História Sentimentos diabólicos - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Yui Komori
Visualizações 91
Palavras 1.289
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


-kaori como você é rabugenta hein!! largou a bichinha da Yui sozinha pra levar sermão do Reiji.
- Ai autora como eu disse, yui já é acostumada com isso pra ela um sermão do Reiji é elogio.
-Mesmo assim, amigas não fazem isso.
-Quem disse que sou amiga dela? yui é uma invejosa sem peito, mais no fundo eu gosto dela e admiro..
-QUE?
- chega autora melhor começar o capitulo pois estou arrumando meu carro que a yui quebrou a janela.
❤ Boa leitura❤

Capítulo 30 - Melodia sem letra


Fanfic / Fanfiction Sentimentos diabólicos - Capítulo 30 - Melodia sem letra

⚜ Eu estava nos pés de shuu, ele derrubou a vassoura na minha cabeça assustado com minha reação ele se afastou todo envergonhado e disse⚜ 

- Está doidona é? Aparecendo assim. -Ele tirou os fones.

-Isso Dói, agora vai criar um chifre que nem o do tenório!! -Falei me levantando.

-É sério projeto de burrice o que faz aqui? -Ele parecia totalmente constrangido.

-Eu te seguir, e acabei de ver uma cena bizarra, você dançando com a vassoura. -Comecei a rir lembrando.

-Eu estava varrendo. -As bochechas dele formaram dois tomates maduro.

- A sei, tipo assim né. -Eu peguei a vassoura e comecei a dançar com ela e cantando uma música nada haver quando eu sentir Shuu atrás de mim ele era mais alto que eu e sua mão encostava nos meus seios.

-Pare! -Disse ele tão próximo a mim que aquela poeira nas suas roupas caia no meu rosto.

-Você não manda em mim. - Me afastei dele quando olhei ele me puxou e tentou me beijar mais eu fui rápida e virei o rosto e ele estava tão próximo ao meu pescoço que eu sentia sua respiração.

-Olha o que vemos aqui duas pressas, deixa eu adivinhar é do Ayato? -Eu não conseguia dizer nada a não ser acompanhar a respiração dele e ele continuou: com esse silêncio foi ele sim e aposto que ele fez outra coisa ele não é do tipo que faz o serviço pela metade. -Ele deslizou a mão dele chegando perto da minha virilha mais eu conseguir parar a tempo.

-É, eu que quis na verdade, eu achei que descobrir o que um dos irmãos poderia fazer, mais Ayato não me surpreendeu. -Eu me perdi nas palavras.

-A é? Então já que ele não te surpreendeu quem sabe eu faça melhor. -Ele chegou perto de mim.

-O,Oque,pera QUE? -Eu tentava afasta-lo com as minhas mãos.

-Venha você vai me dá banho. -Ele puxou meu braço.

-NÃO, SAI FORA, AVE MARIAAAAAAAA. -Tentei grita, mais ele tampou a minha boca me levando para um quarto com pouca iluminação e só tinha uma banheira ela já estava com espuma e a água parecia quente. Então ele me soltou trancando a porta e disse.

-Tire minhas roupas. -Ele levantou os braços.

-Ai jesus, por favor shuu que tal voltarmos a dança com a vassoura? -Tentei soltar um risinho forçado mais ele me pegou no colo me levando até uma mesa e ele me sentou e abriu minhas pernas e se encaixou de costa.

-Acho que assim fica melhor para você me despir já que é anã. -Ele me olhava de canto.

-Mais você tem mão para isso. -Aquele lugar estava me sufocando pelo calor.

-Mais eu quero você, ou quer eu ajude a tirar a sua primeira? -Ele pegou a minha mão e colocou dentro da camiseta onde eu sentir aqueles músculos, como a pele dele podia ser tão fria?

-Está bem, mais por favor eu não quero tomar banho. -Eu vi uma risada de canto dele, e comecei a despi-lo tirei sua camiseta e ele se virou para mim onde eu observei algumas cicatrizes parecia ser arranhões ou mordidas de cachorro. E comecei a desabotoar a calça que tinha um caimento perfeito a ele, no último botão e sentir o volume dele certamente ele estava excitado e mesmo parou a minha mão.

- Não é tão experiente assim Yui. -Ele tirou a calça e eu virei o rosto, ele estava totalmente nu, eu sabia disso mais não tinha coragem de olhar.

-Psiuuuu não vai vim? As bolhas de sabão não vão se forma sozinhas. -Disse shuu dentro da banheira,eu suspirei aliviada eu andei até ele, peguei uma esponja e comecei a passar nas costa onde ele parecia relaxado.

⚜ 10 minutos depois eu não tinha mais lugar para passar sabão os braços, pescoço até costa já estavam todo ensaboados ele parecia de boa lá relaxado ouvido musica então surgiu uma ideia de eu saber mais a respeito dele⚜ 

-É Shuu está me ouvindo? -Eu passava sabão nos mesmo lugares.

-Que é? -Ele estava nem ai com minha pergunta.

-Por que você vive o dia inteiro ouvindo música? Você tem neurônios funcionando ainda? -Como eu estava curiosa.

-Para não ouvir pirralha como você. -Ele deu um breve sorriso.

-Sério Shuu, toda vez que o vejo está enfurnado ouvido musica aff. -Eu cruzei meus braços e me molhei.

-Quer mesmo saber? -Ele sorriu de quanto.

- Acho que sei la! -Ele simplesmente pegou meu braço e me jogou para dentro da banheira, meu vestido era um pouco transparente por ser branco, sabia que eu estava amostrando mais que devia eu estava sem reação.

-Vou lhe contar. -Ele disse próximo na minha orelha.

-E precisava de tudo isso? Eu disse que eu não queria tomar banho. -Eu o olhei com reprovação.

-Você não manda em mim, você mesma não disse? Agora cala a boca e deixa eu falar antes que a água esfrie e você fique resfriada. Quando eu tinha 7 anos minha mãe era bastante rígida comigo e com Reiji não podíamos fazer absolutamente nada a não ser decorar pilhas de livros ou tocar instrumentos, foi quando eu encontrei um filhote de cachorro perdido aqui no jardim, prometi que eu cuidaria dele como se fosse meu amuleto da sorte, quando eu fui apresentar oficialmente para minha mãe ela não gostou muito da ideia, ela me disse para me desfazer do cachorro que nenhum animal era bem vindo a família sakamaki´s que eu deveria decorar livros ou aprender algum instrumentos. -Ele parecia chateado.

- Sinto muito Shuu......

-Cala a boca deixa eu terminar, então quando eu completei 12 anos minha mãe arrumou uma menina da mesma idade que eu, minha mãe queria ver o quanto minhas pressas tinha se desenvolvido como eu era o filho mais velho era queria saber com quantos anos as pressas começavam a surgir ,ela fez eu estuprar a garota assustada mais eu não conseguia se quer encostar na humana, ela chorava pedindo perdão por algo que ela não tinha feito eu simplesmente me recusei a fazer tal ato, minha mãe nada satisfeita mordeu a garota e me trancou no calabouço onde fiquei uma semana sem água e sem comida eu só conseguia ouvir uma baixa melodia vinda do quarto de Reiji ele tocava o som da morte, eu estava pronto para o que der e vier, minha mãe entrou com um cachorro enorme onde ela o comandou que me ataca-se, é por isso das cicatrizes,Yui agora você sabe da minha história eu ouço música constante pois eu tenho os latidos daquele cachorro na minha cabeça. -Uma lagrima caiu no meu ombro.

- Shuu. -Ele me abraçou forte.

- Por favor yui me deixa me sentir um pouco vivo! -Eu não entendia bem o que ele tinha falado, mais Shuu mordeu meu pescoço, por um momento eu não sentia dor ou qualquer algo do tipo eu só poderia ajudar alivia-lo com meu sangue. A água já estava ficando gelada eu tremia e me sentia um pouco zonza shuu ainda estava tomando meu sangue. Quando alguém bateu na porta e entrou era Tenório que quando nos viu deu um grito.

- Minha nossa, desculpa não sabia que, ai Jesus licença, Yui o jantar está na mesa. -Tenório saiu correndo e eu sair em seguida da banheira gelada,shuu se levantou e pegou uma toalha e jogou até a mim e eu joguei de volta para ele cobrir as partes intimas,e sair correndo para fora ,onde Tenório me assustou e tirou seu blazer e deu para me aquecer.

-Veste isso, se não vai ficar resfriada. Que era aquilo Yui tem vergonha na cara não? -Disse Tenório rindo.

-Longa história me leve para meu quarto por favor.......


Notas Finais


❤xoxo❤
'' Yui tem noção quanto custa uma ferrari? '' - Kaori Yamamoto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...