História Seven Kisses - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 139
Palavras 1.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo!
Esse é o primeiro capítulo dessa coletânea, eu já tenho definido quais serão os próximos beijos, mas ainda não os tenho escrito.

Essa é apenas uma das formas que imagino que tenha acotencido o primeiro beijo deles. E vocês como imaginam que aconteceu?

Capítulo 1 - First Kiss



Sakura Haruno iria cometer um assassinato.

Naruto iria pagar muito caro por aquilo, assim que pudesse se mover, é claro. O loiro havia lhe dado um veneno paralisante.

-NARUTOOOOO! - ela gritou em meio a sua fúria.

Mas não adiantava o loiro já estava longe, era idiota, mas não burro, ele sabia que Sakura se livraria do veneno rapidamente, uma vez que ela mesma o havia criado. Tinha o usado em muitas cirurgias, pois tinha poucos efeitos colaterais, o seu principal feito era a paralisia dos membros inferiores.

A rosada fechou os olhos tentando se concentrar, mas sua ira era mais forte.

Tinha confidenciado a Naruto que iria seguir em frente, que não esperaria mais por Sasuke. Ela havia sido chamada para um encontro por Fumizuki, um médico pediatra, que tinha vindo da Aldeia Oculta da Areia, para aprender com ela sobre venenos.

Era um homem muito bonito, ainda que exótico, os cabelos roxos e os olhos cinza, lhe davam uma aparência misteriosa que Sakura achava agradável, ele era mais velho, cinco anos mais velho que ela. Era galanteador, e simpático, e adorava conversar.

Após uma cirurgia, uma semana atrás, Sakura parecia estar prestes a desmaiar, estava exausta pelo esforço e chacra consumido, Fumizuki a amparou, a levou ao seu consultório, e a convidou para sair, segundo ele nunca havia visto alguém tão exausto e ainda sim tão belo em toda vida, e queria descobrir qual o segredo de tanta beleza.

A Haruno, talvez tomada pelo cansaço ou raiva por um certo Uchiha ter voltado à vila e ignorado sua existência, aceitou. 

Naquela noite Naruto e Hinata foram a sua casa para um jantar, e Sakura lhes confidenciou o ocorrido após uma ou duas garrafas de saque.

A rosada desabafou também sobre o outro companheiro de time, nem ao menos queira dizer seu nome por aqueles dias, ele não merecia qualquer consideração da parte dela. Completamente irritada praguejou contra o Uchiha tantas vezes quanto foi possível, o idiota nem ao menos passara no hospital para exames de rotina ou ao menos para dizer que ainda estava vivo.

Triste a rosada questionou a Naruto se o Uchiha a abominava tanto que nem ao menos a considerava uma amiga. O loiro tomado pelo saque chorou como um bebe promentendo a Sakura, sua doce irmãzinha de coração partido - palavras dele - que ele teria uma boa conversa com aquele dobe dos infernos.

No dia seguinte Sakura rezou a todas as divindades que Naruto tivesse esquecido o que lhe prometera. Para sorte de Sakura a semana passara livre de problemas, não vira Sasuke ou Naruto.

Sakura quase havia se esquecido daquela noite deplorável, até Naruto bater a sua porta algumas horas antes, os dedos machucados era um sinal de que havia entrado em alguma luta por ai, e o terror de Sakura havia se confirmado quando Naruto lhe contou que Sasuke havia apanhado pra valer dele. O Uzumaki parecia contente enquanto tagarelava alheio ao fato que Sakura estava ainda em um roupão.

Sakura tentou expulsa-lo de casa, mas o loiro se recusou dizendo que teria que aprovar a roupa que a rosada usaria para esse encontro. A Haruno apenas o ignorou, e largando o em sua sala voltou para o quarto para poder se arrumar adequadamente.

Estava quase pronta quando Naruto bateu a sua porta com quatro doses de saque, dizendo que era para trazer boa sorte ao encontro.

Apesar do estranhamento, Sakura não o questionou e apenas virou as doses, precisava de um pouco da coragem  que só o saque poderia  lhe oferecer. Não muito tempo depois começou a sentir os efeitos de seu veneno.

Naruto ignorando seus gritos a colocou sobre a cama e saiu batendo a porta.

Sakura queria morrer! Chorar, e depois matar Naruto. O que ele estava pensando afinal? Ela contaria tudo a Kakashi! Tinha certeza que seu sensei não deixaria Naruto sair impune dessa. Isso se o loiro sobrevivesse depois que ela o encontrasse!

Sakura ouviu a porta da frente ser aperta, e seu coração logo disparou. Nessas condições ela estava indefesa. Ainda que pudesse sentir o efeito anestésico se esvaindo, ainda estava debilitada demais para se quer ficar em pé por conta própria. Também não conseguia reconhecer o chacra do invasor. Quem quer que fosse não queria ser reconhecido.

A porta se abriu devagar, o coração bateu ainda mais rápido e a Haruno achou que teria um infarto. Quase chorou de alivio quando viu o Uchiha passar pela porta. Ficou tão feliz ao vê-lo que até se esqueceu do seu completo descaso com ela.

-Sasuke-kun!

Mas o Uchiha não se aproximou, ficou perto da porta o olhar preso a figura da rosada sentada na cama, exatamente como uma boneca. O raciocinio do Uchiha parecia ter parado diante da beleza de sua companheira de time.

Kami-sama, ela pretendia ir ao encontro com aquele velho decrépito vestida assim?

-Sasuke-kun, eu não sei o que deu em Naruto! - ela reclamou.

O Uchiha não se mexeu.

- Você está bonita. - ele sussurou a voz saiu um pouco tensa.

A rosada calou-se.

- Eu tenho um... jantar. - ela justificou algum tempo depois.

Sasuke balançou a cabeça negando.

-Você tinha um jantar. - Sasuke corrigiu a voz fria como sempre. - Seu... acompanhante foi enviado de volta pra Suna, Kakashi acabou de envia-lo.

Sakura respirou fundo. Não se deu o trabalho de questionar porque Fumizuki tinha sido enviado de volta para casa com tanta urgência. Estava obvio que seu sensei, dessa vez, havia compactuado com a loucura de Naruto.

A rosada quis chorar. Porque eles estavam fazendo isso com ela?

-Por quê? Porque estão fazendo isso comigo? - ela choramingou. - Sasuke-kun eu só quero seguir em frente!

Sasuke se aproximou a passos lentos.

-Porque Kakashi e Naruto fizeram isso comigo? Eu...

Sakura calou-se quando Sasuke se aproximou os olhos completamente fixos nela.

- O que você está fazendo aqui? - ela perguntou desconfiada, por fim quando ele sentou-se junto à cama.

- Eu... eu pedi.

- O que?

- Eu tentei te encontrar assim que voltei, mas eu travei. Não sabia se você iria querer me ver depois de tanto tempo.

- Não seja ridículo! - ela disparou contra ele. - Você sabe o que eu quero!

Se Sasuke não conhecesse a rosada teria ficado chocado com o quão direta ela era. Mas ele sabia, ele a conhecia. A Haruno sempre tinha sido honesta quanto  aos seus sentimentos.

- O que você quer Sakura? - ele inquiriu.

Sakura puxou o ar, estava inclinada a não responde-lo. Fazê-lo tomar do próprio veneno, mas Sakura estava magoada e não queria mais se sentir daquela forma.

- Não quero ser mais ignorada, e machucada!

Sasuke sentiu-se incomodado  com a declaração,  ainda que fosse verdadeira.

- Eu não vou te machucar mais. Eu vou cuidar de você, eu prometo.

- Eu não quero ser cuidada, Sasuke!

- O que você quer Sakura? - ele repetiu.

- Eu quero ser amada, Sasuke, amada!

Sasuke não era bom com as palavras, então os gestos teriam que falar por si, reuniu a coragem que lhe fez ir até  Naruto  e Kakashi e pedir para o ajudarem com Sakura. 

Ele afagou o rosto dela, e depois deslizou sua mão para a nuca alva e macia, se aproximou lentamente dela, esperando que ela recusasse de seu toque, mas ela não o fez, estivera aguardando esse momento durante toda a vida.

O primeiro contato dos lábios dele foram sobre a bochecha direita, um leve roçar, Sakura mal pode senti-lo, depois à esquerda, ele se afastou o suficiente para olhar seu rosto. Os olhos semi fechados, ela estava apreciando aquele toque.

Sakura abriu os olhos, e o que Sasuke viu dentro deles o deixou surpreso. Ele havia visto muitas coisas passar por aquelas imensidões verdes, preocupação, amor, carinho, afeição, raiva, medo, pavor, choque... Mas nunca havia visto desejo.

Sakura o desejava, ela sentia em seus ossos a necessidade que assolava seu coração. Com os braços tremendo - ainda pelo efeito veneno - ela puxou Sasuke em sua direção.

-Sakura! - o Uchiha protestou, achando que aquilo poderia ser por causa da anestesia.

-Eu sei o que quero Uchiha! Sempre soube.

Sakura sentiu-se poderosa. Especialmente quando Sasuke se permitiu aproximar novamente. Sakura tomou sua boca, suavemente. Sasuke se permitiu sentir o gosto doce da boca dela, antes de aprofundar o beijo. Sakura alcançou os cabelos negros se segurando ali. As línguas deslizaram lentamente. Sasuke a puxou para seu colo a segurando pelos quadris.

Não foi um beijo demorado, mas foi cheio de significado. Havia muita historia entre eles, muitas emoções para assimilar.

Amor, carinho, medo, culpa.

Abraçaram-se, e choraram juntos. Um choro calmo, dolorido, mas libertador.

Sasuke e Sakura não eram duas pessoas que se gostavam, eram duas almas que se amavam e que finalmente se encontravam. 


Notas Finais


Gostaram? Eu sempre imagino que o primeiro contato deles é assim cheio de emoção, a muita coisa pra assimilar, apesar do medo do Sasuke ficar fora da realidade, eu acredito que ele e Sakura quando estão juntos, não há espaço para orgulho ou obstáculos. Gosto de pensar que Sasuke se abriu para Ela, assim como ela sempre esteve aberta para ele.

Quais os beijos que vocês queriam ver no mangá ou anime? Eu sou especialmente louca pra ver o casamento! Será que foi parecido com o do Naruto ou mais intimista, ou ainda na viagem?

Até a próxima!

1Beijo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...