História Sessões de terapia - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Jin, Seokjin
Visualizações 31
Palavras 1.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


love it

Capítulo 4 - 3- Um novo caso


Quando acordei já passava das dez da manhã, liguei para a universidade justificando uma falta, mas para meu azar quem já foi chamado para o vice-presidente Marcelo, porém uma ligação não demorou muito. Ele pedira que eu fosse no período da tarde e eu de aceitar.

Jungkook já tinha voltado para casa, eu estava apenas na companhia da nossa secretaria, que agora preparava meu café da manhã.

- Já sabe quando Tae volta querida Juli? - disse a senhora Jihia.

- Não sei Unnie, - respondi - espero que logo. Você teve de ver, estava todo roxo, chorei muito ao vê-lo assim, Unnie!

Ela fez sim com uma cabeça e continuo a preparar uma comida, seu olhar era triste. Jihia trabalhava conosco há anos, desde que eu tinha 12 anos. Ela devia ter agora uns trinta e poucos anos, entretanto, não é mais.

Jihia preparou suco e torradas com queijo, pedi que ela tomasse café comigo. Ficando falando sobre uma faculdade, ela estava feliz com minha minha entrada no curso de direito; Paramos a conversa quando um barulho e vozes vieram da sala.

Fomos verificar, e logo que vi o que era sorri. Era nada mais que meu irmão junto da minha mãe, corri para abraça-lo, porém de leve pois ainda estava no chão.

- Tae! - exclamei o abraçando - Não faça mais, mais eu sou matar assim.

- Não aperta, Ju! - respondeu ele - Também senti Saudades, maninha.

- Temos que deixa-nos descansar, ordens médicas. - disse minha mãe.

Ela foi levada para o quarto e mesmo para o meu, para tomar um banho e me arrumar para a faculdade. Escolhi uma camiseta branca com um desenho de batata frita com um rosto e um casaco de Monsta X, junto de uma calça jeans preta e sapatilhas com nu.

Peguei alguns trocados para o almoço e sai, peguei emprestado o carro de Tae segui para a faculdade. Assim que cheguei fui uma biblioteca pegar uns livros de direito criminoso. Sentei-me na mesa de estudos do lugar e comecei a ler, fazendo anotações, terminando os currículos pedidos.

- Quer ajuda? - senti uma mão em meu ombro de uma voz rouca.

Quando me virei encontrei Suga, só que, diferente da última vez que não estava com o uniforme de capitão da polícia.

- Se puder, eu aceito - respondi - Veio dar mais palestras?

- Não, vim encontrar Namjoon, - exclamar ele - receio que já conheça.

- É meu professor, recebi um ótimo discurso dele. - falei seca.

- Mas não deixa de ser um cara incrível, acho que Nam é o cara mais inteligente que conhece. - disse Suga.

Eu estou com um novo concurso, eu estava contando o que estava investigando o caso do meu irmão, afinal, uma intuição de Suga dizia que era atacado por alguém ligado ao caso que eles exercem trabalhando. O que é o caminho para a casa, não para a casa; para interrogar Tae; Sem contar que eu também queria saber.

Apoio ao dia em que foi adicionado a companhia de Suga, Jungkook também apareceu para o próximo e depois todos os meios para o departamento de trabalho juntos. Comemos frango empanado, pedimos de um restaurante que este vende o melhor frango empanado de Seul.

[...]

Após o almoço tranquilo fui para aula de tribunal ética, que seria com Namjoon, ou como Suga o chama, Nam. Era um bom apelido, eu lembrarei de chama-lo assim quando puder.

O bom era que Bruno não era desta turma, então não iria encher meu saco, sentei ao lado de um garoto moreno sorridente, que vestia uma camisa listrada vermelho vinho com preto, bermuda preta e um casaco jeans sem mangas.

- Ola! - disse ele à mim quando sentei - você é novata?

- Não é exatamente, faço o curso de manhã mas que faltar hoje, então o disseram que eu poderia vir a tarde - falei - para não perder aula.

- Ah sim! - exclamar - Sou Jung Hoseok, nas pode me chamar de J-Hope, ou Hope, ou Hobi. Você escolhe.

Como alguém pode sorri tanto?

- Sou Kim Julien - respondi forçando um sorriso.

Para minha sorte, Nam entrou na sala - semper cheio de livros - e sorriu ao me ver. Sua aula era bem simples, ele realmente era bem inteligente, e semper sorria mostrando como lindas covinhas.

Ao término da aula, deixei que todos saíssem e fiquei para falar com Namjoon, sobre mim me ajudar com minhas dissertações, pois querendo ou não estar com ele; Eu ainda preciso de passar na matéria.

- Grande Nam! - Falei.

- Pequena Julien? - disse ele meio confuso.

- Você deve ser realmente bom pro Yoongi puxar seu saco, não? - exclamei sorrindo.

- Você conhece o Suga? - ele disse e eu fiquei boquiaberta quando chamou ele pelo apelido.

- Já disse que você não pode me Chamar assim, Joonie! - Ouvi a voz de Suga, que era parado na porta da sala.

Corri para the dar um abraço forte, Namjoon nos encarou confuso; Mas depois fez sinal de rendição.

- Mas serve direitinho a você!

- Cala boca Rap Monster! - disse Suga.

Rap Monster? O apelido do Namjoon é Rap Monster? Ta ai um advogado com um nome peculiar.

- Quer ir interrogar o V com a gente, Rapmon? - disse Suga.

- Quem é V? - perguntei.

- Seu irmão! - disse Nam - É o apelido que mesmo se nomeou.

Fomos para o estacionamento, já foram quatro da tarde e como próximas aulas optei por não assistir. Cada um foi em seu carro, e ao chegararmos fomos recebidos por Jihia.

Subimos para o quarto do Tae Tae, eo encontrar vendo TV.

- Suga! Rap Monster! - exclamou quando entramos - E Ju!

Sorri e me senti na cama ao seu lado, apoiei minha cabeça em seu ombro e mesmo protestou.

- Conte o que houve, detalhe por detalhe, V. - disse Nam.

- Eu estava naquela casa, do caso 767. - começou a receber caixas de informações, fotos de meninas e meninos para sequestros e torturas, todas as suas atividades. Quem quer que está lá, é um monstro.

"O ruim foi que, eu estava recolhendo tudo quando um homem com maiscara de palhaço apareceu. Ele me atacou, eu defendi até certo ponto, mas depois outro apareceu, com um taco de baseboll e eu acertou forte na cabeça, eu sou A me espancar. Eles são jogaram em um beco qualquer, quando acordei só me arrastei para o hospital mais próximo. " 
- Ele são mesmo os maníacos que achavamos? - disse Suga - Tudo se encaixa, vou mandar uma equipe maior pra lá.

- Não devia ter ido sozinho, sabia que era perigoso, - disse Rapmon - você não muda mesmo, né. Podia ter morrido!

- Se necessário morrido, eu sou ressuscitador e o direito maturado. - disse uma voz na porta da porta.

Era Hoseok. O que ele faz aqui? Ele se aproxima da cama e depositou um beijo na testa de Tae.

- Sorte sua que está vivo! - disse Hobi - Fiquei preocupado, aigoo, se necesario morrido e-eu ...

Eleparte triste, nem imaginava que Tae conhecia todas essas pessoas. Entretanto, todos os usuários estão preocupados. Tae continuo a falar do caso 767, tudo era assustador, são maníacos sadistas que sequestravam pessoas e como matavam por prazer.

Isso não é muito comum em Seul, mas logo pensei no meu caso, e Suga; Tae e Nam, que pode ter um ver com meu sequestro.

- Quando você é chamado ao meu lado mais cedo, - disse Hope - não imaginava que você é irmã do V.

- Nem eu imaginava que o apelido dele era V. - respondi.

Depois de quase uma hora de conversação, mamãe apareceu no quarto e expulsou os meninos. Até mesmo conhece mais os amigos do V. Eu estava excluído muito socialmente do o incidente, eu tinha de recuperar isso.

Eu estava pronto para sair do quarto quando Tae me chamou triste.

- Julien, tome cuidado a partir de agora. - disse em tom preocupado - Eu vi sua foto no meio das outras. São os mesmos que estão em relação com você e o Jae.


Notas Finais


hiou meus bolinhos de arroz. Gostando? <3 mais um cap. fito com amor e lagrimas
beijos da pedaço de gente Maque MonHine


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...