desnecessária. O shinobi casou-se com a Kunoichi mais impiedosa de toda nação shinobi, Temari, irmã mais velha do Kazekage, o que não facilitava muito sua vida. Ela provavelmente estava em algum canto de Konoha, resmungando para seu filho como o estrategista era desligado e relapso com a própria família. Ou seja, criando uma das várias situações problemáticas que costumava fazer...

Os quatro seguiram até o pequeno palco (palanque) onde Naruto discursaria e homenagearia os heróis na guerra, depois disso, todos estariam oficialmente dispensados para comemorar o festival. Pelo caminho, as pessoas saldavam a família do Hokage e agradeciam pelos feitos de Naruto em prol da aldeia.

Claro, Naruto sempre ficava constrangido com o excesso de gentileza de todos... Talvez nunca se acostumasse com aquela situação, mas fazia seu melhor para honrar a confiança que os aldeões depositavam nele.

Quando subiu no palanque, viu Temari resmungar algo com Shikamaru e ameaça-lo... Reprimiu a vontade de rir de seu conselheiro. Aquele tipo de represaria nunca viria da esposa compreensiva do Hokage. Bem, talvez se tivesse casado com Sakura a reação seria parecida, ou até pior... Mas Hinata era incrivelmente gentil com o Uzumaki, nunca lhe reprenderia na frente de todos.

Do ponto de vista de Naruto, era possível enxergar boa parte da aldeia... Sua esposa e filho estavam na primeira fileira, observando-o atentamente, ao lado deles, estava Iruka-sensei, que parecia um pai orgulhoso esperando por seu discurso do quase filho. Kakashi e Guy também estavam por perto, mas pareciam muito mais entretidos com Jokenpô... Pela expressão do mestre de Rock-lee, Kakashi havia ganhado aquela partida e Guy certamente exigia uma revanche.

Espalhados pela multidão estavam Sai, Ino e o filho do casal, Inojin. Depois de servir por anos a raiz da ANBU, Sai foi delegado como membro da força policial de Konoha. Já a filha de Inochi, trabalhava na inteligência da vila, lugar anteriormente ocupado por seu pai. Ino deixou o hospital depois que seu filho nasceu, decidiu que ao ficar na inteligência, estaria honrando a memória de seu pai. Além disso, aquela era uma ótima oportunidade de aprender o que ele sempre quis lhe ensinar em vida.

Naruto conseguiu avistar Rock-lee ao lado de Metal-lee, fazendo flexões no meio da multidão, o tio do Ramen cumprimentava uma senhora também comerciante e TenTen estava mais afastada, com os braços cruzados abaixo de uma árvore, observando sem muito entusiasmo a movimentação eufórica da vila. Era um dia difícil para a aluna de Guy, assim como para muitos que perderam seus amigos e parentes durante a guerra.

Shino, Kiba e Akamaru estavam de guarda na entrada da vila, junto com outros ninjas que foram escalados para trabalhar enquanto a aldeia se divertia... Shino não reclamou, na verdade, até ficou grato por lembrarem-se dele para proteger Konoha, mas Kiba estava indignado... Passava boa parte do tempo resmungando sobre Naruto ser um tirano exibido... O membro da família Inuzuka desejava aproveitar o festival com sua namorada, Tamaki. Que por sinal, Kiba a conheceu em uma missão para encontrar o presente perfeito para o ingrato do Hokage que lhe faz trabalhar em datas festivas.

-Tsk... Maldito Naruto... Nem o Rokudaime Hokage me fazia trabalhar tanto.

Resmungou pela milésima vez ouvindo Akamaru soltar um latido em concordância.

-Isso é por que você não vaiou a posse dele como fez com a do Naruto.

Shino justificou em seu tom habitualmente despreocupado, mas incisiva, recordando a atitude infantil e até desportiva de seu amigo na posse do Nanadaime.

-Tsk...

Enquanto Kiba reclamava, Naruto avistou outros rostos conhecidos, pessoas que o Uzumaki se importava, mas nenhum daqueles rostos era o de sua melhor amiga e companheira de equipe.

Tsk... Onde será que a Sakura-chan está?

 -Naruto, comece logo esse discurso antes que a Temari me mate.

Foi quase uma súplica desesperada de seu sábio conselheiro.

-Certo... Éh... Você viu a Sakura-chan por aí?

Shikamaru ergueu os ombros em sinal de indiferença e negou com um leve movimento de cabeça.

-Obrigado.

Agradeceu sem qualquer empolgação em sua expressão ou no timbre de voz. Não podia mais esperar, mesmo desejando que Sakura estivesse por perto, lhe incentivando ou reprovando com aqueles olhos verdes e expressivos, teria que começar seu discurso sem a presença da Kunoichi.

Inalou profundamente encarando a multidão a sua frente em um segundo de coragem. Aquela era a primeira vez que discursava em seu aniversário... Seu primeiro ano como Hokage.

-Hoje é o meu aniversário... Acho que nunca comemorei com tanta gente como agora...

Disse levemente deslocado, coçando a nuca constrangido com a multidão lhe encarando fixamente.

-O Shikamaru tinha preparado um discurso bem inteligente para vocês, mas acho que acabei perdendo no meio do caminho... Sinto muito.

Sorriu constrangido olhando para seu conselheiro que suspirou resignado. Ele sabia que Naruto não usaria suas palavras para falar com Konoha, o Uzumaki não era do tipo inteligente, mas também não fazia seu estilo copiar palavras dos outros.

-Acho que terei que improvisar...

Sorriu desconcertado.

-Bem, hoje estamos comemorando o festival da paz e saudando os heróis da quarta guerra... Então, nada mais justo que nos lembrar daqueles que deram suas vidas por nossa segurança, que lutaram até o fim para que a paz fosse alcançada. Os lendários hokages que lutaram ao nosso lado, nossos amigos e parentes que se sacrificaram por cada um que está aqui hoje...

Naruto conseguiu ver Ino escondendo o rosto no abraço de Sai quando a kunoichi começou a chorar, conseguiu vislumbrar o aperto confortador que Guy deu na mão de TenTen, que veio para perto de seu sensei quando o discurso começou e o nó na garganta que se formou em Shikamaru pela menção aos falecidos shinobis.

Suspirando, voltou seu olhar para o horizonte... Ver a tristeza de seus amigos não facilitava em nada seu discurso.

-Acho que esses são os verdadeiros heróis. Não importa quem deu o golpe final, não quando todos lutaram juntos para proteger toda a nação shinobi. E o melhor jeito de honra-los é cuidando para que a paz pela qual eles se sacrificaram, se estenda para as próximas gerações. 

Encerrou o discurso seguido de uma ovacionada salva de palmas. Rostos tristes misturados com rostos alegres, além da juventude que não compreendia em detalhes o motivo da comemoração... Todos foram tocados pela sensibilidade do hokage que minimizava seus feitos para enaltecer seus companheiros. Naruto era um shinobi inigualável e um hokage que carregava o legado de outros grandes hokages, em cada pequeno feito era possível ver um pouco da força do Shodaime, ou da gentileza inigualável de Sandaime e da jovialidade e liderança do Yodaime, além das filosofias do Rokudaime.

-Foi um belo discurso improvisado... Você está cada vez melhor. 

Kakashi afirmou ao se aproximar de seu sucessor.

-Aprendi com o melhor-Ttebayo!

Naruto retrucou sorrindo para seu eterno sensei, que por sinal, era o rei dos discursos improvisados. Kakashi apenas coçou a nuca e esboçou o que parecia um sorriso constrangido, ele era realmente muito bom em improvisar seus discursos.

-Bem, fico feliz que tenha aprendido algo bom com meus sermões.

Naruto novamente sorriu, mas sua mente ainda buscava pela silhueta de sua amiga ausente.

-Kakashi-sensei... Sabe onde a Sakura-chan está?  

O rosto de Naruto parecia apreensivo enquanto esperava a resposta de seu sensei. Mas Kakashi apenas soltou um longo suspiro ao lembrar-se de sua ex-aluna e de como ela ficava em dias como aquele.

-Acho que deve estar com a Godaime, sabe como ela fica nessa época do ano.

A apreensão no rosto de Naruto deu lugar à seriedade, assentiu brevemente e depois esboçou um fraco sorriso em concordância.

-Vou procura-la.

Afirmou se despedindo rapidamente de Kakashi.

O Uzumaki nem ao menos deu atenção aos conselheiros que tentavam lhe parabenizar, seguiu por Konoha em busca de sua amiga... Ele até imaginava onde poderia encontra-la, o problema seria tira-la de lá.

-Tsk... Droga Sasuke, seu bastardo.

Resmungou ao adentrar uma das incontáveis vielas que existiam próximo aos bares de Konoha, que de maneira incomum, estavam quase desertas. A grande aglomeração da cidade estava em torno do centro da aldeia, onde Naruto tinha acabado de fazer seu discurso, portanto, aquela área era quase deserta... Pelo menos até anoitecer...

Enquanto procurava por Sakura, Naruto identificou um chakra conhecido vindo em sua direção, soltou um suspiro antecipadamente cansado.

-Ah, é você...  Eu estava...

O Hokage não conseguiu terminar a frase antes sentir uma pressão na nuca e perder o controle de seus movimentos. Bateu bruscamente com os joelhos no chão vendo alguém murmurar algo como:

-Sinto muito...

Não houve como reagir, o Uzumaki estava imóvel e antes que pudesse questionar algo, um golpe rápido na nuca o fez perder completamente os sentidos.

-Eu sinto muito.


Notas Finais


Calma que vem muita coisa pela frente. Rs Estou muito feliz em desenvolver essa história para vocês, espero que tenham gostado do capítulo de apresentação, estou ansiosa para saber o que acharam. Sexta que vem posto a continuação...

E que os jogos comecem. ;D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...