História Será amor? - Jikook - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jikook, Kookmin
Visualizações 170
Palavras 984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~ Buuh

Capítulo 22 - Cap. 22


Fanfic / Fanfiction Será amor? - Jikook - Capítulo 22 - Cap. 22

POV. Jimin

Quando chegamos na casa dele, estava uma bagunça. Arregalei os olhos no mesmo instante formando um "O".

JM: Pqp, Jungkook, que isso?! - Falei olhando a casa.

JK: É, eu sei... Está muito bagunçado. Pode me ajudar?

JM: Que horas seus pais vem?

JK: Daqui a umas 3h...

JM: PQP, VAMOS LOGO!

Começamos a arrumar tudo, às pressas. 

~ Quebra de tempo ~ 

Mais ou menos uma hora se passou, finalmente terminamos de arrumar tudo, agora íamos fazer a comida.

Ele tirou todos os ingredientes das sacolas e pós tudo no balcão. Vestimos dois aventais super zoados e começamos a rir

JK: Pqp - Ele disse rindo 

JM: Você tá mais estranho do que eu! - Falei entre risadas

JK: Não discordo... Você até ficou gato assim - Se aproximou, mas antes ponho minha mão em seu peitoral o afastando 

JM: Sai! Estou aqui fazendo caridade, então mãos à obra!

Ele assentiu e começamos a fazer as coisas.

Mais alguns minutos depois, a maioria das coisas já estavam prontas. Só faltava um bolo... Que nós, eu, teríamos que fazer.

Pego a massa e a ponho na vasilha fazendo todo o pó se espalhar e acabar me sujando. Jeon começa a rir.

JM: Qual a graça? - O olho

JK: Você todo sujo - Ainda rindo.

Como eu sou um amozinho de pessoa, enchi a mão com a farinha e taquei nele, vendo o mesmo parecer um fantasma de tão branco me fazendo rir.

JK: Ah, achou engraçado? - Assenti ainda rindo - Vamos ver a graça 

Ele pegou a vasilha e virou ela em cima de mim. 

JM: JEON JUNGKOOK!! - Gritei e ele começou a rir. Pulei em cima dele fazendo ele cair e eu cair em cima dele, dando socos no mesmo e ele lá rindo.

JM: PARA DE RIR, IDIOTA! - Falo bravo

JK: Também te amo, Minnie! - Ele sorriu

JM: Minnie? Que intimidade é essa? Não te dei ousadia para me dar apelidos! - Dou um soco fraco em seu ombro e o mesmo continua me olhando sorrindo

JK: Não posso te dar apelidos?

JM: Hmm... Deixa eu pensar... - Faço bico pensativo sem prestar atenção na cara de quem quer me beijar na qual o maior abaixo de mim fez. - Não. - Sorri malvado e saí de cima dele.

JK: Que malvado você...

JM: Sou! Agora, pode pegar isso aqui - Dei a vassoura à ele - E limpar tudo isso!

JK: Por que eu? 

JM: Por que você quem começou! E se reclamar eu vou embora sem te ajudar em mais nada! - Ele bufou baixo e começou a varrer - Você bufou, Jeon? - Falei em tom ameçador.

JK: Não, minha rainha, que isso? 

JM: Rum, acho bom!

Me limpei e fui até o balcão preparando o bolo e logo o pondo no forno.

Quando estava pronto, ele tinha terminado de arrumar a bagunça, foi até mim e o bolo pegando um pouco do recheio em seu dedo e passando ele por algumas partes do meu rosto 

JM: EI! 

JK: Ficou fofo! - Riu

JM: Fofo vai ser minha mão na sua cara daqui a pouco! - Digo bravo.

JK: Aish, Jiminnie! - Me abraçou e começou a fazer cócegas, e eu ri esquecendo que estava bravo.

~ Quebra de tempo ( dnv ) ~ 

Nós dois já estávamos limpos, estava tudo pronto, faltando 10min para os pais de Jeon chegarem. Estava terminando de lavar a louça ( Nousa, eu realmente sou uma alma bondosa! Mereço ir pro céu. ). 

Finalmente termino, enxugo minhas mãos e logo sinto braços ao redor da minha cintura, o que significava uma certa pessoa me abraçando por trás

JM: Sai, grude! - Amorzinho de pessoa *-*

JK: Nousa Jiminnie, não trate seu marido assim!

JK: Marido? Enlouqueceu, garoto?! - Dou um tapa na sua nuca

Ele me puxa pela cintura fazendo nossos corpos ficarem colados e me olha nos olhos, eu, com essa mania idiota, coro imediatamente.

JM: J-jeon

JK: Shh... Quero te agradecer por me ajudar hoje... - Ele sussurro mordendo seus lábios, o que me fez olhar os mesmos. - Jimin... Eu não menti quando disse que gostava de você... Estava sendo sincero, apesar do álcool. Eu posso... Te beijar? 

Arregalei os olhos no mesmo instante, mas... Como eu também sentia algo por ele, assenti e fiquei quieto apenas observando as ações do maior à minha frente.
Ele se aproximou mais, quebrando o pouco da distância que havia entre nossos lábios, e assim os selou em um beijo lento e carinhoso... O que não era muito típico de Jeon, em minha opinião.

Fiquei um tempo apenas sentindo os lábios dele colados aos meus, sem retribuir o beijo, mas logo que senti ele movimentar seus lábios, eu fiz o mesmo, assim retribuindo. Foi assim até uns dois minutos depois, onde nos separamos por falta de ar.

JM: J-jeon... E-eu... 

Pôs seu polegar pelos meus lábios, me fazendo calar enquanto os acariciava.

JK: Eu quero que fique, fique aqui comigo, Jimin.

Eu quase disse sim, eu queria muito ficar com ele... Mas... Achei melhor ir.

JM: Eu preciso ir. - Sussurrei e ele encostou nossas testas, olhando em meus olhos e eu nos dele.

JK: Mesmo? Não está mentindo? - Ele sussurrou de volta.

JM: Talvez... - Sorri e ele riu baixo. - Mas, realmente, tenho que ir. 

Ele selou nossos lábios rapidamente e me soltou, me deixando com uma pontinha de " quero mais ", porém, não poderíamos.

Eu sorri o olhando e ele fez o mesmo, logo eu o abracei, sem motivo, apenas queria senti-lo perto de mim. Ele retribuiu o abraço dando um beijo em minha testa. Eu sorri abobalhado e logo me separei do abraço indo em direção à sala onde ponho a mão na maçaneta para abri-la, até sentir ela se mexer, sendo aberta, e revelando um casal.

Os pais de Jeon.

 


Notas Finais


Ficou um cu? Talvez... Mas é o que temos para hoje.
Espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...