História Seu Alfa insuportável!《Jikook-ABO》 - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 713
Palavras 1.952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ois 😙😙😙
Não sei o que falar 😓
Mas aproveitem

Capítulo 7 - "Por que justo comigo isso foi acontecer?"


Fanfic / Fanfiction Seu Alfa insuportável!《Jikook-ABO》 - Capítulo 7 - "Por que justo comigo isso foi acontecer?"

P.o.v Jimin

Sábado, 28 de junho, 12:34

Eu estava sentado na sombra da árvore que ficava no topo do morrinho.

Tinha uma garotinha de cabelos bem castanhos que corria junto com mais duas crianças.

Deitei minha cabeça no ombro de um homem que encostou sua cabeça na minha…

- Isso parece um sonho…

- Ainda é, mas vamos ficar juntos no final; nosso sonho vai ser tornar nossa realidade, meu anjo...

Ele deixou um selar demorado sobre meus cabelos e sussurrou…

"Acorde, meu anjo, para que eu possa te encontrar."

Sonho off

Acordei aos poucos. Eu sempre sonhava essa cena : três crianças brincando e um marido ao meu lado, me amando e cuidando de mim. Eu sempre gostei desse sonho… mas ele se tornava cada dia mais distante.

Me levantei da cama, mas acabei caindo no chão.

Eu estava nu.

Nu e com dores.

Cheguei a cogitar gritar ou mesmo chorar, entretanto eu não sentia nenhum sentimento ruim, o que achei muito estranho.

Me vesti com muita - MUITA - dificuldade e tentei descer as escadas (eu já estava cogitando descer pelo corrimão, mas meu bumbum está levemente arrombado); cheguei perto da cozinha e antes de que eu entrasse, parei para escutar a discussão :

- EU NÃO ACREDITO QUS VOCÊ FOI CAPAZ DE FAZER ISSO, TAEHYUNG! - era o Jin. Confesso que fiquei com medo do que o Tae fez, o Jin nunca ficou assim conosco antes

- Amor, fica calmo… - Nam falou calmo, mas ouvi um barulho de tapa. Acho que ele tentou fazer carinho nele; péssima escolha

- CALA A BOCA, NAMJOON! VOCÊ NÃO TEM NOÇÃO DA MERDA QUE ELE FEZ! NÃO SE META NISSO!

- EU JÁ DISSE QUE NÃO É CULPA MINHA! - eu finalmente consegui ouvir a voz do V… mas ela estava chorosa - E-EU NÃO TIVE CUL-

- SE ELE ESTIVER MARCADO, A CULPA É SUA SIM! - Jin também estava chorando

- VOCÊ TAMBÉM TEM CULPA NESSA HISTÓRIA! VOCÊ TAMBÉM NÃO CUIDOU DELE! VOCÊ FICOU BÊBADO NA PRIMEIRA OPORTUNIDADE! TAMBÉM É SUA CULPA!

- MAS EU PEDI PARA VOCÊ CUIDAR DELE! EU NÃO ESTAVA MAIS CONSCIENTE DAS MINHAS AÇÕES, MAS VOCÊ ESTAVA! VOCÊ ESTAVA!

- CALA A BOCA! - seu choro se intensificou e eu finalmente entrei na cozinha, mas nenhum dos três notou minha presença - C-cala a boca… e-eu não quero isso… e-eu não q-quero.

- O-o que aconteceu aqui? - perguntei alto e os três me encararam de maneira estranha - De quem que vocês não cuidaram?

- J-Jimin!? - Jin me olhou horrorizado - A-a quanto tempo estava escutando?

- Tempo suficiente para ouvir você culpando o Tae por não ter cuidado de alguém. Quem foi? - Tae ainda chorava muito - Tae… - olhei para suas mãos e vi que segurava um pedaço de tecido. Me aproximei dele e o mesmo tentou esconde-lo atrás de seu corpo - Deixa eu ver.

- N-não… - ele quase não conseguia falar em meio a tantas lágrimas. Me ajoelhei em sua frente na tentativa de pegar - N-não! V-você n-não p-pode!

- Tae… - ele comprimiu os lábios sem parar de chorar - Por favor…

Ele não me respondeu, mas também não reagiu quando puxei seu braço delicadamente, podendo revelar um colar protetor rosa com listras pretas.

Era o meu colar.

Toquei meu pescoço e me senti completamente despido. Eu estava sem a única coisa que me protegia. E eu acordei nu…

Passei minhas mãos de modo desesperado, tentando encontrar o meu maior medo. Senti uma pequena deformação em sua lateral e fiquei sem ar. As lágrimas escorriam de maneira livre pelo meu rosto e eu não conseguia respirar direito…

Me levantei cambaleando, Namjoon tentou se aproximar, mas o lancei um olhar de aviso para que não o fissesse; caminhei até o espelho da sala e consegui ver.

Uma marca.

Eu tinha sido marcado.

Senti minha visão embasar… eu tinha voltado a respirar? Meu corpo ficou leve de repente, e consegui ouvir um impacto…

~16:56

- Jimin..? - escutei uma voz me chamar… eu morri? - Acorda, rapariga. Eu não quero ter que pagar seu enterro não! Tua mãe vai ficar sozinh- PELA MOR DE DEUS, PARK JIMIN! MINHA PACIÊNCIA JÁ ACABOU COM VOCÊ SE FINGINDO DE MORTA! - não, eu tô vivo mesmo

Olhei em volta e percebi que não estávamos na casa do casal, e sim num hospital. Eu só não lembrava como vim parar aqui.

- Aish… - falei tampando meus ouvidos com o travesseiro - Isso lá é jeito de acordar uma pessoa? Credo, Hyung.

- Ainda bem que acordou. - ele sorria, mas seus olhos estão gritando o quanto ele não estava bem - V-você me preocupou…

- Shhh… - sentei na cama e o abracei. Ele soluçava baixinho e me apertava - O que aconteceu?

- V-você foi marcado… - ele se soltou do abraço

- Ah… é. - olhei para o teto na tentativa de conter minhas lágrimas - Q-que coisa, né?

- Minnie…

- T-tá tudo bem, Jin. E-eu não vou morrer por causa disso. - ri nervoso… toquei meu ventre e senti meu rosto ficar molhado - E-eu…

Ele me abraçou forte e eu despenquei. Eu não poderia mais ter os filhotes que eu tanto desejei pelo simples capricho de um alfa. Eu estaria preso a ele pelo resto da minha vida, sem ao menos saber quem ele é...

- E-ele destruiu os meus s-sonhos, Hyung! Ele destruiu a minha vida! ELE DESTRUIU O MOTIVO DE EU TER A PORRA DE UM ÚTERO DENTRO DE MIM! ELE DESTRUIU TUDO! E-el-

- Shhh. - ele também chorava - V-vai ficar t-tudo bem. Eu prometo.

- Com licença. - Namjoon entrou no quarto e mostrou um sorriso acolhedor - Por que meus anjinhos estão chorando, hum? - sentou do meu lado e Jin pulou para seu colo, chorando baixinho em seu pescoço - É sobre a marca? - concordei e ele fez carinho na minha mão - Jiminnie, se quiser, eu já tenho um suspeito sobre quem te marcou. Posso encontra-lo e conversar com ele. Voc-

- E-eu não quero. E-eu não quero me casar com um alfa pelo simples fato dele ter me marcado, Nam. Eu quero me casar com quem eu amo. A-alguém que me aceite, mesmo com essa marca… - ele secou uma lágrima teimosa que escorreu dos meus olhos e deixou um selar na minha bochecha

- Tudo bem então. - Jin acabou dormindo nos braços dele - Vou leva-lo para casa. Ontem ele bebeu demais e acabou passando mal a noite toda; deve ter dormido, no máximo, umas duas horas. Sem falar do estresse com toda sua situação. - ele sorriu e pegou o esposo nos braços - Ele te ama muito, Ji.

- Eu também o amo muito.

- Eu sei. - sorriu sem mostrar os dentes e foi até a porta - Ah! Sua Omma falou que não pode vir por conta de um "assunto inacabado" e mandou você ir direto para casa.

- Ok. Namjoon! - ele se virou para mim - Cadê o Tae?

- No terraço. Pensando. - dito isso, foi embora. Soltei um longo suspiro.

Me deitei novamente, mas sem a intenção de dormir.

Eu tinha que pensar.

Eu não sei o que faria agora. Se eu não ficasse com o alfa, eu nunca teria meus filhos… mas não seria por amor. E-ele não me amaria, estaria comigo apenas por obrigação... será que valia apena? Eu estou confuso!

Uma doutora beta, de mais ou menos 30 anos, entrou em meu quarto e serviu uma refeição maravilhosa. Falou que eu não tinha comido nada até agora e que eu "precisava comer para ficar fortinho". É sério. Desse jeito. Depois ela explicou que falou desse jeito porque tinha uma filhinha pequena e isso acabou a deixando no automático. Confesso, Choi YangMi era uma fofa.

~17:25

Me levantei e escapei do meu quarto - YangMi falou que eu não podia sair ainda, mas sou rebelde - indo direto para o terraço.

Ele era todo aberto e só tinha um pequeno parapeito que deveria bater na minha cintura. Me encostei nele e olhei para baixo. O hospital devia ter uns quinze andares…

- Cuidado. Telhados são perigosos. - escutei uma voz bem conhecia por trás de mim e sorri

- Eu sei bem disso. - ele riu - Aquela queda foi bem dolorosa. - foi minha vez de rir

- Concordo, na minha eu perdi a memória, lembra? - concordei - Ainda bem que só durou algumas horas.

- Ainda bem mesmo! - dei um soquinho em seu ombro - Se não tivesse lembrado uma pessoa ia morrer. - (N/a: provavelmente.)(J: eles iam te matar)(N/a: eles quase me mataram com as suas quedinhas, imagina com a merda que eu fiz com o Tae?!)(V: você me fez esquecer de todo mundo!)(N/a: Aigoo! Mas não ia durar para sempre!)(J/V: NÃO JUSTIFICA!)(N/a: VOLTEM PRA HISTÓRIA!)

- Verdade. - ele sorriu e sentou no chão, de costas para o parapeito. Sentei ao seu lado

- No que tanto pensava?

- Na sua marca. - olhávamos para o céu que escurecia devagar - Já senti o aroma do seu alfa antes, mas não me lembro de onde.

- Por favor, não fale desse idiota como "seu alfa". - suspirei de forma pesada - Eu não tenho um alfa.

- Como queira. - ele deu de ombros - Mas isso não muda o fato de estarem ligados. - olhei para o chão acinzentado

- … Me pergunto o porquê do meu ômega ter deixado. - toquei o lugar que me prendia e sorri bobo, mas logo ficando puto - Ele está feliz.

- Quem? - Tae passou a me olhar e viu onde eu tocava - Entendi… suspeita no que ele pensa?

- … Em mim. - corei e vi um sorriso safado surgir no meio da cara dele. Deu até vontade de bater com força nela - N-não começa!

- JI-MIN-NIEEE! - revirei os olhos mas fui traído sorrisinho que me escapou - SEU APAIXONADO!

- EU NÃO TÔ APAIXONADO! - o olhei em descrença, mas meu lobo riu, "Está si~im!"

- Ownt! - me abraçou - Se ele pensa em ti, não deve ter sido apenas uma noite para ele.

- I-isso não muda nada. - senti minhas bochechas queimarem - E-eu não vou atrás dele.

- Ok! - ele se levantou sorridente e caminhou até a escada de incêndio

- O que está armando!? - o segui

- Nada. Só estava pensando…

- Em que!? - ele riu

- Você não vai atrás dele, mas ninguém te garante que ele não vá atrás de você.

- A-acha que ele iria me procurar..? - aí que ódio! Eu tô parecendo uma ômega apaixonada! (N/a: mas tu é)(eu não vou falar nada pois estou ocupado tacando o foda-se para você)(N/a: eita! Agressiva)

- Se for quem eu estou pensando, você vai ficar de saco cheio de tanto que ele vai insistir. - ele sorri ladino e fomos para o "meu quarto"

- Ele me conhece? - comecei a vestir minha roupa

- Ainda não. Então aproveite enquanto está livre de um alfa apaixonadinho! - riu e sorri

- Senhor Park!? - dona Choi entra na sala - Aí, que bom que está bem! - ela suspirou aliviada e acabei sorrindo - Não faça mais isso! - ela deu um tapinha em meu braço e acabei rindo - Você sumiu e ninguém viu você saindo! Eu fiquei desesperada! Isso não se faz com uma mulher de idade!

- Não se preocupe doutora, não vai voltar a acontecer. - ela sorriu

- Não vai mesmo, já dei alta o senhorio. - fez um carinho no meu braço e saiu - Tenha uma boa noite, menino Park.

Depois disso, fomos para casa.

Tae dormiu lá em casa porque não queria ver o novo pretendente que os pais arranjaram para ele.

Assistimos um filme romântico qualquer e confesso não ter prestado atenção, pensando em tudo que tinha acontecido…

"Por que justo comigo isso foi acontecer?"

Acabamos dormindo, abraçados; sem ver o final feliz…


Notas Finais


😔😔
Tadinho do Jimin!
O que será que vai rolar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...