História Será só amizade? - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 27
Palavras 3.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoas lindas <3
~Mais um capitulo!
~~Antes de mais quero vos agradecer pelos 20 favoritos, pelas mais de 1k visualizações e por acompanharem a fic até aqui <3 <3
(Não sei se repararam, mas mudei a sinopse mais uma vez :$)

~Músicas~
Kpop: GOT7 - Hard Carry
Apop*: - Guy Sebastian Ft. Lupe Fiasco - Battle Scars
(*Pode não ser pop, mas eu vou chamar assim)

Boa leitura <3

Capítulo 24 - Capitulo 24


Fanfic / Fanfiction Será só amizade? - Capítulo 24 - Capitulo 24

Voltei a colocar os fones nos ouvidos e a ouvir música através dos mesmos. Levantei-me e abri os braços, enquanto caminhava na borda do prédio com talvez 12 andares. Uma brisa passou por entre o meu corpo fazendo-me estremecer, mas ao mesmo tempo fez-me sorrir. Apoiei-me num só pé simulando que iria saltar e depois o outro.

Respirei, talvez por uma última vez o ar que me envolvia, fechei os olhos e lancei-me, mandando todo o peso do meu corpo para a frente e deixei-me ir. Batendo pouco depois com força no chão e apaguei.

 

Acordo com o som de um monitor cardíaco. Tento abrir os olhos mas não consigo, devido á grande iluminação do local onde me encontrava. Mexo uma das minhas mãos e logo ouço o som de alguém a gritar em coreano “doutor, venha rápido ela acordou!” e logo depois passos de alguém. Pouco depois ouço um “Jovem, ajuda-me a fechar as janelas, está demasiada claridade para ela” e seguido de “volto dentro de minutos, quando ela estiver mais acordada”. Aos poucos a luz foi diminuindo e eu abri os olhos aos poucos, e olho em volta. Num lado tenho máquinas e aparelhos de saúde, á minha frente está apenas uma parede branca e ao meu lado um rapaz que não me é estranho, com o cabelo alaranjado, assim como o meu.

??: Verónica! Acordas-te! – Sorriu.

Eu: O-onde estou?

??: Estás no hospital querida. Pode parecer estranho, mas tiveste 5 meses em coma. Quiseram desistir de ti, mas eu nunca deixei que o fizessem. As tuas lesões não foram muitas mas sim uma bem grave na nuca que te fez ficar inconsciente durante este tempo todo.

Eu: Meu deus! – Disse, sem saber o que responder ao que tinha acabado de ouvir – P-pode parecer estranho, mas quem és tu?

??: Não te lembras de mim?

Eu: Não…

??: Eu sou o Jimin.

*Memórias*

Não percebo… Eu só quero ser feliz, é pedir muito? Disse num sussurro e logo senti alguém a colocar uma manta em cima dos meus ombros e a agachar-se.

??: Não é muito, basta cagares na opinião das pessoas - Tirei as mãos e dei de caras com uma criatura com o cabelo platinado.

Eu: Jimin?

Jm: Anda levanta-te – Fiz o que ele mandou.

Eu: O que fazes aqui? – Disse aconchegando-me na manta.

Jm: Eu disse que vinha contigo – Deu o seu tão conhecido eye smile – Agora vamos para casa… - Passou os braços pelos ombros.

~~

Eu: Jimin oppa! Não consigo abrir a minha lata – Disse em voz de aegyo.

Ele olhou para mim como quem diz, “deixa comigo… eu trato disto” e abriu a lata de refrigerante que lhe saltou todo para a cara. Comecei a rir com a cena.

Jm: Fizeste de propósito não fizeste? – Disse tentando manter uma cara séria. Fiz que sim e ambos nos levantámos num salto e ele começou a correr atrás de mim – Vou te pegar! – Corremos mais um pouco e eu apoiei-me nas minhas próprias pernas.

Eu: Não me faças nada Jimin oppa! – Disse recuando mas acabei tropeçando e ele rapidamente agarra a minha mão, fazendo com que eu não caísse. Puxou-me com força na sua direção e os nossos rostos ficaram muito próximos. A respiração começou a acelerar e a ficar cada vez mas pesada.

Jm: O que vais fazer agora? – Disse contra a minha cara. Os seus lábios estavam muito próximos dos meus e eu sorri nervosa.

Eu: J-Jimin… - Afastei-me dele – Desculpa Jimin oppa. Não foi minha intenção isto acontecer.

Jm: Mas foi minha – Disse entre os dentes, mas eu percebi e fiquei a olhar fixamente para ele enquanto franzia as sobrancelhas – Estou a brincar tola! Vamos voltar para casa?

Eu: Jiminnie oppa~ - Fiz aegyo de novo – Vamos comer gelado! – Revirou os olhos.

Jm: Aish! Ta bem!

~~

Jm: Ás vezes pode não parecer mas eu estou sempre do teu lado, quando quiseres cair eu irei segurar-te e apoiar-te com todas as minhas forças. Adoro-te Verónica dongsaeng.

Eu: Eu também te adoro Jimin oppa.

Abraçou-me e eu retribui o abraço.

*Memórias*

Caiu-me uma lágrima pela face baixo ao me lembrar de tudo o que tinha acontecido.

Jm: Porque choras?

Eu: Eu lembrei-me de tudo, e apercebi-me o quão importante és para mim – Levantou-se e sentou-se ao meu lado em cima da cama de hospital – Tu estiveste sempre lá quando eu precisei, mesmo quando eu não me apercebia disso.

Ele sorriu começou-se a aproximar, até os seus lábios rosados quase tocarem nos meus. Fez carinho com o seu polegar na minha bochecha e por fim quebrou a distância que nos separava, colando os seus lábios nos meus, dando um pequeno selar.

Jm: Eu amo-te Verónica! – Disse e baixou a cabeça sorrindo envergonhado.

Eu: Jimin? – Disse e levantei o seu queixo com delicadeza – Eu também te amo – Respondi e voltei a beijá-lo dando início a um beijo calmo e doce assim como a cor dos seus lábios. Quebrámos o beijo com pequenos selares e encostámos as nossas testas - Mas conta-me… O que se passou? O que eu fiz para ter ficado em coma?

Jm: Bem…

~POV Jimin~

[Dia em que a Verónica foi para o hospital, horas antes]

Estou sentado a ver televisão, apenas para passar o tempo, e vejo a Verónica a passar por trás de mim.

V: Vou dar uma volta – Disse sem me mas consegui ver que está a chorar.

Eu: Onde vais Verónica? Eu vou contigo! – Levantei-me do sofá e peguei num casaco.

V: Não Jimin, não te preocupes eu logo volto – Forçou um sorriso e saiu da casa. Peguei nas chaves e numa manta, caso que fosse necessário e segui-a. Vejo-a a cair de joelhos no passeio e tapou a cara com as mãos e disse abafado…

 V: Não percebo… Eu só quero ser feliz, é pedir muito? – Ao ouvir aquilo coloquei a manta que havia trazido em cima dos meus ombros e a agachei-me.

Eu: Não é muito, basta cagares na opinião das pessoas – Tirou as mãos da cara e olhou-me nos olhos.

V: Jimin?

Eu : Anda levanta-te – Mandei e ela fez o que eu mandei.

V: O que fazes aqui? – Disse aconchegando-se na manta.

Eu: Eu disse que vinha contigo – Sorri – Agora vamos para casa… - Passei os braços pelos seus ombros mas logo os tirou.

V: Jimin, é melhor não.

Eu: Qual é o problema? Estou a passar o braço á volta dos teus ombros não a acasalar contigo aqui no meio – Disse e percebi que ela ficou tensa.

V: O problema é que as “fãs” – Fez aspas com os dedos – Começam logo a ver coisas que não existem… Ou a julgar sem saber.

Eu: Porque dizes isso? – Na realidade eu sei do que fala, mas prefiro ouvi-la dizer.

V: Antes de mais eu já fui uma fã antes, por isso sei como é. E depois vazaram vídeos de eu e o Yoongi… - Calou-se.

Eu: Vocês gostam um do outro não é? – Perguntei e ela parou no mesmo momento em que minhas palavras saíram da minha boca.

V: Sim… - Fitou o chão – Eu tive com ele ao mesmo tempo que tive com o Taehyung…

Eu: Eu soube, e sei que estão juntos.

V: Ham? Então o Taehyung já sabia?

Eu: Não… Enquanto tu andavas com o Yoongi, ele esteve com o Jungkook… Percebes, é tipo cada um tinha o seu amante – Disse descontraído - Mas nunca nem ele nem tu souberam de nada, estou certo?

V: Como sabes de isso tudo?

Eu: Bem, eu posso parecer uma pessoa calada, mas na realidade eu não sou calado mas sim observador, eu observei cada gesto de vocês os 4 até hoje… - Fiz uma pausa e fitei-a – Mas o que se passou hoje?

V: Vazaram vídeos de eu e o Yoongi a beijarmo-nos no parque… de diferentes pontos de vista, e os comentários… - Parou por um bocado e respirou profundamente – Tu já sabes desses comentários não sabes?

Fiz que sim com a cabeça.

Eu: Infelizmente já. Elas foram muito maldosas – Foi a única coisa que consegui dizer naquele momento. Ela manteve-se calada - Às vezes pode não parecer mas eu estou sempre do teu lado, quando quiseres cair eu irei segurar-te e apoiar-te com todas as minhas forças. Adoro-te Verónica dongsaeng.

V: Eu também te adoro Jimin oppa – respondeu de volta.

Abracei-a e a mesma retribuiu o abraço.

Fomos até a uma loja, comprámos coca-cola e sentámo-nos num banco.

V: Jimin oppa! Não consigo abrir a minha lata – Disse em voz de aegyo.

Olhei para ela como quem diz, “deixa comigo… eu trato disto” e abri a lata de refrigerante que me saltou todo para a cara. Começou a rir com a cena.

Eu: Fizeste de propósito não fizeste? – Disse tentando manter uma cara séria, mas na realidade achei piada. Fez que sim e ambos nos levantámos num salto e eu comecei a correr atrás dela – Vou te pegar! – Corremos mais um pouco e ela apoiou-se nas suas próprias pernas.

V: Não me faças nada Jimin oppa! – Disse recuando mas acabou tropeçando nos seus próprios pés e eu rapidamente agarro a sua mão, fazendo com que ela não caísse. Puxei-a com força na minha direção e os nossos rostos ficaram muito próximos. Senti a respiração acelerar e a ficar cada vez mas pesada.

Eu: O que vais fazer agora? – Disse contra a sua cara. Os seus lábios estavam muito próximos dos meus, como eu queria beijá-la naquele momento.

V: J-Jimin… - Afastou-se de mim – Desculpa Jimin oppa. Não foi minha intenção isto acontecer.

Eu: Mas foi minha – Disse entre os dentes, mas ela percebeu e ficou a olhar fixamente para mim enquanto franzia as sobrancelhas – Estou a brincar tola! Vamos voltar para casa? – Menti.

V: Jiminnie oppa~ - Fez aegyo de novo – Vamos comer gelado! – Revirei os olhos.

Eu: Aish! Ta bem!

 

~Quebra de tempo, 22:31h~

Estamos a caminho de casa. A Verónica avisou o Yoongi que estava comigo e que ia ficar bem.

De repente o seu telemóvel começa a vibrar imenso. A sua expressão mudou de feliz, para assustada e chocada ao mesmo tempo.

V: Aish a sério! – Caiu-lhe uma lágrima.

Eu: Algum problema?

V: Vazaram mais fotos e vídeos, mas desta vez contigo – Disse.

Eu: O quê?? Deixa-me ver! – Deu-me o telemóvel – Parabéns para a pessoa que fez esta montagem está muito boa, quase parece real. E parabéns para quem gravou os vídeos, sabem os ângulos corretos para causar um escândalo. Apenas ignora as mensagens… e quanto ao facebook e isso, não abras as apps.

V: Jimin… Eu tinha 1 mensagem no whatsapp, 1 mensagem! Sabes quantas tenho agora? – Olhou para o telemóvel – 13014! Vê por ti mesmo.

Eu: Isso vai passar… amanhã faço uma live no Vapp a explicar tudo.

V: Ah claro! E o que vais dizer? “A Verónica já não tem nenhum tipo de relação com o Taehyung a não ser de amizade, ambos decidiram acabar o relacionamento porque ela estava apaixonada pelo Yoongi e ele está apaixonado pelo Jungkook, pois é Armys, Vkook é real! E o que viram comigo? Não foi nada, nós quase nos beijámos mas nada aconteceu”

Eu: Sim! Claro…

V: …que não! – Interrompeu-me e respirou fundo – Isso ia gerar conflitos. Apenas deixa… Isto irá parar dentro de tempos.

Eu: Pronto, apenas tem calma… Nada dura para sempre.

Abracei-a e fomos até casa. E ao chegarmos lá ouvimos barulhos estranhos vindos do primeiro andar. Eu e a Verónica olhámos um para o outro e arregalámos os olhos.

V: Taehyung e Jungkook?

Eu: Não. O Jungkook está ali – apontei para o sofá, onde ele encontrava a ver televisão.

V: Jin e Namjoon?

Eu: Hmm não. Eles não fariam isso com as crianças em casa (disse referindo-me ao Jungkook e ao Tae).

V: Então se não são o Tae e o Jungkook, nem o Namjoon e o Jin… Só sobra o Hoseok e o Yoongi.

Eu e Jm: Hoseok e Marianna?

Eu: Bem… 

V: Não! – Disse rapidamente – Ela foi ao Shopping com uma amiga nova dela.

Eu: Então se não somos nós… Quem sobra…?

Correu o mais depressa possível até ao andar de cima eu segui-a enquanto gritava pelo seu nome. Ao chegar ao quarto dela e do Yoongi encontro-a parada á porta, paralisada. Ao olhar para dentro da divisão encontro uma rapariga nua de costas para a porta, sentada ao colo do Yoongi. O mesmo beijava-lhe o pescoço.

V: Y-Yoongi?

S: Verónica?! Isto… Isto não é…

V: Ah Yoongi! Não vais dizer a célebre frase “isto não é o que parece” – Fez aspas com os dedos – Ou vais?

S: Verónica…

V: Não! Eu não quero ouvir mais nada! Como foste capaz de me fazer isto? Eu deixei o Taehyung para ficar contigo! Por causa daquele dia no parque tenho recebido montes de mensagens de ódio! Sabes o quanto doí?! Neste momento eu sou mais conhecida pelo mundo inteiro do que vocês!

S: Mas espera eu posso explic…- Não terminou de ouvir o que ele tinha para dizer, desceu até ao piso de baixo e pegou nas chaves do carro. Como da última vez, segui-a. Ligou o carro e eu fiquei a vê-la a ir-se embora.

Entrei dentro de casa, mas sinto-me inquieto, sentia que algo não esta bem. Pego no meu casaco e nas chaves do outro carro e saio indo até ao centro de Seoul, não sei porquê mas algo me dizia que ela estaria lá. Ao passar numa zona mais velha vejo o carro onde ela foi e estacionei ao lado do mesmo. Coloquei a minha máscara e saí do carro. Olhei para tudo o que se encontrava á minha volta e reparei que uma porta de um dos prédios estava arrombada. Subi as escadas a correr o mais rápido que pude e ao avistar a última porta, ainda nas escadas vi que também tinha sido arrombada. Parei entre a porta e fiquei a observar a Verónica que falava ao telemóvel com alguém e no fim disse: Até daqui a uns anos, talvez no paraíso (…) Desculpa mãe.

Logo percebi o que ela estaria para fazer e corri ao seu encontro. De repente o mundo começou a andar em camara lenta, esforço-me para acalça-la e quando finalmente chego ao pé dela, no exato momento ela quase se ia jogar do edifício agarro o seu pulso fazendo com que ela caísse para trás batendo com a nuca num pedaço de tijolo e perdeu a consciência.

Eu: Verónica! Por favor não vás! EU AMO-TE! – Gritei mas ela não respondia. Limitava-se a manter os seus olhos fechados e respirava com dificuldade. Liguei logo a uma ambulância que chegou 10 minutos depois e levou-a para o hospital onde ela esteve até agora, como se fosse a bela adormecida. 

Sento-me do seu lado e como tenho feito nestes últimos 5 meses em que esteve em coma, agarrei a sua mão e contei-lhe coisas que se tinham passado durante o dia. Mas quando pedia para que voltasse, ela quase por milagre, mexeu a mão e eu levantei-me num salto indo até á porta e gritei para o corredor.

Eu: Doutor, venha rápido ela acordou! - Logo depois vejo o Doutor a correr e entrou dentro da divisão.

Doutor: Jovem, ajuda-me a fechar as janelas, está demasiada claridade para ela – Fiz que sim com a cabeça - Volto dentro de minutos, quando ela estiver mais acordada – Disse e saiu da sala.

Fechei as janelas e aos poucos a luz foi diminuindo e vejo-a a abrir os olhos, e começou a olhar em volta. Até parar, quando os seus olhos encontraram os meus.

Eu: Verónica! Acordas-te! – Sorri.

V: O-onde estou?

Eu: Estás no hospital querida. Pode parecer estranho, mas tiveste 5 meses em coma. Quiseram desistir de ti, mas eu nunca deixei que o fizessem. As tuas lesões não foram muitas mas sim uma bem grave na nuca que te fez ficar inconsciente durante este tempo todo.

V: Meu deus! – Disse – P-pode parecer estranho, mas quem és tu?

Eu: Não te lembras de mim?

V: Não…

Eu: Eu sou o Jimin.

Ela ficou a fitar-me um bocado e caiu-lhe uma lágrima pela face abaixo.

Eu: Porque choras?

V: Eu lembrei-me de tudo, e apercebi-me o quão importante és para mim – Levantei-me e sentei-me ao seu lado, em cima da cama de hospital – Tu estiveste sempre lá quando eu precisei, mesmo quando eu não me apercebia disso.

Sorri e comecei a aproximar-me, até os meus lábios quase tocarem nos seus. Fiz carinho com o seu polegar na sua bochecha e por fim quebrei a distância que nos separava, colando os meus lábios nos seus, dando-lhe um pequeno selar.

Eu: Eu amo-te Verónica! – Disse e baixei a cabeça sorrindo envergonhado.

V: Jimin? – Disse e levantou o meu queixo com delicadeza – Eu também te amo – Respondeu e voltou a beijar-me dando início a um beijo calmo e doce. Quebrámos o beijo com pequenos selares e encostámos as nossas testas - Mas conta-me… O que se passou? O que eu fiz para ter ficado em coma?

Eu: Bem… Lembras-te do Yoongi certo? – Fitou-me mais um bocado e por fim disse que sim com a cabeça – Tu tentaste-te suicidar. Felizmente eu cheguei a tempo para te impedir, mas ao te puxar novamente para cima do telhado bateste com a nuca e ficaste em coma.

V: Ohh… - Disse – Obrigada Jimin oppa!

Eu: Não me agradeças! Graças a mim ficaste em coma durante 5 meses, sem saber quando ou se acordarias.

V: É verdade que fiquei em coma 5 meses, mas se não fosses tu neste momento estaria morta.

Eu: Não tinha pensado nisso… - Disse e ela sorriu. Agarrou o meu colarinho, puxou-me para ela e beijou-me.

V: Eu amo-te Jimin.

Eu: Eu também te amo Verónica! – Respondi e voltei a tomar os seus lábios.

Entrelacei os nossos dedos e sorri para ela.

 

Ao fim de 3 dias estamos agora a sair do hospital. Fomos para casa e ela foi recebida com abraços calorosos dos meninos que confesso, que me deixou com ciúmes.

Eu: Anda Verónica, tens que descansar.

V: Está bem! Até já meninos.

Todos: Até!

Subimos até ao piso de cima e sentei-me na cama e ela sentou-se do meu lado. Fiz carinho na sua bochecha.

Eu: Eu já mudei as tuas coisas para o meu quarto é só ires á cómoda e tens lá os teus pijamas e roupas.

V: Obrigada – Disse.

V: Jimin oppa~ - Disse com voz manhosa e sentou-se ao meu colo com uma perna de cada lado – Eu amo-te – Disse e beijou-me. Começou a beijar o meu pescoço e eu impedi-a tirando-a do meu colo e deitei-a na cama.

Eu: Eu também te amo amor, mas tens que descansar!– Deitei-me ao seu lado.

V: Mas eu descansei por 5 meses oppa! Não achas que já chega? – Sentou-se mesmo em cima do meu membro e começou a movimentar o seu quadril roçando a sua intimidade no meu membro enquanto me beijava, deixando-me duro em pouco tempo.

Eu: Verónica… - Disse entre o beijo – Precisas de descansar!

V: Shh – Disse levando o seu dedo indicador aos meus lábios e tirou a minha camisola começando a distribuir beijos e chupões nos meus abdominais bem definidos. Assim não dá para resistir!

Parei de lutar comigo mesmo e fiz com que trocássemos de posições ficando eu em cima. Tirei a sua camisola e de seguida o seu sutiã, e fiquei a observar os seus seios até que ela me dá um murro com pouca força no braço.

V: Vai logo Jimin~ - Disse fazendo aegyo.

Tirei as suas calças com as suas cuecas junto, e fiz o mesmo com as minhas roupas. Posicionei o meu membro na entrada da sua intimidade e penetrei primeiro lentamente e depois comecei com movimentos de vai e vem.

V: Ah Ji…Min – Disse entre gemidos. Aumentei a velocidade das estocadas até chegarmos ao nosso ápice e deitámo-nos ambos cansados na cama. Tomámos um banho e fomos dormir, abracei-a por trás e adormecemos em conchinha.


Notas Finais


E foi isso <3
~Espero que tenham gostado! Peço desculpa por algum erro :s

Love you all <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...