História Sétimo Encontro - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Algemas, Atração, Dominação, Encontro, Kamasutra, Narrador Personagem, Romance, Sadomasoquismo, Sensual, Sexo, Submissão
Exibições 13
Palavras 661
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Sem volta


Fanfic / Fanfiction Sétimo Encontro - Capítulo 2 - Sem volta

— Me espere no quarto. — digo a ela com um tom mais firme.

Viro as costas e vou rumo à um closet que fica ao lado cozinha, percebo que ela consegue encontrar o rumo do quarto com facilidade. Dentro do closet pego o baú de sempre, preto com dobradiças douradas e me dirijo de volta ao quarto.

Me deparo com Ela encantada com a vista da varanda, deixo o baú na entrada no quarto, me aproximo por trás e a envolvo com meus braços.

— Você sabe o que significa estar aqui? — Falo enquanto estamos abraçados

— Sei e estou pronta pra ser sua! — Ela me diz olhando a vista a sua frente

Não precisava explicar mais nada, essa noite já havia sido discutida dias atrás e Ela se mostrava empolgada e excitada com a nova experiência durante as conversas prévias que tivemos.

Aproveitando a posição, desço as alças de seu vestido lentamente, em seguida o sutiã, ela coloca suas mão debaixo dos seios, como se quisesse evitar que o sutiã e vestido caíssem, retiro-as dali, deixando que o sutiã caia, aproveitando pra apertar seus peitos, uma mão em cada, massageando de forma circular em seguida, é possível ouvir um suspiro no ar.

— Tire seu vestido e sapatos, depois deite da cama. — Lancei a ordem no ar, soltando-a e me dirigindo ao negro baú.

— O que sair daqui será usado essa noite, sem exceção, porém já que é sua primeira vez serão  somente 4 itens, escolhidos ao acaso. — Falei como se fossem as ultimas instruções da noite.

— Tudo bem... — Ela respondeu com uma voz parcialmente trêmula.

Coloco a mão dentro do baú e retiro o primeiro item, confesso que um dos meus favoritos, as algemas. Mostro a ela, que estava somente de calcinha sobre a cama, em seguida retiro minha camisa e sapatos deixando-os no chão. Me aproximo lentamente com as algemas na mão,  eram 4, deito meu corpo sobre o dela e nos beijamos apaixonadamente, enquanto isso levo seu braço direito em direção a uma das hastes da cama, ali o prendo com uma das algemas, faço o mesmo com o outro braço enquanto dura o longo beijo. Começo a beijar seu pescoço descendo lentamente pro abdômen, mais uma vez é possível escutar um pequeno suspiro ao chegar próximo a virilha, paro o beijo, tiro sua calcinha e algemo suas pernas, uma em cada haste restante da cama.

Abro a gaveta de um criado próximo a cama, pego uma venda e a coloco em seus olhos.

— O inesperado é sempre mais prazeroso. — Lhe disse com um ar sedutor.

Ela esboça uma leve sorriso e morde os lábios. Começo a excitá-la deslizando os dedos por cima de sua vagina, lentamente a principio, a reação é imediata, sua boca ameaça abrir diversas vezes mas nenhum som é ouvido. Depois, um pouco mais rápido,  percebo que suas pernas tentam contrair,  um primeiro gemido é ouvido nesse momento, enquanto continuo ainda mais rápido com os dedos levo a língua em direção a superfície do clitóris, os gemidos se intensificam e se tornam quase ritmados com a frequência de minha língua. Continuo a ação ainda mais rápido fazendo-a perder o controle, sua respiração ofegante e os gemidos cada vez altos e estridentes, pernas e braços tentando se contrair em vão

— Par... — Ela tenta me dizer algo

—"Para"? Eu só paro quando eu quiser! — Respondo sem tirar os dedos ou diminuir a velocidade

Não demora pra que seu abdômen comece a ir de cima pra baixo e um gemido mais altos que todos ate então tome conta do ambiente. Penso comigo mesmo se ela já teria chegado ao orgasmo com tão pouco. 

— Por f... — Sua respiração ofegante misturada com os gemidos não permitem que sua fala seja compreendida.

— Não é assim que o jogo funciona, Não quer ser castigada por ser comportar mal.. quer? — Respondo com um sorriso sarcástico.

— Ahh..Ah.. E..u...Não... aguen... — Ela responde com dificuldade.

— Lembre-se que você desejou assim.. — Com um tom mais sério respondo de volta.


Notas Finais


Espero que gostem, mais uma vez peço o feedback


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...