História Sentimentos Túrbidos - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Colegial, Drama, Hentai, Naruto, Romance
Exibições 238
Palavras 2.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Minna, mais um capítulo! E tive que dividir esse em partes... E espero que gostem!

Capítulo 27 - A viagem escolar (parte I): O enigma complexo


Fanfic / Fanfiction Sentimentos Túrbidos - Capítulo 27 - A viagem escolar (parte I): O enigma complexo

Capítulo XXVII – A viagem escolar (parte I): O enigma complexo

- N-Naruto-kun... – ela gemeu seu nome e aquilo apenas serviu para aflorar os instintos mais primitivos daquele garoto, que tocava sua namorada com tal ousadia fazendo-a se contorcer e soltar baixos gemidos de prazer.

- Hinata... Eu não consigo mais me segurar... – ele sussurrou roucamente e jurou que o ar de seus pulmões estava por um tris de acabar. Ofegava como nunca.

Ela já estava nua abaixo de seu corpo e ofegava da mesma maneira. Os lençóis amassados abaixo dela apenas faziam com que se tornasse ainda mais deliciosamente angelical. Queria possuí-la e nada iria lhe deter.

- Tudo bem. – ela falou, apresentando as bochechas ruborizadas, enrolando seus braços no pescoço de Naruto e o puxando para mais um beijo.

Ele ajeitou-se e acomodou-se entre as pernas de Hinata, já sentindo seu membro enlouquecer por estar prestes a adentrar aquela frágil e sensual garota.

Mas aquele barulho de seu celular tocando o estava tirando a concentração e...

Naruto caiu de sua cama e mal teve tempo de se recompor, atendeu com uma irritação imensa em seu interior.

- QUE É?

- O que houve com você? – reconheceu a voz de Sasuke do outro lado do telefone

- O que você quer Sasuke? – perguntou ele raivoso.

- Você tem uma hora e meia para chegar ou sairemos sem você. – ele falou e sem mais explicações, desligou.

- NÃO ACREDITO QUE VOCÊ ME ACORDOU PARA FALAR MERDA! – ele gritou com o telefone em mãos.

- Já está agitado a essa hora? – Jiraya invadiu o quarto do afilhado e gargalhou.

- Saco... – Naruto resmungou.

- Você não tinha uma viagem da escola hoje? – ele perguntou olhando para seu relógio de pulso – Estará atrasado se não se apressar. E cuide desse seu amigo aí... – Jiraya apontou para baixo e saiu do quarto gargalhando.

Naruto abaixou a cabeça e viu que seu “amigo” estava um pouco elevado e colocou as mãos assustado. E foi gritando e bravejando palavrões que saiu para o banho.

 

***

- O que houve? – perguntou Hinata preocupada após Sasuke desligar a ligação.

- Ele está bem... – o Uchiha respondeu – Só está de mau humor...

- Naruto-kun está de mau humor?

- Mas você consegue lidar com isso. – ele sorriu e se afastou, deixando-o ainda mais apreensiva.

Nunca imaginou que Naruto, sempre tão alegre, poderia ficar irritado e de mau humor. Será que iria conseguir lidar com isso? Tinha que conseguir, afinal, agora era sua namorada, era sua obrigação.

Hinata levou as mãos para as próprias bochechas, sentindo-as quente e sem notar, estava com um sorriso nos lábios. Lembrar-se do grande detalhe que era namorada de Naruto causava-lhe arrepios e um frio na barriga inexplicável. Apesar de ser a sua primeira vez de estar sendo namorada de alguém, estava fazendo o seu melhor. Não era qualquer pessoa que estava envolvida, era Naruto. O dono do motivo da maioria de seus sorrisos. E queria ser a dona do motivo dos sorrisos dele. Então tinha que se esforça muito mais para conseguir.

- Parece que Naruto não vem, não é mesmo?

Hinata estremeceu ao virar para trás e se deparar com Shion a sua frente, maravilhosamente bonita sem as fardas escolares, usando um vestido rosado claro e um cinto em volta de sua cintura, revelando seu belo corpo, sentiu-se tão pequena em relação a ela.

Olhou para os lados, a sala de aula estava vazia, apenas ela e Shion a sua frente a encarando. Queria sair correndo, mas não seria uma atitude inteligente a se fazer, então apenas permaneceu no mesmo local sem encará-la.

- Soube que estão namorando... É verdade? – ela perguntou.

- S-Sim... – Hinata respondeu sem levantar a cabeça e encolheu-se mais quando ouviu a risada da garota a sua frente.

- Não irá durar muito tempo...

Ouvir aquilo apenas fez o coração da Hyuuga se apertar, por que ela estava dizendo aquelas coisas?

- Eu conheço Naruto e sei de suas necessidades... Já você Hyuuga... – tocou o dedo indicador no ombro de Hinata – Sei que é uma garotinha filhinha de papai, criada para ser uma máquina de tirar notas máximas. – Shion sentia-se mais tentada a provocar Hinata, vendo que estava a afetando – O que seu pai irá dizer quando souber que sua amada filha está se desviando de seus estudos para ficar de namoro com o pior aluno da sala?

- Naruto-kun não é isso! – Hinata falou com uma firmeza que nunca soube que tinha. Não notou quando levantou o rosto, encarando Shion com determinação.

- Então está realmente apaixonada por ele... – ela continuou. – Até mesmo criou coragem para me enfrentar. Diga-me, Hyuuga, o que você irá fazer quando ele tiver suas crises depressivas? Ou quando ele quiser sair com você e seu amado papai não permitir?

- E-Eu...

- Ele é alguém com quem você realmente faria sexo?

Hinata arregalou os olhos e não pode acreditar que tal pergunta lhe fora feita. Não conseguia nem ao menos raciocinar nas respostas e um nó formou-se em sua garganta. Ficou um tempo em silêncio, sem conseguir profetizar qualquer palavra, mas em sua mente rodopiavam milhões.

- Então... – Shion falou depois de uns minutos – Roubar Naruto de você será mais fácil do que pensei...

- Eu estarei ao lado de Naruto-kun. – Hinata falou, quebrando o silêncio – Não importa as ocasiões, estarei ao seu lado. Eu estarei aqui para segurá-lo. E iremos seguir em frente juntos.

- Ah, você está aqui! – Naruto adentrou a sala e andou aproximando-se de Hinata – Procurei você por toda parte!

Shion observou como eles se comunicavam... Como estava a conexão dos dois. Naruto nem ao menos notou sua presença e sentiu uma imensa frustração, mas não iria admitir que roubar Naruto seria algo mais difícil que esperava.

- Fiquei preocupada que você não viesse... – a Hyuuga falou e sentiu aqueles braços tão acolhedores a envolvendo. Sentia-se como se naqueles braços coubesse um mundo inteiro e, o mais importante... Sentia um enorme conforto.

- Obrigado por se preocupar comigo. – ele falou permanecendo abraçado a ela. Como se só aquilo o acalmasse. Como se sua manhã bastante agitada nunca tivesse existido. Separou-se de Hinata ao ouvir um pigarro.

- Melhor se apressarem... – falou Sasuke ignorando o rubor no rosto do casal.

- V-Vamos, Hinata. – ele a segurou pela mão e foram para a entrada da escola, onde estavam todos reunidos já entrando no ônibus de sua respectiva turma, prontos para partir.

Não conseguia parar de olhar suas mãos dadas enquanto caminhavam. Podia ser um gesto simples, mas significava muito para aquela Hyuuga. Sentir a mão de Naruto segurando firmemente a sua, seus dedos entrelaçados... Sentia-se encaixando a última peça de um quebra cabeça de cinco mil peças. A mão de Naruto era bem maior que a sua, mas eram tão quentinhas... Nunca iria soltar aquela mão.

- Para quê tudo isso?! Vamos ficar fora de casa só o fim de semana! – ouviu-se o grito de Kiba quando viu as malas de Ino.

- Está tudo o que preciso... – responde a loira sem se importar com a histeria do Inuzuka, que fazia esforço em carregar aquela bagagem e colocar no porta-malas do ônibus.

- Como você consegue aguentar essas garotas dramáticas? – Kiba perguntou quando avistou Hinata.

- Quem você tá chamando de dramática?! – Ino gritou e socou a cabeça de Kiba.

- Olha aqui, não bata no meu namorado! – Karui gritou, surgindo a frente de Kiba e levantou os punhos para Ino.

- Eduque esse selvagem!

- Sempre amigos... É isso aí! – Naruto puxou a garota para subir para o ônibus e deixar as brigas para trás. Sentaram-se nas poltronas próximas do fundo e o Uzumaki ajudou Hinata a colocar suas malas nos compartimentos de cima.

- Obrigada, Naruto-kun... – ela sorriu, sentando-se ao lado do namorado. – Por que se atrasou?

- B-Bem... – ele coçou a bochecha com o indicador e enrubesceu violentamente ao lembrar-se de seu sonho erótico. – Digamos que dormi demais. – forçou uma risada – Ero-Sennin me deu uma carona...

- Dizem que lá é muito bonito... – ela falou com olhos brilhantes – Muitas árvores e belas paisagens.

 - Você parece bem empolgada.

- S-Só estou... – Hinata abaixou o rosto tentando esconder sua vermelhidão e tocou os indicadores um no outro com nervosismo – Estou feliz de estar indo c-com você...

Naruto arregalou os olhos e ficou mais uma vez emocionado com as palavras de sua pequena namorada e mais uma vez por impulso, a abraçou novamente.

- Hinata, você é tão fofa!

- N-Naruto-kun... – ela ficou estática com tal ação repentina e não soube como reagir, mas estava feliz.

- Vocês podem parar com isso? – Sasuke sentou-se na poltrona atrás do casal que acabaram mais uma vez pegos no flagra.

 

- Com licença... Esse é meu lugar. – Gaara falou invadindo a frente de Sai quando o viu se aproximar de Ino, que já estava acomodada em seu assento, fazendo-o se afastar com irritação.

- Obrigada. – ela falou com um sorriso, estava surpreendida com sua atitude e agradecida.

 

- Sasuke-kun, você pode, por favor, me deixar explicar? – Sakura perguntou ainda tentando fazer Sasuke entender o mal entendido.

- Por que você simplesmente não sai daqui? – Sasuke perguntou enquanto lia um livro e utilizava fones de ouvido.

- Olha aqui, não acha que está exagerando?! – ela perguntou já irritada, mas foi totalmente ignorada, já ouvia um pouco da música que o Uchiha escutava pelos fones. – Saco... – preferiu se distanciar saindo dali do que ser tratada daquela maneira. Não iria conseguir de qualquer forma...

 

Depois que todos se acomodaram em seus lugares, Kurenai, a professora que iria supervisionar aquela turma, deu as instruções e avisos. A viagem iria durar cinco horas, então era melhor que todos se comportassem e obedecessem as normas.

Durante a viagem, Hinata estava já não aguentando mais suportar o frio que estava sentindo e Naruto deu-lhe seu casaco, que ficou grande nela, mas era tão quente quanto as mãos dele, além de ter seu cheiro, que a fez se sentir tranquila.

“O cheiro de Naruto-kun é tão bom...” ela pensou se aconchegando mais no casaco.

Ao ouvir uma risada de Naruto, olhou para o lado e notou que ele estava dormindo com a cabeça encostada na janela e sorria. Observando seu rosto, notou que Naruto tinha bochechas rechonchudas, não havia notado aquilo antes. E ficou ansiosa em saber e conhecer mais e mais sobre aquele garoto ao seu lado.

- Ero-Sennin, baka... – ele sussurrou enquanto dormia.

“Tão fofo...” pensou e tocou sua bochecha, vendo seu dedo afundar na pele do rosto de Naruto.

 

- Você está sentindo a minha falta, não é? – Ino perguntou em tom provocativo e riu.

- Ora... – Gaara resmungou e ficou com as bochechas vermelhas – Não fale besteira.

- Nosso castigo acabou então você não precisa mais estar perto de mim... – ela cruzou os braços e encostou-se a sua poltrona.

- E-Eu sei... – ele respondeu encolhendo-se ao perceber que ela o encurralava com o que dizia.

- Você se apaixonou por mim? – ao ver que sua vermelhidão se intensificou, riu ainda mais – Estou brincando...

- Mas eu não estou. – murmurou.

- Gaara... – apesar de ter sido baixo, ela conseguiu ouvir e entender o que ele havia dito. Na verdade, não sabia se ouviu mesmo ou conseguiu fazer leitura labial. O que importa é que realmente entendeu o que ele disse e o significado.

Se seu silêncio estava incomodando ela própria. Imagine ao ruivo ao seu lado, mas... Não sabia o que falar para ele. Certo... Davam-se bem, ele estava sendo muito protetor com relação ao seu perseguidor ex namorado e... O acidente que ocorreu no armário da sala de aula, quando sentiu algo dele bem íntimo.

De alguma forma, estava feliz dele lhe ver como mulher, mesmo sendo bem constrangedor.

Tudo o que queria era um namorado amável e que inspirasse confiança. Um que lhe tratasse bem e que fosse cavalheiro. Gaara, no fundo, era tudo aquilo. Mas... Estava falando de Gaara! Irmão de uma de suas melhores amigas. Além do mais ele era bem cabeça quente e mal se conheciam. Isso a fez lembrar-se do dia em que a diretora os puniu, ele havia gritado e lhe xingado.

“Cavalheiro uma ova...” ela pensou.

Ino virou-se para olhá-lo, mas ele estava olhando para frente, como se tivesse bem distraído em seus pensamentos. Talvez arrependido do que disse. Seus cabelos vermelhos eram arrepiados e pareciam ser macios. Não sabia explicar como seus olhos esverdeados transmitiam inocência. Suas bochechas estavam bem coradas e apoiava seu queixo em sua mão.

“Mas, convenhamos... Ele é bonito” pensou consigo mesma, espantando-se quando viu um sorriso nos lábios de Gaara e aquelas bolotas verdes desviaram para olhá-la.

- O-O q-q-que é? – Ino perguntou desviando seu olhar.

- Eu sei que é algo repentino – ele falou, demonstrando tranquilidade – Não estou pressionando você e nem nada... Pode ficar tranquila.

- Eu estou tranquila, idiota...

- Claro... – Gaara abriu mais o sorriso.

Desde quando ficou tão bonito?

- Qual é a dessa ironia? – a Yamanaka já estava nervosa demais para controlar seu humor.

 

A viagem seguiu tranquila para uns e bem tensa para outros, mas depois de longas horas haviam chegado ao local de destino, mas antes de descerem, Kurenai se levantou e deu as instruções.

- O dormitório das meninas fica à direita e o dormitório dos meninos fica à esquerda. É para todos estarem em seus quartos e de luzes apagadas às 22 horas. Amanhã é para todos estarem de pé e prontos para as atividades às oito horas. Alguma dúvida?

E o silêncio que se formou foi a confirmação de que todos haviam entendido, então Kurenai os liberou para se instalarem nos quartos e irem jantar.

- Sakura! – Ino gritou tentando acordar a amiga que dormia pesadamente.

- Sakura-san... – Hinata tocou em seu ombro, fazendo-a piscar os olhos e demorou um tempo para se localizar – Chegamos.

- Vamos logo pegar nosso quarto!

- Vão na frente... – ela falou passando a mão no rosto em uma tentativa de aliviar o estresse.

Já não havia conseguido dormir direito na noite anterior... Sem falar que quanto mais tentava ajudar Sasuke, mais ele se afastava. Era algo que ela não conseguia entender...

Mas estava em uma viagem e na presença de suas amigas, então iria aproveitar e deixar esses problemas para um outro momento.

Quando foi se levantar para pegar sua mala, algo, que estava sobre seu corpo, caiu no chão. Era uma manta vermelha... E, quando a puxou para ver direito, reconheceu aquele cheiro que vinha do tecido.

- Sasuke-kun... – ela sorriu com a manta em seu rosto.

Com certeza foi quando estava dormindo, nem ao menos havia percebido... Ele se preocupava com ela afinal...

Agora ficara ainda mais confusa com relação a Sasuke. Não conseguia realmente entender suas oscilações temperamentais.

Era noite então não se dava para ver direito a paisagem do local, apenas deduzir que havia muitas árvores pelo frio que se fazia. A casa em que iriam se hospedar era realmente grande e espaçosa, muito bem decorada. Havia uma sala de estar com vários sofás e poltronas, uma televisão grande na parede. No meio continham duas escadas, uma do lado direito e outra do lado esquerdo, que davam acesso aos dormitórios.

Mais atrás um corredor com janelas de vidro do teto ao chão, que dava acesso à sala de jantar, onde havia várias mesas com o jantar já servido para os alunos.

  - Esse lugar é incrível! – falou Ino, ajeitando as roupas que iria usar no dia seguinte.

- Queria explorar mais, mas com esse toque de recolher... – Sakura se lamentou e jogou-se em uma das três camas que tinha naquele quarto.

- Queria que Temari-san pudesse vir... – falou Hinata.

- É verdade... Ela não é da mesma série que a gente, então não podia vir... – disse Ino – Mas não fique triste Hina... Lembre do selinho que Naruto lhe deu agora a pouco antes de virmos para cá...

- I-Ino-san! – e viu-se mais uma vez vermelha.

- Eles crescem tão rápido... – falou a Yamanaka sorrindo.

- É o primeiro namorado dela, Ino... Normal que aja dessa maneira. Ainda mais quando está tão apaixonada...

- Quem diria, não é? – Ino deitou-se na cama ao lado de Sakura.

- B-Boa noite! – Hinata virou-se e se embrulhou completamente para não ter que encarar as duas que lhe provocavam.

-Amanhã será um longo dia. – a loira suspirou e virou-se para dormir também.

Sakura pegou a manta de baixo de seu travesseiro e a cheirou novamente. Perguntou-se por que Sasuke faria aquilo... Realmente se importava ou só queria deixa-la confusa? Estava jogando ou sendo sincero?

Aquelas dúvidas a deixavam louca e uma explosão ocorria em seu cérebro, bagunçando seus pensamentos e a conduzindo para muitas outras dúvidas. Sasuke era o enigma mais complexo a se definir.

Teria que se resolver com aquele Uchiha na primeira oportunidade que aparecesse. Não sabia se ele iria querer conversar, mas tinha que continuar tentando.

“Amanhã será realmente um longo dia...” ela pensou e aspirou mais, pegando mais daquele cheiro agradável, não demorando a adormecer.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Minna, o que acharam? Espero que tenham gostado! Quero saber a opinião de vocês, gosto muito de ler nos comentários. Até o próximo capítulo :* Ainda há muitos acontecimentos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...