História Seu olhar - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Visualizações 399
Palavras 2.241
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alguém estava com saudades?

Preparem os coletes.

Capítulo 10 - O que acabou de acontecer?


Pov- Camila Cabello

        Demorei alguns segundos para assimilar o que London disse, quando cai em mim ela ainda me encarava com expectativa, obvio que o meu lado mulher aquele que sente desejos, vontades, tesão, adoraria pegar essa menina e ter uma noite avassaladora, mas o meu lado razão/coração sabia que não seria correto fazer isso, pois por mais que eu esteja apaixonada por uma babaca, não significa que eu posso sair usando outra pessoa por aí, se eu transasse com London eu acabaria pensando na Lauren e não me sentiria bem com isso, ela é linda e merece muito mais do que uma noite incompleta com alguém, com esse pensamento eu decido leva-la a uma área externa da boate para me explicar.

Eu: London vem comigo, vamos um minuto lá fora para conversar.

Ela concorda e nós saímos da pista em direção a uma espécie de varanda da boate.

Eu: olha me desculpe se eu te passei a impressão errada, mas eu não posso ter esse tipo de momento com você eu..

Ela me interrompe.

London: Camila é só uma noite, não significa que vamos casar nem nada, não precisa levar isso tão a sério.

Eu: porque hoje em dia ninguém leva nada a sério, obvio que sexo é uma coisa natural, mas é infinitamente melhor quando é feito com amor.

London: você nunca deixou o desejo falar mais alto?

Eu: claro que já, não é que eu seja virgem nem nada, mas eu gosto de uma pessoa e não acho certo ter essa noite com você pensando em outra, você é linda pode ter quem você quiser, só que eu não sou essa pessoa, me perdoa.

London: uau eu não esperava que você fosse tão sincera, mas eu agradeço você ter esse tipo de consideração por mim ainda mais nem me conhecendo direito, só me prova de que você é realmente especial, pena que esteja destinando o seu coração a pessoa errada, infelizmente a Lauren não merece você.

Eu: nossa, está tão evidente assim que é ela?

London: até o seu jeito de andar muda perto dela Camila, eu havia percebido, porém como você me chamou atenção eu resolvi ignorar, mas eu sei que você sabe que ela não vai te ver assim né, aliás não só você como ninguém ela é do tipo que só pensa em si mesma, eu sinto muito por você.

Eu: é, não é fácil ter um amor platônico, mas essas coisas não se escolhe a gente sente o que sente. De qualquer maneira nós podemos ser amigas? Pode ter certeza de que essa é a minha melhor função, você vai poder contar comigo para sempre.

London: claro que podemos, eu gostei muito de você nesse pouco que te conheci.

Eu: amigas então!

Eu beijo sua bochecha e lhe abraço.

Por que eu não posso gostar de uma menina assim? Tenho que ter o melhor de mim preso ao meu próprio inferno particular chamado Lauren Jauregui!

Pov- Lauren Jauregui

       Eu acordo com uma ressaca terrível, numa cama desconhecida, tentando aos poucos me lembrar do que aconteceu ontem, de repente uma menina ruiva entra sai do banheiro e vem em minha direção.

Ela: boa tarde, achei que teria que acordar com um copo de água, rs.

Eu: boa tarde, será que você podia me dar minha roupa e me explicar quem é você e onde estou?

Ela: nossa, perda de memória alcoólica? Você me chamou para sair da boate ontem e me trouxe para cá, disse que era o quarto em que você estava alocada para as competições do seu colégio, eu sou a Lara, aliás meu nome não saiu da sua boca ontem. Eu tenho que ir trabalhar ainda, mas adoraria te ver a noite Lauren, posso vir te buscar?

Eu: olha Lara, eu acho que já nos divertimos muito ontem e daqui a pouco eu volto para a minha cidade então fica para uma próxima.

Lara: me passa então seu número, de repente eu vou para sua cidade te visitar.

Eu: que tal deixarmos isso para o acaso, ehin? Bem mais interessante.

Lara: bem típico de menininhas da sua idade né, foder e cair fora, mas eu já entendi o recado! Tchau pirralha.

Ela então sai batendo a porta, que merda de gente louca que eu arrumo, transa uma vez e já quer fazer mil planos, fala sério. Decido me levantar porque já está tarde e eu ainda tenho que me encontrar com a treinadora para combinarmos os detalhes da competição daqui a alguns dias e de quebra ainda temos mais um jogo dos meninos para ir animar hoje, só então que voltaremos para casa.

xxxx

De volta a Seattle dois dias depois

      Como eu sou uma pessoa de muita “sorte” o tempo passou voando e hoje começa o meu “trabalho” no hospital, minha mãe mandou eu ir assim que acabasse as aulas, de quebra eu terei que ser auxiliar da Camila que segundo minha mãe ainda será uma médica brilhante e bla bla bla, eu só não sei o que ela quer com isso tudo, eu não tenho menor interesse nisto, mas me apego na oportunidade deste castigo acabar logo para eu ter minha vida de regalias de volta. Estou esperando a nerd sair da biblioteca para irmos juntas para o hospital, claro que isso é mais uma ordem da dona Clara, neste tempo minhas amigas estão resumindo os acontecimentos da nossa viagem.

Vero: fala sério Keana você está de olho na Meredith, pode confessar.

Keana: ela é interessante sabe, meio tímida e misteriosa, mas parece meio travada quanto a sair com uma mulher, mas sim eu confesso que vou tentar ficar com ela, não sei porque, mas ela mexe comigo.

Lucy: olha tudo muito lindo, mas passada mesmo eu fiquei com a Camila, meu ela sem aqueles óculos dançando e dando aquela pegada na London, fiquei passada.

Vero: olha, olha eihn dona Lucy, estou de olho.

Lucy: para amor, você entendeu em que sentido estou falando.

Mani: eu estou com a Lucy nesta, foi surpreendente, se ela se arrumar um pouco melhor desbanca qualquer menina nesta escola.

Dinah: e você Laur, não falou como foi com a ruiva?!

Eu: a garota era gostosa e boa de cama, mas ao acordar ficou toda carente querendo fazer planos, tratei logo de cortar e ela ficou puta, eu não entendo esse povo sai uma vez e começa a planejar o casamento, credo.

Keana: rsrs, quem manda ser essa demônia de olhos verdes, o povo quer te namorar baby, rs.

Eu: hahaha, eu sei que sou gostosa, mas eu não engano ninguém eu falo que é só sexo, o problema é que levam a sério demais.

Lucy: eu já falei o que penso, uma hora essa pose vai acabar e eu vou ser a primeira a gritar: eu te avisei, rs.

Quando eu ia me pronunciar eu vejo Camila se aproximando.

Camila: olá meninas boa tarde.

Elas: boa tarde.

Vero: Camila, posso te fazer uma pergunta?

Camila: claro, pode falar.

Vero: por que em Portland você estava sem óculos e agora já está usando de novo?

Camila: quando eu vou participar de torneios eu uso lente, mas no dia a dia eu prefiro usar óculos.

Dinah: você devia usar só lente, fica muito mais linda.

Camila fica sem graça e Dinah continua:

Não precisa ficar com vergonha, você é uma tremenda gostosa Mila só não percebeu ainda.

Camila (vermelha): imagina Dinah, bom é melhor irmos Lauren até amanhã meninas.

Eu: você não pode ir sozinha e dizer para minha mãe que eu tive que ficar resolvendo alguma coisa aqui.

Camila: Lauren eu não vou mentir para sua mãe, aquilo não é diversão para mim é o meu trabalho. Vamos logo.

Eu: que saco, você também não faz uma para me ajudar.

Ela nega, se despede das meninas de novo e vai na frente devagar.

Eu: tchau cambada.

xxxx

 Estamos a duas horas presas em uma sala que segundo Camila é a sala esterilização de material, claro que minha mãe estava ocupada demais e então não veio nem me dar um sermão ao menos por enquanto, eu presa aqui quando podia estar no Karaokê com as meninas ou fazendo qualquer outra coisa.

Camila: Lauren pega aquela espátula que está ali.

Eu aponto para o objeto ela concorda e eu lhe entrego.

Eu: vamos demorar mais quanto tempo aqui? Não aguento mais

Camila: deixa só eu terminar aqui e nós vamos para o laboratório de pesquisa, o Dr. Coffer está pesquisando sobre novas maneiras de realizar enxertos em amputados e minha missão é ajudar na pesquisa.

Eu: você disse bem sua missão eu não sei por que me incluem nisso?

Camila: Lauren o que a Dra. Jauregui me pediu foi para te incluir no meu trabalho é isso que estou fazendo. Agora para de reclamar e me ajuda a levar esse material para a Simone, Ok?

               Quando nós encontramos a Simone enfermeira chefe do hospital ela pede um favor para a Camila.

Simone: Mila, eu sei que agora é o horário de você ir para a sala de pesquisa, mas será que você pode ajudar o paciente do quarto 302 a preencher a ficha do convênio eu preciso muito levar esse material para as salas de cirurgia e hoje estamos com baixa de pessoal.

Camila: sem problemas eu ajudo e depois vou para o laboratório. Vamos Lauren. Tchau Si.

Simone: tchau meninas e Lauren que bom que você veio passar um tempo conosco.

Eu dou um sorriso amarelo e acompanho Camila até o quarto, quando entramos eu agradeço a todos os deuses, tinha uma garota acompanhando o paciente deve ser filha dele, que pelo amor um espetáculo. Enquanto Camila ajuda o senhor a preencher a ficha eu resolvo flertar com a menina.

Eu: olá você precisa de alguma ajuda (pergunto isso com o meu sorriso mais cafajeste).

Ela: você poderia me informar onde é a lanchonete, nós saímos meio apressados e eu ainda não comi hoje.

 Eu: claro te acompanho, eu sou a Lauren.

Ela: prazer, Bruna.

     Percebo Camila me olhando de um jeito estranho, mas resolvo ignorar e anuncio que vou acompanhar Bruna até a lanchonete. Quando estávamos perto de chegar eu seguro na mão da menina e a levo para o banheiro, ela se assusta, mas logo entende o que vamos fazer, sem dar chance dela raciocinar entro em uma cabine e lhe agarro ali mesmo, só que antes mesmo de tirar a roupa dela eu escuto a alguém bater na porta.

Camila: Lauren saí dai agora.

Não acredito que a nerd vai me empatar logo agora.

Eu: o que você quer?

Camila: abre essa porta agora eu não vou falar de novo.

Resolvo ceder olho meio sem graça para a Bruna e abro a porta, Camila estava vermelha de raiva, acho que nunca a vi assim.

Camila: Bruna a lanchonete está logo a frente, depois de lanchar peço que ligue para um responsável maior de idade vir assinar a internação do seu pai, ok?

Ela assente e saí me deixando sozinha com a latina brava em minha frente.

Camila: o que você tem na cabeça Lauren? Alias o que falta na sua cabeça???

Eu: para que tanto alarde, já é segunda vez que você me empata.

Camila: olha só Lauren e presta bem atenção que eu não vou repetir. Isso aqui não é o colégio, nem passeio, nem excursão, nem boate, nem motel para você se comportar desta maneira, esse aqui é o meu trabalho e eu batalhei bastante para estar aqui e não vai ser uma mimada como você que vai me atrapalhar.

Eu: para que tanto drama Camila, sabe do que você está precisando? De sexo, achei que a London tinha resolvido isso em Portland.

Camila: não me compare a você Lauren, eu tenho respeito pelas pessoas e a London não é uma qualquer para que você fale isso.

Eu: a meu Deus para de ser puritana menina, você é sempre assim chata desta maneira, está precisando mesmo transar para largar do meu pé, olha só eu faço o que eu quiser, não preciso de babá, se eu quiser transar com qualquer um eu transo, detesto esse seu jeito certinho, chato e sem graça de ser.

Camila: você realmente se comporta como uma qualquer né, só que não aqui, enquanto você estiver trabalhando comigo vai ter que se comportar, se quiser ser uma vadia vai ser da porta pra fora.

Eu: hahaha é isso mesmo sou uma vadia, mas mesmo sendo uma saiba que eu não ficaria com uma pessoa como você, não tente me domar porque você não vai conseguir agora me deixa.

Quando eu ia sair ela puxa e me joga com tudo na parede ela está muito vermelha e até treme de raiva, sinto sua respiração forte no meu rosto ela me olha profundamente, aos poucos desvia para a minha boca quando ela termina de vez com o espaço entre nós me beija, pela raiva que ela está eu pensei que seria um beijo selvagem, mas não ela me beija com delicadeza, sua língua explora devagar toda a minha boca enquanto ela pega em minha cintura e vai subindo a mão até a base das minhas costas, nunca ninguém me beijou assim com tanto carinho e intensidade ao mesmo tempo, quando eu recobro os sentidos eu a empurro ela então me olha por um tempo e sai. Quando eu começo a raciocinar eu me pergunto:

O que acabou de acontecer?

 

 

 

 

 


Notas Finais


Até breve.

bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...