História Sete Noivas para Sete Irmãos - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Konohamaru, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Naruto
Visualizações 73
Palavras 1.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um!!
Espero que gostem.

Capítulo 9 - Uchihas


 

- Vizinhos! Vizinhos, poderiam me dar um pouco da sua atenção? – Chamara o líder da comunidade, - o Chouza quer que eu os agradeça por virem ajuda-lo a construir seu celeiro.

- Muito obrigado pessoal! – Senhor Chouza acenara a todos, antes de o líder voltar a falar.

- E ele agradece às senhoras, pela boa comida que trouxeram. – Todos aplaudiram. – Já que o celeiro tem quatro lados, faremos quatro times. O time que erguer seu lado primeiro, ganha a bezerra. Chouza, mostre a Tom Tom. - Em meio à diversão, ele deu a última palavra, - Formem seus times, e vejamos que ganha essa belezinha!

- Sasuke, ela seria ótima pra nós. – Sakura lhe dissera. Olhando seus irmãos, ele perguntou:

- O que acham rapazes? – Sem objeções, ele prosseguiu, - Senhor Aburame, nós sete aqui somos um time. Minha esposa disse que quer a Tom Tom.

- Ouviram rapazes? Era Sasuke Uchiha. – Instigou-os. – A última vez que ele veio à cidade, gabou-se de conseguir tudo o que quer. Ele é difícil de vencer, estou avisando.

- Não se preocupe. – Um avisou, com um martelo na mão.

- Cuidaremos deles. – Outro sorriu em escárnio.

- Esse é o espírito.

- Ei, os Inuzuka são mais um time. – Um rapaz de caninos afiados gritou.

- O quarto time, está bem aqui!

- Assim está bem, - Senhor Aburame fechou as equipes, - tem os martelos, e todos os materiais?

- Sim! – Eles responderam.

- Aos seus lugares! Quanto mais depressa erguerem o celeiro, mais depressa nós comeremos.

- Lembrem-se rapazes, tenham modos. – Sakura os avisou.

- Sim senhora! – Eles concordaram como um só, despedindo-se das damas. Com os times posicionados, em cada lado do celeiro, Senhor Aburame continuou:

- Estão prontos?

- Sim! - E com um tiro para o alto, eles iniciaram os trabalhos.

Era uma corrida e estavam cientes disso. Empurrar a estrutura pra cima, deixa-las apoiadas firmemente para em seguida, começar a parte pesada e mais real por dentro. O que não esperavam, é que aquilo se tornasse uma corrida com obstáculos.

                   ***

 

- Testuda, você poderia ao meos ter avisado pra nós, que tinha novos irmãos tão.. vigorosos. – Ino, foi a primeira a se manifestar, quando se separaram dos rapazes.

- Ora porquinha, comporte-se! Eu também não os conhecia para..

- Podia ter escrito pra nós.. – Ten Ten, a interrompera.

- Eu não tive tempo, queridas..

- Seu marido, a ocupa tanto assim? Tem cara realmente, um homem como Sasuke Uchiha..

- Karin! – Mesmo casada, ainda existiam assuntos que a envergonhavam. E não só a ela, já que Hinata virara uma bola vermelha, e mais algumas apresentavam rubores mais contidos. – Ora essa, isso não é assunto para mulher solteira!

- Mas eu preciso concordar, Saky. – Temari, tomara a palavra, - Você tem novos irmãos muito apessoados e interessantes.

- Por que, não nos fala um pouco mais a respeito? – Assustada e por fim vencida, depois de sua amiga mais tímida ter se mostrado tão interessada quanto às outras, ela tomou a palavra.

- Ora está bem! O que querem saber?

    ***

 Trabalhando no celeiro, Konohamaru precisou pregar um tronco de apoio por dentro, e um pouco longe de seus irmãos, ao lado de um de seus oponentes que aproveitando a situação martelou em seu dedo de propósito.

- Au! – Ele gritara, e Sasuke se virou para ver o que tinha acontecido. Levantando-se e ainda encarando o responsável por aquilo, que aliás mantinha o martelo levantado em modo de defesa, ele ouviu Sasuke se aproximar. – Foi minha culpa, não deveria colocar a mão ali.

- O que aconteceu? – Sasuke perguntara.

- Nada. – Ele mentiu e saiu, deixando Sasuke sem entender o ocorrido.

Suigetsu subia uma escada, para pegar uma tábua que Sasuke segurava. Um homem vendo seus pés do degrau, o acertara e esperando que viesse tirar satisfação. Sasuke perguntara mais uma vez o que acontecera. Suigetsu disse que pisara no próprio pé, mesmo olhando para o homem que fizera aquilo.

- Vamos Sui, se mexa! Ei, Gaara, me traga essas tábuas! – Gaara abaixou para pegar as tábuas, e ao levantar foi acertado na cabeça, indo direto ao chão.

- Se machucou, querida dama? – Com o sangue fervendo, ele ficou de pé num rompante em frente ao homem assustando-o. Mas com uma respiração profunda, ele apenas saiu de sua frente.

- Anda, se mexa! – Sasuke apareceu, - O que há, com vocês hoje?

- Um feitiço estonteante. – Gaara murmurou, enquanto pegava novamente a tábua, e Sasuke resolveu parar um segundo e prestar atenção. Viu Naruto, por fora do segundo andar, pregando as tábuas, e vira quando um homem jogou de cima, um martelo em sua cabeça. Sasuke correu em sua direção, pronto a pegá-lo pelos cabelos e dar uns bons socos, mas foi impedido.

- Sasuke, não! – Konohamaru gritou, enquanto Gaara e Suigetsu o seguravam.

- Ele não deixou o martelo cair. Ele jogou! Eu vi! – dissera balançando a escada, tentando jogar o homem lá de cima.

- Mas nós não queremos brigar! – Suigetsu começou

- Nós prometemos à Sakura. – Gaara finalizou. – Vamos, manter a calma. Anda, estamos muito atrasados.

Sasuke não reconhecera os irmãos. Ainda pasmo, viu Naruto subir e entregar o martelo ao mesmo homem que e o tinha alvejado. Coisa que ele julgaria impossível, aquilo era inadmissível!

- Ela transformou vocês em filhinhos da mamãe. Esses caras, querem matar vocês e o que fazem? Pedem desculpa por estar vivos! Desonram o nome Uchiha! São um bando de bajuladores covardes e medrosos. – Como se para enfatizar o que disse, uma tábua fora jogada acertando Neji e Shikamaru, que caíram. – É bem feito! Espero que acabem com vocês! – Dito isso, voltou aos seus afazeres.

A obra estava progredindo bem. Os irmãos Uchiha resistindo às provocações. Mas tudo tinha um limite.

- Pronto Neji! Vamos.. – E antes mesmo de perceber, Sasuke foi acertado com força e jogado ao chão. Naruto que estava no telhado com ele viu exatamente o que acontecera, e bem, esse foi o estopim.

- Por que fez isso? Ele não fez nada! – E logo depois, acertou um soco e começou uma briga com o responsável.

- Agora sim! – Sasuke se levantou rindo, e faminto de uma boa briga. Estava engasgado com tudo o que faziam a sua família, mas não poderia tomar partido a menos que eles começassem. E bem, Naruto começou. Ele não esperaria mais nada.

Os times se uniram contra os Uchiha, o que não foi de muita ajuda, depois de tanto inflamarem sua ira. Não era um desafio afinal, eles lutavam entre si por diversão. O problema é que deixavam sempre um rastro de destruição, e foi o que fizeram. Senhor Aburame, até tentara acabar com as brigas, mas acabara contundido em poucos segundos, após entrar no celeiro. Sakura os observava. A estrutura do celeiro não estava completamente firme, e depois de tantos engomadinhos da cidade arremessados nas paredes, ou para fora delas, elas caíram uma a uma. No final daquela bagunça, lanhados, esmurrados, escorados uns nos outros, os Uchiha gargalhavam, menos uma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...