História Seu olhar - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Emma Swan, Henry, Once Upon A Time, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 86
Palavras 1.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá babyss, mais um capítulo pra vocês!
Espero que gostem! :)

Beijo da Jéh

Capítulo 2 - Primeiras impressões


Swan estaciona o carro e se dirige à entrada do estabelecimento já separando as moedas para comprar um café.

O dia estava apenas começando e ela teria que ter forças para bater perna por aí atrás de um emprego.

 

Bom dia! Um cappuccino com canela pra viagem por favor.

Claro, só um momento. - A simpática senhora atrás do balcão responde já saindo para prepará-lo.

Resolvo sentar e aguardar.

 

** Regina Mills.

 

Não sei o que aconteceu nessa cidade infernal, mas por sorte as ruas estão praticamente vazias. Cheguei à The Mills Plataform 40 minutos antes do horário previsto.

Eis um verdadeiro milagre.

Deixo o carro no estacionamento e resolvo ir até a lanchonete do outro lado da rua buscar um café.

Provavelmente Bella, minha secretária, ainda não havia chegado à empresa.

 

- O de sempre, Granny! – Digo enquanto me sento em uma das banquetas em frente ao balcão.

- Bom dia pra você também, Regina. Já entrego seu café, tenha calma mocinha.

- Que seja. – Digo revirando os olhos.

Desde que cheguei à Boston, Granny sempre me acolheu e me tratou como uma neta. Dei sorte de conseguir construir a empresa próxima à lanchonete...

Mas as vezes ela passa dos limites. Ora, me chamar dessa maneira em frente aos outros clientes. Ela não aprende mesmo!

Agora estou aqui sentada ao lado de uma moça loira me olhando com cara de idiota. Ó céus!

- Deseja alguma coisa, senhorita? – Chamo a atenção da loira que até agora não havia parado de me olhar.

- Como? – Ainda por cima é tonta. Calma, Regina!

- Perguntei se a senhorita deseja alguma coisa ou pretende ficar me encarando a manhã inteira?

- Ah, bom, é, eu... – Se enrola na fala e abaixa o olhar - Desculpa, senhora – Diz e sai apressada, quase derrubando seu café enquanto desviava de um casal que entrava na lanchonete.

- Senhora? Mereço! – Digo vendo a loira cruzar a linha da porta.

- Ta vendo, Granny? Por isso você não pode me tratar com intimidade na frente de qualquer pessoa. A outra ali já se sentiu no direito de ficar me encarando!

- Você precisa ser mais calma, Regina. É a primeira vez que vejo essa moça por aqui, ela parecia ser uma boa menina. Agora que você a tratou dessa maneira nem sei se algum dia ela voltará. – Granny me responde e eu a olho espantada.

Ela está mesmo defendendo aquela estranha?

- Além do mais, Regina, você é famosa, já devia ter se acostumado a receber olhares por onde passa. – Completa, enquanto entrega meu café.

- Anota na minha conta, Granny. Vou direto para a empresa. Minha manhã já deu o que tinha que dar. – Viro as costas e saio em direção à Mills.

Aquela loirinha conseguiu me irritar sem nem falar nada. Espero nunca mais encontrar essa atrevida por aqui.

 

Chego na empresa e vou direto para minha sala.

Ninguém chegou ainda. Ótimo.

Preciso de um pouco de privacidade em algum momento do meu dia.

Ta aí um lado da fama que me tira completamente do sério: a falta de privacidade. As pessoas se acham no direito de se meter na minha vida só pelo fato de eu ser uma pessoa famosa.

Onde já se viu!

Eu sei que aquela garota só estava me encarando certamente por ter me reconhecido, mas isso me irritou de uma maneira que nem sei explicar.

Urgh. Atrevida!

 

Depois do pequeno incidente, Regina passou a minha inteira trancada em sua sala apenas focada no trabalho. Tinha muitas coisas para resolver, já que faziam alguns dias que não aparecia na por lá.

Na verdade, a Mills tem funcionários o suficiente para se encaminhar sem que Regina precise trabalhar, mas como a mesma gosta de ter controle de tudo, geralmente está por lá tomando nota do que vem acontecendo na empresa.

 

**

 

Próximo dali, Emma andava apressada pelas ruas xingando mentalmente uma certa morena grossa que encontrou na lanchonete.

Quem aquela mulher pensa que é pra falar comigo dessa maneira?

Ser a toda poderosa Regina Mills não lhe dá o direito de falar dessa maneira com quem quer que seja!

Deu mais alguns passos e se sentou em um banco na praça principal. Odiava sentir qualquer coisa ruim e nesse momento tudo que queria era chorar até sua raiva passar. Mas ela não poderia fazer isso. Não ali.

Permaneceu sentada apenas observando a sua volta. O pequeno riacho, as crianças correndo e brincando nos escorregadores e balanços que haviam por ali. Outras apenas passando, provavelmente a caminho da escola. Alguns casais desfrutando da companhia um do outro e o barulho dos carros que seguiam apressados pelas ruas.

Swan gostava de admirar a tudo e principalmente, prestar atenção em cada detalhe a sua volta. A vida era valiosa demais para que qualquer momento passasse despercebido.

Talvez aquela mulher apenas não estava em um bom dia e acabou por descontar isso nela. Com tantos afazeres, tantas coisas para pensar, uma extensa carreira nas costas e levando tudo sempre sozinha...Era aceitável tal reação.

Mesmo assim, Swan não pode deixar de se sentir abalada pelas palavras proferidas pela morena.

A verdade é que desde que a viu chegando na lanchonete reconheceu aquele rosto tão famoso, mas não foi por isso que ficou a encarando de tal maneira. Era acostuma a esbarrar com famosos, nunca ligou para isso.

Mas Regina, ah... Regina prendeu completamente sua atenção.

Nunca tinha a visto pessoalmente, mas tem certeza que foi a mais bela visão que seus olhos já tiveram a sorte de observar. Swan não gostava de mulheres, pelo menos era assim que pensava, já que nunca se relacionou com uma, ela apenas não imaginava que a morena fosse tão bonita assim, afinal, a mídia sempre exagera nos programas de beleza e maquiagem utilizadas nas fotos e vídeos. Mas se surpreendeu. Tanto que ficou fascinada em estar do seu lado.

Mills era um ícone para ela. Uma pena que tenha sido tão deselegante com a mesma.

 

Algumas horas mais tarde, Swan já havia ido a diversas empresas à procura de algum trabalho. Mas hoje a sorte realmente não estava do seu lado.

Se sentia cansada.

Resolveu voltar e tentar novamente no outro dia. Já estava ficando tarde e ainda precisaria buscar Henry na escola.

Apressou os passos até chegar ao estacionamento da lanchonete.

O caminho até lá estava bem mais agitado do que anteriormente, o trânsito já havia voltado ao normal. Certamente chegaria atrasada para buscar seu filho.

Quando parou no semáforo à frente, resolveu mandar uma mensagem para Ruby informando a mesma de seu atraso, assim Henry não ficaria preocupado com o fato de sua mãe estar atrasada.

Deu apenas tempo de apertar o botão de "enviar" e então ouviu um forte estouro vindo da região traseira do seu carro. Olhou pelo retrovisor e não podia acreditar.

⁃ Era tudo que eu precisava! - Esbravejou e desceu do carro indo de encontro ao motorista do outro veículo.


Notas Finais


Digamos que o primeiro contato não foi nenhum pouco agradável, hein?

Nos vemos no próximo capítulo pra saber quem bateu no carro da Emma, já imaginam quem seja?

Até loguinho...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...