História Sentimentos e Porque de Sentimentos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Café, Gay, Hetero, Real, Romance, Sentimentos, Vida
Exibições 5
Palavras 646
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Recomenda-se o uso de uma xícara de café forte para a leitura ser mais confortável. Coloque seu fone e deixe uma musica te levar dentre as palavras.
The Scientist - Coldplay foi a musica que estava tocando enquanto escrevia,

Capítulo 2 - Oi, Mãe.


Fanfic / Fanfiction Sentimentos e Porque de Sentimentos - Capítulo 2 - Oi, Mãe.

Oi Mãe, não sei como estão às coisas ai em cima, mas aqui em baixo ta um pouquinho complicado.

Minha mãe faleceu quando eu tinha apenas seis anos de idade, no mês de maio, mês das mães e mês do meu aniversário. Aniversários que nunca tinham passado em branco, pelo menos até o momento. Ela se foi por conta de um câncer e depois houve algumas complicações que não sei explicar muito bem, pois até hoje é complicado aceitar, mas estou nesse processo.
Por muito tempo minha vida ficou estagnada, não conseguia ver um futuro pra nada, talvez estivesse me auto diagnosticando como mais uma historia de caso perdido tudo por causa de culpa, dúvidas e pressões sofridas até então.

Só quem perde alguém importante cedo, alguém que é quase vital, sabe o tamanho do passo que se deve dar em um momento que eu tinha seis anos e em alguns minutos minha vida se tornaria um turbilhão e eu teria que crescer, aquele garotinho teve que crescer muito rápido. Não reclamo das coisas que tive na infância, mas também não me orgulho de muita coisa, se eu tivesse chance hoje eu teria feito muita coisa diferente, começando por não culpar ninguém pelo momento trágico, aquilo tinha que acontecer.

Quantas e quantas vezes eu tive que recolher os pedaços do meu mundo sozinho Mãe, sempre tive que colocar aquele sorriso no rosto e responder que estava bem, mesmo que a maioria não ligasse para a resposta. Queria que estivesse aqui para me contar seus segredos, fazer minhas perguntas sobre a vida, sobre o que sou, se estou fazendo tudo errado ou até mesmo para você dizer que eu não preciso voltar no começo para fazer tudo diferente, que eu posso começar agora admitindo meus erros.

Eram tantas vozes na minha cabeça quando te vi pela ultima vez, e aquela ultima vez foi a que ficou marcada por um bom tempo na minha memória, à única memória pela qual eu rezava todo dia, do jeitinho que você me ensinou, pra tentar esquecer, mas era impossível. Muitas partes do que passamos e que eu poderia lembrar como momentos felizes foram bloqueados pelo meu psicológico então eu prefiro inventar algumas historias na minha cabeça, até mesmo ver as fotos e imaginar o que você me falava naquele momento, talvez que me amava e que estaria comigo por tudo que eu passasse, e hoje ai de cima você sabe o que passo. Foram momentos de aceitação, momentos de conflitos internos e familiares, não sei se estaria feliz com a relação que eu e meu pai temos hoje, mas isso foram acasos do destino, não o culpo mais por nada, deixo que a vida siga seu ciclo e sei que ele sofre também por muitas vezes estar mal e não ter a liberdade de chegar pra conversar comigo, nem pra desabafar ou mesmo que seja pra derramar algumas lágrimas, ele é bem durão e parece que puxei esse lado dele, gosto de estar triste sempre no meu cantinho, não incomodando ninguém, mas você sabe disso tudo.

Algumas coisas na minha vida estão prestes a mudar, pretendo ingressar na faculdade e ter um futuro digno, ter uma família com tudo e todos os sonhos que sonhei pra gente. Me desculpe por derramar algumas lagrimas digitando isso, mas fazia tempo que eu precisava conversar com você e as minhas orações já não era o bastante.

Espero que esteja orgulhosa de tudo que eu fiz até hoje, das musicas que cantei, dos garotos que beijei, das viagens que fiz e de todos que eu fiz sorrir, mas espero que me desculpe também por toda vez que eu poderia ter dito eu te amo, ter pedido desculpa e ter me ajudado mais do que ajudei os outros. É Mãe, as coisas ai em cima devem estar bem melhores que aqui embaixo, as coisas estão complicadas.

 

 

 


Notas Finais


Diante uma xícara de café, lagrimas e um cigarro, la se vai mais um capitulo. Boa Noite :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...