História Sete crianças Sakamakis - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers
Exibições 10
Palavras 1.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Famí­lia, Ficção, Harem, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa a demora,culpa do bloqueio criativo

Capítulo 12 - 11


POV Tadashi
É hoje que o ritual será feito, todos estão tendo o máximo de cautela possível para quando nós formos atacados. Meus tios e meu pai estão aguardando tanto quanto eu o soar das 15 horas, pois quando o relógio der a terceira badalada me encontrarei com Shin e Carla para receber mais instruçõs sobre como prosseguir.Aya,Shi e Sayaka também estão de prontidão nos quartos, Ruki,Azusa,tio Ayato,tio Laito e meu pai estão no hall de entrada enquanto tio Reiji,tio Kanato e tio Subaru estão nos corredores do segundo andar para nos proteger. Sayaka e tio Ayato e Kanato treinaram a mira das adagas de Azusa o dia todo até uma meia hora atrás quando tio Reiji resolveu mergulhar cada uma em acônito.
O relógio está prestes a soar a terceira badalada. Então corro para o ponto de encontro,que para minha sorte Shin e Carla ainda não haviam chegado. Esperei alguns segundos e eles apareceram diante de mim.
- Preparado para o que vai acontecer,Tadashi? - Pergunta Shin sorrindo maliciosamente.
- Ainda não. O que os dois planejam?
- Para que você salve não só a si mesmo mas a seus primos, você deverá fazer um grande sacrifício. Se mate e todos sobreviverão. - Eu ainda estava meio confuso com tudo aquilo,mas de certa forma ainda conseguia acreditar neles.
- Está bem. Já sei o que fazer e como irei agir. - Os dois sorriram maliciosamente e desapareceram. Havia um plano que eu havia bolado com Shi e Aya sem o conhecimento de nossos pais: nós havíamos pego três das adagas de Azusa sem que tio Reiji soubesse antes de as mergulhar em acônito e iríamos colocar na parte do calcanhar dos sapatos,aí quando um de nós ficasse sem recurso, as enfiaríamos no coração como arma secreta.
*****
Já são sete horas da noite e estamos em posição para quando o ataque ocorrer porque sabemos que ele será de súbito. Há um silêncio assustador pela casa,então tio Subaru aparece por detrás da porta.
- Aya,Shi, quero falar com vocês. - Os dois obedeceram e saíram.
POV Shi
Tio Subaru,papai e tio Reiji olharam para Aya e eu assim que saímos do quarto, dava para ver a preocupação em seus rostos.
- Shi, - Começou papai. - Quero que vá para o sótão, onde eles não pensariam em te procurar. Assinto com a cabeça enquanto espero o comando para Aya.
- Já você Aya. - Diz tio Reiji. - Vá para as masmorras, quando conseguirmos contornar a situação mandarei alguém para lá. Agora vão. - Os obedecemos enquanto Aya e eu vamos para lados diferentes, antes de nos separarmos nos abralaçamos por um breve momento precioso e nos despedimos sem saber se aquela noite seria boa para nós. Corro para o sótão, onde encontro um alçapão muito bem escondido do lado da estante no canto direito do cômodo e percebo que ele era na verdade uma espécie de dispensa para armazenar alimentos durante os bombardeios da segunda guerra. Fico ali sem ouvir nada, nem um pio sequer tentando me manter calado ao máximo. De repente sinto alguém pegar em meu pescoço enquanto me apavoro tentando me soltar.
- Olá netinho querido. - Diz minha avó Cordelia sorrindo maliciosamente. - O que acha de vir comigo antes que eu faça seu sangue jorrar? - Pergunta com uma risada maldosa.
- Por mim tudo bem. - A sigo enquanto abaixo minha mão até o calcanhar para tentar alcançar a adaga, quando encosto nela Cordelia olha para mim parecendo desconfiada. - O que está fazendo? Temos um sacrifício para ser feito. - Diz impaciente.
- Pode ir que tô te seguindo. - Respondo enquanto pego rapidamente na adaga e a coloco no bolso traseiro da calça. Quando chegamos numa clareira vejo Mayumi,Tsuda e Hikari parados com Beatrix e Richter do lado, então vejo Karl envolto numa toga branca surgir no meio da escuridão segurando uma adaga dourada. - Hikari! Tsuda! Mayumi! - Grito enquanto corro até eles, mas porque eles não reagem?
- Pode gritar o quanto quiser, eles estão em transe. - Diz Richter sorrindo maliciosamente. Ele e os outros olham para cima e vejo a lua iluminando o local, Karl olha para os meus primos e chama:
- Hikari! - Ela anda até ele em passos rápidos, deitando-se na mesa de pedra, o ritual começara e então no movimento mais rápido que consigo fazer arranco a adaga do bolso e a cravo em meu coração,caio no chão enquanto vejo a adaga cair da mão de meu avô,que grita um sonoro NÃO.
POV Kanato
De repente uma raiva inexplicável toma conta de mim enquanto os lobos rodeiam meus irmãos e eu. Ayato e eu estávamos com as adagas em mãos quando minhas miras começam a dar certo talvez por conta de meu ódio repentino. Segundos após eu começar.a atingi-los eles param misteriosamente e se desfazem numa areia azul escura.
- O que aconteceu? - Pergunta Reiji me seguindo enquanto ando esbaforado na direção das escadas.
- Eu acho qu... - Sou interrompido por um grito.
- TIO KANATO! - É o grito de Hikari, trazendo o corpo de Shinishiro nos braços. Todos olhamos assustados de olhos arregalados para eles.
- O que aconteceu? - Pergunta Ayato pegando meu filho enquanto o deita no sofá.
- Ele se sacrificou tentando me salvar. - Responde Hikari com lágrimas nos olhos.
- O que vai acontecer agora?Será que ele vai se tornar um vamp... - Parecia que Aya não conseguia falar a palavra com V. Os olhos de Shi começam a se abrir enquanto nós começamos á rodea-lo. Sou a primeira coisa que vê.
- Pai? Tios? - Chama confuso. Entāo seu olhar se volta para Hikari. - Hikari! - Grita enquanto a abraça,mas a larga segundos depois.
- Shi? - Chama ela parecendo surpresa. Meu filho se afasta e então percebo o que aconteceu.
- Eu sou um... - Não conseguiu terminar a frase. - Um vampiro? - Pergunta em meio ao choro e ás lágrimas. Shi desaba no chão chorando inconsolável.
- Vamos deixar ele sozinho um pouco. - Disse Reiji nos expulsando da sala.

Notas Finais


Oq axaram? Querem segynda tempirada?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...