História Sequestros - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Adeus, Crianças, Jaxon, Jazmyn, Justin Bieber, Paloma, Pattie, Sequestro, Short Fic
Exibições 17
Palavras 1.789
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ELA VOLTOU!
OLÁ, estou toda mudada, mas vou explicar nas notas finais, blz?
A beldade da vez, é, ninguém mais, ninguém menos, que.... Nina Dobrev. Nossa nova mãe que obviamente vai perder sua belezura.
Eu AMO DE PAIXÃO a Dobreva, e me dediquei bastante a esse cap, n que n tenha me dedicado aos outros,mas vc entenderam...
Okay, explico tudo nas notas finais, amores.
BOA LEITURA!

Capítulo 3 - E então ela se foi.


Fanfic / Fanfiction Sequestros - Capítulo 3 - E então ela se foi.

13 De Julho de 2018.

Miami.

Nicole bufou escutando a garota chorar de dentro do quarto. Ela amava sua filha, mas às vezes não tinha tempo nem para respirar.

Seus pais a alertaram desde pequena para não arrumar filhos cedo, mas teimosa como era, nem escutou.

E agora era mãe solteira tento que cuidar de uma criança e estudar. Às vezes ela pedia para aquilo ser somente um pesadelo e que quando ela acordasse estaria na casa de seus pais, vivendo o luxo que perdeu.

O que aconteceu foi que quando seus pais descobriram que ela estava gravida aos 15 anos, expulsaram a garota de casa e ela teve que viver com uma amiga por um longo tempo. Então ela arrumou um emprego e conseguiu alugar um apartamento na área mais humilde de Miami.

Tudo por causa de uma criança.

 

Revirou os olhos para a lembrança de sua antiga vida e sua trajetória difícil e foi ver a garotinha que estranhamente tinha parado de chorar.

Entrou no quarto indo em direção ao berço vendo a pequena loira sorrir para ela. Foi impossível não sorrir junto. Ela reclamava muito, mas amava sua princesa.

Nina levantou os braços insinuando que queria colo e sua mãe a pegou, abraçando a mesma.

-O que você quer amor?- perguntou para sua pequena encrenqueira. Aquela criança ficava quieta somente quando estava dormindo o que acontecia só à noite.

-Gole. - respondeu olhando para Nicole com aqueles olhos caramelados.

A mulher sorriu para a filha dando o que ela queria.

Observou o rosto da criança mamando, com aquele semblante de prazer. Sua menina era linda.

 

Nicole mais tarde desejou não ter ido tomar banho sem Nina e ter deixado sua pequena sozinha. Desejou ter levado sua joia consigo e ter impedido de acontecer o que acabou, infelizmente, acontecendo.

Quando voltou do banho e foi ver se a garotinha estava bem, encontrou o berço vazio.

Sem Nina.

Desesperou-se e começou a procura-la por todos os lugares e só desistiu quando viu, colado na geladeira, o seguinte bilhete:

Deveria ter levado ela com você.

 

16 De Agosto de 2018.

 

A mulher sorria para o homem a sua frente, docemente.

O sorriso dizia uma coisa, mas ela faria ao contrario.

Caminhou por entre as pessoas do lugar lotado, a procura da saída. Quando achou, tratou de olhar para trás e olhar se ele a seguia.

Com sucesso.

Encostou-se à parede a espera e quando ele chegou, suas mãos foram para a parte de trás da roupa, esperando o momento certo.

-Qual o seu nome?- Ele perguntou dando uma tragada no cigarro em sua mão direita.

-Nick- respondeu, - E o seu?- ela estava pronta para o que quer que venha agora. Medo era uma palavra esquecida em seu vocabulário.

-Jaxon. - o loiro sorriu mostrando seus dentes brancos e bem alinhados.

Nicole estava certa em apostar nele.

Ela sempre acertava.

Chegou perto do mesmo e logo sua boca estava no ouvido dele, mordendo o modulo. Passou suas mãos por suas costas e cintura, verificando.

Ele estava desarmado.

Melhor ainda.

Ela tirou sua Glock 380 da parte de trás da blusa e apontou para a cabeça do Homem, sorrindo.

-Vamos fazer uma visita à delegacia, Jaxon. - Falou ao pé do ouvido dele.

-Talvez não. –Uma voz feminina falou.

Jazmyn tinha uma arma apontada para a cabeça de Nicole.

-Ah, vamos sim. - Nick sorriu ao escutar a voz de seu parceiro, que tinha resolvido aparecer. Erik sorriu para ela, mas a arma ainda estava apontada para a cabeça da loira, enquanto ela tinha uma na de Nicole.

-Ótimo trabalho pessoal. -JJ falou pela escuta.

Ela sorriu, algemando Jaxon enquanto Erik desarmava Jazmyn e algemava a mesma.

Mas um trabalho bem feito.

Era o time de Nicole, claro que teria sucesso.

Era tão bom ficar do lado vencedor.

-

 

-Aposto que você estava se borrando de medo quando escutou a voz da garota, Dobrev. – Provocou o parceiro quando eles sentaram-se à mesa.

Seus turnos tinham acabado então resolveram sair para jantar e comemorar.

- Claro que não, Pierce. - Ele ficava um tanto puto quando usavam seu sobrenome para se referir a ele.

O Homem responderia se o garçom não tivesse chegado e entregado os pedidos.

***

-Você tem certeza que não quer que eu entre?- O amigo perguntou a Nicole.

-Não precisa Erik. - respondeu beijando sua bochecha e saindo do carro.

Estava tudo escuro como o esperado, e ela se apressou a ligar as luzes, já que tinha certo medo do escuro.

Foi em direção ao quarto tirando sua roupa no meio do caminho e entrando no banheiro. Ligou o registro esperando a água cair.

Ela não caiu.

Ela estranhou isso, mas se apressou a pegar uma toalha se enrolar na mesma, e foi abrir a porta.

Estava trancada.

Forçou tentando com todas as forças abrir, mas nada aconteceu.

Inspire e respire...

Nicole seguiu esse conselho tentando se acalmar. Encostou-se à parede, fechando os olhos.

Por favor, pensou.

Ela não sabe quanto tempo ficou de olhos fechados, sempre repetindo a mesma coisa. Só sabe que escutou a porta ser destrancada, e então...

Nada.

Ninguém com uma arma apontada para seu cérebro, nada.

Apertou a toalha em seu corpo, criando coragem para sair do banheiro.

Seu quarto estava normal, tudo em perfeita ordem. A janela estava fechada e a porta também. Ela se lembrava de ter fechado a porta.

Pegou sua arma que estava dentro da segunda gaveta de sua cômoda. Por mais que a atrapalhasse, ela vestiu um vestido. Era a única roupa mais rápida de vestir.

Caminhou pelo corredor com a arma em punho, sempre atenta.

Escutou algo quebrar na cozinha e foi para lá. 

Sentiu sua cabeça ser atingida por algo duro. Sua visão ficou um tanto turva e seus sentidos estavam se esvaindo. Ela precisava fazer algo, mas...

Apagou.

 

O homem sorriu ao ver a moça desmaiada.

-Vamos logo cara. - Jaxon o apressou, entediado. Justin revirou os olhos, colocou as luvas e arrastou a garota para a sala. Deitou-a no sofá, e arrumou o cabelo da moça.

Ela era bem bonita.

-Vai ficar aí admirando essa mulher ou vai fazer isso logo?- Perguntou Jazmyn, toda enciumada.

Justin cortou os pulsos dela, amarrou as pernas e deixou a arma dela em cima da mesa ao lado do sofá.

Jaxon tratou de bagunçar a casa e tirar algumas coisas de lá. Não que eles precisassem de algo, mas teria que parecer um assalto ou algo assim.

Jazzy veio toda sorridente do quarto da mulher com uma pulseira no pulso.

-Nina e Nick. - Jaxon falou ao ler o verso do anel que Jazzy também tinha trago.

-A garotinha, Jax. - Ela lembrou o irmão. Ele assentiu parecendo um pouco culpado. Era o primeiro sequestro em que eles participavam e ainda estavam com um pé atrás.

Justin percebeu isso e acelerou o trabalho antes que ele resolvesse desistir.

-Acabei. - Anunciou. Os dois mais novos chegaram mais perto para ver o trabalho.

Era uma linda garotinha, Nicole.

Estava escrito a sangue na barriga dela.

Os três derrubaram mais algumas coisas e saíram.

Esperaram tempo suficiente para ela acordar e ligaram para a policia alegando que algo muito suspeito estava acontecendo naquela casa.

 

Nicole abriu os olhos e olhou ao redor.

Tudo destruído.

Viu que estava sem roupa. Mas havia algo mais. Olhou para baixo, mas especificamente para sua barriga.

Abriu a boca em choque;

Não acreditava que isso estava acontecendo.

Tentou se levantar mais suas pernas estavam presas. Viu uma faca em cima da mesa, que deveria ter sido deixada ali de proposito, e se empurrou mais para perto, pegando ela.

Cortou a corda que prendia suas pernas e foi em direção ao quarto.

Tinham destruído cada cômodo da sua casa. Seu quarto nem se falava.

Roupas pelo chão. Joias também pelo chão. Ela sabia que muitas tinham sido roubadas, e que provavelmente tinham levado tudo que ela tinha. Não precisava ir a cozinha para saber que tudo deveria estar uma zona. Não precisava ir ver seus bens porque sabia que os ladrões sempre levam as coisas mais caras. Então tinham levado tudo oque ela tinha de valor.

Mas não era isso que a deixava puta.

Quem quer que tenha feito tudo isso, era a mesma pessoa que tinha levado sua filha. A pessoa queria a deixar sem nada; casa, roupas, joias, arma, tudo.

Queria tirar dela tudo que ela tinha conseguido.

Mas ela não ligava.

Ela acharia esse filho da puta.

Nem que fosse a última coisa que ela fizesse.

 

A porta da frente foi arrombada e Nicole foi ver o que era.

Policiais.

Franziu o cenho indo ao encontro deles.

-Dobrev?- Seu amigo perguntou, meio que espantado.

-Oque fazem aqui?-perguntou.

-Recebemos uma denuncia anônima, - Pausou olhando ao redor, vendo tudo virado de cabeça para baixo. - O que aconteceu aqui?

Seriam longas horas.

 

18 De agosto de 2018.

Seu celular toca a despertando de seu sono e ela pega o mesmo, que estava debaixo do travesseiro.

-Alô?- Sua voz sonolenta pergunta.

-Nick. –Uma voz rouca e masculina diz. – Tenho algo para você na sua porta, vá buscar.

E desligou.

Nicole olhou para o celular por alguns segundos. Era um trote. Sinceramente, ela já estava cansada desses moleques que não tinham oque fazer e ficavam perturbando os outros.

Foi em direção à porta e abriu a mesma vendo uma caixa toda lacrada. Não era muito grande, mas era pesada. Trouxe a caixa para dentro e procurou algo para abri-la. Com a tesoura em suas mãos, começou a abrir. Dentro dela...

Não!

Sua pequena Nina estava arrolada entre os panos rosa, com os olhos fechados. Seu semblante era calmo, como se estivesse dormindo. Mas ela não estava dormindo. Claro que não. Estava morta.

Nicole caiu no chão em prantos.

Ah, a vida era uma desgraçada mesmo.

 

 

 

Nina Liane Dobrev.

Nascimento: 03/04/2017.

Falecimento: 18/07/2018.

Não sei se você sabia, mas a mamãe te amava. Sempre vai.  

 

 

Dessa vez foi um pouco diferente. Ele estava um tanto entediado, e acabou com a vida criança rapidamente. E ela também era bem nova, não aguentaria as torturas que ele usaria.

Mas ele a matou de um jeito diferente por que essa parecia não ouvir ele.

Chorava muito.

E como já falou muitas vezes, não vai ser uma menina de cabelos loiros e olhos castanhos que vai o fazer mudar.

Ele não quer mudar.

E você só muda quando quer. 

 

“Cuidado, não vá sozinha não, leve-a junto com sigo, fique com ela o máximo que conseguir, parece calmo agora, mas enquanto você se distrai com a água, ele está lá, levando seu bem mais precioso, levando sua joia, e você não pode fazer nada, por que agora, ele já a levou”.


Notas Finais


E então se foi mais uma.
tcs tcs, justin mesmo,sempre causando sofrimento a essas pobres mães.
Ok, minha amiga ficou confusa ao ler, e caso alguém tenha ficado também, Nina é o nome da bb, mas a Dobreva é a Nick, entenderam?
GENTEN mudei meu user( como queira chamar) pq recentemente, mudei meu tt, e coloquei esse nome.
então, só tenho mais um capitulo escrito, e isso significa que irei demorar a postar, :'(
Não sei qnt tempo, pq n quero vir aq com qualquer coisa , mas eu volto.
Estou em um momento de felicidade pq recebi a noticia dq SCREAM FOI RENOVADA. DEUS É PAI E NÃO É PADRASTO.
Ok, caso alguém quera falar comigo para virarmos amiguinhos, meu Twitter está aq(tia loms, vai amar falar com vcs) :
https://twitter.com/Ryzzleadles
Bjs, até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...