História Seventy Two Hours - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amigos, Amizade, Amor, Canto, Conrado, Conrado Bragança, Musica, Xfactorbr
Exibições 2
Palavras 1.233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


(primeira fanfic do Conrado Bragança, semi finalista do XFactorBR.)

notas: para quem não sabe essa é a minha quarta fanfic, e eu gosto de escrever historias misturando um pouco de "realidade" com ficção, logico, como sou iludida nível master irei usar a minha pessoa mesmo nessa fic, irei mistura um pouco da minha real life, com a trajetória do Con no programa.. espero que gostem, depois melhoro essa sinopse hahah, beijo para todos do CONSQUAD.

Ps: Dongsaeng é uma referencia coreana para irmão/amigo mais novo.

Capítulo 1 - Like A Butterfly


Fanfic / Fanfiction Seventy Two Hours - Capítulo 1 - Like A Butterfly

(Sexta-feira dia 8 de Julho de 2016)

"Neon machi butterfly

Meolliseo humchyeobwa

Son daheumyeon neol ireukka

I chirheuk gateun eodum sog

Nal barkhineun nabihyogwa

Ni jageun sonjit han beone hyeonshireul ijeo nan..."

 

-Minha filha acorda, acorda que não aguento mais ouvi esses japoneses cantando ai não- minha mãe falou quase me derrubando da cama.

 

-São Coreanos, Mãe! Butterfly, like a butterfly..   - levantando da cama cantando.

 

-Tudo tem olho puxado. Acho melhor você cuidar logo, vê se esta tudo arrumado direitinho pra viagem, não quero correria na hora de ir para o aeroporto - muito amorzinho essa minha mãe, nossa. 

 

-já esta tudo arrumado, não se preocupe só vou passar três dias em são Paulo, não vou morar lá não, mais quem que a senhora queria que eu fosse, né? - falei fechando a mala que esta do lado da minha cama.

 

-Imagina minha filha, eu te amo, você iria me fazer muita falta.. - minha mãe é interrompida pela minha irmã.

 

-Claro falta pra limpar o chão, lavar a louça, pq de resto, todo mundo esta feliz pq vamos passar três dias sem te ouvi falando e gritando por ai - Luana falou sentando ao meu lado e rindo.

 

-Que? eu não falo demais, só gosto de me expressar bem, deixar as coisas bem claras, para que pessoas burras que nem você me entendam e.. - Luana me interrompeu.

 

-Viu, quase não deixa a gente falar, tenho pena desses teus futuros fãs - Luana falou.

 

-Nossa! futuros fãs? nem passei na audição ainda, vai com calma ai Lua, não me deixa mais iludida do que já sou hahah - falei pegando uma toalha e indo em direção ao corredor onde ficar o banheiro.

 

-Não é ilusão! tu canta bem, se veste bem, tem o melhor gosto musical do mundo, gosta de futebol, dança melhor que a Beyonce e a CL juntas, não é tímida, que mais o que - Luana só falou  pq é minha irmã tenho certeza.

 

-Nossa! tá puxando o meu saco pq? vou te levar pra showzinho não haha!- falei entrando no banheiro, pelo menos tentei entrar.

 

-Como não? sua falsa hahah, mais é serio você tem tudo para ser famosa que nem elas - minha irmã falou segurando a porta do banheiro.

 

-Não! eu não tenho tudo, me falta só.. o corpo magro e perfeito delas. Agora me deixa tomar banho - fechei a porta e comei a tomar banho.

 

Essa é a parte que tenho medo, é a parte  a qual já tentei mudar mais não tenho força, meu corpo, não adianta ter voz bela e personalidade, tenho medo de ser rejeitada ou não consegui sucesso pelo simples fato de ser uns quilos a mais que as outras, esse sempre o problema que não consegui mudar, mais espero um dia encontra um motivo pra fazer isso, quem sabe se eu passar nas audições eu consiga isso.

 

Tomei banho, me arrumei e fui com a minha mãe e os meus irmãos para a casa da minha avó, lá além da comemoração do aniversario de oito anos do meu irmão também é um tipo de festa de despedida/boa sorte para mim, amo a minha família. 

A noite chegou e lá estou eu na fila de embarque para brasília, terei que pegar dois aviões ate chegar em São Paulo, é sair do Norte do Brasil pra o Sudeste não é fácil. Vieram me deixar no aeroporto, minha mãe, meu padastro e os meus quatro irmãos, família grande hahah. 

 

Assim que chegou a minha vez, me despedi deles, dei um abraço bem fortes nos meus irmãos e por ultimo na mina mãe.

 

-Filha, boa sorte! e não esquece de me ligar ou mandar mensagem na hora que chegar, ou melhor toda hora - ela falou me abraçando.

 

-Pode deixar, vou gravar cada segundo pra vocês verem - sai do  abraço dela, no qual eu queria ficar para sempre.

 

Quando eu dei o ultimo "tchau" e virei as costas minha irmã grita:

 

-LARY, VÊ SE ARRUMA UM NAMORADO POR LÁ E DEIXA O J-HOPE PRA MIM - sim a loca da minha irmã gritou e quase todo mundo ficou olhando.

 

-HAHAH NEM EM SONHO - e eu fui mais loca ainda pq respondi ela.

 

Entrei no avião, me sentei em uma poltrona perto da  janela, confesso que estou com medo, primeira vez que viajo de avião e logo sozinha, por fora aparento calma mais por dentro eu to GRITANDO. Fico triste por não ter ninguém para me acompanhar nesse momento tão importante da minha vida, mais minha não pode vim pq causa dos meus irmãos e bom, já sou maior de idade tenho que aprender a me virar sozinha.

Coloquei os fones e a minha sagrada playlist para tocar e três horas depois lá estou eu em Brasilia, passei quase todo o resto da madrugada lá esperando o voo para São Paulo. Meu voo só saiu as dez horas da manhã, cheguei em São Paulo quase as três da tarde, pequei um taxi e fui para o hotel, que graças a Deus fica no bairro de Itaquera mesmo.  logo que cheguei no hotel, comi, tomei banho, liguei pra minha mãe obvio pq gosto de viver, postei uma coisa no IG, Twitter e no Facebook e logo dormi, pq terei que acorda muito cedo, amanhã é o dia do primeiro passo para uma vida nova, espero que de tudo certo.

 

São exatos 10:34 da manhã de um domingo, e já faz mais de quatro horas que estou na fila e nesse frio, não bastava as audições serem no estadio do Corinthians, eu teria que ficar lembrando disso o tempo todo, bem que poderia ser no Pacaembu, mais não, bom não posso fazer nada. Já estava mais do que cansada e no tédio, nenhum ser humano falava comigo, resolvi tira os fones e guarda o celular, nossa minhas mãos estão congelando. Depois de um tempo ouço alguém cantando "stitches" olho para os lados mais não consigo ver de onde vem a voz, e que voz uma voz rouca e muito linda, essa pessoa continuou cantando, oh meu deus! agora ele esta cantando "All Of Me" eu tenho que achar o dono dessa voz, olhei para trás e acho que o som vem de lá, mais se eu sair daqui vou perde o meu lugar, quer saber vou segui a minha intuição e vou atrás dessa voz. Pequei minha bolsa que ta mais pra mochila e andei um pouco para o final da fila, acho que umas quinze pessoas depois de onde eu estava acabei achando o dono da voz. Nossa ele esta de costa pra mim com um violão na mãe e com um casaco meio azul, eu falo com ele ou não? falo ou não falo? ai meu deus, vou tentar, cheguei perto, toquei no seu ombro e falei:

-Oi, era você que estava cantando "Stitches" do Shawn Mendes? - falei até um pouco baixo, ele se virou lentamente e disse:

 

-Oi! ah sim era eu, você gosta do Shawn?  - ele sorria e estava de óculos escuros .

 

-Hah! e quem não gosta, não é?! - falei  e ele deu uma pequena risada.

 

-Bom estamos no Brasil, tem gosto pra tudo aqui. Como você se chama? - ele falou tirando o óculos.

 

-Me chamo: Larissa lima e você? - falei e estiquei a mão para cumprimentá-lo.

  

-Prazer! me chamo Conrado, Conrado Bragança...

 

 

 


Notas Finais


(OBRIGADA PRA QUEM LEU! EU SEI QUE FICOU MEIO CHATO, FICOU MEIO POMBO KKK, MAIS COMEÇO DE FIC É ASSIM, PROMETO QUE A HISTORIA É BOA, TIPO MUITO BOA MESMO, COMENTEM PRECISO SABER MUITO DO QUE ACHARAM HAHA, BEIJOS <3 )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...