História Série "Os companheiros" - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), SHINee
Personagens Jimin, Taemin Lee
Tags Jimin, Taemin
Visualizações 4
Palavras 1.236
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Lemon, Magia, Misticismo, Saga, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de começar eu preciso explicar algumas coisas:
1. A série vai ter 10 temporadas e cada temporada será de um casal. Esse em particular será Taemin e Jimin.
2. Essa série é inspirada em uma coleção.
3. Todas as temporadas serão postadas na mesma história, mas eu irei colocar o nome do casal. Assim vocês podem decidir se leram ou não.
Ex: Capitulo 1 - 2min
Capitulo 40 - X casal.
Apenas para vocês saberem onde começa a outra história.
4. Boa leitura e qualquer dúvida é só perguntar.

Capítulo 1 - Capitulo 1


Jimin pegou as tigelas sujas da mesa e colocou na máquina de lavar, fechando-a enquanto pegava o pano da geladeira e passava no balcão da pia. Ele olhou para o relógio. 15 minutos. Pegou a vassoura e, rapidamente, reuniu o máximo de sujeira que podia. Ele olhou para o relógio branco da parede outra vez. Faltava dez minutos para o seu irmão chegar e Jimin ainda tinha que terminar de arrumar a cozinha. Recolhendo o pó, Jimin esvaziou-nos na lixeira e passou o pano em toda a cozinha. Quando Jimin terminou, ele guardou os materiais de limpeza e, quase que imediatamente, ele escutou a porta da cozinha abrir e os passos pesados de seu irmão caminharem até a sala. Sentando no sofá, Jihyuk colocou as pernas em cima da mesa que Jimin tinha limpado uma hora atrás. Droga, ele teria que limpar de novo.

- O que você está fazendo parado aí? Vamos, faça alguma coisa. Me traga uma cerveja e depois faça o meu jantar. – Jihyuk disse, olhando-o com uma cara que não permitia qualquer discussão. Bom, não era como se Jimin fosse fazer isso. Ele estava mais do que disposto a se comportar. Amanhã era quinta-feira e seria o dia que ele poderia visitar o centro de recreação e o seu único amigo, Jin. Ele gostava de Jin, pois ele não o chamava de retardado e fazia Jimin sentir que tinha um cérebro. Jin não era como seu irmão, sempre o chamando de nomes e dizendo que ele era burro. Mas o que ele podia fazer? Jihyuk era tudo que ele tinha.

                Anos atrás, Jimin tinha sido diagnosticado como levemente retardado, mas ele não entendia porque era tratado dessa maneira pelo seu irmão. Quando sua mãe se tornou uma usuária de drogas, o tribunal a considerou imprópria para cuidar dele e Jihyuk prontamente se ofereceu para ficar com a guarda, mas Jimin não compreendia o motivo de Jihyuk o tratar tão mal.

                Jimin tentava ser um bom garoto e fazia o máximo para seu irmão se sentir feliz. Limpava a casa, preparava o jantar, lavava a roupa e até arrumava o quarto imundo de Jihyuk. O que ele encontrava por lá, no entanto, era absolutamente nojento. Muitas vezes, ele ficava se perguntando se as coisas que Jihyuk usava estavam na validade. Mais isso nunca foi tão nojento quanto ter que pegar os preservativos usados do chão. Ele não podia comprar uma lixeira? Em momentos que Jimin via isso, ele sempre os pegava com a ponta do lápis e jogava no lixo. Depois ele colocava o lápis na mesa de Jihyuk, esperando que seu irmão usasse a qualquer momento.

Jimin soltou uma pequena risadinha enquanto lembrava disso. Ele sentia-se um rebelde.

- Faça lasanha e faça direito. Não estrague tudo como da última vez. – Ele voltou a realidade quando escutou seu irmão falar. Jihyuk estava sentado, bebendo sua cerveja e assistindo ao futebol. Ele fazia isso toda maldita noite. Jimin não entendia como seu irmão ainda conseguia ser malhado com toda essa preguiça acumulada nele.

- Tudo bem. Eu irei preparar. -  Ele disse, mesmo seu irmão o tratando mal. Jimin puxou a carne moída da geladeira e colocou uma panela com água para ferver. Seu coração doía, porque sabia que estava sendo tratado como um escravo e não havia nada que ele poderia fazer. Quando a comida ficou pronta, Jimin cortou um grande pedaço da lasanha e levou para seu irmão, voltando para cozinha a fim de comer a sua pequena porção. Jihyuk sempre dizia que ele estava gordo e por isso não deveria comer muito, certificando-se sempre que Jimin colocou apenas pequenas quantidades no prato. Isso nunca o enchia e ele sempre ficava com fome na madrugada, mas Jimin não queria um motivo para aborrecer seu irmão e por isso, apenas ignorava seu estômago roncando. Lutar com ele também não era uma opção. Jihyuk era facilmente umas três vezes maior que Jimin e ele não estava nem um pouco interessado em quebrar algum osso de seu corpo e tampouco tinha para onde ir.

Pegando o copo perto da bancada, Jimin bebeu a água e esperou que ela fosse o fazer se sentir pelo menos um pouco mais cheio.

Jimin tentava, mas ele não conseguia entender seu irmão. Eles eram a única família um do outro e Jimin faria tudo por ele, mas pelo visto, Jihyuk não pensava da mesma maneira. Sua vida era um inferno e a tristeza o acompanhava praticamente vinte e quatro horas por dia. Parando para pensar, Jimin parece nunca ter sido amado em toda sua vida. Seu pai os abandonou quando ele ainda era um bebê, sua mãe afundou no seu mar privado de drogas e os repudiou todo o momento que podia e seu irmão o tratava como lixo.  Jimin fungou quando sentia lágrimas descendo pelo seu rosto. Ele as afastou rapidamente com as palmas da mão. Jimin não tinha nada e nem mesmo uma palavra de agradecimento ele recebeu. Seu único ponto brilhante eram os dias de quinta, em que ele poderia sentar com o seu amigo Jin e fazer pequenos colares enquanto conversavam. 

Finalizando seu jantar, Jimin limpou a cozinha outra vez e finalmente foi para seu quarto. Ele rapidamente escovou seus dentes, não muito preocupado em tomar banho. Ele faria isso amanhã. Deitou em sua cama, tomando cuidado para que as molas que estavam pontudas não o machucassem e puxou um lençol velho e desgastado debaixo do travesseiro. Embrulhou-se e esperou o sono aparecer, mas Jimin estava muito inquieto pensando no encontro de amanhã com Jin que ele não conseguia nem fechar seus olhos. Jimin passou os dedos delicadamente pelo colar que Jin tinha feito, seu nome gravado no meio com lindas letras rosas. Sorrindo, ele segurou o colar mais firmemente e não percebeu quando a doce escuridão o levou.

 

[...]

 

                Onde Jin estava? Por que ele não veio hoje? Ele sempre vinha. Toda a quinta Jin aparecia e conversava com ele antes de fazerem colares, mas porque ele não veio hoje? Jimin fez algo errado? Mordendo seus lábios, ele forçou sua mente a pensar em toda a conversa que eles tiveram semana passada. Será que ele falou ou fez algo errado? Jimin não conseguia lembrar. Virando o rosto para trás, ele viu os carros entrando e saindo do estacionamento, mas nenhum deles era o de Jin.

Key, um dos funcionários do lugar, tentou dizer-lhe que algo poderia ter acontecido para Jin não ter vindo. Um imprevisto. Jimin sabia que não era isso. Era ele, culpa dele. Com a sua estupidez, Jimin o afastou e agora perdeu o único amigo que ele chegou a ter. Ele é estúpido, a culpa é dele. Jimin sentia o pânico se instalando, o suor quebrando em ondas pelo seu corpo, mas ele estava muito agoniado para tentar parar. O que ele fez? Jimin não conseguia se lembrar. Com um choro angustiado, Jimin se balançou de um lado para o outro enquanto pensava no que ele tinha dito a Jin que o fez não querer mais ser o seu amigo. Jimin não queria que Jin parasse de falar com ele. Ele iria pedir desculpas por ser uma pessoa burra.

                Jimin começou a ficar tonto quando o seu coração começou a bater muito rápido e pontos pretos nadavam diante de seus olhos. Jimin tinha que encontrar Jin e dizer para ele...

- Rápido, alguém chame a emergência. Jimin acabou de desmaiar. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e comentem o que vocês acharam (Ou não)...\kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...