História Sentimentos diabólicos - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Yui Komori
Visualizações 89
Palavras 1.242
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


-O Reiji como você faz aquelas reboladinha no chão?
- Que diabos está insinuando?
- Como assim insinuando, estou vendo aqui ó no Youtube tem mais de 1 milhão de visualização e 100 mil likes!!!
- Até você autora vendo meus vexames, achei que Laito tinha cuidado disso estou vendo que tenho que abrir uma denuncia para tirar esse constrangimento....
- A prontinho......
- prontinho oque autora?
-ja compartilhei.......espera Reiji, calma é brincadeira........
❤ Boa leitura❤

Capítulo 29 - Adeus Vakaori!!!!!


Fanfic / Fanfiction Sentimentos diabólicos - Capítulo 29 - Adeus Vakaori!!!!!

  ⚜Depois de limpar a bagunça no salão de festa peguei algum saco de lixo já pesado com tanta tranqueira que tinha dentro e caminhei para fora, para quando passar o caminhão de lixo levar. Mais o que eu reparei tinha uma Ferrari estacionado na frente do jardim e alguém estava possivelmente se preparando para fugir pelo fato que algumas coisas estavam no chão e o porta-malas estava todo escancarado. E era ela a’’ brucutu’’ cheia de bagagem nas mãos. Eu resolvi provoca-la  ⚜

- E aí quer ajuda para a fuga? -Encostei perto do carro dela.

- A é você!!! -Ela colocava as malas numa agressividade.

-É, sou eu e você é você infelizmente, está pesando em ir embora ou ficar de vez? Pelo o número de malas parece que trouxe a família inteira, se quiser empresto minha bicicleta para você ir já que o carro está cheio. -Provoquei ela.

-Por que não vai brincar de papai e mamãe com o Ayato? -Disse a bruxa.

-O que, por que logo Ayato? -Me lembrei do acontecido na piscina.

-Acho que um ótimo lugar de perder a virgindade é na piscina, me diga é grade ou pequeno? -Ela chegou perto de mim.

- Espera, você viu tudo? - A cara dela era de safada cachorra.

- Ai inocência, eu estava do camarote comendo pipoca, nem teve graça parecia aqueles firme pornográfico de virgem Maria você pisca ai termina. -kaori arqueou a sobrancelha.

- Bom já que você é tão ligada nisso eu digo para você nem foi tão bom assim, eu achava que Ayato tinha pegada, mais ele é mais frouxo que meu namorado na índia. Eu faço mais o tipo de sexo selvagem. -Como eu conseguia gagueja tanto.

- Ahãm sei. -Ela me encarou.

- Mais chega de falar da minha vida sexualmente ativa, onde você pensa que vai? -Eu nunca fiquei tão vermelha como agora.

- Vou me mandar antes que as coisas comecem a feder por aqui!!!! -Ela socava a mala com o pé.

- A vai embora? eu também queria lagar tudo e dizer para mim mesma’’ é acho que vou embora antes que as coisas comece a fender aqui’’ kaori você não pode deixar as coisa assim para mim, eu não gosto de você disso nós duas sabemos, mais Tenório vai viajar amanhã e não vai ter ninguém que eu possa xingar ou reclamar. -Ela nem parecia me dá ouvidos.

-Lindinha eu sou Kaori Yamamoto rainha da beleza feminina a conquistadora de coração. A que tem os peitos mais invejado por alguém assim como você,eu sou rica,magra,e muito gostosa. -Ela começou a desfilar.

-Você disse alguma coisa? Pois eu parei de te ouvir na parte que me chama de lindinha. -Tirei uma com a cara dela que a mesma abriu a boca surpresa 

-olha aqui pirralha vou dizer o mais clara possível, eu não posso ficar aqui tenho que dá um rumo para minha vida simples, você já é acostumada com encrenca, baderna você tira de letra com o Reiji sobre o que eu fiz. -Ela estava com a última mala nas mãos.

- Para você é simples vira as costas, você já tem praticamente tudo, e o que eu tenho é absolutamente nada pois eu sei que a solidão me cerca e tudo o que eu toco se quebra. -Eu a encarei

- Deve ser por que eu sou livre, leve e solta diferente de você que foi projetada no útero de alguém para ser um lanchinho para os sakamaki´s e ainda ser usada quando eles bem entender, ontem foi o Ayato hoje pode ser o Laito e derrepente todos estão em cima de voce.Sabe queridinha os homens que manda nas mulheres isso desde meu tempo lá na aristocracia eu fui abusada aos 12 anos por mais de 20 vampiros incluindo meu próprio pai. -Uma pequena lagrima se formou no olho dela.

-Sinto muito Kaori, mais não estamos na Aristocracia somos mulheres independente agora e não dependemos de homem nenhum para ser feliz o amor não é para ser mandado e sim conquistado, mais se eu vou levar a culpa por você fazer o Reiji perder tudo, eu só posso fazer isso no momento. -Eu levantei minha mão e dei um tapa na cara dela que a lagrima saiu do olho dela.

-É eu sei que eu merecia isso, me desculpe por todo mal que eu causei a você, eu acho que no fundo eu só estava com inveja de você por ser tão perfeita, nenhuma das noivas de sacrifício durou menos de uma semana, tem algo em você que pode mudar os olhos do mundo um dia você achara a liberdade e ser independente. -Ela me abraçou.

               ⚜ Kaori está diferente no seu modo de pensar. Será que ela está tentando ser amiga agora? ⚜

- Eu sou o que eu sou!! Eu não preciso de Remédio, quando eu tenho o chato do Reiji para fazer aquelas porcarias de chá para mim, Eu não preciso cozinhar quando eu tenho o kanato preparando piquenique em cima do tumulo da mãe dele, Eu não preciso ir a show quando eu tenho o shuu ouvidos minhas músicas favorita, Eu não preciso me vestir mal quando tenho Laito de referenciável, não preciso me xingar já que Ayato faz esse serviço, ou eu não precise parar de gostar de alguém quando eu tenho os braços de subaru para me proteger. -Eu disse diminuindo a voz. No abraço da kaori

- Olha ou eu estou enganada ou você está gostando de alguém! -Ela me cutucou. Sorrindo 

-Não seja sínica, a pessoa que eu mais gosto dessa casa é o tenório e a que menos gosto é você. -Me afastei do abraço dela, rindo também, será que ela quer ser minha amiga? Ai jesus me salve.

-Melhor eu ir antes que você peça para eu ficar. -Ela fechou o porta-malas.

- Deus me livre, não vejo a hora de soltar fogos de artificio. -Comecei a bater palmas.

- Invejosa, se cuide amiga. -Ela me deu um beijo no rosto.

-Só se for amiga da onça, Kaori na próxima vez que vier se passar dessa porta com aquele caviar fedido, eu juro que vou socar a sua cara até virar ela do avesso. -Eu disse com kaori já entrando no carro.

-Você é sem classe por isso é feia. -Falou a bruxa já dando partida no carro rindo.

- Sua bruxa macumbeira sai do carro para eu furar esses balões que você chama de peito. -Eu sorrir e ela já estava andando com o carro, quando eu vi um dos pares de sapato dela peguei e esperei ela sair e o portão se fechar, quando eu arremessei e o salto quebrou a janela de trás do carro, ela abriu a janela e começou a me xingar eu nem ouvia já tinha corrido entre o jardim fiquei aliviada em colocar o lixo junto com as coisa dela no porta-malas. -Eu sabia que eu e kaori poderia ser amigas algum dia, ou não.

  ⚜ eu andei e avistei shuu todo sujinho de poeira eu resolvi segui-lo ele entrou num tipo de casa da árvore mais era no chão.eu fui bem de fininho e parei e vi uma pequena janela onde eu vi ele dançando com a vassoura e cantando uma música que mais parecia um CD arranhado, eu soltei uma gargalhada que quando me apoiei na janela eu cair para dentro parado nos pés do Shuu  ⚜


Notas Finais


❤ xoxo❤
'' Nunca mais faço baile'' - Reiji Sakamaki


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...