História Será você que eu amo? - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrinette, Ladynoir, Marichat
Exibições 266
Palavras 1.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, aí está o cap. 14... Não me matem pelo cap.
A foto ficou feinha mas, foi o mais próximo do cap. que achei.
Bjs e aproveitem!

Capítulo 14 - Shangai...


Fanfic / Fanfiction Será você que eu amo? - Capítulo 14 - Shangai...

P.O.V. Adrien

Eu saí de lá o mais rápido que pude. Será que eu fui muito rude com a avó da Mari? Os meus pensamentos eram torturados por essas perguntas e lembranças do que tinha acontecido.

-- Eu preciso me desculpar com a Mari e com a avó dela.-- Eu pego o meu celular hesitante.-- Não. Eu não vou fazer isso!-- Eu coloco o celular de volta no bolso.

Chego em casa e Nathalie se surpreende ao me ver chegando tão cedo.

-- Já de volta?

-- Sim...-- Eu falo cabisbaixo e triste.

-- Aconteceu algo?-- Ela parecia preocupada.

-- Sim...-- Eu levanto a minha cabeça e ela percebe que eu estava chorando.

-- O que foi? Ela te disse alguma coisa?

-- Na verdade, foi o que ela o falou... E eu ainda acabei sendo grosso com a avó dela...

-- Sinto muito, Adrien... Mas, eu tenho uma boa notícia! Seu pai autorizou você ir à festa da Mari!

-- Eu acho que não vai ter mais festa.

-- Por que?

-- Porque a avô dela adiou a viajem para Shangai e ela vai hoje! Se a festa não for cancelada, eu que cancelo a minha presença. Eu não vou.

Eu subo as escadas e vou para meu quarto. Me deito na cama para tentar relaxar e esquecer as coisas. Meu celular toca.

Ligação on

"-- Cara, você tá legal?"

-- Claro que estou! Por que não estaria?

"-- Eu sei que você brigou com a Mari e a avó dela."

-- Como você sabe?

"-- Alya me contou. A festa foi cancelada por causa da viajem dela a Shangai. Você também é culpado pela ida dela, sabia?-- Ele meio que gritou na última frase."

-- Por que eu sou culpado? A avó dela que é culpada!

"-- Você foi embora sem nem olhar para trás e deixou a menina desconsolada! Ela cedeu e disse que nada mais importava a ela, só você... Mas, tinha ido embora."

-- Eu sou um monstro!

"-- Você vai vir se despedir dela? Vamos estar todos no aeroporto nos despedindo dela às 14:40."

-- Mas ela nem me chamou! Significa que é melhor não...

"-- Ela não te chamou, mas é óbvio que queria. Para falar a verdade, foi a avó dela que não deixou te chamar... A velha é biruta!"

-- Eu já percebi. Eu acho que ela não gosta de mim. Nino, faz um favor para mim?

"-- Qual?"

-- Se despede da Mari por mim? Fala para ela que eu sinto saudades e que a amo!

"-- Claro que eu fa... Opa, peraí... Você a ama?! Desde quando? Você não me disse nada?"

-- Desculpa, Nino. Você vai falar?

"-- Eu preferia que você falasse, mas não vai rolar então, eu falo."

-- Obrigado!

Ligação off

Eu me sinto mal por decidir não ir.

P.O.V. Marinette

A Alya me levou para casa e falou com a minha avó. Não tem jeito, vou para Shangai nem que seja amarrada!

-- Desculpa, Mari... Eu tentei.

-- Eu sei. Bem, te vejo no aeroporto nas despedidas...

-- Te vejo lá.

Ela vai embora me deixando sozinha. Ainda eram 08:00 da manhã. Fui para o meu quarto e tive uma grande surpresa.

-- O que faz aqui, Adrien?

-- Não quero que vá embora sem me dar um beijo...

-- Mas eu não namoro com você.

-- Me beijou três vezes sem se importar com isso.

-- Mas eu vou me casar!

-- Nem me lembre disso.-- Ele se destransforma e vem até mim.-- Mari, não se esqueça de mim...

-- Nunca!-- Eu beijo ele delixadamente. Nos separamos e ele se despediu.

~Quebra de tempo~

Eu ainda estou muito triste por ir embora, queria ficar, mas são ordens da minha avó e eu não posso discordar dela. A minha avó bate na porta do meu quarto e eu vou em direção a porta.

-- Já vou abrir, vovó!-- Eu falo com pouca vontade. Abro a porta e ela ela entra como se o quarto fosse dela.

-- Posso começar a arrumar as suas coisas?

-- Pode...-- Fico mais triste ainda.

-- Não fique assim, querida... Você não pode se casar com uma expressão dessas!

-- O problema é que eu não quero ir para Shangai nem me casar!

-- Você disse que queria!

-- Eu disse que não me importava mais! É diferente.

-- Você vai de qualquer jeito. Anda, começa a arrumar comigo.

Nós arrumamos as minhas coisas, cada coisa, e eu tive que carregar a bolsinha comigo, Tikki estava lá dentro.
Depois que terminamos fomos almoçar. Comemos eu, minha mãe, meu pai e minha avó, todos em silêncio. Qualquer palavra que fosse dita ali, estragaria a paz e o sossego. Depois, eu fui para o meu antigo quarto, que estava vazio. Me despedi dele. Fui até a sacada e fico olhando para a cidade até dar a hora de ir.

-- Marinette! Vamos!

Eu desço as escadas o mais lento possível, se a gente fosse devagar, capaz de perdermos o vôo. Não deu certo. Chegamos no aeroporto às 14:20 e vi a Alya e o Nino. Fui falar com eles.

-- Oi gente.

-- Oi Mari.-- Disseram em uníssono.

-- O que vou fazer agora? Não quero ir!

-- Vamos sentir sua falta.-- Alya disse, se conformando com isso.

-- Também vou.

Eu, Nino e Alya nos abraçamos e ficamos assim por uns 2 minutos. Depois de eu tempo, os outros foram chegando, mas nada de Adrien... Quando deu 14:40, a minha avó me chama. Meus olhos já estavam molhados e inchados de tanto que eu chorei. Comecei a pensar que a minha avó pudesse ser Hawk Moth de tão insensível!
Entrei no avião relutante, sentei na janela só pensando no Adrien. Ele não veio. Não posso acreditar que ele não quis vir!
Logo o avião decola e as lágrimas correm mais rápidas pelo meu rosto, e com as lágrimas, veio os soluços. A minha avó percebia meu estado e começava a ficar preocupada. O nome dela pode até ser JanJin Hareshi Lisboa, mas de boa não tem nada!


Notas Finais


O que acharam?
Não me matem! Por favor!
Eu mudei os planos: a história vai ficar feliz no cap. 16. O próximo cap. é o... O... O casamento da Mari... POR FAVOR NÃO ME MATEM!!
Cadê as perguntas de vocês? Tenho menos de 30 perguntas! Me mandem qualquer uma!
Bjs de Tia Liza! ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...