História Sete Pecados Sexuais - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine Hot, Surubangtan, Você X Surubangtan
Visualizações 335
Palavras 2.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooi, meus anjos! Como vão?

Eu queria agradecer aos favoritos e comentários do último capítulo. Confesso que fiquei bem surpresa e tudo mais, então eu 'tô bem trouxinha com o feedback.
Já queria avisar também que sei que a maioria das pessoas esperam por palavras mais leves em relação aos orgãos genitais e tudo mais, porém eu não tenho exatamente um "padrão". A fanfic é +18 mesmo, então não esperem por coisas leves demais.

Ps: As partes em itálico são pensamentos da (S/N) enquanto as coisas seguem, ok? Ok.
Ps2: O capítulo ainda não foi betado, então relevem os erros. Irei atualizar com as correções logo que o Beto betar, ok? Ok.

— Boa leitura ❣

Capítulo 2 - Masturbação


Fanfic / Fanfiction Sete Pecados Sexuais - Capítulo 2 - Masturbação

Suspirei olhando meu celular longe de mim. O telemóvel havia apitado à apenas alguns segundos atrás e toda vez que eu pensava em me aproximar e ler a maldita notificação, minha mãe chegava e me lançava olhares de quem dizia: “Se tocar nesse celular agora, eu vou o pegar e estilhaçar na parede sem me importar com as visitas”.

Então por amor a minha vida e ao meu celular querido, eu me mantive longe dele até que os colegas de trabalho dos meus pais fossem embora. O que demorou, e muito, então quando finalmente nenhuma pessoa indesejada estava em casa, abri as mensagens e li todas.

Nenhuma delas tinha importância alguma e, por um momento, me senti a pessoa mais isolada do mundo. O que não é verdade, graças a sei lá quem.

(S/N)? Ouvi meu pai, Yoongi, me chamar e o olhei, deixando o celular de lado. Sua mãe e eu vamos ao supermercado.

Assenti com a cabeça os olhando sair e me joguei no sofá. Novamente sozinha e completamente entediada.

Fiquei olhando o teto e pensando em algo que eu poderia fazer no momento. Pensei em mandar mensagem para o Taehyung ou Hoseok, meus colegas da faculdade, mas sabia que eles estavam ocupados.

No instante seguinte, meu celular apitou indicando uma nova mensagem e eu o peguei. Desbloqueei e abri a mensagem recém recebida; era Jungkook, mais um dos meus colegas da faculdade.


Jeongguk

Hey, (S/A). Quer vir assistir um filme comigo? [14h37]

Estou entediado :/ [14h37]


O respondi calmamente tentando não parecer uma desesperada ou algo do tipo.


Você

Claro. Chego em 5 minutos, okay? [14h38]


Jungkook visualizou e respondeu um “okay” com uma carinha feliz, me deixando risonha. Ele é tão inocente e se assemelha tanto a um bebêzinho.

Me apressei em me arrumar e chamar um táxi em seguida. Este que não demorou a chegar e então, eu entrei e passei o endereço de Jeongguk.


                                  [...]


Chegando na casa do Kook, eu esperava que não tivesse que passar por nenhuma situação constrangedora, mas acho que foi impossível quando encontramos o Sr. e a Sra. Jeon na sala de estar. Era como se eles estivessem esperando para me conhecer e isso me causava alguns calafrios, confesso.

– Mãe, pai. – O Jeon mais novo chamou a atenção dos mais velhos presentes ali e eu os olhei. – Essa é minha amiga da faculdade, (S/N).

Fizeram referência e eu fiz o mesmo. Jungkook sorriu e pediu licença aos pais, me puxando em seguida para a direção das escadas e, consequentemente, para seu quarto.

– Qual filme quer ver, (S/A)? – Jeongguk se jogou na cama e eu ri, sentando ao seu lado. – Menos romance, por favor.

– Aish! Justo o que eu iria escolher? – Ele me olhou sério e eu fiz biquinho. – Ok, ok. Sem romance, “Sr.AntiRomantismo”.

Ele riu e se levantou, caminhou para sua estante e então pegou uma caixa média, colocando-a na cama em seguida.

– Pronto. – Sentou ao meu lado.

Abri a caixa começando a procurar por filmes interessantes. Alguns dos que eu achava me deixava meio surpresa, nunca pensei que Jungkook assistia filmes do tipo.

– “Barbie em Vida de Sereia”? – Mostrei e ele tirou o DvD da minha mão. – Não tem problema gostar dessas coisas, Jeon.

– Aish! Foi minha prima que deixou aqui quando veio, ok? Eu não assisto esse tipo de coisa e muito menos gosto. – Ri o olhando e ele continuou a me olhar sem expressar nenhuma reação. – É sério!

– Ok, ok. – Ri e continuei a procura pelos filmes. Achei um interessante e mostrei a Jungkook. – Que tal?

– Existem tantos outros, tinha que escolher logo esse? – Ele parecia meio nervoso (?). – “A vida secreta de Walter Mitty” parece legal.

– Tem certeza? Eu acho que prefiro esse aqui. – Olhei para a capa do DvD. – A capa deste é mais legal.

– Hum...– Percebi que ele hesitou um pouco. – Pode ser.

Lhe entreguei o filme e deitei na cama dele, esperando que ele colocasse o que tínhamos escolhido. Após dar play, ele pegou uma coberta e jogou na cama – lê-se em cima de mim. –, deitando ao meu lado em seguida.

– ‘Tá um puta calor, Jungkook. – Empurrei a coberta, tirando-a de cima de mim.

– Você acha? Eu ‘tô com frio. – Ele se cobriu e ligou o ar condicionado.

Olhei para o ar condicionado percebendo que o mesmo permanecia em 18 graus celsius. Estou começando a suspeitar que Jeongguk quer me deixar encarangada de tanto frio.

– Acho melhor se cobrir. – Ele riu colocando um pouco da coberta emcima do meu corpo e eu revirei os olhos me cobrindo. – Você sempre me contraria, mas sabe que sempre estou certo.

Bufei me arrumando na cama e tentando não me enrolar toda naquela coberta gigante. Jungkook adora me irritar.

– Cala a boca, o filme começou.


                                   [...]


O filme era legal. Tínhamos assistido apenas o comecinho, mas parecia bem interessante e eu estava ansiosa para continuar a assisti-lo até o fim da estória.

A Sra. Jeon havia nos chamado para descer e pegarmos algo para comer. Jungkook e eu estávamos tentando entender o motivo disso, e então o mesmo supôs que sua mãe estava a ouvir tudo pela porta do quarto. O que, na minha cabeça, parecia bem possível e, provavelmente, um fato.

– Acho que deve ser o suficiente. – A Sra. Jeon comentou, entregando o pacote de salgadinho ao filho e um pote de pãos com patês para mim. – Bom filme.

Subimos para o quarto e deitei na cama, me cobrindo em seguida. Jungkook fechou a porta e deitou ao meu lado, seguindo meus gestos anteriores e abrindo o pacote de salgadinho com sabor de cebola onion.

Soltei o filme e nos cobri outra vez. Kook estendeu o salgadinho na minha direção e eu neguei, sabendo que não aguentaria comer por ser forte demais.

Ele comeu apenas uns quatro e colocou o pacote ao lado do pote, se deitou ao meu lado e se cobriu.

O foco agora já estava totalmente no filme. Na cena, o casal principal tinha acabado de sair de uma festa e, ao chegarem em casa, começaram a brigar por ciúmes. O típico ciúmes besta, sabe? Aquele desnecessário.

Num ato rápido, Peter puxou a garota e a calou com um beijo afoito. Ok, tudo bem.

– Que clichê. – Ri e Jeongguk se remexeu parecendo desconfortável. – Que foi, Jeon?

– Nada. Eu só preferia estar assistindo ao filme que eu sugeri. – Fiquei o encarando sem saber o motivo. Ele me olhou brevemente antes de encarar a televisão, então se remexeu desconfortável mais uma vez, me deixando com um enorme ponto de interrogação na minha cabeça.

– Era por isso que eu não queria colocar esse filme. – Ele falou baixo, mas alto o suficiente para que eu pudesse ouvir.

Olhei para a televisão, me deparando com uma cena erótica passando pela mesma.

Uau, eles foram rápido. E...Jungkook, essa criança inocente, assistia esse tipo de coisa?

Fiquei em silêncio por um tempo e olhei para o garoto ao lado que assistia ao filme como se fosse um simples desenho ou algo qualquer. Virei-me para a televisão e passei a assistir em completo silêncio que se fazia naquele quarto.

Me remexi desconfortável ao sentir meu corpo reagindo a cena erótica que se passava ali. Senti minha vagina molhada, umedecendo a calcinha e rocei minhas pernas lentamente.

Mordi o lábio com força. A cada mais eu assistia, mais me deixava molhada. Merda!

Me remexi, outra vez, desconfortável na cama. A cena parecia não ter fim e o desconforto entre Jeongguk e eu também.Ele estava tão incomodado como eu. A única diferença é que ele não parecia estar precisando se tocar. E se estava, de fato, não era como eu necessitava.

Me virei de lado e fechei os olhos, tentando não prestar atenção nos gemidos arrastados e manhosos que saíam da boca da mulher. Tentativa falha.

– Vai dormir? – Kook murmurou e eu assenti brevemente, alegando estar cansada.

Rocei minhas pernas e levei minhas mãos até meu shorts, o desabotoando. Eu não conseguiria conter, tenho certeza disso.

Afastei minha calcinha e toquei meu clitóris, movimentando a mão até minha entrada e sentindo-a molhada. Aish, fazer isso ao lado do Kookie parecia tão errado, mas ao mesmo tempo… Tão gostoso.

Tirei meus dedos e os chupei tentando não fazer barulho – tentativa falha, novamente –, levei-os para dentro da calcinha e passei pelo meu clitóris, fazendo uma leve pressão.

Mordi o lábio ao conter o suspiro que sairia da minha boca. Fechei os olhos e levei meus dedos até minha entrada, tentando não deixar tão claro que eu me movia tanto embaixo daquela coberta.

– H-Hhm, (S-S/N). – Jeon gemeu, forçando a cabecinha do seu pênis contra minha entrada. – Tão apertadinha. – Grunhiu, entrando completamente com seu pênis.

Movi meus dedos fazendo movimentos de vai e vem, imaginando – sem querer e sem perceber – Jungkook o fazendo no meu lugar.

Instantaneamente, acabei ouvindo os gemidos que saiam da televisão, mas como se estivessem saindo da boca do garoto ao lado. Eu realmente estava imaginando os gemidos de Kook enquanto me masturbava?

– J-Jeon… – Sussurrei baixinho, aumentando os movimentos e alternando entre massagear meu clitóris.

– Gostosa do caralho. – Kookie deu um tapa na minha bunda, me fazendo gemer alto ao sentir a ardência no local.

Pressionei meu clitóris com mais força e desci mais uma vez, recomeçando os movimentos de vai e vem. Reprimi todos gemidos e qualquer outro som sexual que pudesse sair da minha boca que pudesse entregar o que eu fazia em segredo.

Continuei os movimentos rápidos, imaginando cada vez mais como seria ter os dedos do meu colega ao invés dos meus naquele local. Neste ponto, eu já havia mordido tanto meus lábios, que cheguei a sentir o gosto de sangue na minha boca, mas tampouco me importei com isso.

– É tão bom sentir o jeito que a sua boceta aperta meu pau enquanto eu te fodo, bebê. – Gemeu, apertando minha bunda com força e observando meus movimentos.

Aumentei os movimentos, indo o mais fundo e rápido que eu conseguia. Eu já não me importava tanto com os movimentos que eu fazia e tampouco ligaria se Jeongguk percebesse que eu estava me masturbando ao seu lado e em sua cama.

Ouvi um suspiro na voz do meu colega, mas juro que não foi apenas minha imaginação. Sabendo disso, me virei um pouco e olhei Jungkook, o mesmo estava deitado de costas para mim e muito provavelmente estava dormindo.

Neguei com a cabeça, continuando os movimentos depois daquela pequena pausa. Eu quero tanto foder com o Kook que achei, realmente, que ele tivesse suspirado ao meu lado?

Senti meu ápice perto, então aumentei a intensidade dos movimentos ao imaginar os gemidos roucos do Jungkook. Gozei em meus dedos e continuei a os mover lentamente, brincando com meu corpo.

Subi meus dedos e os chupei, limpando o resultado da minha brincadeirinha. Fechei meu shorts, roçando as pernas em extâse.


                                    [...]


– Você dormiu? – Perguntei, desligando a televisão e retirando o filme, entregando-o em seguida.

– Dormi. – Coçou a nuca, rindo nervoso. – Vi que virou pro lado, acabei entrando no embalo e dormi também.

– Acho que nunca vamos conseguir assistir algum filme sem que alguém durma. – Ri, me lembrando das outras vezes que nos encontramos com vários amigos da faculdade, incluindo o dorminhoco do Taehyung e o Lee Hyuk.

Jeon concordou rindo e guardou o DvD, levantando da cama e me acompanhando até a porta em seguida. Eu havia dito que meus pais não sabiam onde eu estava e que provavelmente estavam preocupados com meu sumiço repentino, então Kook riu e disse que me levaria para casa. Neguei, então ele ofereceu me levar até a porta de entrada, e aqui estamos nós.

– Não quer mesmo que eu te leve para casa? Eu sei dirigir, tenho até seguro e marcagem feita por um mecânico especialista. – Falou em tom de brincadeira, abrindo a porta e se encostando na mesma após eu sair.

– Não, Kookie. – Ri baixo. – Eu pego o táxi e chego rápidinho em casa. Não é tão longe assim.

Ele assentiu e nos despedimos brevemente, visto que eu já tinha chamado o táxi a alguns minutos e o motorista estava me esperando impacientemente.


                                       [...]


Depois de muitas horas explicando aos meus pais onde eu tinha ido, porque demorei e de ter ouvido uma palestra sobre adolescentes desaparecidos por terem fugido de casa, que foram assaltados e mais um monte de baboseira da minha mãe, eu finalmente pude me jogar na cama e pensar o quão louco foram meus pensamentos e meus atos.

Fechei os olhos e, infelizmente, passei a pensar no Jungkook de novo. Eu sempre o desejei, mas dessa vez, foi algo tão intenso.

Meu celular apitou, interrompendo mais pensamentos insanos que poderiam surgir na minha mente. O peguei e desbloqueei, abrindo a mensagem do Kookie-ah.


Jeongguk

Chegou bem em casa, dorminhoca? [18h21]


Você

Cheguei sim, dorminhoco. [18h22]


Jeongguk

E quando você quer vir outra vez pra assistir o próximo filme? [18h22]


Você

Depois desse, acho que prefiro assistir Barbie, e você? [18h22]


Jeongguk

Acho que a gente poderia assistir o mesmo, adorei te ouvir. [18h23]


Você

Me ouvir? O que? [18h23]


Jeongguk

É... Quem sabe da próxima vez você deixa eu fazer seu trabalho.. [18h24]


Você

Meu trabalho??? Como assim? [18h24]


Jeongguk

Quem sabe você me deixa te masturbar com meus dedos, hm? [18h25]


Você

OI? [18h28]


Jeongguk

Hahaha, boba. Pode vir aqui amanhã, se quiser, ok? A gente assiste outro filme e eu te masturbo, já que o fez e nem me chamou para te ajudar, hm? Tenha uma boa noite, (S/A). [18h30]


Notas Finais


Então... Ainda estão bem, certo?
Ainda tem muito tiro para vir, tenham paciência com a minha pessoa, por favor.

Segurem o kit de calcinhas reservas, vocês vão precisar delas. Hihihi.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...