História Sex, Drugs and Revenge - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Drama, Drogas, Romance, Sexo, Vingança
Exibições 18
Palavras 2.289
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom dia!!!

Perdão pela minha demora, eu tive essas duas últimas semanas cheias de trabalho para fazer... Química, Matemática, História, Sociologia, Biologia e Inglês... E ninguém quer saber, não é mesmo? rs
Não consegui concluir esse capítulo do jeito que imaginei e tive que cortar o final, pois ia ficar muito estranho e corrida a história, espero que entendam :)

Boa leitura, xoxo.

Capítulo 10 - Tentativas


Algumas pessoas sofrem para entender sua própria culpa. 

O notebook foi ao chão com toda a força que Natalie tinha, a mesma foi até a porta principal novamente e tentou abrir, o que não deu certo. Os três homens foram atrás de Mark e Tyler sozinhos, não a levaram e ainda a trancaram naquela casa. Natalie já estava enfurecida, pensava em matar os caras e xingar tanto eles por não terem a levado junto. Ela procurou outra saída, mas não encontrou e a única coisa que lhe restou foi esperar. 

Definitivamente, eles são homens mortos! – Natalie pensou raivosa. 

[...]

 

Liam fez o sinal para os outros o seguirem que entraram vagarosamente e em silêncio. Os passos eram calmos, tentavam ser cautelosos e qualquer barulho e movimentação brusca poderia acabar com tudo. 

 

– Parem. – Disse Zayn sussurrando. 

 

Eles paralisaram quando viram Mark e Tyler vindo do corredor contrário e rapidamente pegaram suas armas, e já estavam prontos para atirar.

 

– Ora, ora, quem está aqui. Malik, o traidor. – Disse Mark sorridente. 

– Eu? Ou vocês? Porque, afinal, quem matou os pais da Natalie foram os dois. – Rebateu Zayn nervoso, mas tentava manter a calma enquanto sua arma mirava neles.

– Bem, eles mereciam. – Disse Tyler.

– As únicas pessoas que merecem morrer são vocês dois. – Pronunciou-se Harry, e logo os dois agentes começam a rir do homem.

– O Styles também está aqui. – Mark riu mais um pouco, em seguida parando. 

– Você é um merda para nós, sua família é um lixo igual a todas as outras que são da Yardies. – Tyler cuspiu se irritando.

– Ah, quer saber, já chega. Morre! – Harry gritou e atirou em Tyler. 

– Quer guerra, então terá. – Mark atira no mesmo instante nos três homens sem parar.

 

Sem pensar duas vezes, os três homens correm a procura de lugares para se protegerem. Ficaram atrás de vigas de sustentação e revidaram os tiros. A bala que Harry atirou havia pego no ombro de Tyler, logo Liam mirou bem certeiro e atirou na perna de Mark. O homem que havia levado o tiro na perna estava caído, Harry percebe e sai de sua proteção para se aproximar de Mark. O homem queria matar aqueles agentes, por isso não pensou em nada naquela hora. Harry mirou bem na cabeça de Mark, quando estava quase atirando Tyler apareceu e deu um tiro no peito dele.

 

– Não! – Liam gritou desesperado.

 

Harry sentiu o impacto e caiu ao chão. As últimas cenas que Harry viu foi Tyler carregando Mark e fugindo. Os olhos do homem foram se fechando e ele não sentia mais nada. 

 

[...]

 

Enquanto Natalie contava as horas para aqueles idiotas chegarem ouve a porta se abrindo e logo levanta saindo correndo até eles. Eles chegaram, Natalie suspirou aliviada, mas logo deu conta de que fora deixada pra trás e sua raiva tomou conta.

 

– DESGRAÇADOS! ONDE É QUE VOCÊS ESTAVAM?! – Gritou ela, eles abaixaram a cabeça e ficaram em silêncio.

– Natalie... – Zayn tentou começar, mas foi interrompido.

– Natalie é o cacete! Eu devia ter ido junto com vocês três. – Ainda com a voz alterada diz a garota, logo encara Zayn e Liam a sua frente notando que faltava alguém. – Espera, onde está o Harry? – Perguntou olhando para Zayn. 

– Ele... – Começou Liam um pouco abalado.

– Levou um tiro e teve que ir para o hospital. – Completou Zayn.

– Que? – Natalie havia paralisado enquanto pensava em possíveis hipóteses. – Onde foi o tiro? 

– No peito, perto do coração. – Liam diz cabisbaixo, pois gostava de Harry e o considerava seu irmão. 

 

Natalie observa os dois homens a sua frente abaixando a cabeça como forma de arrependimento. Eles não deveriam ter ido sem ela, agora Nat só pensava em Harry no hospital. Sem saber de nada, Natalie era a única que não imaginava que Harry estava sendo vigiado e assegurado por agentes da Yardies, pois era perigoso para Harry estar sozinho naquele hospital. 

 

– Vamos para o hospital. – Nat diz rapidamente e sai porta a fora seguindo em direção ao carro.

– Vamos? – Perguntou Zayn confirmando. 

– Sim. Vamos. – Natalie entra no carro à espera dos dois homens.

 

Liam e Zayn a seguiram e logo deram partida no carro indo para o hospital. Os sinais vermelhos já não eram problema para Liam, que dirigia às pressas sem seguir nenhuma regra de trânsito. Natalie estava sentada no banco do passageiro atrás, encostou sua cabeça na janela e suspirou preocupada. Ela imaginava que Harry poderia ter morrido, que algum dos homens se machucassem por culpa dela, sim, culpa dela. A garota se culpava por tudo que estavam passando, pois se ela não estivesse nessa máfia ou se seus pais não fossem mortos, ninguém estaria envolvido nisso. Com uma brecada rápida Natalie sente seu corpo ir pra frente e resmunga alguns palavrões. Logo vê pela janela que haviam chegado em um hospital, desce correndo e entra porta a dentro desesperada a procura de alguém para lhe dar informações. Enquanto a garota caminhava até o balcão de informações os homens vinham atrás dela em passos lentos. 

 

– Onde está o paciente Harry Edward Styles? – Perguntou Natalie para a balconista.

 

Os dois homens vestidos com roupas de seguranças ouvem o nome do Styles ser reproduzido e saindo da boca de Natalie e no mesmo instante se encaram, logo se aproximam disfarçadamente para poder ouvir a conversa. 

 

– Hã, só um minutinho. – A mulher lhe respondeu dando uma olhada rápida em seu computador. – Está em um quarto, tentando se recuperar do tiro que levou. – A mulher dá uma olhada rápida em Natalie e sorri amarelo. 

– Ele está bem? – Perguntou Natalie impaciente.

– Você é o que dele, afinal?! – A balconista pergunta indignada e sem vontade nenhuma em passar informações a garota a sua frente. – Namorada? – Concluiu debochada.

– Se eu for ou não, não importa. Agora diz logo onde ele está. – Natalie alterou sua voz nervosa, enquanto Liam olhava ela e Zayn observava a movimentação estranha.

– Quarto A12. Você precisará de um crachá, então precisamos do seu documento para lhe identificar e informar o que é dele. – A balconista pediu com receio, pois estava com medo de Natalie depois da sua voz alterada e seu nervosismo. 

– Tudo bem. – Natalie pega seu documento de identificação com Liam e volta para o balcão. – Me desculpe pela grosseria, é que estou nervosa e você estava me irritando. – A garota foi sincera e a balconista apenas revirou os olhos. – Agora quem está sendo grossa e estupida aqui é você, vem cá, você está aí trabalhando, mas se te vejo na rua pode ter certeza que te arrebento. – Natalie murmura nervosa e Liam segura o braço da garota com força para ela parar com isso. 

– Que medo. – A mulher provoca e digita algo em seu computador. – Natalie Wenham, vinte anos, Willian e Eliza Wenham? – Perguntou para confirmar os dados da garota e ela apenas assentiu impaciente. – Namorada? 

– É, isso, agora pode me deixar entrar? – Natalie diz nervosa e a mulher lhe entregou um crachá. – Obrigada, mas não esqueça... – Deu uma pausa encarando a mulher. – Toma cuidado ao andar sozinha pelas ruas, pode existir pessoas bem malvadas querendo te matar. – Natalie sorriu e a mulher apenas ficou assustada e chocada. 

 

Os homens que observavam Natalie confirmaram que era ela mesma, logo começaram a seguir disfarçadamente. Ela caminhava pelos corredores indo para o elevador, enquanto Liam e Zayn a seguiam. Entraram no elevador e pararam no terceiro andar, quando saíram deram de cara com os quartos dos pacientes e caminharam até o de Harry. Dava para saber que era o do homem, pois haviam dois agentes desconhecidos por Natalie, mas que eram da Yardies, na porta como vigias. 

 

– Agente Johnson. Agente Benson. – Liam os cumprimentou e logo foi a vez de Zayn fazer o mesmo, enquanto Natalie observava. 

 

Antes que eles pudessem entrar, deixaram Natalie passar a frente e ficar de cara com a porta. A garota apenas respirou fundo e suspirou pensando no pior, quando entrou ela concluiu seus pensamentos, ele estava muito mal. Harry estava com os olhos fechados em um sono profundo, seu braço estava cheio de fios, eram agulhas injetadas nas veias e seus batimentos eram reproduzidos pelo aparelho que estava ao lado dele. Natalie observa tudo em volta e logo dá passos lentos até chegar perto de Harry. Ao mesmo tempo Zayn observava a cena sentindo uma pontada de ciúmes em seu coração, mas deixou isso de lado pois Harry estava mal e ele não desejava a morte dele por conta disso. A garota senta-se na ponta da cama em que ele estava e viu sua mão indo de encontro com a dele imóvel, acariciou o local e logo passou sua mão no rosto do rapaz adormecido. Liam se aproximou da cama e acariciou de leve as costas de Natalie, tentando a acalmar, o que falhou, pois ela estava pensando no pior. A garota observava tudo em câmera lenta, não podia estar acontecendo com eles, ela só tinha esses homens ao lado dela, não tinha mais ninguém, isso não podia acontecer. 

Lágrimas caem pelos olhos de Natalie, rapidamente ela limpa e se levanta, tentando se mostrar forte. Ela lembra de quanto os homens ali presente foram burros de terem ido sem um plano e sem ela junto. Idiotas, ela pensou encarando os três. Desgraçado! Olhou para Harry gritando em seus pensamentos. Por que foi atrás daqueles caras sem mim?! Era para eu ter ido, sem você, sem ninguém. Ela encarava Harry quase chorando novamente, mas sua raiva toma conta e sem pensar duas vezes ela soca a parede mais próxima com toda a sua força. 

 

– Ei, calma. – Liam se aproxima dela tentando acalmar a situação. 

– Natalie... – O homem debilitado murmura e todos o olham rapidamente. 

– Harry? – Natalie se aproxima dele e vê que ele tenta abrir seus olhos vagarosamente. 

– Desculpa. – Harry diz em primeiro lugar.

– Desculpa?! Eu vou matar vocês três! – A garota altera a voz e Harry dá um sorriso fraco por adorar essas atitudes de Natalie. 

– Ok, você pode me matar, mas me mata só quando eu sair daqui, tudo bem? – Harry sussurra brincando por estar ainda fraco.

– Tudo bem. – A garota sorri fraco para ele. 

– Vamos? – Liam pergunta para o homem deitado e ele logo abre seus olhos de vez, tentando enxergar melhor. 

– Vamos... – Harry começou, mas logo parou e os dois homens em pé estranharam. – Mas antes de irmos, vocês guardaram a minha arma né? Aquela arma era sagrada. Vocês sabem que era da minha mãe. – Harry caçoa, mas estava dizendo a verdade, era sagrada aquela arma para ele, era uma lembrança de sua mãe morta e que nunca esqueceria. 

– Eu guardei, não se preocupa. – Zayn solta uma risada nasalada, enquanto Harry concorda e Liam o ajuda a se levantar. 

– Então vamos. – Harry arrancou as agulhas de suas veias e se pendurou em Liam, pois precisava de ajuda para andar. 

– Que? – Natalie os observa confusa. – Você está mal, acabou de levar um tiro no peito! Precisa ficar aqui. – Falou indignada pela situação. 

– Sou um Styles, você acha que ninguém virá atrás de mim quando souber que estou debilitado em uma cama de hospital?! – Harry a encara com suas poucas forças. – Não irei morrer desse jeito também. – Concluiu tentando andar com a ajuda de Liam até a porta.

– Estou tentando ajudar, seu estúpido! – Ela alterou sua voz arrependida de estar ali e se preocupando com uma pessoa que não merece seu tempo. 

 

Por uns segundos eles se encararam, mas logo Natalie abaixou seu olhar deixando uma lágrima escapar e rapidamente limpou, Harry viu a garota chorar e se arrependeu de ser tão grosseiro com ela. O homem respirou fundo e seguiu seus planos. Liam trocou Harry, colocou roupas nele e logo saíram pelo corredor. Sem serem vistos por alguém importante do hospital, pois não poderiam saber que Harry estava fugindo, ele recebia ajuda de Liam e de Zayn. Enquanto Natalie os seguia sentia uma movimentação estranha atrás deles, mas sem parar por um minuto, ela tentava apressar seus passos para ficar próxima aos homens a sua frente. Com medo, ela apenas ajeitou seu cabelo para disfarçar e deu uma olhada para trás para ver que era. Quando olhou viu dois homens de preto os seguindo, foi aí que ela correu e passou pelos homens que ficaram confusos, mas logo entenderam quando olharam para trás e viram dois caras correndo atrás deles. Sem pestanejar, Liam e Zayn seguraram Harry firmemente e correram com ele até o estacionamento. 

Tudo era uma adrenalina, mas nesse momento estava sendo aterrorizante para Natalie, ela não sabia o que estava acontecendo, só sabia que tinha que fugir de todos e de tudo. Liam destrava o carro, colocando Harry no banco de trás e junto Natalie, já na frente Zayn e Liam entraram rapidamente logo dando partida no carro, fazendo o mesmo cantar pneu. O homem que dirigia estava em alta velocidade, mas mesmo assim Natalie conseguiu olhar para trás e ver os dois homens de preto que os seguiram observando o carro ir embora. A espinha dorsal da garota tremeu, um calafrio percorreu seu corpo e o medo estava tomando conta de sua cabeça. 

 

– Vai ficar tudo bem, fica calma. – Harry murmurou para apenas Natalie escutar e a garota o olhou assustada. 

– Não, não vai. – Ela segurou seu choro, sua voz estava embargada e ela não conseguia mais segurar sua insegurança. 

– Eu vou cuidar de você. – Ele sussurrou e deu um pequeno sorriso, estava cansado demais. 

– Você não consegue cuidar de você mesmo, imagine de mim? – Natalie brincou e ambos riram, logo acalmando a situação. 

– Obrigado. – Harry a agradeceu sorrindo e a olhando profundamente, encantado com a beleza da mulher a sua frente. 

– Pelo que? – Ela pergunta confusa dando um sorriso tímido ao perceber que Harry a encarava de um jeito diferente. 

Por me fazer bem. – As palavras saíram da boca de Harry a fazendo sorrir e seu coração acelerar. 


Notas Finais


Próximo capítulo terá mais aproximação, mas de quem? Da Nat com o Zayn OU da Nat com o Harry...?
Espero que esteja gostando e deixem as opiniões aí embaixo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...