História Será Que Tudo É Por Acaso ? - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Luan Santana
Tags Luan Santana, Romance
Exibições 22
Palavras 1.654
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOOIE GENTE AQUI ESTA MAIS UM DOS CAPÍTULOS ACHO QUE HJ VAI DA PRA POSTA MAIS UM ENTÃO E CERTEZA

BOOM ESPERO QUE ESTEJAM GOSTANDO DESSA FANFIC PQ AINDA PROMETE MUITO

Uma Boa Leitura
e ate o próximo capitulo

Capítulo 15 - Discussão


P.O.V´S DO LUAN
 

Enquanto eu saí do meu quarto e fui em direção ao elevador a Bruna veio correndo atrás de mim, mas não conseguiu me alcançar. 

Ela teve que pegar o outro. Enfim cheguei ao andar em que era o quarto dela, nem toquei a campainha que tinha ao lado da porta. Comecei a dar murros na porta e a Ana me atendeu, ela carregava um enorme sorriso no rosto, mas eu ignorei isso e fui entrando quando percebi que a minha irmã havia me alcançado. 
Entrei no quarto feito uma flecha e a vi mexendo em algumas roupas. Ela perguntou algo a mãe dela sendo que não teve resposta, virou- se pra ver o motivo da Ana não ter respondido. Foi nessa hora que ela deu de cara comigo. 

Notei que um meio sorriso se formou em seus lábios, que por sinal era lindo e eu quase desistir de dizer o que pensava, porém, me mantive firme. 
 

Lívia : mãe, qual roupa eu ponho pra sair com eles ? Me ajuda aqui ! - foi nessa hora que ela me viu e sorriu- Oi Luan. O que você quer ? - eu queria que ela fosse andar com a gente, mas não foi isso que eu disse.-

Luan : o que eu quero ? - sorri sarcástico e ela ficou me encarando a espera da resposta- eu vim aqui pra te dizer tudo o que penso sobre você -ela abriu um mega sorriso. Não só ela, mas como a Ana e minha irmã também. - Você pensa que é quem, hein ? Você acha mesmo que tudo gira em torno de você e que as pessoas tem que fazer as coisas do seu jeito ?! -a expressão dela e de todos ali era confusa-

Lívia: Luan, aconteceu algo - mas a interrompi. Não deixei que terminasse sua frase-

Luan : é isso mesmo. Você deve ter algum tipo de problema, não sei. Uma hora trata bem e na outra destrata. Se a Bruna veio falar com você, por quê não aceitou logo ?-era nítido a minha revolta desde a hora em que abri minha boca pra falar- e tem mais, já descobrir o motivo de você só ter o Matheus como amigo. VOCÊ É UMA PESSOA INSUPORTÁVEL ! - despejei as palavras de uma só vez- deve ter ido morar com a madrinha porque nem seus pais devem aguentar esse seu jeito arrogante de ser

Lívia : Luan, para. Por favor ! Você não está normal e não tem ideia do que está dizendo. -ela estava de frente pra mim e aparentava nervosismo, mas não aquele de estresse, mas aquele de surpresa pelo o que eu dizia-

Luan : não. Eu tenho plena consciência do que estou dizendo ! Quer ver como é verdade o que eu estou falando ? Olha pra Bruna. Acha mesmo que ela se aproximou de você por ser uma pessoa "legal" ? - ela olhou pra Bruna e minha irmã estava com uma cara indecifrável- ela se aproximou de você por que eu queria ficar contigo aqui, durante as férias. Eu falei a ela que se me ajudasse daria a ela a bolsa e sapato que ela tanto quer da tal Prado.-

Lívia: Bruna.. - sua voz saiu quase em um sussurrou-

Bruna : Cala a boca, Luan ! - minha irmã falou de um jeito que deu pra perceber que segurava o choro- Lívia, não é bem assim -tentou tocar no ombro dela, mas ela se afastou e foi andando pra trás-

Ana : Luan, chega ! -disse nervosa-

Luan : tá vendo aí. Nem deixar as pessoas se aproximarem você deixa. Sabe o que vai acontecer com você ? Vai acabar terminando sozinha se continuar assim e eu não vou me surpreender se daqui a 10 anos meus pais disserem que você está sozinha. Você é mimada, marrenta, difícil de lidar e INSUPORTÁVEL -joguei tudo na cara dela de uma só vez. - volta logo pra Inglaterra, dizem que as pessoas lá são frias, talvez você se identifique. Por que até o polo norte deve ser menos gelado que você. -nessa hora senti me rosto arder. Foi quando eu percebi que a Ana tinha me dado um belo de um tapa no rosto, eu fiquei surpreso com a atitude dela-

Ana : saí do quarto da minha filha, AGORA ! - a raiva em sua voz era visível- aproveita e leve sua irmã junto. -foi em direção a porta, à abriu e fez com a mão para que saíssemos. Quando estávamos do lado de fora ela disse. - Luan, você não faz ideia do que minha filha já passou na vida e você Bruna -olhou minha irmã que carregava lágrimas nos olhos-eu esperava mais de você, mais que um sapato e bolsa de marca. -e fechou a porta na nossa cara-
 

Minha irmã e eu fomos andando em direção ao elevador. Ela não disse uma palavra, até chegarmos em frente à porta do meu quarto. 
 

Bruna : Luan eu não sei o que te deu. Não sei o que houve com você, mas de uma coisa eu tenho certeza, sua atitude foi infantil e desnecessária. Já deu pra ver que a garota e sua família passaram por algo que ainda os deixa abalados. 

Luan : mas Bruna, ela queria que eu fosse convida-la para o passeio. Você já tinha falado com ela, então por quê eu deveria ir ? Palhaçada ! - tentei me justificar, mas foi em vão-

Bruna : nós mulheres gostamos de nós sentir especial. Eu tive a oportunidade de conhecer ela um pouco melhor que você. Ela não teve muitos encontros na vida e pelo jeito que você a tratava era claro que você queria algo mais. - sua voz era um pouco falha por prender o choro - só espero que pense na merda que fez. -entrou no seu quarto e eu fui pro meu pensando se fiz certo. 

 

P.O.V´S DA LÍVIA
 

Estava no meu quarto escolhendo a roupa junto com minha mãe quando escutamos a porta quase ser derrubada. Minha mãe foi abrir e era o Luan. 

Ele entrou no meu quarto me dizendo um monte de coisas, pedi que parasse, mas ele continuou. Estava completamente irreconhecível.
Ele falou um monte, entendi que não queria minha amizade. Na verdade ele só queria ficar comigo e só pelo tempo em que estivéssemos ali. Minha surpresa maior foi quando ele disse o motivo da Bruna ter se aproximado de mim. 

A coisa foi tão feia que minha mãe deu um tapa na cara dele e pediu para que os dois saíssem do quarto. 
 

Lívia : mãe, será que ele tem razão ? Será que vou mesmo terminar sozinha ? - eu estava sentada no chão do quarto e abraçada em minhas pernas-

Ana : meu amor.. - sentou ao meu lado e trouxe minha cabeça para seu ombro e me abraçou- claro que não. Você vai achar alguém que entenda esse seu jeito. -me deu um beijo na testa- vai tomar um banho, vou escolher uma roupa pra você. Se sair do banho e não me encontrar é porque fui no quarto explicar ao seu pai o que aconteceu

Lívia : prefiro ligar pro Matheus primeiro -falei secando minhas lágrimas. Minha mãe foi no quarto dela contar pro papai sobre o ocorrido e eu fui ligar para o meu melhor amigo-

 

Ligação On*
 

Lívia: Matheus ?! - minha voz ainda estava um pouco fraca por conta do choro-

Matheus: Lívia ? Aconteceu alguma coisa ? - ele parecia preocupado-

Lívia : aconteceu sim, o Luan. -voltei a chorar- ele entrou aqui no quarto todo irritado e disse que eu sou mimada, marrenta, difícil de lidar e INSUPORTÁVEL. Que não vai ficar surpreso se eu terminar minha vida sozinha. Falou também que só queria ficar comigo aqui e que a irmã dele só se aproximou de mim porque ele ia dar uma bolsa e sapato de marca pra ela -a essa altura eu já estava soluçando de tanto chorar-

Matheus : ele o que ? -disse irritado - ele não pode fazer isso com você. Ele nem te conhece. As coisas aqui na empresa estão completamente adiantadas, vou pegar o primeiro voo pra aí. Me passa o endereço de onde está por mensagem 

Lívia: tá bom. Eu vou tomar um banho e já te passo isso por mensagem. -eu já tinha conseguido controlar meu choro-
Matheus : mas não demora não. Vou ver se consigo um voo pra amanhã. 

Lívia : nem precisa alugar um quarto. Pode ficar aqui no meu, a cama é de casal. -funguei-

Matheus : tudo bem. Fica bem, te amo e amanhã estou chegando aí. Agora vou desligar pra ir para casa e fazer minha mala, beijo

Lívia : te espero e também te amo, até. 

Ligação OF*
 

Tomei um banho e me enchi de coragem, fui até o quarto do Luan e toquei a campainha duas vezes. Ele quando viu que era eu bateu a porta na minha cara. 

Fiquei batendo na porta e gritei seu nome umas quatro vezes, mas ele não me atendeu, mesmo assim eu disse a ele algumas coisas. 
 

Lívia : eu não sei o motivo de ter ido ao meu quarto e ter dito tudo aquilo, sério. Eu sei que desde o início eu não tenho sido a melhor pessoa da face da terra nem a mais educada.. - suspirei- meus pais disseram que seria bom se eu tivesse novas amizades e eu tentei, mas pelo visto fiz tudo errado, de novo. - algumas lágrimas escorreram e eu as limpei rapidamente com medo dele aparecer- só quero que me perdoe.
 

Quando dei por mim a Bruna estava na porta do seu quarto com o celular na mão em minha direção. 
Fui mais que depressa pegar o elevador para voltar ao meu quarto, ouço ela chamar meu nome, mas fingir não escutar. 


Notas Finais


Gente não esquece de deixa aquele comentário aqui embaixo ↓↓ e não esquece de favoritar essa fanfic

Um Beijo e Ate o Próximo Capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...