História Seven vampire brothers (BTS) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Irmãos Vampiros, Você
Exibições 577
Palavras 1.468
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um cap!!!!!!!!


Boa leitura!! <33

Capítulo 28 - Você?


(______on)

Não podia ser ele, bem que Jimin falava e eu não dei ouvidos a ele. Vejo ele se abaixar ficando na minha altura na minha frente.

-V-vc?

-É sou eu. Dá uma pequena risada

-Bem que o Jimin me avisou e eu sempre negava

Ele me encara e dá um pequeno sorriso de lado.

-Desde quando vc é vampiro?

-Desde sempre sua bobinha. Agora vc é minha, finalmente consegui

-Errado Tomás, eu nunca vou ser sua. Dou uma pequena risada assoprada e viro a cara

-Na verdade, te considero minha desde quando vc nasceu.

-Como assim?. Fico confusa e muito curiosa ao ouvir Tomás falar isso

-Vc não precisa saber. Vem vamos visitar seu irmão e sua amiguinha. Fala se levantando e pegando no meu braço com muita força me fazendo levantar

-A-amiguinha? Pera o que?. Olho pra ele

Ele não fala mais nada só me puxa me levando fora dá sala. A casa era muito grande, não era a casa do Tomás que eu conhecia. Passamos por um corredor bem grande e estreito cheio de portas e quadros antigos, até chegar numa porta que levava numa escada que nos levou a um porão  bem grande limpo, mas não tinha nenhuma janela. Vejo o Tae num canto amarrado com umas seis ou sete correntes de ferro e estava todo machucado.

-VC FALOU QUE IA SOLTAR O TAE.... falo gritando

-Não grite. Eu ia soltar ele, mas agora ele já sabe de muitas coisas, não dá mais pra fazer isso. Encara o Tae

-Seu filho de um... . Sou interrompida pela mão do Tomás na minha boca

-Melhor vc ficar bem calada

Tomás me joga no chão com agressividade e logo me puxa me prendendo com duas correntes me deixando sentada. Eu estava quase na frente do Tae que estava desacordado, mas como o porão era grande não ficamos tão pertos. Escuto barulhos de alguém descendo as escadas.

-Finalmente ela acordou

-Vc também Greg? Quem é essa no seu col... TAMII. SEUS IDIOTAS O QUE FIZERAM COM MINHA AMIGA...

Vejo Tami desacordada no colo do Greg ela estava toda roxa e sangrava bastante pelo seu pescoço, pernas e braços.

-Sua amiguinha é a nossa fonte de alimento. Faz tempinho já. Quando o Greg começou a ‘’namorar’’ com ela pra chegar cada vez mais perto de vc, e ela acabou sabendo de algumas coisas então desde essa dia a gente usa ela. Mas esses dias ela fugiu pra se encontrar com vc e tivemos que ensinar algumas coisas pra ela. Tomás fala como se fosse algo normal

-Então era por isso que a Tami estava estranha, ela estava fugindo de vcs, mas parece que infelizmente a encontraram

-Isso mesmo. Mas acho que agora não precisamos mais dela, temos vc. Greg coloca Tami sentada no chão e logo prende ela com correntes também

-Greg te controla, vc sabe que não podemos

-O-oque v-vc vão fazer comigo?

-Não interessa, fique quietinha

Eles saem me deixando com a Tami e o Tae desacordados. Tento me soltar que não dá certo. Começo a chorar desesperadamente.

-T-tae Tae T-tae acorda p-por favor, T-tami. Choro mais ainda e começo a soluçar

-Mani..nha é... vc?. Tae levanta a cabeça e me olha com seus pequenos olhinhos que agora um deles está roxo

-S-sim sou eu, vou arrumar um jeito de tirar a gente daqui ok. Olho em volta pra ver se tinha alguma possibilidade

-E-eu... já tentei. P-por que vc se etregou?

-Eu queria te salvar, mas parece que não deu certo

-C-como tá os meninos?. Fala com dificuldade

-Estão te procurando

-A-agora procurando nós dois. Me olha com uma cara preocupada

Percebo um barulho e logo vejo a Tami acordando.

-Tami vc tá bem?

-Estou sim, só um pouco fraca mas isso é por falta de sangue

-Aquele dia que vc marcou comigo, por que não me falou ou até mesmo no ‘’velório’’ da Naty que isso estava acontecendo com vc

-Eu ia falar, mas acabei ficando com medo, me desculpa. Chora

-Tudo bem

-Como tá a Naty?. Me pergunta

-Injetaram algo nela que acabou deixando ela louca

-Já era de se suspeitar. Fala fungando

Ficou tudo quieto e começo a sentir muito sono, mas eu não queria dormir eu estava com muito medo e tinha que ficar acordada. Tami já tinha pegado no sono e o Tae estava só de olhos fechados tentando amenizar sua dor. Isso me cortava o coração ver ele daquele jeito. Algo me dizia que eu teria que descansar por amanhã ser um dia muito exausto. Acabei pegando no sono sentada e acorrentada como os que estão comigo.

[...]

Acordo com uma tremenda dor de cabeça e no meu corpo, olho pro lado e vejo que a Tami não estava mais lá, só tinha eu e o Tae no porão . O Tae ainda estava de olhos fechados. Depois de alguns minutos escuto passos vindo então rapidamente fecho meus olhos fingindo estar dormindo pra ver se eu descobria alguma coisa.

(______off)

(Tomás on)

Eu amo muito a ______, mas por traz disso começou com um negocio meio que de família vamos disser assim. Era preciso deixar ela daquele jeito se não ela poderia acabar fugindo com seu ‘’irmão’’ e voltar pra aquela família, ______ ela não é uma vampira mas tem a inteligência de uma, isso tem uma boa explicação. Hoje o Victor ia entregar um pequeno remédio que ele fez pra ela tomar. Victor é meu tio ele trabalha pra min junto com o Greg que fui eu que o transformei a vinte anos atrás.

[...]

-Greg... . O chamo gritando

-Sim, Tomás

-Vai pegar a Tami eu estou com muita sede

-Estou indo. Se vira e o vejo sair da minha frente

Minutos depois vejo ele entrar na minha sala segurando a Tami pelo braço.

-P-por favor Tomás e-eu não aguento mais

-Fique quieta e vem até aqui

-P-por favor eu não sei se vou aguentar mais... . Começa a chorar

-Eu já te avisei milhares de vezes que comida não fala. Vou até ela e seguro seu queixo

-Mas...

-Humanos só servem pra isso mesmo, foi difícil encontrar uma fonte de refeição, eu tive que matar alguns humanos antes de vc. Faço bico

-G-greg... .

-Cala boca e pare de se debater menina insuportável

Viro seu rosto logo tendo a visão do seu pescoço já com varias marcas de mordida. Sinto minhas presas rasgarem sua fina camada de pela já me dando contado com seu sangue quente e saboroso. Vejo ela desmaiar depois de reclamar de dor.

-De um banho e comida pra ela no quarto. Se não assim ela não vai resistir mesmo e não estou afim de procurar mais uma fonte. A não esquece de amarrar ela. Falo limpando o canto da minha boca que estava suja de sangue, saio de perto e logo sento na minha cadeira confortável na frente dá mesa

-Tudo bem. Vejo ele pegar ela no colo e logo sair da minha sala

Escuto alguém bater na minha porta e logo vejo Victor entrar pela porta vindo e ficando na minha frente.

-Olá Tomás, então a pequena ______ está aqui?

-Sim, ela está no porão junto com o Tae

-Aqui está a encomenda prontinha, só pra ela

-Ok, vamos lá

Caminhamos até o porão. Vejo ela ainda dormindo.

-______ acorda preguiçosa. Me abaixo ficando na frente dela

(Tomás off)

(______ on)

Sinto o Tomás gritar alto na minha cara.

-Que.., pera o que?

-Oi  ______, quanto tempo. Victor olha pra min com uma cara de debochado  

-Até vc, eles confiavam em vc, por que?

-É uma longa historia e não temos tempo pra isso agora

Tomás me pega no colo e eu começo a me debater feito louca pra tentar sair de seus braços, olho pro lado e vejo Tae tentando falar alguma coisa.

-D-d-deixa el-a. Fala com os olhos fechados e a voz falha

-FIQUE QUIETO OU VC QUER APANHAR MAIS... . Tomás fala pro Tae com uma voz que me deu muito medo que até parei de me mexer

-Por favor não bate nele. Engoli o choro

-Vem então

Ele me leva na sala dele me colocando sentada na cadeira de frente pra sua mesa. Me amarra e logo Victor aparece com uma mala prateada, coloca encima da mesa e tira de lá uma grande seringa com um liquido transparente dentro. Logo Tomás rasga a manga do meu casaco deixando meu braço a mostra. Victor vem em minha direção e sinto o Tomás segurar meu braço com força.

-Vc vão me deixar louca como fizeram com o Tae e a Naty?. Falo quase gritando

-Não, vai ser algo bem melhor

Ele injeta aquele negocio no meu braço e logo sinto uma dor de cabeça muito forte e segundo depois não sinto meu corpo e logo tudo fica escuro.

(______off)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...