História Sequestro e abuso de Tommy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 50
Palavras 956
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Homossexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo 1


 Adam conhecia uns rapazes do tempo que ele frequentava muitas boates gay antes de ficar famoso e resolveu procurá - los para propor uma coisa. Ligou para alguns números de telefone até encontrar poucos que ainda tinham o mesmo número e um ou outro topar a ideia dele. Adam armou para eles "sequestrarem" Tommy e como ele não os conhecia então seria mais fácil. Marcaram o dia e horário para botar o plano em ação.
 - Gente, não quero que o machuquem porque ele será meu no final. Vocês já têm toda a rotina dele e quero que façam plantão na porta da casa dele. Assim que ele sair vocês dão o bote.
 - Tudo bem, Adam. Deixa com a gente.
 Eles se disfarçaram de bandidos com máscara, arma de brinquedo, roupa preta e um carro. Logo que o viram, dois deles correram para o portão enquanto os outros dois ficaram no carro esperando.
 - Parado aí, você! Apontaram a arma.
 - Quem são vocês? Disse Tommy assustado.
 - Queremos você! Disse um deles já pegando o braço dele.
 - Não façam nada. Querem dinheiro? Eu tenho. Podem pegar.
 - Calado! Amarraram o braço dele e o empurraram em direção ao carro.
 Ao entrar no carro e ao ver os outros dois homens também encapuzados e armados, Tommy ficou apavorado. Levaram - no para um galpão abandonado e trancaram o portão.
 Com Tommy ainda amarrado, jogaram ele num colchão velho, levantaram a camiseta dele e começaram a beijá - lo. Tommy se remexia todo, nervoso e apavorado ao vê - los indo em direção á calça dele.
 - Não quer colaborar? Vai na força. E colocaram uma fita larga na boca dele para não gritar.
 Um outro rapaz se aproximou e puxou a calça e a cueca dele e começou a sorrir maleficamente enquanto o outro o levantava, ficando de pé. Nisso ele passava a mão masturbando Tommy e outro vinha por trás sem cueca também e metia sem dó.
 - Quero ver branquinho ficar duro e gemer. Disse um deles.
 Quando terminaram de brincar, tiraram a fita da boca de Tommy e o fizeram se ajoelhar e começaram a obrigá - lo a fazer sexo oral neles. Tommy não queria mas como estava amarrado, puxaram o cabelo dele e um o forçava a abrir a boca e chupá - los. Depois o soltaram e o jogaram no colchão velho deixando ele ali preso naquele galpão. 
 Mais tarde, Adam chegou e ligou pra eles e dois deles foram do lado de fora conversar com Adam.
 - Fiquem de olho nele que já volto.
 - E aí, deu tudo certo?
 - Sim. Ele fez tudo o que pedimos. Está lá dentro morrendo de medo.
 - Hum... Vocês não o machucaram, né?
 - Não. Porque foi obrigado a colaborar.
 - Que bom. Agora voltem lá e o vendem. Não quero que ele me veja, não por enquanto. Quando eu der o sinal, vocês saiam e me deixem sozinho com ele.
 Eles entraram e dois o levantou pelos braços e o colocou sentado numa cadeira, amarraram os braços dele para trás e o vendaram para não ver nada. Adam entrou e ficou o admirando ali amarrado e vendado, andou lentamente pela cadeira com um chicotinho passando pelo corpo de Tommy o deixando tenso. Depois começou a dar mordidinhas na orelha dele e ele foi ficando nervoso e sentiu um perfume no ar.
 - Quem está aí?
 - Quieto! Você não tem o direito de falar nada. Disse uma voz.
 Logo Adam fez sinal para saírem e ele ficou sozinho com Tommy e começou a tirar o pau para fora e bater na cara dele, passou a mão no pau de Tommy e depois o beijou.
 - Adam, é você? Adam pôs o dedo na frente dos lábios dele para que não falasse mais nada e continuou o beijando, agora procurando pela língua dele.
 Quando Adam viu que Tommy não estava mais aguentando, ele o desamarrou e tirou a venda dele. Tommy vendo que era Adam alí na sua frente, não se segurou e o abraçou com força e se beijaram mais uma vez de língua e ele se sentou no colo de Tommy.
 Logo Adam se levantou e o puxou para o colchão onde Tommy, ao cair de costas, ele se sentou nele e começou a meter seu pau na bunda apertadinha dele. Tommy estava delirando. Quando eles terminaram, Tommy ficou bravo com Adam:
 - Adam, você armou tudo: o sequestro, eles me prenderem e me abusarem e todo o resto? Eu não gostei. 
 - Sim. Não foi incrível? Mas... espere aí. Eles te abusaram? Como assim? Eu não falei nada disso com eles. Eles me pagam. Eu não devia ter confiado neles. 
 - Pensei que fossem me matar e esse negócio de abuso não deveriam ter feito. Foi muito errado da sua parte propor uma ideia dessas. 
 - Que isso. 1º, eles eram uns caras que eu conhecia antes da fama. 2º, não iam te matar porque a arma era de brinquedo e 3º, era uma fantasia que queria realizar há muito tempo e hoje eu consegui. Eles terem te abusado não estava no acordo. FILHOS DA PUTA!
 - Era só me amarrar, me encapuzar e fazer o que quisesse comigo.
 - Ah é assim? Então vem cá.
 Adam o amarrou novamente e começou a passar o chicote pelo corpo todo de Tommy, o beijou e fez sexo oral nele até ele gozar em cima de Adam, o lambuzando todo. Daí foi a vez de Adam parar na frente dele, segurar a cabeça e Tommy chupá - lo. Terminado, ele o soltou, se limparam e deitaram no colchão. Depois se vestiram e e foram para casa tomar banho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...