História Serendipity - Camren - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Exibições 36
Palavras 910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiii bebês, mais um capítulo pra vocês :3

PS: Meu computador deu um bug, então estou digitando pelo celular.

Capítulo 3 - O que você faria?


" Talvez ele tenha mesmo razão" Aquelas palavras não saiam da minha cabeça. E se ele realmente estivesse certo? Eu estaria preparada para o choque que alquilo me causaria? Eu estaria pronta pra saber coisas tão assustadoras? Tão doloridas? Não, com certeza eu não estaria. Provavelmente, o peso de tais acontecimentos destruiriam definitivamente os últimos resquícios de sentimentos humanos que poderiam está escondidos dentro da pessoa fria que haviam programado para eu me tornar.

No entanto, eu não poderia ficar no escuro, eu teria de correr o risco, teria que buscar o que realmente aquilo significava, pois a dúvida estava me destruindo. Portanto, independente do que aquilo poderia me causar, eu tinha que saber a verdade de uma vez por todas. Por mais que isso me machuquesse da pior forma possível, os fatos eram indispensáveis para meu extindo curioso.

Sei que seria difícil convencer Martin a me contar de vez o que sabia, ou o que suspeitava, na verdade. Na noite anterior, ele apenas havia dito, sem querer, algumas coisas que poderiam ser consideradas normais para pessoas comuns. Porém, eu não era esse tipo de pessoa e ele sabia disso, então mesmo que não tivesse falado com todas as palavras, ele sabia que nem a mínima coisa escapava do meu raciocínio sempre ativo. Sendo assim, fez questão de desconversar. Só que era tarde demais para tentar qualquer disfarce. Talvez ele tenha ficado com medo. Já que, com certeza não era um assunto de se tratar aqui, pois não envolveria só a mim. Mas sim a várias pessoas bem poderosas. 

Pessoas que poderiam muito bem fazer parecer que você se quer um dia existiu. E por esse motivo não tirava a razão do receio dele. Mas, isso também me fazia pensar em como ele sabia aquela informação. Já que, se ela realmente fosse verídica, estaria bem protegida. 

Ele não poderia está investigando nada se tinha medo até mesmo do simples ato de me contar o que estava acontecendo. Ou será que estava? Será que ao invés de medo por ele, ele tivesse apenas com receio de que ao me contar, eu poderia perder minha postura frime e colocar tudo a perder? Não! Ele sempre soube que sou esperta demais e jamais faria isso. Talvez então ele apenas não quisesse me contar nada que não tivesse certeza.

Ao pensar nisso, sinto a raiva tomar conta de mim. Ele não tinha esse direito! Não caberia a ele ir atrás de coisas tão importantes sobre mim e não me envolver. Talvez ele só esteja querendo me proteger, mas eu não era mais a garotinha que ele conheceu. Mesmo com minha pouca idade, eu já era suficientemente preparada pra cuidar de mim própria. Afinal estava a um pequeno passo de virar uma agente completa e com méritos acima da média.

Caramba, o teste! Olho rapidamente pro relógio no criado mudo do lado direito de onde estava deitada. Eram 7:20, eu teria exatamente 10 minutos para chegar no salão principal onde teriam as apresentações para o início do teste mais esperado e importante da minha vida. Todo esse tempo estive  lutando e dando o meu melhor. Esperei muito para que esse dia chegasse. Eu não poderia me atarsar! Eu me mataria se perdesse a hora e tivesse que esperar mais um ano. Bom, talvez eu não! Mas, a Dinah com certeza. Ela sempre deixou claro que está junto comigo nesse dia era realmente importante para ela. Ela sempre se considerou minha irmã, sempre esteve comigo desde do inicio de toda essa loucura e por isso todo esse carinho fraternal possuía um reciprocidade sincera. 

Levanto da cama e disparo em direção pro banheiro. Levo um tombo em virtude do piso molhado, mas levanto rapidamente e continuo rumo ao choveiro, abro a torneira e quase tenho um treco com a água que mais parecia gelo. Contudo, a ansiedade avassaladora que eu me encontrava, fez com que meu corpo esquentasse a ponto de suportar aquela situação. Término rápido de fazer toda minha higiene pessoal, e disparo para o quarto novamente, olho o relógio mais uma vez "7:27" e meus movimentos de sístole e diástole aumentam. 

Praticamente vôo até meu closet, pego meu uniforme visto o mais rápido possível. Vou até ao balcão que dava para a cozinha, pego uns biscoitos de leite que lá estavam e enfio inteiros na boca. Saio correndo desesperada rumo ao salão, como uma presa foge do seu predador 

Quando já estou nas proximidades do meu destino final, avisto algo. Mal posso acreditar no que vejo. Estava lá, diante da porta, aquele que teria as respostas para as perguntas que estavam me perturbando. Ele estava numa posição de inquietação quando percebeu que eu me aproximava. Continuei em sua direção a passos largos até que parei em sua  frente, o encarnado.

- Eu estava te esperando - enfim algo sai de sua boca. Olho para o relógio, eram 7:29, eu não teria tempo suficiente para conversar com ele e ainda chegar ao salão 

- Martin, eu não posso, eu não tenho tempo agora - falo pegando na maçaneta cromada da porta do salão principal 

- Eu também não tenho, Camila, eu preciso que venha comigo agora

- Eu vou me atarsar, Martin, você pode... - paro de falar quando o olho e vejo a palidez em sua face. Ele estava suando muito, o que indicava ainda mais seu nervosismo - Sabe que se eu perder a hora, eu ...

- Se você não vier comigo pode perder muito mais que a hora, Cabello...




Notas Finais


Espero do fundo do meu coraçãozinho que tenham gostado :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...