História Será que Gosto dela? - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Tags Cumplices De Um Resgate, Novela, Refira
Exibições 34
Palavras 883
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 25 - Planos


Fanfic / Fanfiction Será que Gosto dela? - Capítulo 25 - Planos

Paolla esconde  o chupão do pescoço de Safira com um pouco de maquiagem.

Paolla: Pronto perfeito. Ninguém notará nada.

Safira: Obrigada! – agradece envergonhada.

Paolla: Que isso tá tudo bem.

Safira querendo desesperadamente mudar o assunto pergunta:

Safira: Como você voltará pra casa?

Paolla : Não se preocupe, já marquei com uma amiga para me pegar na empresa.

Safira: Ah ta ok. Paolla porque você e a Regina acabaram não sendo próximas? Por que em desculpe, nenhum de vocês três parecem realmente irmãos

Percebe que dessa vez, a cunhada é quem acaba desconfortável

Paolla: É que as vezes a vida nos pega de surpresa e de forma desagradável. Olha prefiro que a Regina seja quem te explique algum dia.

Safira: Ok- Não era do feitio dela pressionar

As duas chegam a empresa e se despedem. Safira passa seu cartão e Paolla prefere ficar do lado de fora esperando a tal amiga.

Na mansão

Regina, Geraldo e Priscilla estão no quarto, como previsto a menina rejeitara o pai e se agarrara em Regina

Priscilla: Você não é meu pai e não vai me tirar a minha mãe! – a menina não chorava estava apenas assustada.

Regina: Geraldo espera lá fora um pouquinho? -Geraldo olha confuso para a irmã, mas diante da resposta no olhar dela sai desolado

Regina fica com Pri, abraça a criança e se ajoelha na altura dela.

Regina: Priscilla, o que houve meu amor? Pode me dizer?

Priscilla apenas se agarra na mãe e diz:

Priscilla: Não sai daqui mamãe por favor não sai daqui

Regina: Calma meu amor eu não vou sair. Só preciso entender o que está acontecendo.

Priscilla: Eu sei que ele é meu pai, mas ele não pode ser meu pai

Regina Como assim princesa? Me diz o que tá se passando nessa sua cabeça- diz Regina preocupada.

Priscilla nada diz e parece se desesperar cada vez mais.

Geraldo que ouvia tudo entrou com cuidado

Geraldo: Acho que eu entendi o seu medo. – diz para a filha com cuidado.

Regina fica cada vez mais confusa.

Geraldo: Sabe você parece um pouco com a sua mamãe Regina. Quando ela era pequena, ela era forte, valente, mas tinha alguns medos como o escuro.

Priscila começa a prestar atenção ao pai.

Geraldo: Quando ela era pequena eu a protegia do escuro, dos medos que tinha dos monstros que podem ser pessoas muito más. E minha... Filha.... Quando você nasceu eu não... Estive presente....  Alias eu não quis estar. A sua tia.... Sua mãe- lembrou -se ao ver a cara confusa e brava da menina, porém despertara seu interesse. – Foi quem resolveu cuidar  de você, acho que por eu ter cuidado dela...

A criança fala pela primeira vez, mas baixo.

Priscilla: Ela ama a minha mãe Safira. E eu não sou sua filha. Minhas mães se chamam Safira e Regina

Regina que esta com a criança no colo escuta e sorri, Geraldo não.

Geraldo: Desculpe, Priscilla você poderia repetir?

Priscilla: Ela ama a minha mãe Safira. E eu não sou sua filha. Minhas mães se chamam Safira e Regina

Geraldo: Você é uma menina esperta e linda. Graças ás suas mamães. Eu não vou tirá-las de você

Priscila: Mas vai tirar as minhas mães uma da outra.

Agora tanto Regina quanto o irmão entenderam o problema.

Geraldo : Não, criança eu não vou tirar a sua mãe da sua tia nem a sua tia da sua mãe

Priscilla: as duas são MÃES

Geraldo : Ok mocinha. Desculpe

Priscilla: Desculpado

Regina: E nem que ele tentasse eu deixaria! – Regina estava se divertindo com aqueles dois.

Priscilla vai lentamente para o pai e o abraça. Encara-o. Olhos azuis com olhos exatamente iguais.

Geraldo se emociona e acaba quebrando o contato. E simplesmente diz a Regina

Geraldo: Ela é exatamente como você!

A ruiva entende, mas não diz nada e pouco depois, Geraldo vai embora.

Na empresa

Safira estava em sua sala, já havia terminado todos os balanços daquele dia. Contas e mais contas, resultados e mais resultados e a planilha estava pronta. Faltava meia hora pra sair.

Estava pensando em como Regina havia acordado estranha naquela manhã... Nem parecia que... AH DEIXA PRA LÁ, nem ela havia se despedido da filha.

Mas estava esperando que Regina fosse um pouco mais digamos carinhosa

De repente o telefone toca. É Thaisa sua assistente

Safira : O que houve Taisa?

Taisa: não Safira é que chegou algumas coisas pra você.

Safira: Pode mandar entrar – Diz uma Safira fria, automática e eficiente- Obrigada.

Pensando em regina, eis que Safira vê entrando pela porta um buquê gigante cheio de rosas vermelhas

Recebe e percebe que o cartão está escrito na letra nada elegante e de medico, mas  não é nada mais nada menos que do amor da sua vida. Regina. Ela sempre teimava em escrever rápido demais.

Saf

“Obrigada pela noite de ontem, obrigada por ser você. E ter sem querer ter me presenteado com um serzinho tão incrível, quanto a nossa filha. A NOSSA filha.

Espero te ver de novo em breve PANTERA

Te amo pra sempre

Regina.

Ah Regina sabia desmontar todas as suas defesas. Sorri.

E parte logo depois feliz pra casa com seu buquê. Liga para Raul no meio do caminho e pede o endereço daquela boate de cinco anos atrás. Tinha uma coisa em mente.

 

 

 

 


Notas Finais


Bom como deixei mais ou menos 8 capitulos prontos espero que gostem
ps estou pensando nas sugestões para o capitulo não pronto ainda ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...