História Seven Heros - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Superpoderes, Vhope
Visualizações 43
Palavras 2.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OEEEEE PEOPLES DO MEU COLAZAU <3 SENTIRAM MINHA FALTA? EU TBM SENTI <3
GENTE, SÉRIO, SOBRE ESSE CAPÍTULO, EU NÃO ME RESPONSABILIZO POR PARTIR COLAZÕES, MAS JÁ AVISO ANTES DE TUDO: SORRY ASUHAUASHSAU
Agora vou desligar o caps lock aqui, novamente, como sempre u.u
Enfim pessoal, obrigada de coração por toooooodos vocês que comentaram nos capítulos anteriores, eu realmente amo lê-los! De verdade <3
Desculpem pela demora e como diz a tradição:

Boa Leitura! <3

Capítulo 5 - Chapter 4


Fanfic / Fanfiction Seven Heros - Capítulo 5 - Chapter 4

Jungkook's POV

 

– Céus, Jungkook! – Ele sorriu grandiosamente e correu em minha direção, me abraçando com afinco, me fazendo quase cambalear para trás. Eu acabei sorrindo em meio aquilo e retribuí o abraço, porém, o mesmo fora tão apertado que eu jurava ter escutado o som de algo estalado. Eu ri e ele também. – Você cresceu, huh! – Ele comentou, exibindo seu lindo sorriso gengival que eu tanto sentia falta.

Eu acabei sentindo meus olhos se encherem com lágrimas, porém, as contive pois eu não queria mostrar-me fraco diante aquela situação. Se bem que uma situação daquela, ninguém poderia mostrar-se forte, pois era realmente impossível. Não quando você reencontra seu melhor amigo após anos.

– E-eu... – Na verdade, eu queria não ter gaguejado. Mostrar-me fraco não era um sinal positivo, não na minha visão. Ele iria achar que eu estava praticamente e completamente dependente de si, caso eu apresentasse tal comportamento. Entretanto, o que eu acabei ganhando em troca da minha "fraqueza" extremamente clara, fora um abraço apertado que me fez soltar as lágrimas acumuladas em meus olhos. – Eu senti tanto a sua falta... – Revelei, sentindo-me mais leve, após ter dito aquilo.

Claro que ele também estava emocionado, mas sua pele pálida e gélida demais fazia questão de não demonstrar reação alguma. Mas eu sabia que seu coração batia quentinho dentro do seu peito. Mesmo sendo gélido demais, Yoongi continuava sendo como sempre fora, na nossa infância; gelado. E ele era tão gelado como Jimin era quente demais. Dei de ombros.

– Eu também senti a sua. – Ele sussurrou e nos separou do abraço aconchegante, apesar de frio. – Achei que nunca mais te veria, Jungkook-ah... – Ele abaixou a cabeça, como se estivesse lamentando algo. Eu sabia que ele sentia minha falta, eu também sentia falta dele, mas enfim estávamos ali. Finalmente após anos, nos reencontramos.

– Yoongi... – Eu sussurrei e ele me fitou. – Não sabia que desejos que fazemos ao cortar um bolo se realizavam tão depressa... – Eu comentei mais como um fato engraçado, mas havia certa verdade em minhas palavras.

Reencontrá-lo, fora meu pedido.

– É mesmo? – Ele sorriu. – Não posso dizer que desejei isso à um bolo, mas posso afirmar que realmente esperei para poder te ver novamente... – Nunca havia o visto tão sentimental daquela forma, mas era bom, era aconchegante.

– Como me achou, Hyung? – Eu perguntei.

– Eu não te "achei" porque quis. – Ditou simplório. – Ainda acredita em coisas do destino? – Perguntou em um tom brincalhão e eu ri, assentindo freneticamente. Ele ainda guardava lembranças de nossa amizade infantil.

Eu sorri.

– É óbvio que sim. – Continuei sorrindo, o que o fez sorrir. – Vai fazer o quê aqui, Yoongi? – Perguntei e ele suspirou, voltando com o sorriso em seguida.

– O mesmo que você, é claro. – Nunca me senti tão empolgado.

Ele lembrava o que eu havia o dito há tempos!

– Sério?! – Eu estava praticamente imitando o Tae em questões de fazer escândalo. Mas era o meu melhor amigo ali! – Sério mesmo, Suga?! – Eu usei o apelido que eu havia o dado quando éramos mais novos e ele continuou sorrindo, parecendo encantado.

– Você está tão lindo, Jeon... – Ele sussurrou, ao que parecia ser para que eu não ouvisse, mas mesmo assim, fora impossível não ouvir. Eu corei minimamente, mas ignorei e voltei a sorrir. Estava tão feliz com a presença do mais velho ali que era impossível não parar de sorrir.

Tanto que minhas bochechas estavam doloridas.

Ouvimos o diretor chamar-me para uma das salas e eu suspirei, dando-lhe um "último" abraço antes de ir para a minha sala.

– Não se preocupe Jungkook, vamos nos ver novamente no intervalo. Basta me aguardar próximo da árvore. – Ele sorriu. – Tudo bem? – Perguntou e eu assenti freneticamente.

– Não suma novamente, Hyung. – Eu pedi e ele apenas concordou com um movimento positivo com a cabeça.

.

Já na sala, eu estava completamente perdido. Haviam muitas mesas, porém, estas não eram como no colégio, e sim, todas juntas, como uma mesa gigante que ocupava toda a sala. Haviam seis fileiras e eu fiquei na segunda, na quinta cadeira de lá. Era confortável, me favorecia uma visão boa da lousa e do professor, que no caso, sequer havia chegado na sala ainda e, por causa disto, a mesma estava uma bagunça de bolinhas de papel sendo jogadas por todas as partes e aviões de papel voando pela sala. Era até divertido, se não fosse tão barulhento quando os alunos resolviam gritar aleatoriamente.

Eu havia acabado de chegar, estava sentado, procurando por Jimin, porém, o mesmo não estava em lugar algum, o que acreditei que o mesmo estava em outra sala. Talvez ele estivesse na sala ao lado da minha, mas mesmo assim, ele faria muita falta para conversarmos trocando bilhetinhos. Céus, o que eu estava pensando? Não sou tão sozinho assim para pensar dessa forma.

Porém, sem que eu estivesse esperando, consegui ver Yoongi entrar pela porta da sala e procurar alguém com os olhos, que acreditei ser eu, quando finalmente ele conectou nossos olhares e sorriu. Ah, aquele sorriso que eu tanto achava fofo. Ele andou até chegar na escada que levava até as cadeiras e entrou no corredor, sentando-se ao meu lado.
Sorri.

– Olá, Jungkook-ah. – Ele disse casualmente, tirando seu material da mochila desnecessária naquele momento.

– Oh, vejo que o Rei Gelado resolveu aparecer. – Usei outro apelido que havia lhe dado quando éramos mais novos, por conta de sua pele extremamente gélida.

– Oh, claro príncipe. – Ele sorriu e depois franziu o cenho. – Ou... Poderia ser um Rei também, mas não podemos ter dois Reis em um reino, certo? – Analisou e eu comecei a rir até que meu ar faltasse e ele arqueou ambas as sobrancelhas.

– Na verdade... – Eu me recuperei e continuei: – Pode sim, mas acontece que o reino também precisa de uma Rainha, para que ambas as forças se dividam e consigam cuidar do reino da forma correta. – Eu expliquei e seus olhos brilharam em surpresa.

– Então... A minha Rainha é extremamente inteligente, huh? – Ao dizer isso, eu corei completamente, sem saber o que dizer em seguida. Então, apenas ri fraco e tirei meu material da minha bolsa e ele continuou me olhando. Céus, o que se passa com ele?

– Estava com tanta saudade assim de mim? – Eu perguntei causalmente e de uma forma brincalhona, me referindo ao fato de que ele não parava de me fitar.

– Mais do que imagina. – Suspirou e voltou sua atenção ao professor que havia chegado na sala e começou a explicar algo que, eu particularmente não entendi.

Yoongi e eu éramos tão amigos que poderíamos ser considerados irmãos...

 

*

 

Jimin's POV

 

Eu estava em minha sala, observando todos aqueles alunos que não paravam um segundo sequer em seus lugares, com certo tédio. E bem... Eu não queria admitir nem à mim mesmo, quanto mais à alguém, eu simplesmente não entendia bem, com perfeição o porquê daquilo, mas eu sentia como se algo me faltasse. Na verdade, sem Jungkook aqui, ao meu lado, eu realmente me sentia vazio, sozinho no meio de todos esses alunos que eram extremamente barulhentos.

Eu estava sentado longe da janela, a qual eu adoraria estar ao lado, observando as coisas do lado de fora do campus, imaginando o momento em que eu finalmente fosse ver Jungkook. Eu estava sentindo saudades dele, mas eu não queria admitir. Mas que o moreninho me fazia falta, ele fazia. E muita.

Ver sua face ruborizada, ver ele rindo, falando, qualquer coisa... Eu apenas sentia falta dele. Porque eu me sentia extremamente bem na presença dele. Desejava que ele nunca mais saísse do meu lado, coisas assim. Não sei o que está acontecendo, já que eu o conheço há pouquíssimo tempo. Não há um porquê para isso. Não mesmo. Ele é apenas meu amigo.

E bem, enquanto todos gritavam de modo desnecessário, vi quando o professor entrou na sala e começou a ditar as regras e todos magicamente se calaram e prestaram atenção. Já eu, apenas dei de ombros e encostei minha cabeça em meus braços e dormi.

.

Acordei com o barulho alto do sinal tocando e, de acordo com o meu relógio, nós já poderíamos ir almoçar. Eu fiquei feliz, contente e além de tudo, eu fiquei extremamente empolgado, porque finalmente eu iria ver o Jungkook. Não entendia o porquê, mas eu estava muito empolgado para vê-lo.

Me levantei da cadeira e saí da sala e estava pretendendo encontrar com o Tae e o Hobi para procurarmos por Jungkook, já que a sala em que ele ficou, estava no outro corredor. E haviam diversos alunos andando por ali, seria complicado para encontrá-lo. E bem, acho que ele deveria estar procurando pelo Tae e o Hobi.

Andei por ali, esbarrando em vários alunos no processo, mas eu só queria sair logo daquele corredor apertado e cheio de alunos desorganizados. Assim que percebi que Tae estava falando com o Hobi, em um canto qualquer daquele corredor, eu fui correndo até ambos e acabei sorrindo ao vê-los com uma expressão confusa em seus rostos.

– Jimin, isso tudo é ânsia para ver o Jungkook? – Taehyung perguntou e eu ri, assentindo lentamente.

– Sim, eu só queria ver ele, mesmo. – Eu disse, fazendo Hoseok rir.

– Claro, se eu não te conhecesse há anos, diria que você estava correndo contra o tempo para te salvar da morte eminente. – Ironizou e eu ri, batendo em seu ombro.

– Bom, Jimin... – Taehyung fez menção de andar e nós dois o seguimos. – Depois eu preciso conversar com você. Tudo bem? – Ele perguntou e eu assenti um pouco desconfiado, mas eu sabia que era algo bobo, já que ele sempre diz coisas bobas.

– E gente, aquele ali não é o Jungkook? – Ele disse e o meu coração disparou.

Um ato normal, vindo deste órgão. Principalmente quando se trata dele.

Vi que era o Jungkook. Ele estava de costas e eu sorri, pensando em assustá-lo quando me aproximasse dele, seria engraçado, de qualquer maneira. Eu, Tae e Hobi nos aproximamos, sem fazer barulho, apesar do barulho ao redor. Quando eu ergui minhas mãos, iria empurrá-lo, percebi que ele havia se afastado e pronunciado um nome, o qual percebi que a pessoa dona do nome havia aparecido bem naquele momento.

Jungkook abraçou ele com força e eu franzi o cenho, me afastando um pouco e percebi quando Tae colocou sua mão em meu ombro. Eu estava com uma expressão que representava minha pequena confusão interna por aquela cena. Eu não estava esperando aquilo. Afinal, quem era o rapaz de cabelos esverdeados nomeado "Yoongi"?

Eu estranhamente senti vontade de chorar.

– Jimin... – Tae começou, falando baixinho, rente ao meu ouvido. – V-você quer ir comer alguma coisa e... E depois nos encontramos com ele? – Sugeriu e eu dei de ombros, segurando mais do que eu podia minhas lágrimas.

Eu realmente não queria vê-lo daquela forma, abraçando outro garoto.

Eu só queria chorar.

 

*

 

Jungkook's POV

 

– Jungkook, acho que você têm... Companhia. – Ouvi Yoongi me dizer, próximo ao meu ouvido e eu franzi o cenho, mas logo me dei conta de quem poderia ser. Me separei do abraço frio do Min e me virei, contemplando os meus três amigos.

Eu sorri para Jimin, um sorriso fofo e o mesmo me fitou com o rosto um pouco rubro e uma face tristonha. Céus, eu só havia o visto daquela forma quando ele me magoava com algo. Ou... Ou quando eu fui um pouco rude com ele. Sim, Jimin estava igual aquela noite. Eu senti meu coração se apertar, mas resolvi não dizer nada sobre, eu poderia perguntá-lo depois.

– Olá, pessoal! – Eu me aproximei deles e sorri, dizendo aquela frase de um modo alegre e percebi que Taehyung me fitava com os lábios torcidos e Hoseok era o único que estava normal. Eu estranhei aquilo, mas no momento, não comentei nada.

– Oi, Jungkook! – O moreno me cumprimentou risonho e Tae revirou os olhos. – Tae e Jimin, sejam mais educados e cumprimentem ele também! – Hobi disse como se fosse óbvio e isso pareceu ter "despertado" Jimin que, parecia intrigado demais pensando em algo.

– V-vamos almoçar? – O ruivo finalmente se pronunciou, porém, sua voz estava fraca e eu não estava entendendo mais nada. Estava tudo muito estranho.

– Pessoal, preciso apresentar à vocês, o meu amigo de séculos. – Eu brinquei e percebi que Yoongi foi o único a sorrir ali.

A aula dos três havia sido tão chata ao ponto de não rirem com nada do que eu dissesse?

– Olá. – O esverdeado os cumprimentou e os três apenas acenaram de leve com a cabeça. Meu Deus, o que estava acontecendo?

– Aconteceu algo? – Eu perguntei casualmente e Jimin negou apressado e Tae suspirou, negando em seguida. – Então... Por quê está todo mundo morto? – Eu ri no final, esperando uma risada vinda de Jimin que, não veio. Eu me senti incomodado.

– Ya! Só estamos com sono, mesmo. – Hoseok respondeu risonho como sempre. Taehyung revirou os olhos e assentiu.

Bom... Eu não pude deixar de notar que o clima estava realmente estranho, mas como Yoongi estava ao meu lado, finalmente ao meu lado, nada mais importava. Eu poderia resolver aquilo depois, já que parecia não ser nada demais.

Eu vi os três se afastarem de mim, indo em direção ao restaurante do campus, enquanto eu resolvi ignorar aquela situação. Eu olhei para Yoongi e ele riu, dando de ombros e eu fiz o mesmo, andando com ele até o restaurante. Quando entramos, a maioria dos alunos estavam ali, fazendo a maior bagunça e comiam, enquanto conversavam uns com os outros. Eu vi Jimin, Tae e o Hobi sentados na mesma mesa de sempre e eu os fitei com uma dúvida em mente...

A mesa havia lugar apenas para quatro pessoas, e estavam os três sentados ali. Eu não podia deixar Yoongi sozinho, principalmente quando eu estava com o meu amigo que, há anos, esperei que nos encontrássemos novamente.

Fitei Jimin, seus olhos estavam tristonhos, mas assim que nossos olhares se conectaram, um mínimo sorriso cresceu em seus lábios gordinhos e eu senti meu coração bater com força dentro do meu peito mas... Mas eu realmente não podia deixar o Min sozinho.

Eu sibilei apenas movendo meus lábios um "desculpa, Jimin" e dei as costas, andando até a mesa que Yoongi havia escolhido. Haviam muitas mesas ali, então foi fácil achar uma vazia. Mas naquela mesa, eu podia ver Jimin. Não estava tão distante. Eu percebi que o mesmo estava apoiando seu rosto em seus braços, encima da mesa.

Resolvi não ligar, afinal, o problema não deveria ser comigo.
 


Notas Finais


AISH, O QUE O JEON JUNGKOOK PENSA QUE TÁ FAZENDO??
Uhsuahushsuhs esse menino não pensa em seus atos, não é possível u.u
Enfim pessoal, muito obrigada por lerem e eu amo vocês! <33333333

Kissus! <3 Até o próximo capítulo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...