História Sete espíritos em minha vida - Imagine Bangtan Boys (BTS) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 134
Palavras 1.346
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Hentai, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Fodeu.


Eu ainda não tinha visitado os dormitórios quando vim conhecer a escola, um dia antes das aulas começarem e também não sabia com quem compartilharia o quarto.

O campus é dividido em duas partes: o dormitório das garotas, o dos garotos e as quadras de basquete e voleibol, perto dos vestiários.

No dormitório feminino, os garotos são proibidos de entrar, e no dormitório masculino, garotas não entram.

Essa explicação vai ser bastante necessária para o decorrer da história.

Enfim, fui até a folha que tinham o número do quarto e o nome da colega que eu dividiria o mesmo. Anne, quarto 206, segundo andar.

Fui até a secretaria pegar a chave do quarto enquanto os meninos ainda me esperavam lá no campus. Logo voltei e fui andando acompanhada pelos garotos, que estavam superempolgados por entrarem no dormitório feminino. Era fofinha a empolgação deles, principalmente a do Jimin, que ficava saltitando e colocando a cabeça para dentro dos quartos que estavam com a porta aberta.

- É tão diferente do dormitório dos meninos! - Hoseok falou.

- É... mais limpo. E não tem cheiro estranho. - Disse Suga.

E continuamos a caminhar. Subi as escadas até o segundo andar e abri a porta. Tinha um beliche, dois roupeiros, duas escrivaninhas, um sofá rosa-claro com almofadas azuis, uma televisão em cima de uma mesinha e uma mala aberta no chão, perto dos roupeiros. Em seguida uma porta ao lado do beliche se abriu e eu vi uma garota baixinha, com cabelos ondulados, louros e na altura da cintura. Usava uma calça jeans clara, um moletom rosinha com estampa de cupcakes lilases e azuis e um tênis rosinha também.

Um docinho! Parecia uma bonequinha! Sorri e cumprimentei em inglês. A mesma também sorriu e fui recebida com uma recepção calorosa. Ela me deu um grande abraço de urso, o que eu até estranhei, já que isso não era costume aqui na Coréia.

- Você é de onde? - perguntei em inglês, me desvencilhando do abraço.

- Brasil. - ela sorri.

- Tá brincando?! - Pergunto em português.

- Não! Você também é brasileira? - eu assinto com a cabeça - Aí, meu Deus! Nunca pensei que fosse encontrar uma brasileira aqui! E ainda é minha colega de quarto! - ela exclama e damos mais um abraço.

Anne disse que estava arrumando as roupas dela dentro do roupeiro, que já estava quase terminando e que se eu precisasse de ajuda era pra chamá-la. Agradeci e quase que começo a apresentar os meninos, mas lembro que eles praticamente não existem ali. Todos eles já estavam a vontade. Taehyung e Jungkook estavam pulando no sofá, Jimin repararava em tudo, Hoseok dançava alegremente enquanto comentava o quão bonitas eram as peças de roupa que eu estava guardando no armário, Namjoon e Jin foram dar uma volta e Yoongi estava dormindo na cama de cima do beliche.

- Hey, Anne! Qual cama você vai querer?

- Am... eu tenho medo de altura. Acho que vou querer a de baixo. Tudo bem pra você?

- Claro!

{...}

Depois disso ficamos mais um tempo no quarto, nos conhecendo e conversando. Acabei descobrindo que ela era de Santa Catarina, no interior, morava com os pais mas queria um pouco de liberdade, já que, embora tivesse 17 anos, era tratada como bebê por ser a caçula.

Contei a ela sobre a minha vida também, e em poucas horas, parecíamos amigas de infância.

{...}

Quando já tinha terminado de arrumar as coisas e conversado com Anne, ela tinha saído para comer algo e eu sugeri aos garotos que fossemos dar umas voltinhas, para conhecer mais o local.

Eles toparam na hora. Saímos e fomos em direção a área de alimentação. Logo encontro Anne sentada com umas garotas em uma mesa. Ela me vê e faz sinal para me aproximar. Hesito um pouco, mas olho para Namjoon, que confirma com a cabeça.

Cumprimento todas em inglês, Anne me apresenta e, para a minha surpresa, elas foram bem simpáticas. Eram quatro garotas junto com a brasileira, mas só consegui guardar o nome de duas, Julie e Sykki.

O assunto delas era que iriam fugir a noite para ir ao dormitório masculino, onde, segundo Julie, os amigos dela estavam. Assustei um pouco, mas consegui rir com algumas coisas que falavam.

- Já pensou se a gente invade um dormitório onde estejam pelados?! - Sykki pergunta.

As outras garotas riram, mas eu estava séria. Parecia que elas tinham 14 anos de idade, ou um grupo de adolescentes histéricas.

- E se a gente entrar lá de biquíni, boias, protetor solar, óculos de sol e fingir que estamos procurando a piscina? - uma ruivinha com voz fina e estridente sugere.

- Boa ideia, Ketty! - Sykki fala e a ruivinha, vulgo, Ketty, sorri. - Mas vai estar de noite!

- Por isso mesmo! Vão nos achar malucas! - diz Julie. - eu conheço eles, com certeza vão rir!

Eu não estava mais aguentando aquela conversa. Eu não queria invadir nada! Mas parece que os meninos não concordaram, insistiram pra mim ir, dizendo que seria legal.

Falei pras garotas que ia descansar um pouco e depois encontrava elas, e então Julie disse que passariam em meu quarto pra me chamar na hora de ir. Eu só concordei com a cabeça, embora não estivesse tão segura assim...

{...}

- Jungkook, eu não vou entrar de penetra no dormitório dos garotos! E se pegarem a gente lá?!

- Relaxa, se pegarem vocês, a gente distrai eles - diz Jimin.

Discuti mais um pouco, mas meus argumentos eram péssimos, então acabei concordando, apesar de ainda estar meio receosa.

Nesse meio tempo, tomei um banho, joguei video-game sozinha, conversei com os meninos e deitei um pouco para descansar.

Quando vi, Taehyung tinha se deitado comigo, ao meu lado, embora não estivesse tocando em mim.

- O que está fazendo? - pergunto o encarando.

- O que você acha que estou fazendo? - Ele me responde com outra pergunta.

- Bom... está atrapalhando meu sono! - respondo fazendo careta.

- Finja que não estou aqui. - ele diz isso e em seguida fecha os olhos.

Toco seu braço e fico surpresa por não ter o atravessado.

Ele abre os olhos e dá um sorriso largo e quadrado.

- Quem nos libertou pode nos tocar, nos ver, ouvir e... beijar... - ele sussurra a última palavra e em seguida junta nossos lábios, pedindo passagem para aprofundar o beijo.

De repente eu me toco do que estou fazendo e me afasto. Ele sai devagar da cama, sem falar nada e eu fecho os olhos, apagando logo em seguida e sonhando com aquele beijo...

{...}

Lá pelas 23 horas, quando eu já estava quase dormindo novamente, entra a Julie no quarto, toda esbaforida, ofegante e suada, segurando chaves, com roupa preta, touca, e inclusive o rosto pintado de preto. Parecia que ia assaltar um banco!

Ela entrou no meu quarto, abriu meu armário e me jogou um casaco preto, calça jeans preta e tênis. Vesti prontamente e fomos em direção às quadras que dividiam os dormitórios, onde, segundo ela, as meninas estavam.

Todas usavam roupas pretas, parecíamos uma gangue, fora os garotos que só eu enxergava, só tinha a gente nos arredores dos dormitórios masculinos. Até que de repente a Sykki parou abruptamente, fazendo todas trombarem nela e soltarem resmungos.

- Seguinte, gente. - diz, amarrando uma corda em sua própria cintura. - Pra entrarmos, precisaremos pular aquela janela lá, que é a única que está aberta. - ela aponta para uma janela no segundo andar.

- Ou a gente pode atravessar essa parede e abrir a porta por dentro - diz Suga, embora as meninas não pudessem ouvi-lo

- Deixa elas se divertirem! Vai ser engraçado! - ri Jungkook.

Sykki foi a primeira a subir, depois a Julie, em seguida a garota ruiva (Ketty), depois foi a Anne. As garotas subiram e só faltava eu e a garota de olhos totalmente pretos (ela tinha me explicado que havia tatuado a parte branca do olho, fazendo-o ficar todo preto e, admito, assustador). Eu estava pegando na corda para subir, quando de repente escuto uma voz conhecida. A voz que tinha me mostrado a escola. Dado minha bolsa de estudos. E me explicado as regras da escola em uma palestra que durou uma hora e dezessete minutos.

- O que estão fazendo?

Fodeu. O diretor.


Notas Finais


Não sei se ficou bom ou comprido o suficiente, mas espero que gostem, pois fiz com muito carinho. ♥

Deixe um comentário para incentivar, pois sou meio insegura em relação às minhas fanfics e tenho medo de que não gostem... deixa um favorito também, pra mostrar que gostou ♥

Quero dizer também que talvez eu demore um pouquinho para postar os capítulos, pois além de ter outras fanfics para atualizar, quero produzir capítulos grandes com conteúdos bons e quero que se sintam dentro da trama, como se fosse algo que tivesse mesmo ocorrendo com vocês, que vocês estivessem na vida da personagem, por isso peço um pouquinho de paciência... ♥ OBRIGADA POR LER ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...