História Seus Olhos Azuis. - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~MayiehHaruno

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kurenai Yuuhi, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari
Tags Naruhina, Romance, Sasusaku, Sexo, Shikatema, Violencia
Exibições 118
Palavras 1.112
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiiie. ♥

Capítulo 4 - Quarto: Entre assassinos.


*SEUS OLHOS AZUIS*
*Chapter 4*: Entre assassinos.  
*POR* Hinata Hyuga.  

Desperto antes do meu despertador tocar. Dou uma leve espreguiçada e levanto-me da cama indo para o banheiro.Tomo um banho quente com direito a óleo de banho e aproveito para me depilar.  Lavo meus cabelos azuis escuro e escovo os dentes também. 

Um hora depois – Ou mais. – Saio enrolada na toalha e pego um conjunto de roupas íntimas lilás e visto-me com eles.  Seco meu cabelo,  enquanto canto uma música qualquer. 

Depois disso, visto uma calça jeans de cós alto, com vários rasgados de tamanhos diferentes.  – Que eu mesma fiz. – E pego um cropped perolado como os meus olhos e visto. Nós pés um par de all star preto. Prendo meu cabelo em uma trança lateral e passo pouca maquiagem.

Hoje é sábado. Um dia legal e que eu tenho folga do meu serviço. E hoje também é dia de feira,  e amo os churros de lá. Saio do quarto dando de cara com minha tia.  

– Bom dia, Titia. – Beijo sua bochecha.  – Me empresta seu carro hoje?  – Ela me encara sorrindo. 

– Bom dia, Hinata.  Te empresto sim. – Falou ela. – Está na estante as chaves.  – Sorrio agradecida. 

– Valeu,  e eu não venho para o almoço, vou para casa da Temari ajudá-la na faxina. – Desço as escadas rapidamente. 

– OK, cuidado e não volte tarde.  – Diz ela descendo os degraus. Pego a chave na estante e saio de casa rapidamente. O carro da minha tia é novo,  mais não é um carrão. Foi o que as economias dela, deram para comprar.  Entro no mesmo e dou partida logo em seguida.  Por ser um dia de sábado, há várias pessoas nas ruas,  o trânsito está bem movimentado. 

Consigo uma vaga à alguns metros da feira e desço. Pego minha bolsa, descendo do carro em seguida. 

– Poxa vida.  – Murmuro baixinho, o sol está bem forte. E já são mais de 11horas. Caminho por entre as pessoas e me lembro do meu celular no carro.  – Merda.  – Xingo voltando para o carro.  Vou rápido o suficiente para ser atropelada por um elefante.  

Meu corpo quase vai ao chão se o elefante não tivesse realmente me segurado. Choramingo baixinho por ser tão apressada.  

– Você está bem?  – Meu coração dispara e olho para o par de olhos azuis me encarando curiosos.  Engulo o nó na minha garganta e nenhuma palavra quer sair da minha boca. – Você é muda?  – Seu tom sai rude,  consigo voltar ao normal e o encaro sem graça. 

– Não, eu não sou muda.  – chio. – Foi só o susto. – Ele da de ombros e me encara mais serio, mais agora me analisando. Me sinto nua e constrangida.  

– Hm. – Murmura. Cruzo os braços seria.  

– Vai ficar só me analisando? – Ele sorri de canto e antes de responder a mesma garota de ontem aparece. 

– Você? – Falamos juntas.  – É sou eu.  – Falamos novamente e rimos. 

– Coro agora?  – O loiro rosna. 

– Naruto de deus que TPM é essa? – Ela revira os olhos.  – Hinata esse é meu irmão, Naruto. Pé no saco, essa é a Hinata.  – Ela diz.

– Já conheci esse homem.  – Digo normalmente. – Se me dão licença, tenho churros a procurar. 

– Sério?  Eu também. – Respiro fundo sorrindo amarelo.

– Ah,  que bom.  – Murmuro e Saky passa o braço no meu.  

– Vamos juntas. – Falou ela comemorando. Naruto revira os olhos e nós da as costas.  

– Vão na frente,  vou pegar o dinheiro. – Falou ele indo na direção da garagem.  

– Vai tarde.  – Falo baixinho. 

– Você é engraçada. – Saky diz.  – É a primeira garota que não se derrete ao meu irmão. – A encaro enquanto caminhamos para a barraca de churros.  

– Não vejo graça no seu irmão. – Respondo rápido, até de mais.  Ela me encara e começa a rir. 

– É sério? – Mais gargalhadas. – Você não vê graça em um loiro de olho azul, corpo másculo e bronzeado, braços fortes e sorriso lindo. Meu irmão é perfeito e você me diz que não vê graça nele?  – Sua sobrancelha está erguida.  

– Sim,  é serio. – Faço bico. 

– Pois eu também não. Ele é  meu irmão, não vejo graça nele.  – Dá de ombros.  A encaro e sinto que suas palavras não são sinceras. Continuamos andando até que vejo a barraca de churros.  

– Graças à deus.  – Penso alto. – Churros. – Sakura RI novamente. 

– Você é bem engraçada. – Fala ela novamente. 

– Pois é. – Digo. Chegamos na barraca de churros e pedi um com chocolate e Sakura também. – Então, você trabalha exatamente no que?  – Pergunto beliscando um pedaço de churros. 

– Delicia.  – Ela comemora mordendo um pedaço do seu.  – Sou rica,  não trabalho.  – Ela diz me encarando. 

– Legal. – Digo dando de ombros.  – Como você aprendeu a lutar assim?  – Me refiro ao que houve ontem e ela sabe. 

– Meu irmão me ensinou. Ele é um assassino. – Engasgo com o pedaço de churros e Sakura começa a rir. – To brincando, na parte de assassino. – Morde outro pedaço de churros. – Eu e ele fizemos aulas de auto defesa quando eramos pequenos, caso fosse necessário e hoje sabemos que precisamos. 

– Vocês precisam por que?  – Minha curiosidade é tamanha.  

– A Partir do momento que você souber, eu terei que me livrar de você....definitivamente. – Ela diz seria e engulo o churros como se fosse vidro. 

– Aqui.  – Naruto entrega a carteira a irmã e me encara descaradamente. Esses olhos são tão iguais aos do homem que eu vi ontem, será mesmo que... Não. 

Me levanto. 

– Tenho que ir, vejo vocês depois.  – Eles me encaram.  

– Tudo bem.  – Sakura diz sorrindo. – Vejo você depois?  

– Claro.  – Murmuro.  

– Então até. – Diz ela.  Naruto não diz nada e então dou as costas e saio dali.

Caminho novamente até o carro e me esbarro novamente em alguém. 

– Ei, presta atenção porra.  – A pessoa rosna, olho para ver um homem alto e de cabelos tão pretos quanto seus olhos assustadores. Ele é másculo e lindo, porém me dá medo.  

– De-desculpe. – Falo tentando voltar a caminhar. 

– Espere.  – Diz o homem.  – Como se chama, gracinha?  

– Hi-Hinata.  – Gaguejo sentindo seus dedos em meus ombros. 

– Você é uma gracinha, não quer sair comigo não? – Ele lambe os lábios. – Isso não é um pedido.  – Engulo em seco e ele segura meu pulso. 

– Não. – Digo baixinho. 

– O que você disse?  – Ele me encara. 

– Ela disse não. Tá surdo?  – Virei-me junto ao enorme homem na minha frente, vendo Naruto ali e Sakura logo atrás. 

– Uzumaki's. – Diz o homem mantendo sua mão em meu pulso. 

– Obito Uchiha.  – Naruto rosna.  

– O que querem aqui?  Não vêem que estou ocupado?  – Obito se vira para mim. 

– Você não vê que ela não quer você? – Sakura diz. 

– Isso é verdade? – Obito me encara sério, engoli em seco. 

– Sim.  – Respondo.  – Me solte. 

– Ouviu?  – Naruto se aproxima de nós. – Solte a garota.

– E se eu não quiser?  – Obito encara Naruto. 

– Eu farei. – Naruto diz simplesmente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...