História Seven - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine
Exibições 18
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Yaaa
Psé, eu resolvi fazer um com cada membro.
Bom espero que gostem.
Kisses <3

Capítulo 2 - Give me love, Jeon Jungkook.


Fanfic / Fanfiction Seven - Capítulo 2 - Give me love, Jeon Jungkook.

S/N suspirou olhando ao alto do céu azul, era apenas mais um final de semana no sítio de seu tio, por que ela sentia que era tão diferente?

Ah, talvez por que o seu melhor amigo por qual a mesma tem uma paixonite platônica estivesse consigo, não que fosse ruim, não era, mas ela se sentia estranha, sua família agia estranho, Jungkook mais ainda.

O garoto de descendência asiática estava cada vez mais distante, como se não quisesse mais a sua amizade, como se não gostasse mais de ti.

Ela se levantou do gramado verde, e, pelo visto, recentemente aparado. Caminhou até uma cachoeira perto dali, S/N sabia que Jungkook estava ali, vira-o indo durante o começo da tarde.

Ao avistar a cabeleira castanha ela suspirou e pulou uma fresta por onde a água escorria rapidamente, sentou-se ao lado de Jungkook que olhou-a e começou a se levantar.

— Por que está me ignorando? - ela é direta.

— Não estou - a voz dele ecoa baixa.

— Então por que quando eu cheguei você se levantou?

— Eu já estava indo

— Então fique, quero conversar - S/N insiste

— Eu tenho coisas a fazer S/N

— Mentira! - ela acusa se levantando - Desdo momento em que pisamos aqui você está me ignorando Jungkook! Não vê que isso machuca? Eu estou a perder o meu melhor amigo, e ao menos sei o motivo!

Ele engole seco.

—E-eu

— Eu só quero uma desculpa, um motivo, nem que seja o mais fútil, eu só preciso saber o motivo disso tudo.

Ele resmungou algo incompreensível e olhou no fundo dos olhos.

— Eu gosto de ti - sua voz sai baixa

— Eu também gosto de você Jeon - ela retribui o olhar

— Voc-

Ele foi cortado novamente

— Eu também gosto de você Jeon Jungkook - S/N repete as palavras com firmeza dando a entender o real motivo.

Ele coça a nuca envergonhado porém suportando o olhar, S/N caminha em passos lentos até o menino ficando cara-a-cara com o mesmo.

Bem talvez não tão cara-a-cara.

Os olhares de fixam mais ainda mais.

-Eu quero você S/N, eu quero você na minha vida.

-Então me tenha.

O gatilho foi puxado.

Em questão de segundos não há mais espaço entre os corpos, os lábios batem um contra o outro iniciando um ósculo quente, a temperatura subia gradativamente, as línguas batalhavam em controle e S/N sorriu parando para respirar.

-Eu preciso de você - ele a encara.

-Me tem - ela responde como se não tivesse entendido.

-Agora S/N - ele diz arfante.

Ela apenas assente com um sorriso malicioso estampado no rosto.

Jungkook sorri.

S/N gostaria de saber reconhecer esse sorriso, não era um na qual ela já tinha visto.

Era uma mistura de pura luxúria e com um bocado de perversidade.

A mente de Jeon Jungkook era um puta lixão, e ela adorava isso.

Jeon pega-a pela mão e a puxa para fora do local. Eles seguem o caminho de volta trocando sorrisos e selinhos.

Até que eles encontram a mãe de S/N.

A mulher olha as mãos entrelaçadas e sorri doce.

— Finalmente em Jeon?

Ele sorri tímido enquanto S/N olha incrédula.

— Você sabia?

— Claro - diz levianamente - Às vezes me pergunto como você não percebeu.

A mais nova resmungou algo incompreensível, despediu-se da mãe e seguiu puxando Jungkook.

Não sabia direito aonde estava indo até que parou em direção a sauna.

Jungkook sorriu novamente. Tivera uma idéia, e, é claro, que não era das mais puras.

Não o julguem, esperara tanto tempo por isso, ele queria aproveitar.

Ele abriu a porta do local entrando e trazendo S/N pela mão e a prensou contra parede beijando-a vorazmente

As línguas se entrelaçavam numa batalha interminável, os corpos começavam a se aquecer a medida que os "amassos" ficavam mais intensos.

Eles precisavam um do outro. Urgentemente.

À essa altura a blusa da garota já estava no chão, enquanto, Jungkook espalhava chupões por sua clavícula e pescoço. Ele queria marca-la, mostrar para todos o quando ela pertencia a sí. Era um bocado egoísta, mas era parte dele.

S/N adentrou com as mãos na camisa dele, às vezes deixando-se arrastar as unhas de forma vagarosa pelos gominhos perfeitamente desenhados. Em sua opinião pessoal, Jungkook era gostoso. Gostoso pra caralho. E pelos sete infernos, ela queria senti-lo.

Eles não perceberam muito bem onde pararam até Jungkook se afastar, o mesmo já estava sem blusa dando para ver perfeitamente as linhas de fogo que as unhas traçaram.

Ele se virou e andou até o outro lado da sala pequena, viu-se em frente à uma pequena caixa de metal, na qual abriu e começou a mexer em algumas coisas.

S/N sorriu

— Vamos morrer desidratados - ela brinca

— Não - ele se vira com um sorriso sacana - Eu vou morrer te fodendo.

Ela sente o calor subir pelo corpo ao ouvir a frase, caminha até ela, beijando o pescoço da mesma e adentrando com as mãos no tecido fino na camisa da garota que arfa com o contato.

Ele rasga a blusa de S/N rapidamente e ataca sua clavícula deixado chupões, beijos e mordidas. As alças do sutiã foram retiradas e os dedos ágeis desprenderam o fecho na parte de trás.

S/N gemeu alto ao sentir a cavidade molhada em contato com uma área tão sensível.

— Quer que eles nos descubram babe? - ele diz a provocando, ela nega rapidamente - Então não faça barulho

Ele volta ao trabalho, S/N morde os lábios contendo os gemidos.

Jeon se cansa daquela área e se ajoelha tirando as duas peças de baixo da garota num rápido movimento.

Ela tenta fechar as pernas porém é impedida pelas duas mãos firmes, sente o par de olhos sobre si, e, completamente corada o encara.

— Não tenha vergonha ok? Você é linda - ele diz dócil e aproxima seu rosto.

S/N sente algumas mordidas e beijos sobre a pele das coxas.

Ela arrepia da cabeça aos pés. E geme alto.

A língua de Jungkook se encontra na intimidade da garota, causando-lhe um prazer inexplicável.

As pernas bambearam e Jeon trouxe-as para seus ombros dando suporte e facilitando seu trabalho.

S/N mordia a parte inferior das bochechas tentando conter os gemidos que gostariam de sair cada vez mais altos.

Jungkook para com os movimentos e ela reclama, ele sorri de canto e se levanta deixando suas pernas em torno de seu quadril.

—Pronta para melhor parte?

Ela sorri de canto e assente, solta as pernas do quadril de Jungkook e se abaixa tirando a bermuda do asiático.

Claro que, provocando-o ao deixar uma lambida sobre o membro visivelmente ereto.

Jungkook solta algo semelhante a um rosnado e S/N tira sua boxer. O membro "salta" para fora batendo no estômago do garoto, que suspira em liberdade.

Eles não se preocupavam com camisinhas, os dois eram limpos, além disso, S/N tomava anti-concepcionais.

Ele a puxa para cima bruscamente e em apenas segundos S/N é penetrada.

Era quase impossível de se controlar, os movimentos beiravam a insanidade, as mentes estavam brancas, concentrando-se apenas naquele prazer.

Jungkook acelera os movimentos estocando forte enquanto beijavam S/N na intenção de abafar os gemidos.

Eles chegaram ao orgasmo juntos intensificando muito mais a sensação.

O corpo mole da garota foi posto no chão porém jungkook servia de apoio.

Ele olhou em volta por um momento e arregalou os olhos ao ouvir a música alta começar e a voz dos familiares se exaltarem.

—Acho que não saímos daqui tão cedo - comentou

—Por que? -ela questiona

—O churrasco começou.

Eles se entreolharam e começam a rir.

Não precisariam sair dali cedo, de qualquer forma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...