História Será que os corações mais frios podem amar? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Kin Tsuchi, Matsuri, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shion, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaaino, Misterios, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sasusaku, Shikatema, Terror
Exibições 76
Palavras 2.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá cerejinhas ^-^

Aviso:. Nada nesse capitulo deve ser levado a serio. Não fassam isso em casa <3

Boa leitura <33

Capítulo 9 - Insanity


Fanfic / Fanfiction Será que os corações mais frios podem amar? - Capítulo 9 - Insanity

"Por favor,pare!

Eu não aguento mais sofrer...

Todos aqueles gritos eram agoniantes.

Mas,você não me deixava livre...

Por que fez isso papai?

Eu fui uma má menina?

Por favor, perdoe essa ingênua criança....

              ~ S,H,I,T e T. ~  

Narrador:. ON

O sentido não e mais necessário. O mundo está perdido, e o próprio ser humano e a causa disso.

"Pelas janelas da loucura...

Adeus."

Por corredores brancos e gélidos,um alto homem de aparência desgastada,andava calmamente, apenas o som de seus sapatos tocando o chão de marmoré ecoava por todo o corredor. Podia não aparentar,mas, aos poucos uma misteriosa ansiedade tomava conta de seu corpo. Oh sim! Agora ele iria se divertir e muito. Com suas mãos dentro do bolso do jaleco,ele andava elegantemente até o final do corredor.

"Lembranças invadem minha cabeça...

Seu sorriso cruel,manchando minha mente...."

  Sua mão grande e firme,tocou o objeto frio e sem exitar empurrou a porta. Seu olhar pode contemplar a bela visão à sua frente.

     Uma pequena garotinha de cabelos castanhos,no canto da sala, tossia fortemente Com falta de ar. Ao seu lado,uma loira estava desacordada, Com machucados por toda a extensão de seu pequeno corpo. No centro, uma morena e uma loira choravam fortemente, enquanto tinham sangue escorrendo de seus braços acompanhados por marcas de cinco dedos em seus rostos.

      Em frente as duas,um homem de estatura média e cabelos pretos chegando ao meio de suas costas, virou-se de frente ao mais recente amigo. Diferente do primeiro,o segundo homem mantinha um semblante frio e de indiferença. Caminhando rapidamente para fora do local, ele saiu sem dizer quaiquer palavras.

     Um silêncio permaneceu no local. As duas garotinhas, que antes choravam,se encontravam caidas no chão devido ao cansaço que seus corpos sentiam. Não havia como julga-las, afinal, três dias e noites sem dormir,não era algo que crianças de 10 anos faziam.

O único homem presente sorriu sadicamente, dando passos a frente, ignorando os corpos inconsciêntes no chão. Toda sua atenção estava à uma garota cheia de equipamentos em seu pequenino corpo,presa em um  tubo,coberto de água, que devido a cor do vidro deixava tudo em uma tonalidade de verde clara. Seus pequenos cabelos de cores incomum flutuavam levemente. Seus olhos,antes fechado, piscaram e abriam-se lentamente.

    Sua expressão de confusa fez um sorriso crescer nos lábios do mais velho. Apertando um botão que havia abaixo do tubo, todo à água foi sugada e a garotinha, Com seu vestido ensopado, caiu para frente quando uma abertura se fez presente diante de si. Caindo de joelhos,os esquipamentos automaticamente se soltaram, ela rolou seus olhos pelo local, Com um misto de curiosidade e confusão, que logo viraram medo após ver aquelas garotinhas em um terrivel estado.

   Com muita dificuldade ela pois-se de pé e tentou correr até a porta do local. Porém,seus cabelos foram segurados de forma bruta e cruel e,logo foi jogada brutalmente contra a parede. Seu fragil corpo se chocou contra a fria parede e escorregou até o chão sem muitas forças.

" Por favor nos deixe sair...

Nos deixe livre...''

- Ora,mas já está cansada pequena? _sorriu agachando-se,em frente a garotinha que lutava para não fechar os olhos._ Não durma ainda,pois,eu mal começei a brincar…

&         ~           & 

Uma mulher de cabelos curtos e escuros, fazia calmamente suas anotações em sua prancheta. Sem nenhum sinal de evolução. Fechando os olhos e respirando fundo, ela sentia o odor de sangue invadir suas narinas, não sabia o que pensar sobre aquilo, mas preferia acreditar que tudo aquilo era errado.

Abrindo seus olhos novamente ela deixou o objeto,antes em suas mãos, em cima de uma pequena mesa. Seus passos totalmente delicados, ao ponto de não fazerem barulho quando andava, a deixava ainda mais bela. Trancando a porta do local e fechando as cortinas, a mulher se averiguava que ninguém entraria áli, pelo menos não agora. Sua face que antes era seria se tornou aflita, e sem pensar puxou uma pequena sacola do bolso de seu jaleco, correndo até as crianças que choravam silênciosamente.

A mulher correu a que estava mais próxima à ela. Uma pequena garotinha de cabelos escuros e olhos perolados. Quem visse até as chamaria de mãe e filha,já que as semelhanças entre elas, era extremamente evidente. Seus dedos delicados tocaram o queixo frio da garotinha, e levemente a forçou a encara-la, ela pode ver os belos olhos perolados inchados e sem aquele brilho que um dia já existiram.

Puxando um pano de dentro da sacola, a mulher limpava delicadamente os machucados da pequena perolada, que a observava Com uma expressão indecifravel. A mulher foi surpreendida, quando os pequenos e frageis dedos da garota tocaram levemente as maças de seu rosto, e antes que ela conseguisse dizer algo a perolada caiu em seu colo dormindo profundamente. Um sorriso gentil surgiu em seus lábios, enquanto ajeitava melhor a pequena garotinha,para poder cuidar das outras.

- Podem dormir,minhas pequenas...._ sussurou sem tirar seu lindo sorriso dos lábios.

&          ~        &  

A pequena garotinha de cabelos loiros, abria lentamente seus pequenos olhinhos azuis. Sua visão estava turva. Tentava ao máximo força-la a se acostumar Com as luzes que estavam em seu rosto. Sua cabeça trombou para o lado, enquanto via várias pessoas no local, entre elas quatro garotinhas que estavam deitadas em macas amarradas,igualmente a ela.

Mesmo sem forças,buscou mover seu corpo, mas uma corrente de agônia atravessou seu corpo por inteiro, enquanto sentia uma angustia tomar conta de si. Piscou seus olhos, e pode ver dois pares de olhos a encarando de perto, mas antes que pudesse argumentar algo ela sentia uma leve dor em seu braço e aos poucos ia fechando seus olhos.

&          ~          &  

Ino:. ON

  Sabe quando você sai Com alguém e enche a cara até não aguentar mais? Bom,se você não e assim, lhe dou meus parabéns,porque quando você acorda a primeira coisa a te receber é a nossa querida amiga enxaqueca. Bom,eu não me lembro de ter digerido quaisquer bebidas alcoolícas, então... ah,é  lembrei, eu levei um nocaute bem na nuca. Eu juro que se eu ver o responsavel na minha frente novamente, é  bom ele correr,caso contrário, ele vai levar uma sapatada bem na cara.

   Abri meus olhos lentamente,já sentindo uma baita dor de cabeça. A primeira coisa que vi foi uma luz bem em meu rosto, fechei meus olhos no mesmo instante, e pisquei até que eles se acostumassem Com a claridade. Me remexi bem devagar e ergui meu pescoço, percebendo que eu estava em uma cadeira. Senti uma dor na nuca quando me acomodei melhor, passando a mão no local dolorido.

Passei meus olhos pelo local. Eu estava em uma sala, sem muitas coisas além de uma pequena janela próxima à mim,uma mesa grande de madeira e uma porta de ferro. Ual,que interessante! Eu devo ter me preocupado apenas Com o local que eu estava, já que quando voltei minha atenção para frente, quase cai da cadeira. Bem na minha frente, aquele loiro me encarava sorrindo.

- Até que enfim notou minha presença.— debochou sorrindo ainda mais.

Revirei os olhos e cruzei os braços.

— Onde estou? _perguntei tentando manter a calma.

Ele riu e permaneceu quieto. Respirei fundo. Okay,calma ino! Cuidado Com as rugas! Esse cara não vai fascilitar, então o ignore. Ergui minha mão para fitar minhas unhas e dei um alto grito, tanto que o loiro levantou nas pressas quase caindo da cadeira.

- O que foi?_ perguntou ainda meio atordoado pelo meu repentino grito.

- Olha só isso.- apontei meu dedo em frente aos seus olhos.

- Seu dedo...?- franziu o cenho.

- Não idiota._ revirei os olhos._ Minha unha quebrou.

Me segurei para não rir da cara de tacho que ele ficou. Como se eu fosse uma louca. O ignorando,levantei-me da cadeira e começei a andar de um lado para o outro,fitando minha unha que demorou uma eternidade para crescer. O loirinho me encarou como se eu tivesse algum problema na cabeça.

- É só uma unha.

- Uma unha? _perguntei indignada,voltando minha atenção para ele._ Querido,unhas são uns dos charmes das mulheres.

- E dai? _arqueou uma sombrancelha.

- E dai que eu vou ter que....cortar todas._ retruquei deprimida.

Ele bufou irritado como se dissese: Desisto.

Voltei minha atenção à minha querida filha. Eu sentirei saudades dela.

&         ~          & 

Sakura:. ON

- Lógico que não querido,Harry Styles é muito mais bonito que justin bieber._ falei convicta.

- Aonde? _perguntou franzindo o cenho.

- Pelo menos Harry não cuspiu nas próprias fãs_ sorri.

    Ele bufou irritado se jogando na cadeira. Bom,vou resumir,não sei como mas acordei em local todo diferente e havia apenas um moreno de olhos pretos e extremamente pálido aqui. Estavamos a uns 20 minutos em uma discussão sobre quem era melhor: Harry ou justin. Bom,devo dizer que pelo menos meus sequestradores não são maniacos tarados ou insanos, mas, cai entre nós estou tendo suspeitas de um grande espelho que há na sala. Eu me sinto como se estivesse em uma investigação . Mas,ele nunca fez investigações estranhas,apenas começou Com aquele papo de qual banda eu gostava e estamos ai.

- Miga,desencana do Harry..._ sorriu apoiando os cotovelos na mesa.

- Até parece._ imitei seu jesto e logo caimos na gargalhada.

Se isso é  um sequestro,eu quero ser sequestrada sempre haha.

- Gostei de você Rosada._ sorriu de maneira sincera.

- Sakura. E eu também gostei de você estranho._ gargalhei.

- Okay sakura,pode me chamar de sai.

- Prazer em conhecê-lo Sequestrador Sai._ sorri de forma irônica.

- Não foi eu que te trouxe aqui,okay?

- Então,quem foi? _perguntei curiosa.

- Bom…

    Antes que ele pudesse terminar a frase, a porta da sala foi praticamente arrombada, e por ela passou uma tenten toda saltitante Com um toddynho em mãos. Atrás dela vinha temari Com uma cara fechada, uma ino resmungando algo Com um loiro e um ruivo que entrou correndo Com hinata mas costas que ria igual uma criança. Oshi, esse povo de hoje em dia, tem uma visão diferente de sequestro.

Olhei para sai Com uma cara de tipo: O que é isso? Ele deu de ombros rindo, quando tenten tropessou nos próprios pés e caiu de cara no chão,mas salvou seu precioso toddy. Franzi o cenho. Tomem cuidado Com a gente! tornamos seu sequestro uma loucura. Literalmente. Após todos entrarem,temari fechou a porta, e um sorriso surgiu em seu rosto após a queda de tenten que arrancou risadas de todos.

Mas,é como dizem,felicidade de pobre dura bem pouco,não e mesmo? Uma voz grave e rouca ecoou por toda a sala. Passei meu olhar por todo o local e parou naquele estranho espelho que me intrigava. Dei passos até ele, parando à sua frente, fitando meu reflexo. Por impulso, a palma da minha mão tocou o objeto frio e minha atenção voltou ao meu reflexo, quase dei um pulo de susto ao ver uma folha no meu dente. Esqueci que estava comendo Com Sai. Levei meu mindinho e tentei retirar, mas,não saia,bufei irritada.

Revirei os olhos escutando a barulheira que eles estavam fazendo. Continuei tentando retirar a folha, mas toda minha atenção foi para um barulho ao meu lado,onde deveria ser uma parede uma porta se abriu revelando um homem jovem mais alto que eu, pera,todo mundo e mais alto que eu. Ele era tão pálido quanto minha purpurina cor de rosa, seus cabelos pretos estavam levemente desgrenhados e seu olhar onix caiu sobre mim. Trajava uma calça de moletom escura e uma blusa de manga comprida branca.

- Precisa de um pálito haruno? _perguntou,Com seu tom de voz rouco e levemente frio.

- E-er..._ abri e fechava a boca simuntaneamente sem poder dizer quaisquer palavras. Merda! Será que ele viu meu sofrimento Com a folha? Pera,ele sabe quem eu sou?

      Percebendo que eu travei no lugar, ele sorriu de canto e jogou algo em minha direção e Com muita dificuldade peguei ,reparando que era um pálito.

- Quem é  você? _temari deu um passo a frente o fitando.

- Vocês podem me chamar de L.

- Que lugar é  esse? _dessa vez foi minha vez de perguntar,recebendo sua total atenção.

Ele respirou fundo passando as mãos nos cabelos.

- É uma longa história.

- Não temos pressa._ ele riu me fitando Com seus olhos escuros.

Ele deu passos em minha direção e se encostou na mesa que estava ao meu lado. Seu olhar se fixou em mim e pude sentir meu rosto esquentar, desviei meu olhar do seu, e percebi vários sorrisos maliciosos em minha direção me fazendo revirar os olhos.

- Há muito tempo atrás,um simples garotinho conheceu cinco garotinhas, eles logo se tornaram amigos. Mas,havia algo nelas que o intrigava e um tempo depois,ele descobriu que todas já tinham seus destinos decididos...

- Aonde você quer chegar? _interrompi franzindo o cenho.

Como se eu não tivesse dito nada ele me ignorou. Idiota!

- Esse garotinho,acabou se apaixonando por uma garotinha, que na época era muito inocente ao ponto de dizer que aquele garotinho era seu namorado..._ sorriu.

- Resumindo..._ Hinata,ainda mas costas do ruivo,mostrou curiosidade.

Seu olhar recaiu novamente em mim.

- Resumindo: Sakura Haruno você é  minha namorada,já que nunca terminamos.

- QUÊ?! _ Berrei chocada.

Por que eu nunca lembro das besteiras que fasso? Todos áli,estavam tão surpresos quanto eu. Estava pronta para retrucar aquilo,mas,a porta da sala foi praticamente ao chão,literalmente. Cinco silhuetas surgiram entre ela.

- Achamos vocês....

Continua....


Notas Finais


🌸L: http://vignette3.wikia.nocookie.net/murderseries/images/f/fe/L.png/revision/latest?cb=20150505022449
---—----------------------------
Até a proxima doces.



Kissus de cereija ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...