História Sentimentos Descobertos - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~ruh_ch

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inu no Taishou, Inuyasha, Izayoi, Kagome, Kagura, Kikyou, Kohaku, Miroku, Rin, Sango, Sesshoumaru
Tags Sesshoumaru - Rin
Exibições 197
Palavras 1.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa sei que passou 2 semanas, pois essa semana foi corrida e não tive tempo de revisar, mas na próxima semana vai ter dois capítulos eu prometo :)

Boa leitura...
Beijos Amooores. <3
Desculpes os erros :P

Capítulo 8 - Capítulo 8


Sesshoumaru on

Acabei que cochilando um pouco, mas logo acordei ouvindo o InuYasha reclamando de alguma coisa, e junto com ele uma voz que eu conhecia bem, só pode ser a nanica.

Resolvi ignorar eles, me levantei e fui tomar meu banho. Saindo do banheiro vou até o guarda-roupa, peguei uma calça de moletom, comecei a me vesti até que vi a figura da baixinha me encarando de boca aberta. Dei um meio sorriso pra ela que ficou vermelha na mesma hora. E na mesma hora fechou a porta, só pode ouvir ela xingando o InuYasha.

Foi até engraçado, acho que vou poder aproveitar um pouco com essa nanica, ela não parece essa menina durona que ela mostra que é.  Vai ser até divertir provoca-la enquanto ela estiver aqui, sorri com esse pensamento.

Depois de um tempo desci para a sala de jantar, encontrei lá os meus pais, o InuYasha e os Usami já a mesa, só faltava a nanica.

Me sentei e logo vem meu pai me enchendo o saco.

Inu no Taisho: Meu filho, hoje como eu tinha te falado antes Usami irão morar agora conosco.

- Eu sei pai.

Inu no Taisho: Quero que você se de bem com a Rin. – Coisa que eu e aquela nanica vamos nos dar bem, isso nunca vai acontecer.

- Vou tentar ser o mais amigável possível.

InuYasha: Só quero ver um pulando  no pescoço outro. Isso vai ser diverte.

Inu no Taisho: O que você disse InuYasha?

InuYasha: Nada pai... É que eu vou ter que aturar o casalzinho agora adiante. – Fez de decepcionado, mas conhecendo esse idiota deve estar se divertindo. Todos que estava na mesa sorriram, até que Rin chega a mesa e se senta.

Rin: Não se preocupe InuYasha, iremos deixar o seus dias o mais relaxados possíveis. – Vi que ela o ameaçou tão educadamente que até eu fiquei um pouco com medo, mas gostei do jeito dela.

Izayoi: hum... Agora que tal a gente comer, depois conversamos mais. – Minha mãe depois de ter falado isso olhou em nossa direção, parece que vai aprontar algo, isso eu tenho certeza.

Começamos a comer. Conversávamos sobre a empresa, sobre o ocorrido com Bankotsu que ele acabou que ficou de cadeiras de rodas, pois não podia ficar andando pra lá e pra cá. Alguns momentos InuYasha ficava implicando comigo e com a  nanica, esse idiota na está sabendo a hora de parar com as gracinhas depois aparece quase morto pela casa nem vem perguntar quem o atacou. Rin não me olhou no jantar, me incomodou um pouco, mas deve ser por causa do acontecimento mais cedo.

 

Rin on

Depois que eu abri a porta do quarto, quase morri. Juro que quase cai de costa. Não sabia que Sesshoumaru era tão lindo sem camisa, mas ainda não gosto dele, o que ele tem de beleza tem de idiota e implicante. Na mesma hora fiquei vermelha, tipo o tomate iria ficar com inveja com a cor que eu estava de tão vermelha.

Vi que estava sorrindo pra mim, e ai que notei que ele viu que estava olhando pra ele, na mesma hora fechei a porta e sai correndo ate InuYasha, para tentar o matar.

- InuYasha seu idiota você sabia que esse quarto é o do Sesshoumaru. – Gritei com ele.

InuYasha: Kéh!! Logico né nanica. – Na mesma hora bate na cabeça dele com força.

- Não me chama de nanica viu.

InuYasha: Ah é mesmo, só o meu irmão pode. – Deu um sorriso de lado.

- Nem aquele poste de luz. - Me virei irritada e fui até o “meu” quarto. 

Quando entrei naquele quarto lindo já fui direto para aquela grande e linda cama, fiquei pensando em algumas coisas e logo apareceu Sesshoumaru quase nu na minha frente. Ele é lindo, como fosse um deus grego, com aqueles cabelos prateados longos, com aqueles olhos dourados, simplesmente lindos, não entendo como ele pode ser tão idiota e ser tão lindo.

Logo notei o que tinha pensado, balancei a cabeça tentando tirar esse pensamento idiota da minha cabeça, parece até que estou apaixona- NUNCA não por ele.

Rolei pra lá e pra cá na cama tentando dispersar essas coisas que pensei. Não quero ficar pensando no poste de luz. E também não sei como vou olhar na cara dele depois que vi quase nu no quarto dele.

Demorei um pouco pra descer para o jantar, mas logo fui. Descendo as escadas indo para a sala de jantar, chegando à porta ouvi o comentário idiota do InuYasha e logo o cortei já me sentando a mesa.

Pareceu que ele ficou com medo. No decorrer do jantar não consegui olhar pra Sesshoumaru, se eu olhasse para ele as imagens automaticamente apareceria na minha mente, e evitei o máximo.

Depois do jantar todos foram para sala, assistir Tv, não estava muito confortável, mas meus pais parecem até demais. InuYasha logo subiu por causa de um telefonema da Kagome.

Então só ficou eu, meus pais, os Taishos e o Sesshoumaru, não queria ficar perto dele então me sentei o mais longe possível, mas você acha que ele quis cooperar, não mesmo, ele fez o favor de ficar perto de mim.

Resolvi ir até a cozinha pelo menos beber água, me levantei e fui pra lá. Peguei um copo e enchi de água.

- Rin do céu tira isso da sua cabeça.

Sesshoumaru: Tirar o que da cabeça posso saber? – Quando ouvi a voz sabia que era o Sesshoumaru. No mesmo instante levei um susto.

- Que susto seu idiota. – Me virei e percebi que ele está bem próximo de mim.

Sesshoumaru: Não queria que se assustasse. – Deu um sorriso, que meu Deus do céu que sorriso lindo. - Então você poderia me deixar pegar um pouco de água? – Foi nessa hora que me toquei da aproximação que ainda mentíamos e logo me afastei.

- C-claro. – Eii não gagueja.

 

Sesshoumaru on

Notei que a nanica tentou se manter distante de mim. Provavelmente esteja com vergonha de ficar perto de minha pessoa, coitada acho que devo aproveitar enquanto posso.

De repente ela se levantou e vi que ela ia para cozinha, aproveitei fui junto, lá posso até brincar um pouco com a nanica sem meus pais ver. 

Fui de fininho e vi que ela estava pensando alto, vi que ela esta de costa pra mim e cheguei perto do seu ouvido. Notei que ela tinha um cheiro bom. Ela se virou de repente, deixando nossos rostos próximos. Ela se afastou depois que falei que queria beber água.

Ela gaguejou e no momento achei ate fofo, mas só quero brincar com ela nesse momento.

- Obrigada.

Vi que ela iria voltar para a sala, então resolvi perguntar.

- Rin por que você não me olha deste o jantar. – Ela parou. Estava de costa. Parecia que estava surpresa com a minha pergunta, eu já sabia a resposta, mas queria ouvir o que teria a dizer.

Rin: Não estou evitando você. – Ainda de costa pra mim.

- Então por que não me olha? – Falei com um sorriso mais sínico. Não sei por que, mas adoro perturbar essa baixinha. No mesmo estante se virou para mim.

Rin: É porque eu não gosto de ver essa sua cara horrorosa.

- Hmm... Achei que foi por causa do acontecido de hoje mais cedo. - Na mesma hora ela corou.

Rin: Não aconteceu nada hoje mais cedo. – Falou virando o rosto para o lado.

Cheguei mais perto dela e em um sussurro disse:

- Hmm... Que pena, iria te pedir que me visitasse hoje mais tarde. – Estava com a voz mais sedutora, vi que ela ficou um segundo sem respirar.

Rin: Não me compare com essas vagabundas que você leva pra essa sua cama imunda. – Ela alterou a voz. Só senti um tapa em meu rosto. Não acredito que essa NANICA me bateu. 

Vi ela saindo às presas da cozinha. Coloquei minha mão onde ela tinha me batido. Essa nanica vai ter o que merece um dia ela irá beijar os meus pés e ficará submissa a mim como todas até hoje foi, pensei. Estava com raiva, com muita raiva por sinal, mas ao mesmo tempo senti que merecia aquele tapa.

Voltei pra sala deu boa noite aos mais velhos e subi para o meu quarto, fiquei pensando em vários jeitos de fazer pagar por o que ela fez. Acabei que adormecendo com esses pensamentos. 


Notas Finais


Sei que o capítulo ta pequeno, é a vida, mas os outros dois capítulos que irei postar semana que vem vão compensar :)

Sesshoumaru meu filho a Rin é diferente kkk

Beijos Amooores :) <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...