História Sequestro de Tommy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 3
Palavras 1.568
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo único


 Tommy estava almoçando com Adam e depois eles foram embora. No caminho até sua casa, ele foi seguido por um carro preto
e uns caras dentro do carro esperaram Adam ir embora. Após Adam entrar no carro e sumir de vista, eles esperaram a rua ficar 
deserta e um deles saiu, tocou a campainha de Tommy e ao descer para atendê-lo, ele foi surpreendido.
 - Boa tarde. O senhor conhece aquele rapaz que acabou de sair? Estamos querendo falar com ele faz dias e por acaso vimos
vocês juntos e resolvemos falar com o senhor. Aliás, você não é aquele músico que trabalha com ele?
 - Sim. Mas o que quer com ele?
 - Quero que me siga.
 - Mas para onde?
 Na mesma hora apontou uma arma na cintura de Tommy e o empurrou em direção ao carro preto.
 - Venha comigo que no caminho eu te explico.
 Tommy ficou apavorado ao ver o que estava acontecendo. Ao entrar no carro, tinha mais dois rapazes a espera dele e assim
que entrou ele foi amordaçado e amarrado. 
 - Você está proíbido de falar qualquer coisa até chegarmos onde vamos e só falará depois que fizer o que queremos, por isso 
estamos te amordaçando.
 Tommy estava realmente apavorado, pois não podia fazer nada pelo fato de estar amarrado. 
 Ao chegarem num lugar mais afastado da cidade, onde ninguém poderia vê - los, desceram do carro e continuaram a apontar
a arma indicando onde era para entrar. Tommy foi colocado em uma cadeira e continuou sem entender nada por muito tempo.
 Ele já estava desesperado e cansado de tanto esperar ali amarrado e amordaçado.
 - Vamos mandar uma carta enigma para o Adam e ver a reação dele. Vamos fazer o franguinho branquelo sofrer um pouco. 
 Á noite, Adam recebeu uma carta com a seguinte mensagem:
 - Temos em nosso poder algo muito valioso de seu interesse. Se quiser ter de volta, vai ter que colaborar conosco. Não conte
á ninguém sobre a carta ou nunca mais terá o sem bem de volta. Estamos vigiando seus passos.
 - Meu Deus. O que é isso? Quem será que me mandou isto e o que será de tão valioso que eles me roubaram?
 Pensou em ligar para Tommy para perguntar se ele desconfiava de algo mas achou melhor não falar nada até saber mais alguma 
coisa sobre o que seria esse bem valioso que eles diziam na carta.
 No outro dia, logo cedo, outra carta:
 - Dormiu bem? Acho que não. Como já disse, você esta sendo vigiado dia e noite. Se desconfiar que tem mais gente nessa história,
vai sofrer e muito.
 Adam se viu meio encurralado. Não podia falar para ninguém das ameaças e nem falar á polícia, pois não sabia do que realmente
se tratava e nem quem estaria por trás e para piorar estava sendo vigiado. Enquanto isso, Tommy estava sendo torturado 
psicológicamente pelos caras.
 - Meu rapaz, você que não fique quietinho na sua ou seu amiguinho pode se dar mal, ou pior, sua namoradinha nunca mais te ver.
 Tommy fazia cara de pavor e eles riam, porque achavam divertido vê - lo sofrer amarrado e sem poder falar nada.
 - Veja isto. 
 Eles disseram que Adam estava desesperado e estava sem saber o que faria. Tommy ainda não sabia que Adam nem desconfiava que 
era ele que estava em poder dos bandidos e também estava temendo por pensar que sua namorada também pudesse estar correndo
perigo. Eles riam ao ver a expressão nos olhos de Tommy. 
 - O franguinho está com medo, olha a cara dele. kkkkkkkk
 Júlia, a namorada de Tommy, chegou na casa de Adam e estava preocupada, pois não conseguia falar com Tommy desde á tarde de ontem.
Nessa hora ele se lembrou das cartas e pensou que o bem valioso seria Tommy mas foi bem claro que não poderia falar com ninguém sobre elas.
 - Tommy? Eu o deixei na casa dele ontem depois do almoço que tivemos e fui embora. Não falei mais com ele depois disso.
 - O que será que aconteceu para ele não responder minhas ligações? Nem na porta me recebeu. Estou começando a ficar tensa. Se ele 
demorar para aparecer, vou ligar para a polícia.
 Foi aí que ele se lembrou que ainda não era hora de botar a polícia no meio e tentou acalmar Júlia.
 - Melhor se acalmar e esperar. Ele deve voltar e ter uma ótima explicação para esse sumiço. Dê um tempo para ele. Vá para casa e espere
por ele lá.
 - Tá bom. Mas se ele não aparecer, já sabe.
 No outro dia, Júlia também recebe uma carta anônima e ela fica apavorada.
 - Se quiser receber o que é seu de volta, melhor ficar caladinha e não falar para ninguém sobre esta carta ou o pior pode acontecer. Seus
passos a partir de agora estão sendo vigiados.
 Júlia já estava estranhando o sumiço de Tommy e imaginou que esta seria a explicação para o ocorrido e começou a chorar desesperada. 
 - Franguinho, agora sua namoradinha também recebeu uma carta. Aí dela se abrir o bico para alguém. Tommy começou a chorar também.
 - Ele está chorando. Vamos fazer ele sofrer mais um pouco.
 - Você deve gostar muito dessa garota para estar chorando assim. Só por causa disso vai escrever com sua letra uma carta de despedida.
Vai ter que terminar tudo com ela e dizer que não a ama e que sempre amou Adam. Tem que fazer ela acreditar em cada palavra que
escrever. E escreverá outra para Adam dizendo que sabe que sempre o amou mas que é impossível o amor entre vocês. Só será possível se
ele cumprir uma exigência. 
 Tommy escreveu cada palavra de ambas as cartas chorando e soluçando sem parar. Ele sempre amou Júlia e não queria terminar com ela e nem mentir para Adam dando falsas esperanças de que ele estava terminando com Júlia por causa dele.
 - Seu sofrimento é nossa diversão. Nunca esperamos um dia ver um homem chorar feito um franguinho. KKKKKKKKKKK
 Tommy terminou de escrever e o botaram no carro para ver com os prórios olhos a reação de Adam e Júlia. Mas ele não ia poder aparecer,
ia ver tudo de dentro do carro.
 Júlia, recebeu a carta e não acreditava no que lia mas ficou muito triste ao saber que Tommy estava terminando com ela por causa de Adam.
 Bem que ela achou estranho ao ler estas últimas palavras, pois se lembrou das brincadeiras deles nos shows e o fato de constantemente
estarem juntos em algum lugar.
 Depois foi a vez de Adam receber a carta. Adam ficou surpreso mas gostou de saber que não precisava mais esconder o que sentia por 
Tommy e também ficou curioso em saber qual seria a exigência que ele imporia para em fim ficarem juntos.
 Assim que Adam e Júlia leram as cartas, eles ficaram aliviados por saber que o motivo do sumiço de Tommy era outro mas ficaram em dúvida querendo saber o que tanto querem deles que chega até ao ponto de serem vigiados.
 Eles voltaram para o esconderijo e perguntaram para Tommy:
 - Gostou do que viu? Sua namoradinha não gostou nada de receber a carta enquanto seu amiguinho ficou bem animadinho.
 Tommy ficou sério porque estava triste por ter feito aquilo e com raiva dos bandidos por tê - lo obrigado a fazer o que fez.
 Os bandidos acharam que já estava na hora de pedir resgate por Tommy, pois já tinham brincado bastante com ele e agora era a hora de serem recompensados por tudo e voltaram a mandar cartas anônimas.
 - Nós estamos dispostos em devolver o seu pertence mais valioso mas só se pagar o valor em dinheiro que queremos. Se não pagar, nunca
mais terá seu bem de volta. Só depois que pagar é que saberá onde resgatar o que te pertence.
 Adam e Júlia receberam a mesma carta e com o valor e locais indicados e tinham uma data limite para efetuar o pagamento. Eles foram ameaçados se não pagarem e não tiveram outro jeito senão pagar.
 No dia e local marcado para cada um, eles deixaram o dinheiro e ficaram no aguardo mas não sabiam que um e o outro sabiam da ameaça, pois não poderiam falar para ninguém. Feito isso, eles recebem outro aviso marcando onde encontrar o que lhes foram roubado e Júlia foi a 1ª a chegar no local. Júlia entrou em desespero ao ver Tommy desamaiado e todo machucado mas logo em seguida chegou Adam que estranhou ao ver Júlia no mesmo lugar e chorando sem parar.
 - Júlia? Você aqui também?
 - Adam? Por favor, me ajude a levar Tommy para o hospital. Ele está inconsciente e todo machucado.
 Eles, com muito esforço conseguiram colocar Tommy no carro de Adam e Júlia seguiu o em seu carro até o hospital mais próximo. Enquanto
esperavam no sala, eles contaram o que aconteceu e acabaram entendendo que aquelas cartas que receberam era tudo forjado enquanto
Tommy estava em poder dos bandidos. Quando Tommy acordou e foi liberado para receber visitas ele queria se explicar mas disseram que
já estava tudo certo e que sabiam o que tinha ocorrido com ele. E disseram também que já tinham falado com os policiais e agora era só
para ele descansar que assim que melhorasse dos ferimentos, ele voltaria para casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...