História Será que o amor vai acontecer? - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bts
Exibições 26
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


tô sem ideia pra colocar nada aqui, então vão ler logo o capítulo

Capítulo 5 - Stigma


Fanfic / Fanfiction Será que o amor vai acontecer? - Capítulo 5 - Stigma

-Sabe Nam, nosso relacionamento era bom até eu fazer uma viagem de turismo pra Inglaterra, foi um presente da minha empresa, depois disso ele vivia arrumando discursão do nada comigo, até que um dia eu entrei na casa dele sem ele saber e peguei a coisa com duas de uma vez só, me deu um nojo tão grande que eu nunca mais falei com ele.- Falei olhando pro chão como se fosse a pessoa mais idiota do mundo.

-Ele é um babaca de perder alguém como você, mas –ele suspira- que história é essa de eu ser seu namorado em? Porque eu amei você ter me chamado assim –na hora eu corei muito –Hey, esta mais do que na hora de tirar esse roupão né, eu não mandei você colocar em momento algum e, aliás, não era nem pra você ter saído da cama, vai ter punição viu.

-E qual seria Sr. Namjoon?- Falo tirando o roupão e sentando no colo dele

-Você vai ver agora-Ele beija minhas costas enquanto alisa minha coxa me fazendo soltar um suspiro pesado, ele me segura pelos braços, me leva pra cama e começa tudo de novo, ele sabe como me deixar louca.

O tempo começa a esfriar por conta da chuva que caia.

- To começando a ficar com sono Nam- falei logo em seguida bocejando.

-Eu disse que você ia precisar de energia pra hoje- Olho pra ele, incrédula. Não acredito nisso.

-Você já tinha tudo premeditado?-olho pra ele, furiosa- Tem nada não, eu gostei- falo dando um beijo e subindo em cima dele.

-Que tal tomarmos um banho em minha flor? Quero ver o quanto você fica sexy molhada.

-Tu não cansas não é?-Eu estava surpresa com o comentário.

-Não com você- Rimos muito e ele me carrega para o chuveiro (tudo bem que eu sou baixinha e ele me ache fofa, mas fazer isso toda hora é de mais, eu sei andar).

            Eram bem umas 18:00 e nós estávamos assistindo um filme quando meu celular toca.

-Jú, o monstrão tá aí? Ele saiu de manhã cedo e não disse nada-a voz era do Taehyung

-To olhando pra ele agora, não se preocupe, eu o protejo - dou uma risada e Nam toma meu celular.

-Eu avisei a vocês que eu ia sair... ta ok....amanhã eu volto, não se preocupe...Annyeong-ele desliga o celular.

-Vai dormir aqui é? Quando eu ia ficar sabendo disso?

-Olha... eu posso pagar-afirmou levantando as mão como se ele tivesse sido rendido pela policia

-É, fazendo o jantar-falo cruzando os braços

-Não confie em mim pra fazer o jantar, não sou bom na cozinha-ele me olha com a cara de malicioso dele- mas se quiser eu te ajudo- parei por um momento.

-Ta, aceito sua oferta, desconfiada, mas aceito- Falo me levantando do sofá e indo pra cozinha, automaticamente Namjoon vem atrás de mim. Não sei se ele foi pela comida ou por mim, ele não parava de encostar por trás e perguntar o que eu estava fazendo, isso já estava me deixando excitada e sem concentração, daqui a pouco ele que ia ser o jantar. Não sei como, mas consigo preparar algo para comer.

-É, está bom, pra uma pessoa que não estava concentrada... -Falo experimentando a lasanha que eu tentei preparar.

-Que isso, essa lasanha tá ótima

-Você ta sendo muito bonzinho, mas já que você não fez o jantar, vai lavar os pratos.

-Ta certo, acho justo.

-Só não vai quebrar nada. -falo entregando meu prato vazio a ele.

-Não garanto nada - nós rimos, ele foi em direção a pia e eu vou arrumar a cama e colocar meu pijama, quando termino de me vestir, Namjoon chega por trás beijando meu pescoço.

-Você ta linda Júpter, mas o que papel é esse no criado mudo?-Ele viu o papel que estava escrito o poema, na hora retiro da mão dele.

-Não é nada de importante, só é... pessoal –fui pra sala e guardei antes que Nam visse.

-Você esta bem Jú?

-Estou ótima, melhor impossível – falo esboçando um sorriso, depois disso decidimos ficar conversando e tomando um vinho que eu estava guardando para alguma ocasião especial. Ficamos nisso até altas horas da noite, até ficarmos com sono e irmos dormir de conchinha, como eu amo esse garoto, mas não sei porque motivo eu não queria mostrar o poema que fiz pra ele, se é pra Nam, ele tem que ver, talvez não fosse a hora certa ou talvez tenha sido só vergonha, não sei.

            Acordo no outro dia ainda de conchinha, me viro e fico observando aquele garoto que do nada entrou na minha vida e imaginando o quanto fui sortuda de esbarrar nele, de repente ele abre os olhos.

-Bom dia minha flor- fala soltando um beijo no ar.

-Bom dia.

            Depois disso não aconteceu nada me muito interessante pra contar, ele teve que ir porque disse que tinha compromissos inadiáveis e não quis me contar quais eram, não me preocupei, ele tem a vida dele e o trabalho, se bem que ele não me disse em que trabalhava, mas ele disse que iria falar comigo ainda hoje, nem que fosse por mensagem, foi o que ele disse.

Depois que ele foi embora minha amiga apareceu aqui e nós fomos ao shopping assistir um filme e depois ficamos dando voltas no shopping (somos doidas mesmo) volto pra casa tarde e vou direto pra cama dormir, estava destruída. No outro dia me levanto e faço minha rotina de lavar o rosto, comer, tomar um banho e escovar os dentes, depois de um tempo lembro que Nam disse que iria falar comigo ontem, corro e ligo o wi-fi do meu celular, mas não tem nenhuma mensagem dele, achei um pouco estranho, decidi mandar sinal de vida.

Eu: Bom dia amor.

            Não tive uma resposta imediata, mas ele deve estar dormindo a essa hora, tento não pensar nisso e tento me distrair, ligo a tv e pego meus companheiros, lápis e papel, vejo o que passa na tv e olho pro papel, tem algo dentro de mim que eu sinto que preciso passar pro papel, mas eu não consigo, eu começo a ficar um pouco agoniada e desisto de tentar escrever ou desenhar algo, era como se alguém estivesse escondendo algo, não sei se bom ou ruim, fico inquieta e decido ligar pro Tae, é o único numero que eu tenho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...