História Será que o amor é real? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Exibições 4
Palavras 695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


É minha primeira historia então se eu fizer algo de errado por favor me auxiliem hehe ,espero que gostem :D

Capítulo 1 - Meu nome é John


   Segunda feira de manhã no colégio, especificamente na aula de química, um dia após terminar com minha namorada, eu não parava de pensar naquilo que me deixava  cada vez mais nervoso, pedi a professora para ir lavar o rosto pais não conseguia pensar em praticamente nada; ela custou pra deixar mais eu finalmente consegui convencer ela...A água gelada me fez despertar na hora me fazendo esquecer um pouco do meu término, então deixando aquilo um pouco de lado, eu saí do banheiro e escutei um choro bem baixinho saindo do banheiro feminino, com minha super curiosidade eu decidi entrar lá, olhei em volta pra ver se a diretora não estava á espreita e entrei logo avistando uma linda menina de cabelos loiros e olhos castanhos sentada no chão com a cabeça deitada sobre os joelhos, eu não a conhecia mais eu consegui ver que ela precisava desabafar com alguém, então decidi conversar um pouco com ela:

- Olá, pelo jeito você não está muito bem, não gostaria de conversar?

- Não sei se vai adiantar muito mais sim, eu preciso mesmo sair desse isolamento...Nesse sábado meus pais brigaram feio e minha mãe acabou sendo agredida pelo meu pai, ela teve que ficar em dependência medica pois as feridas atingiram bem os nervos, minha mãe não ficaria muito feliz em saber que eu estava morando com o meu pai, então decidi ficar um tempo na casa da minha tia, que era na cidade mais próxima. Sempre me dizem “ah ela vai melhorar” ou então “não se preocupe, vai dar tudo certo” mais eu não quero ouvir isso entende, eu quero um apoio de verdade... Está acontecendo tudo muito rápido entende? Eu estou muito confusa!

- Eu te intendo, por mais que a minha história não seja igual a sua eu sei como se sente! (Sentei ao lado dela para mostrar que  ela não estava sozinha e ela se apoiou no meu ombro)

- O que aconteceu com você?

- Bem, meu pai engravidou uma mulher quando eu tinha apenas 13 anos e por algum motivo foi morar com ela. Desde então minha mãe só fica no quarto dela acompanhada do chocolate, o chá gelado e os lenços da depressão ao lado da cama... E u que faço tudo praticamente sozinho pois sou filho único e não tenho ninguém para me ajudar, mais eu consigo me virar sozinho.

- Nossa, isso realmente é bem complicado! Mais mudando de assunto eu queria ser filha única... Eu tenho um irmão de 6 anos que não para de mexer comigo, ele é bem agitado mesmo.

- Ah, normal, todos são assim! ... bem, eu tenho que voltar pra sala eehh??

- Lize, meu no me é lize, prazer!

 - Prazer, John! (Eu virei as costas e fui para a sala)

 

   ... Quando voltei para a sala levei uma baita de uma bronca por ter demorado, mais eu não liguei muito pois estava feliz de ter ajudado a Lize a desabafar um pouco.

   Aproximadamente uns 20 minutos depois tocou o sinal e eu fui correndo pra casa para fazer o almoço. Quando cheguei em casa fui ver como minha mãe estava:

- MÃE CHEGUEI! POSSO ENTRAR?

- PODE SIM FILHO! (Eu abri a porta e ela estava com a cara de sempre olhando pra mim)

- Mãe, o que a senhora vai querer hoje no almoço?

- Nada de específico filho, faça o que quiser.

 

   Acabei fazendo umas fritas com arroz e alface e subi para o quarto para tirar o cochilo de todo o dia pois estava sem fome... Meu quarto estava bem abafado pois deixei a janela fechada quando saí para estudar, mais eu estava com tanto sono que decidi ir dormir de uma vez. Quando peguei no sono comecei a sonhar com cenas do filme de terror que tinha visto naquela madrugada e como sempre acordei assustado. O tédio daquela tarde me fez ir diretamente para o celular me fazendo ver o contato de Débora, (Minha ex namorada) então decidi apagar tudo aquilo que tinha sobre ela no meu telefone me fazendo perder um grande peso na consciência, me dei conta que nós não nos gostávamos de verdade.


Notas Finais


Tem surpresas no próximo capítulo :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...