História Seu olhar - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Emma Swan, Henry, Once Upon A Time, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 84
Palavras 1.667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo...

Espero que gostem!

Beijos da Jéh.

Capítulo 3 - Você de novo?


⁃ Boa tarde senhorita - cumprimentou. - Peço desculpas pelo ocorrido, bastou um descuido meu para que não desse tempo de frear a tempo - se justificou enquanto Swan, abaixada, analisava melhor todo estrago que havia feito em seu fusca.

⁃ Está tudo bem, senhor. O importante é que nenhum de nós se feriu. Eu só não sei onde vou conseguir dinheiro pra concertar isso.

Eu estava me sentindo furiosa, mas não poderia sair julgando aquele senhor. Poderia muito bem ter sido ao contrário. Eu só precisava manter a calma e tentar encontrar uma maneira de solucionar aquilo.

⁃ Não precisa se preocupar, senhorita...?

⁃ Swan. Emma Swan. – Respondi e voltei a olhar para a traseira, agora completamente amassada, do meu carro.

⁃ Não precisa se preocupar senhorita Swan, irei arcar com todos os danos a seu veículo. - Diz gentilmente.

Fui responde-lo quando ouvi a porta do outro carro sendo aberta e passos furiosos vindo em nossa direção.

Não pode ser...

O destino só podia estar de brincadeira comigo.

⁃ Sidney! Por acaso você é cego? Não soube enxergar um carro tão, tão... Tão amarelo á sua frente? Faça-me o favor! Entregue meu cartão a esta senhorita e peça que ela me ligue para tratarmos do valor que isso irá custar.​ - Disse isso e foi saindo, sem ao menos olhar para mim.

⁃ Eu estou aqui. Por que não se direciona a mim ao invés de mandar um recado pelo seu motorista?

 

Exausta. Era assim que eu me sentia.

Passei a manhã inteira na Mills tomando nota de todas as novas campanhas publicitárias que assinaríamos na próxima edição, mal tive tempo de sair para almoçar. Por sorte Bella havia buscado algo para que eu comesse ali mesmo na empresa.

Depois de deixar tudo pra praticamente pronto, fiquei em minha sala aguardando alguns minutos até a chegada da Srta. Kristin, a fotógrafa que faria algumas imagens minhas. As fotos seriam tiradas na Mills, pois seria para uma matéria sobre "as empresas das celebridades", algo assim, nem quis me aprofundar muito. Só aceitei mesmo por pura insistência se Graham, sócio da empresa. O mesmo alegou que a Mills precisa alcançar mídias mais variadas.

Mereço!

O dia ainda estava longe de acabar e meu estresse já estava no ponto máximo. Não que isso fosse difícil de acontecer...

⁃ Com licença. - Diz Bella entrando em minha sala

- Uma mulher chamada Kristin está na recepção, disse que a senhora à aguarda para uma sessão de fotos.

⁃ Pode pedir para ela entrar. - Disse simplesmente e me levantei dando a volta na mesa.

⁃ Sim, senhora – respondeu prontamente.

 

Fiquei ajeitando alguns papéis que se encontravam espalhados pela mesa, quando ergo meu olhar e reparo que Bella ainda está parada em minha frente na mesma posição.

⁃ Está fazendo o que aqui ainda? Grudou no chão da minha sala? - Falo, já sem paciência alguma.

⁃ Não senhora, eu só... Desculpa. Já estou indo chamá-la. - Diz enquanto se retira da sala.

 

Fico pensando na demora da minha secretária em sair, talvez estivesse esperando receber um "obrigada", coisa que certamente ela deveria saber que eu não diria. Ela nada mais é do que paga para isso.

Reviro os olhos e vejo a porta abrir novamente.

Dessa vez uma figura loira de boa aparência se personifica a minha frente e vem em minha direção com o braço direito estendido.

⁃ Regina Mills! É um prazer finalmente conhecê-la! - Diz apertando minha mão e me encarando sem pudor algum - Sou Kristin – completa sorrindo.

⁃ Prazer, senhorita - Tento parecer simpática esboçando um meio sorriso em sua direção.

A Srta. Kristin me devolve o sorriso e diz com a voz um pouco mais baixa se aproximando

- Acredito que não precise tanta formalidade, iremos ficar por algumas horas juntas, nada melhor do que estabelecemos uma boa relação. O que me diz? – Sugere.

⁃ Como preferir - Digo e dou alguns passos a frente tentando me afastar

- Vamos? Não estou com muito tempo.

Ela assente e me segue em direção ao saguão principal da empresa.

 

 Chegamos lá e percebo que a Senhorita Kristin observa a tudo com atenção, talvez procurando os melhores ângulos e iluminação para as fotos.

⁃ Está bom aqui para você? – Pergunto após um tempo.

⁃ Está ótimo, Regina. Mas vai ficar ainda melhor quando a modelo se posicionar - Diz e sorri.

⁃ Claro. Como prefere? - Pergunto.

Não entendi o que ela quis dizer com aquele comentário, mas não pude deixar de sentir vontade de recrimina-la por tal ato.

⁃ Ali, ao lado daquela planta próximo a escada. – Aponta.

 Me direciono até lá e espero os próximos comandos.

Agora pode apoiar o braço no corrimão da escada ou cruza-los, como achar melhor. Quero que seja você mesma, à ideia é passar exatamente isso aos leitores - Diz enquanto me posiciono melhor, cruzando os braços em seguida.

⁃ Quanto a isso não se preocupe, eu não costumo tentar ser alguém que não seja eu mesma - Rebato.

Kristin sorri de canto e começa a fotografar.

Foi assim por alguns minutos, ela me fotografando e soltando comentários atípicos pra cima de mim sempre que surgia oportunidade.

Eu já estava começando a achar um tanto estranho toda essa postura, talvez ela estivesse tentando...

⁃ Regina? - Me chama, se aproximando - Tudo bem com você? Percebi que ficou um pouco tensa...

⁃ Está tudo bem, só acabei de distraindo um pouco. - Respondo já retomando minha postura.

⁃ Muitos pensamentos? - Continua questionando.

⁃ Alguns... Nada relevante. Temos as fotos? – Resolvo seguir por outro caminho, já que aquele ele estava um tanto duvidoso.

⁃ Temos! - Diz em tom de comemoração. - Você foi ótima! Uma pena que já tenha conseguido as fotos, adoraria poder passar mais um tempo na sua companhia... - Fala e seu olhar desce por todo meu corpo.

Era isso mesmo que eu estava pensando?

⁃ Não entendi a colocação, senhorita Kristin - Digo por fim, sem esboçar reação alguma.

⁃ É tão difícil assim conseguir algo de você, Regina? - Se aproxima.

⁃ Depende o que querem de mim. – Digo, séria.

 Kristin fica em minha frente e sobe sua mão direita até meu rosto, onde começa um pequeno carinho.

⁃ Um beijo... Quero um beijo seu, Regina. – Responde ainda com a palma da mão acariciando meu rosto.

 Agora tudo realmente fez sentido. Era exatamente o que eu estava pensando.

Ela estava tentando algo comigo.

Ou melhor, estava se jogando descaradamente pra cima de mim!

Não posso negar que apesar de ter suspeitado suas investidas, fui pega de surpresa com essa declaração.

Eu já fiquei com mulheres antes, não tive muitas experiências e nem algo duradouro. Apenas coisa de uma noite e por puro efeito do álcool. Mas confesso que fiquei intrigada, de certa maneira.

Ela era uma mulher muito bonita, não posso negar, mas deveria se colocar em seu lugar e pensar bem antes de sair se oferecendo, ou melhor, pra quem se oferece.

⁃ Olha, senhorita Kristin, acredito ser um tanto imoral da sua parte tentar algo comigo enquanto estamos aqui á trabalho, dentro da MINHA empresa. Você pediu para me fotografar e eu lhe concedi isso, já se dê por satisfeita. É só isso que terá de mim. E como já tem, use seu profissionalismo e encerramos por aqui. - Digo de uma vez e percebo que sua expressão muda rapidamente, parece um misto de raiva com algo que não sei explicar. Mas não era nada boa.

Mas afinal, quem ela pensa que é? Vir até a minha empresa e dar em cima de mim querendo subir em cima da minha carreira? Tenha paciência!

⁃ Peço desculpas se fui inconveniente, Regina. Faremos como preferir. – Diz e dá alguns passos em direção à porta - Eu mandarei o resultado da matéria para o e-mail de Graham assim que estiver pronto.

Fica um tempo me encarando e como não respondo nada, pega sua câmera e seus materiais e desce as escadas do saguão.

⁃ Que mulher atrevida! Por Deus! Hoje é o dia... - Penso.

Primeiro aquela loira abusada da lanchonete, agora essa morena atirada. Espero nunca mais encontrá-las por aí.

 

Olho para o relógio e vejo que já está quase na hora de ir me arrumar para o evento. Todo ano participo de eventos beneficentes, dessa vez será em prol de uma ONG de animais.

Ligo para Sidney e peço que o mesmo venha me buscar na empresa, tinha hora marcada no salão para daqui 30 minutos.

Estamos quase chegando quando percebo Sidney frear o carro bruscamente e logo após ouço um forte estrondo.

- O que foi isso, Sidney? – Esbravejo.

- Batemos o carro, senhora. Eu irei resolver – responde e sai do veículo.

- Irresponsável!– Grito, mas provavelmente ele não me ouve.

Sidney demora a voltar e percebo que é hora de intervir, ou vou chegar ainda mais atrasada no salão.

Desço do carro e vou em direção à ele, que está falando com uma moça. Não tenho tempo de olhar para seu rosto, tudo que quero é resolver isso logo. Nesse momento estou em fúria!

- Sidney! Por acaso você é cego? Não soube enxergar um carro tão, tão... - Dou uma olhada no veículo e não encontro uma palavra para aquilo - Tão amarelo á sua frente? Faça-me o favor! – Reviro os olhos - Entregue meu cartão a esta senhorita e peça que ela me ligue para tratarmos do valor que isso irá custar. – Digo simplesmente e saio caminhando em direção ao carro.

Eu estou aqui. Por que não se direciona a mim ao invés de mandar um recado pelo seu motorista? – Ouço e paro no mesmo instante. O certo seria ignorar, mas eu não consigo. Preciso ensinar a essa pessoa a ter mais respeito com quem fala.

- Pode repetir senhorita? – Me aproximo.

- Não, não pode ser – Escuto ela dizer baixinho e levanto meu olhar até seu rosto.

Não! Era a mesma loira abusa da lanchonete...


Notas Finais


Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...