História Será que ainda há esperança? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Sasuke Uchiha
Tags Itahina, Sasuhina
Exibições 127
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capítulo pra vcs!!!!
Espero que gostem e bjss!!!

Capítulo 2 - Conhecendo Hinata


Fanfic / Fanfiction Será que ainda há esperança? - Capítulo 2 - Conhecendo Hinata

Será que ainda há esperança?  Cap 2

300 anos depois

Hinata pov’s on

Eu sou Hinata Hyuuga. Filha de Hiashi e Hikari Hyuuga. Irma de Neji Hyuuga. Nós éramos a família perfeita. Nossos pais morreram em um acidente de carro faz 5 anos. Hoje eu tenho 17 anos, e mesmo que já tenha tempo que isso aconteceu, eu ainda sinto falta deles.

Bom, eu e Neji viemos de uma família rica. Minha mãe era advogada e tinha uma empresa enorme. Meu pai era empresário e tinha quatro filiais. Os dois trabalhavam juntos. Gastavam a maior parte do tempo deles na empresa, mas família era a primeira coisa. Iam a todas as minhas apresentações na escola e as de Neji também. Nós éramos felizes, mas bastou um bêbado sem noção para roubar a vida deles. Neji é meu irmão mais velho e é superprotetor. Tem25 anos. Ele é serio e determinado. Como primogênito, as empresas seriam dele, porem nós conversamos e decidimos dividi-las e trabalhar juntos.

Eu ainda estou no ensino médio. Ultimo ano já, finalmente. Eu realmente sofro muito naquele colégio. Ninguém gosta de mim. Sou a nerd e sofro bullyng. Mas eu nunca contei pro Neji, senão ele iria acabar com a reputação daquele colégio. Eu só aguento. Ultimamente, vem ficando pior. Sakura, Karin, Tayuya e Shion são as populares e as causadoras do meu sofrimento. Já fui varias vezes para a enfermaria, mas sempre inventava alguma desculpa esfarrapada.

Sou interrompida dos meus pensamentos quando meu despertador toca. Hora de ir para a escola. Levanto-me da cama, vou ate o banheiro e tomo um banho rápido. Fui até meu closet e escolhi uma calca jeans preta, uma blusa igualmente preta e meu allstar. Desci e encontrei meu irmão na mesa de café.

Hinata – Oi Neji. Bom dia.

Neji - Oi. Bom dia. Dormiu bem?

Hinata – Dormi sim. Obrigada.

Tomamos café e conversamos. Quando acabei, me levantei e dei um beijo de despedida no meu irmão e fui para a escola.

Quando cheguei lá, estava com um pressentimento estranho. Como se eu nunca mais fosse voltar para casa. Entrei na escola e fui direto para a sala, que foi se enchendo aos poucos.

Os três primeiros horários foram tranquilos, apenas na hora do almoço, horário esse que eu saio da escola para comer em algum restaurante, sou barrada pelas minhas ‘’amigas’’.

Sakura – Olá, mosca-morta. Percebi que você estava olhando para o meu namorado na aula.

Hinata – Eu não estava olhando para ninguém.

Karin – Estava sim. Eu estou de prova.

Shion – Pra que essa conversa? Vamos bater nela de qualquer jeito.

Sakura me segurou pelos cabelos e os puxou. Karin e Tayuya me chutavam nas pernas e Shion me socava os estomago. Quando acabaram, me deixaram deitada no estacionamento. Com dificuldade, me levantei e segui ate meu carro. Entrei e fui para o único lugar que me acalmava. A floresta. Eu ia lá poucas vezes. Na verdade, a ultima vez que eu havia ido lá, foi antes do acidente. Resolvi ir até lá. Não faria mal eu perder o dia de aula. Minhas notas eram tão altas que eu já devia ter passado de ano, sem querer me gabar.

Demorei uns 30 minutos para chegar. Desci do carro e fui andando pela trilha que levava até uma clareira. Um tempo depois, olhei no meu celular e estranhei pois já havia passado uma hora.

Hinata – Que estranho. Eu já deveria ter chegado.

Sem perceber, eu pisei em falso e cai dentro de um buraco. Devo ter batido a cabeça muito forte, porque minha visão foi escurecendo.

Tem algo molhado me incomodando. Abro meus olhos lentamente e me deparo com um céu estrelado. Devo ter dormido muito. Olho para o lado e dou um pulo. Havia um lobo preto, muito perto de mim. Ele acordou com o meu pulo, se sentou e ficou me encarando.

Hinata – É o meu fim.

O lobo continuou lá, sentado me olhando, como se esperasse que eu fizesse algo. Bem devagar fui me levantando e ele só me olhava. Algo me fez querer toca-lo. Eu não sei bem o que. Mas eu precisava. Estendi a mão no topo de sua cabeça e fiz um leve carinho com as pontas dos dedos. Ele abaixou a cabeça, como se gostasse, então eu pus a mão toda e fiz um carinho atrás das orelhas.

Hinata – Gosta disso?

Ele lambeu minha mão, como se dissesse sim.

De repente, ele se levantou e ficou empurrando minhas pernas com a cabeça.

Hinata – Ei, o que foi? Quer que eu te siga? Ok, ok. Vamos.

Ele me guiou pela floresta até uma caverna. A caverna era tão pequena que dava pra ver o fundo dela, mas o que chamou mais a minha atenção foi um vulto cinza deitado. Aproximei-me e vi que era outro lobo, ferido.

Hinata - Ai, meu Deus. Ele é seu amigo?

O lobo fez um gesto com cabeça como se respondesse sim.

Hinata - Quer que eu o ajude. Vou fazer o meu melhor.

Sentei-me e percebi que era um machucado na cabeça. Rasguei um pedaço da minha blusa para fazer uma bandagem improvisada e deu certo. Peguei uma garrafinha de agua que estava dentro da minha mochila e joguei cuidadosamente sobre sua cabeça. Sequei com a blusa e deitei sua enorme cabeça em meu colo.

Hinata – Vai ficar tudo bem. Eu vou cuidar de você.

Fiquei cuidando de seu sono e acabei dormindo também. Quando acordei, eu estava sozinha. Olhei para os lados em busca dos lobos, mas não os encontrei. Resolvi explorar. Como a caverna não era muito grande, não fui muito longe. Logo voltei  para onde estava mas me deparei com dois homens de costas para mim. Quando me ouviram, se viraram e me olharam fixamente.

Hinata – Quem são vocês? Quem são vocês e o que fizeram com os lobos que estavam aqui?


Notas Finais


E aí? O que acharam?
Comentem e bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...