História Sequestrei meu ídolo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Sobi, Yoonseok
Exibições 409
Palavras 1.878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, não me matem :)
Esse é só um presentinho atrasado de aniversário da fofoqueira mais amada do Brasel.
Thalia te amo e espero que goste <3

Capítulo 1 - O adorável sequestrador


Yoongi nunca sentiu tanta dor de cabeça em sua vida, era como se estivessem batendo nela com uma pá, latejava que só. Abriu os olhos e estranhou não haver luz solar ali onde estava, mas pensando bem... Onde estava?

Começou a se desesperar ao notar que estava em uma cadeira, suas mãos presas para trás amarradas com uma corda, não estava tão apertada ao ponto de o machucar mas não conseguia se soltar de jeito nenhum.

Olhava para os lados ofegante e com medo, que merda estava acontecendo ali afinal? Foi sequestrado? Só podia ser, ou melhor, estava bem óbvio. O que ele tinha que fazer? Não sabia exatamente nada, até porque nunca fora sequestrado antes.

Aqueles seguranças... Arrancaria a cabeça de Jungkook por lhe indicar os tais, eram péssimos, não cumpriram o dever de o proteger e agora estava ali, em um lugar escuro, amarrado em uma cadeira.

Seria seu fim? Seria o fim de Min Suga, o rapper do momento? Bem que sua mãe lhe avisou que ser rico e famoso não era a melhor coisa... Tirando que tinha tudo o que queria em mãos, era mundialmente conhecido e mais uma porrada de coisas.

O coração do Yoongi começou a bater mais rápido quando ouviu o som do que parecia ser uma porta se abrindo, olhou para onde o barulho vinha e viu uma fresta de luz, esperou o chefão do crime, ou um psicopata, talvez alguém que precisasse de dinheiro; poderia ser qualquer um.

A porta foi fechada e Yoongi não viu mais luz nenhuma; o que passou a ouvir depois foi o som de alguém descendo as escadas, quando parou Yoongi engoliu em seco; a pessoa voltou a andar e Yoongi teve que fechar os olhos quando acenderam a luz, seus olhos ardiam por causa da claridade e por um momento enquanto fitava a figura de preto um pouco longe de si, Yoongi viu somente um borrão.

— Vejo que já acordou, você dorme demais Yoongi — o Min apertou os olhos repetidamente para voltar a enxergar novamente. Não reconheceu aquela voz masculina, não fazia ideia de quem era. — Está bem aí?

Quando sua visão voltou ao normal Yoongi bufou, a pessoa (que agora sabia ser um rapaz mais ou menos da sua altura), tinha uma máscara no rosto, essa que tampava apenas seus olhos, um pouco do nariz e a testa.

— Estaria melhor se estivesse solto, melhor ainda se estivesse em meu apartamento deitado em minha casa dormindo de preferência — respondeu de forma calma para não irritar seu sequestrador. — O que você quer? Dinheiro não é? Me diz que eu ligo para meu empresário e acabamos logo com isso.

O rapaz rumou até um sofá que Yoongi não percebeu estar ali, se deitou de forma com que uma perna apenas ficasse sobre o móvel. — Acha mesmo que eu quero dinheiro? Dinheiro é bom mas não é isso que eu quero de você.

— E o que seria então?

— É um pouco difícil falar sobre isso Yoongi.

— Quem é você? — o Min arqueou uma das sobrancelhas encarando o rapaz de cabelos ruivos que sorriu ironicamente.

— Ninguém que você precise saber por enquanto.

— JUNG HOSEOK, VEM AQUI EM CIMA AGORA! — a voz irritada feminina vinha do andar de cima.

— JÁ VOU OMMA — o rapaz bufou se sentando direito no sofá. — Aish, velha chata — retirou a máscara irritado.

Yoongi encarou aquele rosto sentindo que já o vira em algum lugar. Aquele ruivo bonito se levantou e parou na sua frente o analisando. — Fica quieto aqui, não ouse dar um pio Suga — fez uma cara de mau que arrancou gargalhadas do Min.

— Meu Deus do céu, quantos anos você tem? Cinco?

O ruivo bufou revirando os olhos e subindo correndo para o andar acima.

Yoongi suspirou um pouco mais aliviado por saber que quem o sequestrou não foi um mafioso, bandido da pesada querendo seu dinheiro. Só não entendia o porquê daquele garoto que poderia facilmente se tornar modelo ter o sequestrado.

Talvez usasse drogas.

Batia os pés no chão enquanto assobiava uma música qualquer que lhe vinha na cabeça, estava entediado, aquele rapaz — ou melhor, Jung Hoseok, como a mulher que parecia ser sua mãe havia gritado —, estava demorando demais para voltar, e a barriga de Yoongi já o incomodava.

Mais alguns minutos se passaram até que finalmente ouviu o barulho da porta, e de lá pôde ver o rapaz descer segurando uma bandeja, Yoongi pedia a Deus que ele não fosse malvado e lhe desse pelo menos um pedacinho daquilo, se fosse comida é claro.

— E então Suga, está com fome? — bingo!

— Leu meus pensamentos por acaso garoto? — o rapper sorriu ao sentir o cheiro de bolo, parecia ser de chocolate.

— Eu não sei se devo te alimentar, já que eu sequestrei você, não sei como fazer isso — o ruivo deixou a bandeja sobre uma cadeira e encarou Yoongi. — Eu devo ou não te dar isso? — não era uma pergunta com ironia, Yoongi via bem a dúvida na expressão daquele moleque. — Aish, não quero te matar de fome — o ruivo partiu um pedaço de bolo e o entregou.

— Eu preciso das minhas mãos para comer.

O rapaz riu sem graça com sua burrice. — Mas se eu te soltar você vai tentar fugir — Yoongi revirou os olhos. — Ah já sei — o ruivo puxou uma outra cadeira a colocando na frente de seu sequestrado, pegou um pedacinho de bolo e o levou até a boca do rapper. — Abra a boca.

— O quê? O que está fazendo? — Yoongi o olhou incrédulo.

— Te alimentando oras, ou quer passar fome?

— Sabe não é agradável ser tratado como um bebê não.

— Ou você abre essa boca e deixa eu te dar esse bolo, ou eu levo ele de volta e você fica com fome aqui.

Yoongi suspirou lentamente desacreditado, aquilo não poderia estar acontecendo, só podia estar sonhando. — Okay, vamos lá — abriu a boca e esperou pelo pedaço de bolo.

O ruivo sorriu e começou a lhe alimentar. Yoongi se sentia um bebê de vinte e três anos. E enquanto recebia o bolo na boca, reparava bem naquele jovem, era bonito, até demais, lindo, maravilhoso. Seu sorriso era muito adorável, sua boquinha tinha um formato muito fofo, e Yoongi até notou uma pintinha bonitinha

Era o sequestrador mais adorável que poderia ter.

Assustado com seus próprios pensamentos Yoongi espantou-os e voltou a prestar atenção somente naquele bolo delicioso que estava saboreando. Soltou um muxoxo quando acabou.

— Pronto, quer mais alguma coisa? — o ruivo perguntou.

— Água e respostas.

O jovem balançou a cabeça e pegou a bandeja voltando para o andar de cima. Yoongi quis rir, o garoto não havia pensado que se quisesse ele poderia gritar, mas o Min não quis se arriscar, vai que o ruivo ficasse com raiva e resolvesse lhe matar, nunca se sabe.

Desta vez o jovem não demorou a voltar carregando uma jarra cheia de água e um copo, encheu um com o líquido e parou frente ao Min que bufou, nem água ele poderia beber sozinho estando amarrado. Assim que acabou de beber o ruivo puxou a cadeira um pouco para trás sentando na sua frente.

— O que quer saber Suga?

— O que você vai fazer comigo? Por que me sequestrou? Se não quer dinheiro o que será então?

— Calma, calma, calma. Uma coisa de cada vez Suga — o ruivo descansou os dois cotovelos nos joelhos e colocou a cabeça nas mãos. Era realmente fofo para ser um sequestrador. — Então, não vou fazer nada de ruim com você, não precisa se preocupar. Eu não quero dinheiro, quero atenção — fez um bico adorável.

— O quê? — Yoongi franziu o cenho. — Atenção? Você me sequestrou para ter atenção? Por acaso sabe quem eu sou?

— Óbvio que sei Suga — revirou os olhos. — Te sequestrei porque fiquei muito triste pela forma que você me tratou, foi a primeira vez que minha omma me deixou sair de casa depois das dez só para ir em seu show e você me trata daquele jeito — Yoongi o olhou ainda sem entender, mas conforme o garoto falava, o Min ia se lembrando de seu rosto. — Você não se lembra de mim não é? Eu sou aquele garoto que invadiu seu camarim no show em Seoul mês passado.

Bingo! Sabia que conhecia aquele ruivo de algum lugar, mas é claro! Como poderia esquecer daquele garoto surtando enquanto corria atrás de si gritando que o amava? Do garoto sendo retirado de seu camarim por três seguranças enquanto fazia coraçõezinhos com as mãos e lhe mandando beijinhos?

— Você teve coragem de me sequestrar?

— Claro, eu sei que você ficou assustado com a minha invasão e tal — coçou a nuca envergonhado. — Mas é que tipo, Suga você é meu ídolo número um e eu sou seu fã número um; e nós devemos ser melhores amigos não acha?

— Não!

— E foi por isso que eu pedi para Jungkook hyung me ajudar a te sequestrar e-

— JUNGKOOK?!

— Aish não grita — o ruivo olhou assustado para a porta. — Sim, ele é meu primo — riu da expressão incrédula do rapper. — Enfim, você vai ficar aqui comigo até se tornar meu melhor amigo — sorriu largamente fazendo o rapper frio e blá, blá e blá sentir seu coração se amolecer.

— ‘Cê tá de zoa.

— Claro que não hyung, posso te chamar de hyung?

Uma criança, aquele ruivo era uma criança em corpo de adulto.

— Pode — Yoongi permanecia com cara de paisagem enquanto digeria tudo aquilo, era só o que faltava ficar preso no porão da casa de um fã drogado que queria ser seu melhor amigo.

— Eu esqueci de perguntar, as cordas estão te machucando? — o ruivo ficou atrás de si e Yoongi sentiu um pouco de esperanças de que ele fosse o soltar.

— Não.

— Ah tá — para seu descontentamento o jovem voltou para sua frente mas o Min permanecia preso.

O garoto se sentou na cadeira ficando na mesma posição encarando Yoongi com um sorriso bobo no rosto, ele realmente parecia gostar de estar na presença do rapper, até porque se dizia fã número um, e obviamente estava realizando seu sonho.

— E então... Fã número um, qual seu nome mesmo?

— Jung Hoseok, mas pode me chamar de Hobi, eu gosto de Hobi — sorriu novamente e Yoongi quis se soltar ali apenas para apertar suas bochechas.

Apertar as bochechas de seu sequestrador, essa era boa.

— E quantos aos você tem, Hobi?

— Eu fiz vinte semana passada — e idade mental de cinco, Yoongi pensou.

— Você mora só com sua mãe?

— Na verdade sim, meu pai mora com outra mulher.

— Oh sim, sinto muito.

— Não tem problema nisso, quanto mais gente na família mais presentes o Hobi ganha em seu aniversário — Yoongi não conseguiu evitar em rir, Hoseok era uma verdadeira criança mesmo, não tinha como.

— HOSEOK?

— Aish de novo — bufou se levantando. — Já volto hyung, não sai daqui.

E Yoongi viu o mais novo subir correndo pela escada. Hoseok era muito bobinho, adorável e parecia bem inocente. Seria mentira de Yoongi se dissesse que não gostou do ruivo, seria loucura gostar de uma pessoa que te sequestra mas não é tão impossível quando esse sequestrador é Jung Hoseok.

Yoongi voltou a bater o pé no chão sem ter o que fazer, até sentir uma vontade que lhe deixou meio desesperado. — Porra, como é que eu vou mijar?


Notas Finais


Não será longa, no máximo uns sete capítulos :)
Espero que esteja gostando Thalia, senão minha mão vai voar na sua cara desgraçada, te amo <3
Beijos **


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...