História Seu braço direito - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Sakura, Sakusasu, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 300
Palavras 1.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 8 - Chance


A semana estava sendo bastante cheia para Sakura, a cada dia que passava o projeto da cafeteria avançava, alguns problemas começavam a surgir, dai eram necessárias pequenas modificações para corrigir, orçamentos para cumprir, conferir o trabalho dos marceneiros quanto ao mobiliário.

Conseguia dedicar as manhãs para o projeto da cafeteria e as tardes para o IT, mal havia visto Sasuke durante a semana, o vira apenas na segunda quando ele a colocou a parte de algumas mudanças que havia feito no projeto, debatera isso com ela e tudo ficou acertado.

Era uma quinta-feira, Sakura mexia na planta estrutural a fim de consertar um problema indicado pelo empreiteiro sobre a cafeteria, era plena hora do almoço, ela almoçava na companhia de Naruto e junto com o rapaz debatia sobre uma solução para o problema, precisava de um modo rápido e de baixo custo para não atrapalhar o orçamento.

- Sakura-chan, você está com um verdadeiro pepino nas mãos, se pudesse gastar um pouco mais dá pra fazer essa parede como eu falei – falou Naruto olhando o tablete da amiga.

- Esse pouquinho a mais que você fala são 177 mil ienes, não é pouco dinheiro Baka Naruto – falou revirando os olhos.

O loiro coçou a cabeça – eu não sei como te ajudar, já pediu opinião a Sasuke?

- Até pediria, mas mal o vejo, sem contar que ele está se dedicando horrores ao IT, não quero encher a cabeça dele... – fez bico.

- Ah, Sasuke tá ocupado, mas o bakazão aqui que também tá trabalhando num projeto grande e tentando almoça em paz pode ser atrapalhado, Sakura-chan, você é má – retribuiu o bico chateado.

- Desculpe, Baka Naruto. Você tem razão é algo que preciso lidar sozinha – sorriu para ele e voltou a terminar o almoço.

- Não precisar ser assim Sakura-chan, a gente vai encontrar alguma coisa – abriu um sorriso grande.

- Vamos terminar esse almoço rápido preciso ir pro escritório, quero avançar um pouco mais no projeto hoje.

- Hai, hai.

Os dois terminaram de almoçar, foram para empresa e se separaram conforme o elevador chegasse ao andar de destino de cada um. Sakura foi ao banheiro antes de entrar no escritório de Sasuke, lavou as mãos, passou fio de dental e enxaguante bucal e passou a retocar a maquiagem.

Uma moça de cabelos castanhos preso em um coque alto entrou no banheiro, trocaram um boa tarde e a moça entrou em um dos box. Outra mulher entrou, tinha cabelos verdes longos e olhos pretos, cumprimentou Sakura ao entrar e se juntou a pia, lavou as mãos e retocaria a maquiagem.

A de cabelos castanhos saiu do box – Mei, te falei que ele não havia se aposentado por invalidez.

- Mas vai acabar acontecendo, ele mal pisa aqui, não sei como não foi demitido, sempre entrega os trabalhos no limite do prazo, sempre falta, até ambulância aqui aparece por causa dele. É um louco... sempre foi desajuizado, aposto que Tsunade-sama já deu pra ele quando ele era normal – falou rispidamente - por isso mantêm o cargo.

- Nossa, você hoje está mais venenosa do que nunca – riu a garota de cabelos castanhos – isso é ressentimento viu!?

A outra deu de ombros – queria que ele sumisse daqui.

Sakura riu, um riso seco pelas asneiras que ouvia – Uchiha Sasuke acontece de ser um dos maiores nomes da ascensão em arquitetura, isso apenas com uma mão – riu mais uma vez – para pessoas que tentam justificar o sucesso de outro de maneira tão baixa só com muito despeito mesmo – pegou a nécessaire com tudo guardado e saiu do banheiro deixando as duas mulheres sem reação.

Entrou no escritório de Sasuke bufando de raiva, havia reconhecido as vozes do outro dia, e agora havia colocado rostos nelas, colocou na maquina de expresso um chá para fazer, se acalmaria antes de voltar ao trabalho, sentou no sofá relaxadamente tomando o chá, observava Konoha pela janela, era uma bonita vista aquela.

Voltou seus olhos para decoração do ambiente e reparou em dois quadros, eram dois projetos arquitetônicos que Sasuke havia feito, chegou perto do projeto que era uma casa em estilo japonês, na legenda mencionava que o projeto havia sido criado para uma cidade perto de Konoha, ainda do país do fogo. A planta estava toda em preto e branco, ele não havia colocado a versão pintada e texturizada em moldura.

O segundo era um desenho em perspectiva de um colégio, o desenho estava em tinta nanquim e gráfiti, os traços eram limpos e precisos, era bem perceptível que não havia marcas de borracha ou qualquer outra rasura no papel manteiga. Olhou a data de criação do projeto, havia sido a 5 anos, fora antes do acidente.

Terminou de tomar o chá e foi para a sala, olhou para os armários e os abriu, cheios de livros de arquitetura, tubos de PVC usados para guardar projetos, tudo perfeitamente organizado e etiquetado. As pranchetas haviam se tornado mesas, apesar de não haver nada empoeirado lá era bem obvio que não estavam sendo usadas. Era um tanto surpreendente que ele mantivesse aqueles objetos grandes e sem uso ali, talvez aquilo estivesse ligado a ele emocionalmente.

Voltou ao computador para trabalhar no projeto, testava o layout de umas salas que já estavam com as plantas de reformas finalizadas, pelo que o Uchiha havia apresentado a ela, ainda faltava bastante coisa para ser feito, ela estava começando a ficar sem ter o que trabalhar, claro podia mexer naquele layout o quando quisesse, mas tinha certeza que o melhor trabalho já havia sido feito.

A maçaneta da porta abriu, Sasuke estava do outro lado, olhava para trás conversava alguma coisa com Tayuya, logo a menina saiu e ele finalmente entrou. Seus olhos encontraram a garota em sua sala, ele abriu um meio sorriso ao vê-la.

- Ohayo Sasuke – falou ela sorrindo com os dentes a amostra.

- Ohayo – seguiu para sua mesa e depositou sua bolsa em cima para começar a tirar suas coisas.

- Você parece cansado, está bem de saúde?

- Hai, estive na prefeitura foi muito cansativo lá, precisei de algumas autorizações, um saco lidar com engenheiros.

Sakura riu, essa velha rixa entre arquitetos e engenheiros.

Sasuke ligou o computador que tirou da bolsa – Como estão indo os ambientes?

- Praticamente finalizei o que você me passou, só gostaria que você desse uma olhada.

Ele assentiu e se aproximou por trás dela, se curvou um pouco para ela lhe mostrar o trabalho, perguntou do por que dela ter feito o que havia feito, uma vez que ela explicou ele se deu por satisfeito.

- Sakura, se você conseguir terminar essas coisas hoje gostaria que me acompanhasse nas visitas a partir de amanhã, acho que será bastante proveitoso – falou olhando para a tela.

Ela o olhou surpresa, não imaginava que Sasuke fosse lhe confiar isso – Conte comigo... – sorriu.

Ele voltou a sua mesa e ao seu notebook, abriu os programas que eram necessários e começou a trabalhar, deixando a sala em silêncio.

Sakura continuou a trabalhar, fez pequenas pausas pra descansar o corpo da posição e tomar aguá. Reparou que o rapaz não parava nunca, sabia o quanto isso era prejudicial, por isso quando trazia água para si também trazia para ele.

As pausas de Sasuke se destinavam a 5 segundos para estralar o pescoço, fazia isso com uma certa frequência.

Ainda cedo naquela tarde terminou os layouts que faltavam, abriu um sorriso grande no rosto.

- Terminou? – perguntou ele.

- Hai. – ainda sorria.

- Mande para meu e-mail, por favor.

Ela assentiu e algum segundo depois enviou, se levantou e foi para atrás dele, mais uma vez ele estralou o pescoço enquanto o arquivo era aberto. Moveu o cursor do touchpad para melhorar o ângulo, deu zoom, Sakura espontaneamente falou o que havia feito e o por que de ter feito, ele assentiu e fechou o arquivo.

Ela tinha um sorriso triunfante no rosto, haviam indagado ela se gostaria realmente de trabalhar com Sasuke, como se fosse algo muito difícil de fazer, e até onde ela sabia atendera todas as expectativas do homem.

- Ótimo trabalho – falou ele – Fique a vontade de se quiser ir para casa Sakura.

Ela assentiu – Vamos para onde amanhã? – falou um tanto energética.

- Não é um passeio, você sabe disso certo? – falou encarando a menina.

- Hai, eu sei, mas realmente estou ansiosa para fazer trabalho em campo, posso ser bem útil, sabe?

Ele riu e mais uma vez estralou o pescoço.

- O que você tem?

- Nada.

- Seu pescoço, está estralando o tempo todo, deve ser tensão.

- Não é nada de mais.

- Licença – falou ela e em seguida pôs as mãos entre o pescoço e o ombro do Uchiha.

- O que está fazendo?

- Calma, minha mãe é massagista e fisioterapeuta, eu sei o que estou fazendo – massageou os ombros do Uchiha, passando as mãos em seu pescoço, moveria o pescoço dele, mas sentiu a resistência.

- Sakura – repreendeu.

- Sasuke, você está com toda essa região tensionada, se você relaxar cinco minutos te ajudo a melhorar isso – ouviu a respiração dele se dando por vencido.

Voltou a massagear o ombro, pescoço, moveu a cabeça em movimentos circulares, massageou perto de sua orelha, jogando a cabeça dele para trás. Ele tinha seus olhos fechados, a boca levemente aberta, respiração calma, havia se entregado a aqueles cinco minutos.

- Pronto – tirou as mãos dele – como se sente?

- Ótimo, obrigado, eu poderia pagar por isso, se você quiser me passar o contato de sua mãe.

Ela fez bico – Eu poderia fazer isso... se me levasse para fazer alguma coisa em troca da massagem.

- Isso não é muito profissional – falou ele franzindo o cenho sério.

- Chato, achei que estávamos nos tornando amigos – falou ela se afastando visivelmente chateada – não tenho muitos amigos para fazer companhia, não seria de todo mal se fosse você.

- Você me passa o telefone da sua mãe e quando quiser companhia você fala, tudo bem?

Ela sorriu triunfante e assentiu, pegou o celular e passou o contato da sua mãe pelo LINE, pegou suas coisas e saiu. Travava batalhas para conhecer Sasuke, estava ganhando elas, não sabia se algo poderia sair dali, mas queria se aproximar dele e descobrir o que mais havia por trás de seus olhos negros.


Notas Finais


Se gostou deixa um comentário e umas estrelinhas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...