História Serial Killer(Jikook) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jungkook Jimin Jikook
Visualizações 33
Palavras 830
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem pela demora. Eu tinha alguns trabalhos para fazer e apresentar.

Esse capítulo é como uma 'lembrança' do Jungkook. Seria como o estopim para tudo.

Boa leitura.

Capítulo 4 - Dear Dad


2/09/2015

Ele era o meu ídolo. O meu herói. Queria ser como ele quando me torna-se um adulto. Mas agora tudo que eu quero é acabar com a vida dele.

Velo sorrindo só me dar mais vontade de bater nele. Por causa dele quase fomos despejados de casa, naquele maldito tempo frio. O inverno para mim, é a pior estação do ano.

As cartas que eu fazia para ele quando tinha 8 anos eram tão idiotas:

" olá papai, quero que saiba que você é o melhor pai do mundo. Quando crescer quero ser como você. Papai te amo". A última carta que mandei foi quando tinha 18 anos. Dois dias depois ele apareceu na porta de minha casa, querendo saber o do porque mandei aquele tipo de carta. 

Me lembro até hoje o que estava escrito.

"Olá papai, sou eu seu filhinho querido. Eu só quero dizer que te odeio. E quero que você se foda"

Ele veio até minha casa, nada se comparava a forma que seu rosto estava. Ainda consigo me lembrar da nossa discussão.

- Mas que carta é essa Jeon Jungkook?- adentrou minha casa, sem se importar se eu deixei ou não.

- Bom dia para você também, Papai.

- Por que fez esse tipo de carta?- mostrou-me a carta que eu enviei a dois dias.

Pelo visto ele só liga para mim, quando eu mando ele se fuder. Mas se ele pensa que irá sair daqui de cabeça erguida, oh ele está muito enganado.

- O que foi papai? Desde quando você se importa?- sua expressão mudou.

- Jungkook...-

- O que foi papai? Desde quando lembras que tem filho?

- Pare com isso Jeon Jungkook.

- O que foi papai? Vai me dizer que feri seu pobre coração?- seus olhos se arregalaram e pude ver suas mão tremer.

- Estou mandando você parar. Eu sou seu pai.

- O que foi papai? Agora resolveu se importar?- a carta que antes estava em sua mão, agora se encontra no chão.

Ele me olha, e posso ver seus olhos marejados. E de partir o coração de qualquer um, menos o meu. Isso é tudo que eu quero, quero vê-lo sentir tudo que senti. Quero que ele sinta a mesma dor que senti com essas palavras.

- Por que está fazendo esse tipo de coisa?- uma lágrima rolou por sua bochecha se perdendo assim que toca o chão.

- O que foi papai?- meu tom era irônico, e ele percebeu isso.

Ele respirou fundo e se abaixou pegando a carta. Após se levantar tratou de caminhar até a porta, onde segurou a maçaneta e antes de abrir ele virá e olha para mim.

- Amanhã o dinheiro de sua pensão estará no banco. Mas...- abriu a porta e eu me aproximei um pouco- Esse será o último.

Então a porta foi fechada. E eu continuei parado prosesando o que ele falou.

"Amanhã o dinheiro de sua pensão estará no banco. Mas... Esse será o último"

Desgraçado, ele não pode fazer isso. Como ele ousa? Como irei pagar o aluguel dessa casa? Eu realmente o odeio.

Se por causa dele eu e minha mãe formos despejados daqui. Eu irei mata-lo, isso não irá ficar assim.

"A papai torça para nada acontecer"

Depois desse dia fiquei com mais ódio dele. Minha mãe e eu fomos quase despejados. Foi sorte eu ter conseguido um empregou.

Esse é um dos milhares de motivos, por eu o odia-lo tanto. Se eu for fazer um livro: " Os motivos que me levaram a odiar meu pai", não seria um livro, seria uma trilogia.

São milhares de motivos que não se compara com esse. Tenho alguns motivos principais, que me fizeram odia-lo tanto a ponto de querer bater nele, cada vez que ele chegava perto de mim e de minha mãe.

Eu não irei deixar tudo isso passar em branco. Sei que eu deveria agradecer por ter um pai. Mas eu preferia que ele não fosse meu pai. Olha só o que eu estou pensando? Ele realmente mexeu com minha mente.

Eu não irei deixar ele sair impune com isso. Ele até pode deixar de me dar a pensão, mas primeiro ele irá aprender uma pequena lição.

Vou mandar uma carta para ele. Eu poderia ir pessoalmente até aquela mansão, mas não vou me dar o trabalho de caminhar até lá.

Com a caneta na mão, começo a escrever aquilo que vem em minha mente. Depois de uns minutos escrevendo, término a bendita carta.

Começo ler a mesma em voz alta, mesmo ele ou outra pessoa não podendo escutar.

"Olá papai. Como o senhor está? Deixa eu adivinhar. Você deve está agora comemorando com o fato de não me dar mais pensão? Eu acertei? Espero que sim. Bom o motivo dessa carta é para dizer que você é um filho da puta mentiroso. Você irá cair, e quando isso acontecer, eu irei aplaudir de pé. Espero que esteja bem, papai. Ah! E se eu machuquei seu pobre coração, saiba que não foi minha intenção feri-lo. O que eu queria ferir mesmo era seu rosto :). Espero que possamos nos encontrar um dia, quem sabe não conversamos melhor? Até. Papai."



Notas Finais


Me desculpem qualquer erro.

Tera algumas lembranças, tanto do Jungkook, quanto do Jimin. Talvez possam entender os motivos de cada um ser do jeito que é.

Até :).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...