História Será que ele ainda lembra de mim? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Culpa É Das Estrelas
Tags Adolescentes, Drama, Romance
Exibições 17
Palavras 1.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Isso é real?


— O que aconteceu na escola?

— Eu tropecei e cai, eu não achei meu caderno - por mais que eu tivesse uma vontade imensa de contar a verdade, eu não queria que meu irmão arrumasse encrenca na escola.

— Amanhã você acha.

— Eu espero.

Chegamos no estacionamento, havia um homem esperando a gente, ele nos deu comida e disse que nossas malas estão no carro. Não demorou muito e chegamos na casa da amiga da mamãe. A casa era imensa, praticamente uma mansão, os portões eram pretos cheio de detalhes, havia uma fonte e a casa branca era coberta por um lindo jardim, aja dinheiro.

O motorista levou nossas malas para dentro, e entramos na casa. Ela tinha escadas para o andar de cima, tinha uma sala de jantar, uma cozinha, uma sala de jogos e uma sala com tv. Claro que havia mais cômodos e mais decorações, mas seu eu contar tudo, vou ficar aqui até amanhã.

— Acho que não tem ninguém em casa - Bryan disse.

— Como assim não tem ninguém? Eu não conto? - uma mulher com uma voz doce e cabelos loiros apareceu - Vocês devem ser Bryan e Candy.

— Prazer em conhece-la - disse, ela começou a dar risada.

— Não precisam ser tão formais assim, eu sou a Sr. Smith, vocês brincavam com meus filhos quando eram crianças vocês lembram?

— Sim – eu disse.

— Não – Bryan falou com uma cara de tédio, é claro que ele se lembrava.

— Onde eles estão agora?

— Estão lá em cima Candy, vou chama-los – ela subiu um degrau da escada, não acredito que ia ver eles depois de anos – CRIANÇAS APAREÇAM!

Eu estava tão feliz sabendo que ia vê-los, queria abraça-los muito forte. De repente ouvi passos, eles estavam descendo finalmente. Quando pude vê-los não acreditei, eram Hazel e Jimmy da escola, meu sorriso desfez totalmente. Não acredito que aquele sem educação era Jimmy, ele me tratou tão mal, será que ele se esqueceu de quem sou eu?

— Finalmente depois de anos vamos ver eles – disse toda empolgada.

Dava para perceber o brilho nos olhos de Bryan, ansioso para ver Hazel. Quando eles desceram as escadas não estava acreditando, eram aquelas duas pessoas que chegaram atrasadas na escola. Estava bem ali na minha frente o menino que eu tinha acabado de chutar o saco.

— Eu não disse Bryan? Eu falei que era eles - ele revirou os olhos.

— Jimmy e Hazel, esses são Candy e Bryan, seus amigos de infância. Lembram deles?

— Eles são os novatos da escola! Desculpa mãe, mas eu não lembro da minha infância e acho que Jimmy muito menos – Hazel se aproximou de mim e apertou minhas bochechas – Você é muito fofa!

— O-obrigada eu acho.

— Mãe posso subir? – Jimmy disse, que menino sem educação.

— Não vai comer conosco?

— Não – ele sobe as escadas.

— Desculpa, ele está assim desde o acidente.

Sentamos em uma mesa e a Sr. Smith tirou um bolo do forno e nos serviu.

— Desculpe perguntar, mas que acidente? – Bryan pergunta.

— Eu e meu irmão estávamos indo com o meu pai para o supermercado, meu pai corria muito e Jimmy falava para ele parar de correr, mas ele não escutava. Um caminhão estava atravessando a rua, não deu tempo de frear e batemos. Nosso pai morreu na hora, Jimmy e eu batemos à cabeça e desmaiamos. O médico disse que as lembranças da nossa infância foram apagadas por causa de uma falha no cérebro – Hazel explicou e fiquei chocada.

— Chega de falar de coisas ruins, certo? Candy e Bryan, subam lá em cima, Hazel mostrará o quarto de vocês.

Hazel subiu as escadas e fomos atrás. Lá em cima tinha 3 quartos e 1 banheiro. Em frente à escada havia uma sala com Xbox. Hazel deixou a gente na frente de uma porta, quando abrimos era um quarto preto e branco, com duas camas, uma de casal e uma de solteiro. Nossas coisas estavam organizadas no armário.

— A cama de casal é minha – Bryan disse se jogado em cima da cama.

— Eu não queria mesmo – deitei na outra cama - Bryan.

— Que?

— Eu falei que era eles.

— Eu não conheço aqueles dois, eles não lembram da gente.

— Mas foi por causa do acidente.

— Eu não me importo.

— Será que a memória deles poderiam voltar?

— Ela só voltaria com alguma

lembrança forte daquela época.

— Hm... Bryan? – não me respondeu, ele dormiu.

Me levantei e resolvi procurar pelo meu caderno. Abri a porta bem devagar para não acordar Bryan. Olhei para os lados para ver se tinha alguém, vi Hazel.

— Oi Hazel.

— Oi fofa – fiquei vermelha.

— Você sabe se Jimmy está por aqui?

— Ele saiu, disse que ia tomar um ar. Por que? Está interessada nele?

— N-não, claro que não, é que ele está com algo que me pertence.

— Eu estou de saída, se precisar de algo mamãe está la embaixo.

— Ok obrigada.

Esperei Hazel sair para ir em busca do meu caderno. Abri uma das portas, o quarto era azul, havia uma cama de casal, um guarda roupa preto e um piano escrito Jimmy. Tinha certeza que era o quarto dele. Me aproximei do piano e toquei uma tecla. O som se espalhou pelo quarto inteiro, levei um susto, fui para traz, pisei em algo e cai. Era um cubo mágico e ele começou a fazer barulho, que quarto estranho. Coloquei o cubo em cima do piano e consegui desliga-lo. Procurei meu caderno no guarda-roupas, mas não encontrei. Olhei para cima e vi que ele estava em cima do guarda-roupa. Subi em cima da cama para alcança-lo. Consegui pega-lo, senti alguém me puxando e acabei caindo em cima de alguém. Quando me dei conta eu tinha caído em cima de Jimmy.

— O que pensa que está fazendo? – ele disse.

— Pegando o que é meu.

— Poderia sair de cima de mim, por favor? – sai de cima dele e me levantei, ele também se levantou e ficou parado na minha frente.

— Que foi?

— Seu colar é estranho – ele disse relando no meu colar.

— Ele é muito importante pra mim, não mexa nele – Jimmy gritou e caiu no chão – Você está bem?

— Argh minha cabeça.

— O que você está sentindo? – perguntei preocupada.

— Estou vendo crianças rindo... Argh – ele desmaia.

— SR. SMITH SOCORRO!

Sr. Smith aparece e pergunta o que aconteceu, eu disse que ele falou que via crianças e logo depois desmaiou. Ela ligou para um médico.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...