História Sex Between friends - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Novos Titãs (Teen Titans)
Exibições 69
Palavras 2.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Não está lá essas coisas mas eu prometi um capitulo para hoje ,estou sem inspiração para escrever .

Capítulo 4 - Denied help


Fanfic / Fanfiction Sex Between friends - Capítulo 4 - Denied help

P.O.V Barbara 

Xxxxx – tem certeza que você vai mesmo devolver o apartamento ,para nós – perguntou ao telefone .

Barbara – tenho pai .- falei sorrindo , é hoje que eu separo esses dois – Já arrumei minhas coisas ,vou morar com Dick .

Pai –Bom se é para morar com ele ,tudo bem , tenho que ir sua mãe ta me esperando para dormir . – Falou e desligou .

Peguei minhas coisas  e foi em direção ao apartamento de Dick e dos amigos , eu não me dava bem com eles , porem Kory eu odiava com todas as forças .

 

P.O.V Dick

Sonho 

Estava deitado por cima de alguém , uma mulher ela tinha um cheiro de morango ,nossos lábios estavam juntos eu segurava suas pernas pela coxa em volta da minha cintura , ,foi mordicando sua pele até chegar em seus seios e os tomei em minha boca os chupando , passei para o seios esquerdo e fiquei o encarando por um tempo , passei a língua pelo seu bico em círculos , parei meu movimentos e a puxei para que ela ficasse em cima de mim ,agora deitado de costas na cama levei minha mão para seu peito e o apertei , enquanto a mulher passava dois dedos na minha boca  ,e eu chupei os dois , levantei a cabeça a fui em direção ao seu peito direito o chupando enquanto a mulher fazia carinho em meu rosto com os mesmo dedos que eu tinha chupado , a joguei na cama a deixando de costas para o coxão do meu quarto e pus novamente seu seio na boca e vi o colar que estava a pouco tempo em meu banheiro  , enquanto ela arqueava as costas e gemia ,desci meus beijos até sua barriga para provocar e voltei aos seio direito , chupando o mesmo , a mulher levou uma das mãos ao meu cabelo e os acariciou , chupava um peito  enquanto minha mão desceu até sua intimidade a acariciando , larguei seu seio e fui em direção ao seu pescoço o beijei arrancando suspiros da mulher , chupei o nódulo de sua orelha enquanto uma de minhas mão bolinavam seus seios e as mão dela arranhavam minhas costa , minha outra mão em sua intimidade começou a massagear seu clitóris as vezes devagar as vez um pouco mais rápido fazendo ela arquear as costas , desci minha boca até sua intimidade e comecei a brincar com seu clitóris , lambia sua intimidade de cima para baixo , penetrei dois dedos nela ficando de joelhos na cama ,enquanto ela me ajudava massageando seu clitóris , os movimentos eram rápidos ,e ela suspirava e se contorcia na cama ,minha mão continuava a judiar do seu seio esquerdo , me ajeitei na cama e dei algumas lambidas de cima a baixo em sua intimidade , e voltei a brincas com seu clitóris ,penetrei dois dedos e comecei num vai e vem lento enquanto beijava a parte interna da sua coxa , enquanto fazia aquilo olhei para o rosto da mulher mas eu não conseguia ver o quarto estava escorro e não me deixava ver sua face .

xxxx- Dick – Alguém me chamava me balançando  –Dick – continuou , despertei ainda sonolento , me sentei na cama e encarei quem havia me acordado o relógio marcava 10:12 da manha de segunda ,o sol invadia meu quarto olhei para Vic que estava parada em pé aos pés da cama ,Rea e Gar estavam ao seu lado .

Dick –Oque foi ? – perguntei ,estranhando por ser acordado daquela maneira .

Rea –A Kory ,ela não ta no quarto , as malas ,roupas ,produtos ,sapatos tudo sumiu – falou desesperada , tinha vestígio de lagrimas em seu rosto pálido , esqueci como se respirava ,paralisei , não sabia o que fazer eu achava que ela estava estressada ,que falava aquilo por falar ,idiota ,você deveria ter ficado no quarto .

Dick –Ela fez – eu sussurrei passando as mão no cabelo nervoso , oque eu faria ?

Vic –Como assim ? – me perguntou .

Dick –Ela disse que ia sair se a Barbara viesse pra cá – passei as mão no cabelo de novo ,ouvimos algo caindo na cozinha e se nós estávamos aqui Kory aparentava ter sumido só poderia ser Barbara , Gar e Rea foram ver o que tinha acontecido , eles viviam sempre grudados , era estranho ainda para mim ver Rachel amando alguém .- Eu tentei saber o porque delas não se darem bem , mas eu não podia negar um lugar para morar , um teto , para alguém , e principalmente esse alguém sendo a Barbara , ela só está aqui por minha causa eu não deveria ter compactuado com essa mentira .- Vic levantou e foi em direção a porta a fechando , as cenas de ontem apareciam na minha cabeça .

 

Flash Back o

Dick – Eu tenho que ajudar ela , tanta ver que ela não tem ninguém .  .

Kory –E eu tenho ? . – perguntei .

Dick –Como assim Kory ? –Perguntou confuso .

Kory –Se ela vier para cá , você não precisa se preocupar com quarto , por que pode dar o meu para ela – pode se ouvir um trovão do lado de fora do quarto e a campainha tocar , ele me olhou confuso .

Dick –O que você ta falando?

Kory –Estou dizendo eu ,se ela vier morar aqui , no momento em que ela entrar por aquela porta com as coisas dela eu saio com as minha .

 

Flash Back off

 A culpa por não ter acreditado me consumia ,como eu podia ser tão burro , eu deveria ter insistido mais , ficado e conversado com ela , se eu tivesse feito algo diferente ontem talvez ela estivesse aqui ainda odiando mais estaria .

Logo as cenas do meus sonho me tomaram a mente , quem era aquela mulher , seus gemidos ainda ecoavam nos meus ouvidos ,eu podia sentir seu cheiro no quarto , e o colar que eu vi em seu corpo ,será que esse sonho era real? , será que havia acontecido ? Será que o universo estava me dando uma chance para mim ir atrás dessa mulher e saber o que havia acontecido naquela noite de sábado que ainda era um borrão para mim , eu só lembrava de beber muito eu não sabia por quê ,só sabia que eu bebia muito ao som de 10%  .

 

 Garçom troca o Dvd

Que essa moda me faz sofrer

E o coração não "guenta"

Desse jeito você me desmonta

Cada dose cai na conta e os 10% aumenta

Ai cê me arrebenta!

E o coração não "guenta"

 

P.O.V Kory  

E aqui estava eu , 1:30 da manha parada em frente a porta da casa dos meus pais , eu não tinha para onde ir , os hotéis estavam lotados , a casa de Mirian nem pensar , toquei a campainha e fiquei esperando até que a porta se abriu revelando minha mãe e meu pai , ambos de pijama usavam roupão , minha mãe um vermelho e meu pai um preto , eles me encaram e desceram seus olhos pelo meu corpo e minhas roupas estavam encharcadas o taxi não vinha até aqui era muito longe , logo eles viram minha malas e voltaram a me encarar , minha mãe tinha um semblante de nojo, esqueci de dizer que ela era cristã ? eu acho que sim , ela soube logo depois que separei do traidor lá que resolveu enfeitar minha cabeça com dois chifres , que e eu era Bi e isso só serviu para deixa-la com mais ódio de mim , ela e minha irmã mais velha Koma ,as duas eram cristãs, para elas tudo era pecado ,depois que virei as costa para a minha família e tentar um relacionamento com um cara da família rival a minha , e acabei que eu quebrei a cara , nunca mais havia vindo até aqui , eles não gostavam de mim diziam que eu era um erro , que tinham nojo de mim ,que eu não era filha deles e que eu não merecia ser tratada como tal , naquela época eles me rejeitaram ,cancelaram meus cartões e disseram que eu estava proibida de usar o nome “Marrie” , era um nome dado sempre a filha do meio no caso eu , porem logo depois de “decepcionar” meu pais ,esse nome foi passado para Koma , ela sempre quis esse nome para ela , e ela o teria se eu não tivesse nascido , e deixei de ser Koryender´s Marrie Anderson  , para ser Kory Anderson , eu não queria que ninguém me reconhecesse , ninguém precisava saber que eu era filha do prefeito e da primeira dama da cidade ,surpresos ?pois é .

XXXXX- Como ousa voltar aqui sua pecadora imunda – atacou minha mãe com cara de nojo apontando o dedo para mim , eu somente abaixei a cabeça por alguns segundos , já deveria ter me acostumado a ouvir essas coisas vindo dela , mas ainda machucava ve-la me chamando de pecadora ou imunda .

Kory –Mãe eu pre.... – fui interrompida por ela .

XXXX- EU NÃO SOU SUA MÃE, SAIA DAQUI – gritou e me empurrou fazendo eu cair no chão sujo ,embaixo de um chuva poderosa , eu ficaria doente .

XXXX-Ester não a trate assim , ela precisa de ajuda . – falou meu pai indo até a chuva se molhando e me ajudando a levantar . – Ela é nossa filha querendo você ou não nosso dever e zelar por ela e não fazer isso que estamos fazendo a julgando – falou me abraçando mesmo eu estando molhada e me levando novamente para a área , na hora que ouvi aquilo não consegui segurar as lagrimas que escorriam .

Ester –Esse ........ ser não vai entrar na minha casa , não vai ficar sobre o mesmo teto que os meus filhos , não vai mesmo você não vai contaminar eles , suma daqui , nunca mais nos procure , você não é bem vinda aqui , VA EMBORA , deixe ela ai Claudio . – Falava com desprezo , oque só fazia eu chorar mais deixei de abraçar meu pai e olhei para ele .

Kory –Me desculpa – falei chorando , ele me abraçou e chorou comigo .

Claudio –Eu que peço desculpas ,estava cego esse tempo todo minha filha –falou segurando meu rosto com as duas mãos e beijando minha testa .

Kory –Ela não vai me perdoar nunca – falei no meio do choro ,ainda com a testa colada na de meu pai – eu preciso ir ,não sou bem vinda aqui . –disse nos separando.

Ester –AINDA BEM QUE SABE SUA PECADORA IMUNDA , VÁ EMBORA .- gritou com os braços cruzados .

Claudio –Ela não vai a lugar nenhum ela é nossa filha querendo ou não .- falou a desafiando vi ela ficar vermelha de raiva , não queria arrumar problema para meu pai , ele havia me perdoado , mais eu não abusaria .

Kory –Eu vou embora – falei – mas pelo menos permita que as minhas coisas fiquem aqui , podem molhar e estragar – pedi.

Ester –As suas coisas tudo bem mas você saia da minha propriedade – disse puxando meu pai e batendo a porta com força .

Sem bagagem , sem casa ,sem comida , sem amigos ,sem família , ainda chovia muito e eu continuava a andar pelas ruas de Jump city , até que avistei um ponto de ônibus coberto , fui até lá e me sentei  ,estava molhada ,e não tinha nenhuma roupa para trocar.

XXX-passa tudo de valor – pude ouvir o meu lado junto de um click , era só o que me faltava agora ser assaltada .

Kory –Moço eu acabei de ser expulsa de casa , eu não tenho nada – falei olhando para o cara encapuzado a minha frente .

XXX – Não me importa ,passa as joias e o celular – falou ,apontado a arma para a minha cabeça , tirei todas as minha joias e dei meu celular , ela já não funcionada mais ,estava todo molhado ,e nem ligava , ele levou tudo e saiu correndo quando ouviu o barulho da sirene da policia , e lá estava eu debaixo de um ponto de ônibus sem ter pra onde ir ou pra quem voltar , o que eu faria dali para frente .

A chuva foi se intensificando e o ponto começou a dar sinais que iria cair com o vento ,então eu fui correndo para um túnel que tinha por ali sempre que ia pra faculdade eu o admirava ,as pichações eram lindas ,aquilo não era vandalismo era arte ,chegando embaixo do túnel , me sentei escondida atrás de uma das pilastras e esperei o dia amanhecer .

 

P.O.V Dick

- Os estragos provocados pelo vento foram grandes ,casas foram destelhadas pontos de ônibus foram abaixo , arvores caíram e carros foram levados pela enxurrada , não há desaparecidos e nem mortos , nós ficamos por aqui e até amanha .- Dizia a moça do  telejornal e eu só pensava em Kory se tivesse acontecido algo com ela , Gar ,Vic ,Rea e Barbara estavam espalhados pela casa mais logo se juntaram na sala comigo ao ouvir a campainha tocar .

Me levantei e abri a porta o homem deu dois passos á frente ,era um homem muito parecido com Kory .

Gar –VOCÊ ? OQUE FAZ AQUI ?-gritou Gar indo pra cima do homem ,mas foi segurado por Vic .

Claudio - Meu nome é Claudio e eu sou o pai da Kory , eu quero saber da minha filha – falou com a voz embargada ele parecia cansado tinha vestígio de lagrimas em seu rosto bronzeado ,seu nome não me era estranho.

Vic –Lamento senhor ,mais ela não está mais aqui – falou soltando Gar – Ela saiu escondida ontem, levou as coisas delas . – explicou .

Claudio –Ela esteve na minha casa , ontem por volta das 2 da manha ,ela estava molhada , mais a minha mulher não deixou que ela entrasse , sabe ela nunca gostou da Kory ,mas depois dos acontecimentos com aquele .......... aquela pessoas (o cara que traiu  Kory ), depois que descobriu a opção sexual dela , eu não consigo nem falar sobre isso , eu só quero saber onde está a minha filha – falou .

 

E eu também queria saber onde estava ela . 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...