História Será você que eu amo? - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrinette, Ladynoir, Marichat
Exibições 280
Palavras 1.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente!! Me desculpem por repetir o cap. ''Shangai'' tantas vezes, eu achei que a internet não estava funcionando e eu fiquei clicando e depois eu percebi que tinha enviado kkkk
Eu não aguentei de ansiedade e postei logo esse cap.
Aproveitem!

Capítulo 15 - O casamento da Mari ainda está de pé?


P.O.V. Marinette

Já havia passado passado muito tempo desde que o avião saiu de Paris, eu chorei por mais ou menos 15 minutos até eu dormir. A minha avó me acordou depois que o avião pousou em Shangai. Nós saímos e o meu avô e meus primos estavam nos esperando. Vieram todos para cima de mim, me abraçaram, me beijaram(na bochecha), e ficavam contando histórias e tudo mais. Só que eu não estava prestando atenção, eu estava perplexa olhando para o meu avô. Como eu não lembrei dele quando estava em Paris? Bem, acontece que eu descobri que o meu avô é o Mestre Fu! É claro que eu fui falar com ele.

-- Vovô, era você que estava lá em Paris esse tempo todo?

-- Sim, Ladybug.-- Nós estávamos afastados do resto da família, então, ninguém escutou.

-- Por que você e os meus primos exigiram que eu chegasse mais cedo?-- O resto da família estava se aproximando, então resolvi mudar de assunto.

-- Eu não exigi nada, foi a sua avó dizendo que você tinha ligado querendo vir mais cedo.-- Olhamos para ela com olhares indagadores.

-- Eu só queria ver a minha neta casada!-- Ela tentava se defender.

Eu apressei o passo e entrei na casa onde eu moraria a partir de agora. Fui direto para o meu quarto. Como Paris vai ficar agora? A Ladybug não está lá para salvá-la... Estava preocupada pensando nisso, mas o meu avô entra no meu quarto com mais uma mala minha. 

-- Sei no que está pensando, Ladybug. Não se preocupe, Paris vai ficar bem. 

-- Como sabe? E para de me chamar de Ladybug, as pessoas podem ouvir!

-- Tudo bem, Mari. Eu sei que vai ficar tudo bem porque eu encontrei duas pessoas que podem ser Queen Bee e Volpina para tomarem conta de Paris temporariamente.

-- Temporariamente?

-- Posso te contar um segredo?-- Eu assenti.-- Bem, depois que você se casar, vai poder voltar para Paris. Mas tem uma coisa, o seu marido terá que concordar.

-- Vou controlá-lo. Quero voltar para Paris!

Nós rimos e a Tikki também, ela estava sentada no meu travesseiro enquanto comia seus famosos cookies. Logo ele foi embora. Será que as novas heroínas vão dar conta de Hawk Moth? Depois de um longo dia arrumando meu novo quarto, fui dormir. Amanhã eu iria começar a me preparar para me tornar uma esposa dígna, como diz a minha avó.

-- Marinette, acorda.-- Já era de manhã e a minha avó tinha entrado no meu quarto. É melhor eu começar a trançá-lo quando for dormir.-- Precisamos te arrumar para conhecer seu noivo!

-- Mas já?! É só o meu segundo dia aqui! Não posso conhecer a cidade?

-- Você já conhece, morou aqui quando era criança. Agora levanta!

-- Tá bom.

Eu me levanto e vou tomar banho, me arrumo com as minhas roupas enquanto a minha avó pega as ''apropriadas''. É claro que ela me fez trocar de roupa e eu tive que colocar as roupas que usavam na China. Nós vamos para a cozinha e comemos pouca coisa, ela disse que era para eu não engordar. Saímos de casa e fomos até um campo com flores e um coreto. Ela me ensinou como eu devia andar e como agir quando eles chegassem. Eles?

-- Vovó... Você disse eles?

-- Sim. O seu noivo vem com o pai dele.

Não demorou muito para eles chegarem, nos cumprimentamos e tivemos que conversar. Ele até que era bonitinho. Mas não tanto quanto o meu amado Adrien. Fizemos um passeio pelo campo e depois de 1 hora, fomos embora cada um para sua casa. Claro que a minha avó tinha algo para reclamar de como agi. Ela passou o dia treinando postura e comportamento comigo.

P.O.V. Adrien

-- Eu não acredito! São 15:00! Plagg, por que não me acordou?! A Mari foi embora... E eu nem consegui me despedir...

-- Você dormiu e eu que levo a bronca?

-- Tem razão... Desculpa, Plagg.

Eu saio de casa mais rápido do que o Flash até a casa do Nino, ele me recebeu e a Alya estava lá.

-- Interrompi algo?

-- Não. Como pode fazer isso com a Mari? Você não foi ver ela no aeroporto!-- Eu podia ver que a Alya queria me matar.

-- Primeiro, a avó dela não gosta de mim. Segundo, eu acabei dormindo, perdi a hora...

-- Ela só perguntava por você e dizia: Como ele pode ter feito isso comigo?!--

-- Por que você fez isso, cara?

-- Eu ja expliquei. Perdi a hora.

-- Sei...-- Alya me olhava com um olhar de raiva que me assustava. E muito.

-- E-então... a Mari foi mesmo para Shangai, né?- Queria ver se ela parava de olhar para mim assim.

-- Foi... Eu queria que isso tivesse sido só um pesadelo...

~Quebra de tempo~

P.O.V. Marinette

Estou em Shangai faz 1 mês, e hoje seria o meu casamento. Não sei se é medo, ou um pressentimento ruim, só sei que eu não estava me sentindo bem. Eu ainda estou muito triste por não estar em Paris...

-- Vovó, podemos conversar?

-- Se você quiser cancelar o casamento de novo, a minha resposta é não.

-- Não é isso, é que eu estou me sentindo mal.

-- São os seus vômitos? Isso é ansiedade pelo casamento. Daqui a pouco vai chegar três mulheres para te arrumar! 

-- Vou dar uma volta pelo campo enquanto elas não chegam.

-- Tudo bem, mas não demore.

Eu fui para o meu quarto, peguei uma bolsinha com cookies e a Tikki. Saímos e fomos até uma farmácia e compramos alguns remédios. Eu realmente não estava me sentindo bem. Eu volto para casa e vou para o meu quarto. Tomo dois remédios e me deito um pouco, mas sem dormir.

-- Marinette! Elas chegaram e estão indo para o seu quarto!-- A minha avó grita da sala.

-- Tudo bem!

Eu escondo os remédios, não queria que as pessoas soubessem que estou tão mal a ponto de tomar remédios. É um segredo meu e de Tikki. Eu saio do banheiro e elas começam a me arrumar. Durou horas, e quando chegou a hora, eu queria chorar, mas de tristeza. O casamento seria no tal campo, a tarde. Todos os convidados já haviam chegado. No meu quarto não havia mais nada, depois que eu me casar terei que me mudar para a casa dele. Quando eu cheguei no altar, alguém gritou.

-- Pare este casamento!!-- Não sei quem era, mas vou agradecer depois.-- Este casamento, de acordo com a tradição, não é valido!

-- Como assim?!-- A minha avó estava furiosa com a empregada da casa. Eu tenho que agradecê-la mais tarde!

-- A noiva... Ela é uma portadora do Miraculous da Ladybug!

Ao ouvir essas palavras, eu me choquei. Como ela soube?!

-- Isso não importa! O Chat Noir não está aqui, certo?-- A minha avó tentava acalmar os convidados.

-- Mas ela está comprometida!-- Dessa vez foi Hanje, o meu noivo, que falou.

Eu pude ver que os pais do Hanje foram falar com a minha avó sobre o casamento. Fui até eles.

-- O casamento ainda está de pé?-- Estava esperançosa que não.

-- O meu filho não vai se casar com uma mulher que está comprometida com outro homem! O casamento está cancelado!-- O pai de Hanje falou.

-- OBA!!-- Todos me olham confusos.-- Q-quero dizer... Que pena...

Vou correndo até o meu quarto e começo a chorar de alegria, agradeço Tikki por existir e tiro as roupas do casamento. O meu avô abre a porta do meu quarto e fala comigo.

-- Parece que poderá ir para Paris!-- Ele fala com um sorriso no rosto.

-- Ela não vai!-- A minha avó também entra no meu quarto.-- Ela vai ficar por quanto tempo eu quiser!

Ela sai do meu quarto levando o meu avô junto. Começo a chorar de novo, só que dessa vez, de tristeza. Decido ligar para Alya e contar a novidade.

Ligação on

''-- Mari?''

-- O-oi Alya.-- Estava chorando, só que menos agora.

''-- Tá chorando? Por que?''

-- Eu preciso te contar uma coisa... Primeiro, o meu casamento foi cancelado.

''-- Que bom, Mari! Mas, por que?''

-- Já chego nessa parte. Bem, segundo, a minha avó não quer deixar eu voltar para Paris... E terceiro... E-eu estou...

''-- Você está...''

-- Eu estou comprometida...

''-- VOCÊ O  QUE?''

-- Alya, não me deixa surda!

''-- Desculpa. Como assim? Não me diz que é daí de Shangai...''

-- Na verdade, é o Adrien...

''-- O Adrien?! Eu posso contar a ele?''

-- Não! Ele vai ficar arrasado por saber que sou comprometida a ele e não posso estar com ele...

''-- Bem, eu vou respeitar a sua decisão.''

-- Obrigada. Tchau!

-- Tchau!

Ligação off

P.O.V. Alya

É claro que eu não vou respeitar essa decisão! Vou falar para o Adrien depois da aula de amanhã.

Eu acordo de manhã, me arrumo o mais depressa possível e vou correndo para a escola. Espero o Nino chegar e quando chega, dou um beijo nele. Logo depois o Adrien chega.

-- Oi Adrien!

-- Oi Alya! Oi Nino!

-- Eu preciso te contar uma coisa!-- Com certeza estava com um enorme sorriso.

-- O que é?

-- É sobre a Mari! O casamento dela foi cancelado!

-- Que legal! Por que?

-- Ela pediu para eu não te contar, mas você tem direito de saber!

-- Conta logo!

-- A Mari está comprometida a outro homem... E esse homem... É você!

-- O QUE?!-- O Adrien e o Nino se espantaram com a notícia.

-- Por favor, não falem nada a ninguém, ela pediu que eu guardasse segredo.

-- O-ok!-- O Adrien estava raciocinando o que estava acontecendo.


Notas Finais


O que acharam?
Eu disse que vocês só iam gostar no cap. 16, mas eu resolvi mudar um pouquinho.
Bjs de Tia Liza! ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...