História Serena - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega
Exibições 1
Palavras 683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


aqui esta

Capítulo 4 - Escola


    Ainda não consigo acreditar que hoje é meu primeiro dia de aula, literalmente, Dimitri e Margot sempre ensinaram em casa tudo o que uma criança aprende na escola e a dominar outras línguas, até pedi para que Dimitri me encenasse artes marciais, ele sempre focou muito mais na auto defesa, mas o ataque sempre foi minha parte preferida.

     Não perdi tempo na cama e fui direto para o chuveiro tomei um bom banho com um sabonete de ervas maravilhoso, vesti uma calça jeans bem justa com uma camiseta de manguinha branca e o meu colar de lótus, nunca mais tirei dês do dia em que ganhei, calcei uma bota cano curto, fui para a cozinha na maior animação e me deparei com a cena dos meus queridos tios na maior agarração na bancada da cozinha.

_aaahh – gritei enquanto me virava

     Só os escutei se ajeitando e Margot descendo da bancada.

_achei que você estava na escola

    Margot esta tão vermelha quanto se é possível, Dimitri mantem a calma com um sorrisinho leve no rosto como se nada estivesse acontecendo, peguei uma maça na bancada as chaves do carro é saí na maior tranqüilidade.  

    A escola nova não é muito longe da minha casa e é pouco menor do que imaginei, mas ainda assim é uma escola, vi vários estudantes passando de um lado para o outro, um ônibus amarelo parado na frente da escola e alguns caras fumando no gramado e lá vamos nos.

     Caminhei em direção a entrada de cabeça ereta, ignorando o fato de todos estarem me encarando, uma garota ruiva veio correndo na minha direção e acabou trombando comigo derrubando todos os livros que estavam na mão dela, peguei alguns e a entreguei.

_obrigada, e me desculpa por ter trombado com você.

_tudo bem, mas de que estava correndo

     Ela pensou um pouco sobre o assunto enquanto ajeitava os livros.

_deixa pra lá – ela disse meio assustada

_qual seu nome?

_Sofia, e o seu?

_Serena

_prazer em te conhecer – ela olhou fundo no meio olho o que me deixou meio sem graça _ seu olho é mesmo dessa cor

_sim

_incrível

_então Sofia seria pedir demais que você mostre a uma novata a escola

_vem vamos

    Sofia me mostrou cada canto da escola, por sorte tínhamos a primeira aula juntas biologia, a segunda tive que encarar sozinha literatura a minha professora, senhorita Lucy uma mulher de uns quarenta anos me fez o favor de me interrogar durante a aula.

_bom classe temos uma nova aluna, é de costume na nossa escola que façamos uma espécie de entrevista com você, tudo bem?  

_manda ver

   Fiquei mais calma do que parecia, é apenas uma turma com uns trinta alunos não vai ser tão difícil.

_qual seu nome?

_Serena

_idade?

_16

_de onde você vem?

_de muitos lugares

_como assim?

   Mais essa agora

_minha família esta sempre se mudando, já morei em muitos lugares.

_tipo?

_Roma, Tókio, Grécia, Amsterdã, Alemanha e alguns outros.

_sabe falar outras línguas?

_sim

    Escutei vários cochichos vindos do fundo da sala, parece que a coisa vai animar.

_η οικογένειά του έζησε εδώ για μεγάλο χρονικό διάστημα;

   (sua família mora aqui a muito tempo?)

_μετακόμισε δεν έχει ούτε δύο ημέρες, η πόλη είναι καλή παρά το γεγονός ότι το μισό κρύο

    (nos mudamos não tem nem dois dias, a cidade é boa apesar de ser meio fria)

    Conversar em grego para mim sempre foi mais fácil do que qualquer outra língua, a turma inteira começou a me encarar, ate que vi um bilhete chegando na minha mesa, me virei e vi um cara de uns 17 anos sorrindo para mim e me indicando para ler o bilhete.

                       

Alguma chance de você se encontrar comigo no final da aula na arquibancada da quadra, marque:

Sim

Não

      Olhei de novo para o rapaz ate que ele é bem bonitinho, tipo atlético, cabelos loiros e olhos cinzentos, respondi o bilhete da seguinte forma:

 

Alguma chance de você se encontrar comigo no final da aula na arquibancada da quadra, marque:

Sim

Não

×Talvez  

      Ele sorriu quando devolvi o bilhete, talvez isso seja divertido.  

 


Notas Finais


ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...